fbpx

Gustavo Scarpa pede liberação do Fluminense, e julgamento em junho avaliará caso

A novela Gustavo Scarpa, que se arrasta desde dezembro de 2017, ganhará continuidade em 07 de junho, uma quinta-feira. Haverá novo julgamento, em 2ª instância e marcado pelo Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT-RJ), desta vez para avaliar o mandado de segurança apresentado pelo jogador, ainda vinculado ao Fluminense, em que pede sua liberação antes da decisão final sobre o caso.

Foi desta forma que, em janeiro, o meia conseguiu deixar o clube de Laranjeiras e ficar livre para assinar com o Palmeiras. Mas, dois meses depois, a liminar foi derrubada, o que revalidou o contrato com o time do Rio. Para esta fase, em que será analisado o mérito do mandado, foram convocados a CBF, a FERJ, o Ministério Público do Trabalho e o Juízo da 70ª Vara do Trabalho do Rio. Além, claro, de Flu e Scarpa.

As partes ainda aguardam o despacho, em primeira instância, da juíza Dalva Macedo, responsável pelo caso. Se a sentença for confirmada antes do dia 7 de junho, o julgamento do pedido do atleta perde o objeto de apreciação.

A última vez em que atuou profissionalmente foi em 11 de março, pelo Paulistão, quando marcou os dois gols do triunfo palmeirense sobre o Ituano. Como voltou a pertencer ao Fluminense, foi proibido de frequentar a Academia de Futebol, mas também se manteve longe do Centro de Treinamento Pedro Antônio, na Barra.

Para preservar a forma, Gustavo Scarpa, que aguarda o desfecho judicial em Hortolândia, contratou um profissional para auxiliá-lo em treinos particulares. O meia, inclusive, ainda tem disputado jogos pelo time de futsal de sua cidade-natal.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

FluFest: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Exame aponta estiramento na coxa, e Pedro está sem prazo para retornar ao time

O primeiro semestre de 2018 chegou ao fim para Pedro, em grande fase como camisa 9 de Abel Braga. Mesmo tendo desembarcado no Rio, nesta quinta-feira, sem mancar, mas ainda sentindo dores, o jovem está fora do time por tempo indeterminado. Substituído aos 16′ do segundo tempo do jogo contra o Grêmio, empatado em 0 a 0, realizou exames assim que retornou de Porto Alegre e ouviu más notícias.

Quarta-feira, Pedro saiu de campo com dores na coxa esquerda, sendo retirado na maca. Ao chegar no banco de reservas, chorou e teve de ser amparado por membros da comissão técnica. Tratava-se do mesmo desconforto sofrido diante do Atlético-PR, há duas semanas. Depois dos exames, a lesão se confirmou: estiramento na coxa. Por enquanto, o centroavante está sem saber sobre quando estará recuperado e poderá atuar.

– Os exames realizados nesta quinta-feira pelo atacante Pedro revelaram um estiramento na coxa esquerda. O atleta já iniciou tratamento junto ao departamento médico do clube para retornar aos gramados o mais breve possível – comunicou o Fluminense.

O técnico do clube acredita que Pedro passará duas ou três semanas no departamento médico. Ou seja, perde as quatro partidas restantes até a parada para a Copa do Mundo, que começa dia 14 de junho. Enquanto está desfalcada do artilheiro do Campeonato Brasileiro, com cinco gols, a equipe terá João Carlos como referência.

Agradecimento em rede social

Nesta quinta-feira, sabendo do grau da contusão, Pedro usou rede social para agradecer o apoio de tricolores e de torcedores de outros times brasileiros. O atacante se disse grato e crê em sua rápida recuperação.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

FluFest: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Fluminense desembarca no Rio, e Nathan Ribeiro avalia empate: ‘Ponto importantíssimo’

Depois de empatar com o Grêmio, nesta quarta-feira, na Arena, o Fluminense desembarcou no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com a sensação de dever cumprido. A estratégia era buscar um ponto diante do time gaúcho, considerado o melhor do Brasil. Até pela postura mais defensiva, o primeiro tempo foi sofrido. O panorama do jogo só mudou na segunda metade, quando se viu um time mais ofensivo e que, ao mesmo tempo, soube suportar à pressão.

– Foi um ponto importantíssimo. Sabemos da dificuldade de enfrentar o Grêmio lá. Não fizemos um primeiro tempo brilhante, mas, no segundo tempo, jogamos bem e tivemos chances de gol. Saímos felizes – declarou Nathan Ribeiro, na chegada, antes de completar:

– Nos desgastamos muito no primeiro tempo, o que acabou nos prejudicando na segunda parte. Se não tivéssemos corrido tanto, talvez pudéssemos ter ido melhor no segundo tempo.

Titular na vaga de Gum, poupado por desgaste muscular, Nathan se disse à vontade para atuar ao lado de Renato Chaves e Luan Peres, como nesta 8ª rodada do Campeonato Brasileiro. Consolidado como ponto forte do Fluminense em 2018, a defesa, novamente, chamou a atenção, desta vez por parar os gremistas, invictos no mês de maio.

– Gum é exemplo para todos nós, um grande jogador, com uma história brilhante no clube. Mas Renato e Luan me passaram muita confiança. Fiquei tranquilo – admitiu.

Enquanto os jogadores que começaram o duelo contra o Grêmio folgam neste feriado, os reservas e não-relacionados treinaram no Centro de Treinamento, na Barra, priorizando a parte física. Os titulares se reapresentam na tarde desta sexta-feira, de olho no confronto com o Paraná, dia 04 de junho.


Leia mais declarações de Nathan Ribeiro:

Lesão de Pedro

Essa maratona antes da Copa vai ser um pouco complicada. Temos quatro jogos pela frente. O Pedro é um jogador importantíssimo para o Flu nesse momento. Temos que saber exatamente o que aconteceu, mas espero que não seja nada sério.

Cartão amarelo logo no início

Foi complicado. A gente fica pensando toda hora nisso. Se fosse necessário tomar outro cartão, eu não hesitaria. Mas, graças a Deus, não precisou.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

 

Brindes da FluFest, livro e pôster têm capas escolhidas pela torcida

Marcada para 21 de julho, aniversário de 116 anos do Fluminense, a FluFest presenteará os torcedores que contribuírem com o financiamento coletivo, que permite a organização da festa. São diversos brindes, para todos os valores, desde copos até bola que homenageia Oscar Cox, fundador do clube. Entre as recompensas, estão, também, livro e pôster, ambos sobre a história tricolor no Maracanã, tema deste ano. Até o fechamento desta matéria, R$ 87.773 foram arrecadados (87% da meta, que é R$ 100 mil). Para colaborar, clique aqui, veja mais informações e participe dessa grande comemoração!

A principal característica da FluFest é ser a cara da torcida. Portanto, para trazer os tricolores ainda mais para perto dos preparativos do evento, o perfil oficial do Fluminense promoveu, no Facebook, votações para definir a capa do livro e a imagem do pôster. Curiosamente, as fotos retratam a mesma lembrança: a final da Libertadores de 2008. Veja as opções campeãs:

Livro:

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Pôster:

Nenhum texto alternativo automático disponível.

LEIA MAIS: Blitz, de Evandro Mesquita, fará show na FluFest 2018
LEIA MAIS: Ferrugem foi cotado para FluFest, mas Blitz é confirmada e convoca torcida
LEIA MAIS: Aos 38 anos, Ricardo Berna encerrará carreira na FluFest: ‘Marco para mim’

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Trio deixa a Eslováquia e vive expectativa de ser aproveitado por Abel Braga

No topo da tabela do Campeonato Brasileiro, o Fluminense entende a importância de um elenco mais encorpado para a disputa de um torneio tão longo. É baseado nesta necessidade do clube que Fernando Neto, Igor Julião e Matheus Pato vivem a expectativa de serem integrados ao elenco de Abel Braga. Com o fim da temporada europeia, o trio deixou o Samorin e, agora, curte as férias. Como têm mais de 20 anos, os jogadores podem ser avaliados pelo técnico do time. A tendência, no entanto, é que retornem à filial tricolor.

Nove atletas foram devolvidos pelo Samorin e, destes, seis têm idade para atuar no sub-20 do Fluminense. Inclusive, quatro já treinam para o início do Brasileirão da categoria. São eles Nascimento, Bernardo, Evanilson e Christian. Em breve, mais dois devem se juntar ao grupo: Saturnino e Gabriel Silveira.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

 

Liverpool contrata Fabinho, e Fluminense lucra 1% da venda

Aos 24 anos, Fabinho deu adeus ao Mônaco e acertou com o Liverpool, que desembolsou € 50 milhões. Deste valor, o Fluminense receberá 1%, por ser clube formador do brasileiro. A quantia a ser entregue nas Laranjeiras é de € 500 mil (cerca de R$ 2 milhões) e, convertendo para o real, pode variar de acordo com a cotação do dia do repasse, de responsabilidade do time francês.

Fabinho chegou em Xerém em 2011, depois de se destacar na Copinha, pelo Paulínia, e foi negociado para o Rio Ave, de Portugal, antes mesmo de estrear pelo profissional. Na Europa, passou, ainda, pelo Real Madrid, até defender o Mônaco. O Fluminense ficará com uma fatia da porcentagem de 5% do mecanismo de solidariedade da FIFA. O restante será dividido entre os times nos quais o lateral-direito jogou até os 23 anos.

A passagem pelo Rio durou dois anos (entre 2011 e 2012), o que, somando os percentuais anuais de 0,5%, bate 1%. O trâmite é complicado e leva, em média, 60 dias. No meio do caminho, porém, há a Copa do Mundo, que pode gerar atrasos na conclusão do processo.

O Mônaco tem um mês para realizar o repasse à Federação Francesa de Futebol, encarregada de transferir o valor à CBF. Em seguida, a entidade brasileira passa para as mãos tricolores.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Lançada para a Copa, camisa inspirada na Seleção de 1916 divide tricolores

Às vésperas da Copa do Mundo, desta vez na Rússia, o Fluminense se juntou à Liga Retrô e, nesta quarta-feira, lançou uma camisa inspirada na Seleção de 1916. O modelo é formado por listras verticais em verde, amarelo e branco, com o escudo do clube. As peças, nas versões masculina e feminina, são limitadas e podem ser encontradas na Loja do Fluminense (clique aqui para conferir). O preço varia entre R$ 149,90 e R$ 159,90.

A camisa para os tricolores torcerem no Mundial, que se inicia, para o Brasil, em 17 de junho, dividiu a torcida. Uns elogiaram, outros criticaram. Veja alguns dos comentários nas redes sociais:

https://twitter.com/emelinmerola/status/1002004707689353218

https://twitter.com/caxito/status/1001936675910684672

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Fluminense põe dois nomes em pauta para vaga de diretor-executivo de futebol

Nas Laranjeiras, dois nomes foram colocados em pauta para a vaga de diretor-executivo de futebol, antes ocupada por Paulo Autuori, que confirmou sua saída na segunda-feira. Os candidatos ao cargo são, por ora, mantidos em sigilo e devem ser procurados por Pedro Abad. A diretoria entende que o ideal é definir o contratado até a parada para a Copa do Mundo, em meados de junho.

Enquanto Autuori ameaçava deixar o Fluminense, o clube iniciou buscas no mercado e viu Rodrigo Caetano como opção. O profissional, porém, acertou com o Internacional. Especulou-se, ainda, que Ricardo Gomes, sem time, e Fernando Gonçalves, ex-coordenador de psicologia do Flamengo, fossem os pretendidos. Mas, embora cogitados num passado recente, estão fora dos planos no momento.

O certo é que o perfil do novo integrante da alta cúpula tem de ser o mesmo do antecessor, atuando como elo entre elenco e direção, e que a missão será manter a tranquilidade no futebol.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Aos prantos, Pedro deixa o campo com dores na coxa e pode ser desfalque até a Copa

Nesta quarta-feira, na Arena do Grêmio, uma cena preocupou os tricolores. Vivendo a melhor fase da carreira, aos 20 anos, Pedro encontrou a primeira pedra no caminho: machucou-se aos 16’ do segundo tempo, quando pediu para sair por causa de desconforto na coxa esquerda. A dor da lesão e da interrupção de grande momento profissional levaram o centroavante às lágrimas.

O artilheiro do Campeonato Brasileiro, com cinco gols, deixou o gramado carregado em maca. Segundo estimativa de Abel Braga, sem respaldo de algum exame, Pedro desfalca o time por até três semanas, o que o tiraria dos jogos até a parada para a Copa – a partir do dia 14 de junho.

– Lesão de três semanas, talvez duas. Ele é jovem, não machuca muito. Destino é um negócio. Na hora em que ele foi atendido, no primeiro tempo, por levar uma pancada na cabeça, ficou tonto. Falei para ele sair. Se tivesse saído, não teria tido a lesão. Ele quis ficar, foi uma pena. Tem de começar a medir um pouco: às vezes é melhor perder jogador em um jogo do que em cinco ou seis – disse o técnico.

Xodó da torcida, o camisa 9 será avaliado nesta quinta-feira, no Rio, para descobrir a gravidade da contusão. Ele, que havia sentido o mesmo problema contra o Atlético-PR, há cerca de duas semanas, saiu da Arena mancando.

Na ausência de Pedro, a lógica aponta para titularidade de João Carlos, único reserva da posição. O jogador terminou o confronto em Porto Alegre, válido pela 8ª rodada e que acabou empatado em 0 a 0. Entre críticas e elogios, recebeu mais comentários positivos dos torcedores.

– A gente vai procurar superar. É o negócio: sem o Pedro, joga o João Carlos. Não sei se terei banco. Pablo Dyego pode atuar ali, mas não é de ficar centralizado – explicou Abelão.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Abel Braga analisa mudança de postura e exalta segundo tempo do Fluminense

A forma como escalou o time e as escolhas durante o jogo evidenciaram a estratégia de Abel Braga em Porto Alegre: arrancar o empate. Para conquistar um ponto na Arena, o primeiro tempo do Fluminense se resumiu em focar em se defender e suportar à pressão do Grêmio. Esta postura inicial abdicava da ofensividade, o que foi cobrado no intervalo e alterado para a etapa final.

– Eu acho que foram dois tempos distintos. A nossa proposta ficou clara, mas foi o pior primeiro tempo que fizemos no ano. Recuperamos várias bolas e não tivemos transição ao ataque, coisa em que somos muito bons. Isso ocasionou, ao perder a bola, a correr muito – explicou.

Com a chacoalhada no vestiário, o grupo de Abelão retornou ao campo decidido a mudar o panorama da partida, antes dominada pelo rival, e, quem sabe, achar o gol que daria o triunfo. Faltou pouco; ou melhor, segundo o treinador, faltou perna.

– No segundo tempo, o Grêmio teve uma oportunidade, com Everton. Tivemos com Renato, que foi puxado. Uma com Pedro e outra com Richard. Se a gente não tivesse corrido tanto no primeiro tempo, não estaríamos frágeis no segundo. Faltou perna – opinou.

O empate, em 0 a 0, garantiu mais um ponto ao Fluminense na tabela. Agora, o clube ocupa o terceiro lugar, com 14 pontos, e se mantém na briga pela ponta. O resultado longe do Rio, para Abel, está de bom tamanho.

– Estou contente. A estratégia do segundo tempo foi a mesma, mas a gente jogou. Acho que demos a posse ao Grêmio, eles rodaram e só criaram uma chance. Pelo primeiro tempo ruim que tivemos, acho que foi justo. Mas tivemos as melhores chances.


Veja mais falas de Abel Braga:

Análise do jogo

É um time muito forte. Veio com Lima na frente, sem Ramiro. Luan voltando, Cícero de segundo volante. Time muito ofensivo. A gente soube neutralizar. Conhecemos a força que eles têm. Cada um com seu time, com a sua estratégia. Não mudei, mas peguei no pé deles. Cobrei que a gente tinha de atacar. As melhores chances foram nossas. A minha equipe veio fechada, mas também procurou jogar.

Arbitragem e ponto valorizado

O Bressan fez muitas faltas, uma sem bola no Sornoza. Critério, tudo bem. Foi bom. Conseguimos um ponto, aqui é muito difícil. Grêmio é forte, mina o adversário. Fomos impecáveis na defesa.

Futuro no Fluminense

Me identifico com o clube. Tivemos a saída de vices, agora do Paulo Autuori. Enquanto estiver feliz, estou dentro. No dia em que acabar a felicidade, estou fora. Assim como as pessoas têm direito de me demitir.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Top