fbpx

Fluminense encerra preparação no Rio e embarca ainda neste domingo para o Chile

O Fluminense realizou na manhã deste domingo (16) o último treino da equipe em solo carioca antes do embarque ao Chile, que acontece ainda na tarde deste domingo.

O clube das Laranjeiras enfrenta o Unión La Calera na próxima terça-feira às 19h e 15, na partida que vai decidir uma vaga na próxima fase da Copa Sul-Americana.

Para a viagem, o técnico Odair Hellmann listou um total de 23 jogadores, dentre eles, Michel Araújo, que havia ficado de fora da relação no último jogo, quando o Fluminense perdeu para o Flamengo por 3 a 2. Em contra partida o treinador não poderá contar com Wellington Silva e Fernando Pacheco, que não foram inscritos a tempo nesta primeira fase.

Veja a lista completa dos relacionados:

GOLEIROSMarcos Felipe e Muriel

LATERAISEgídio, Gilberto, Igor Julião e Orinho

ZAGUEIROSDigão, Luccas Claro, Matheus Ferraz e Nino

MEIASDodi, Ganso, Henrique, Hudson, Michel Araújo, Miguel, Nenê, Yago Felipe e Yuri

ATACANTESCaio Paulista, Evanílson, Marcos Paulo e Matheus Alessandro.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

Caso Pedro: dirigentes do Fluminense desaprovam postura do jogador e seu advogado

Além de deixar o torcedor Tricolor bastante contrariado com a ação que moveu contra o Fluminense, o caso Pedro teve uma nova figura: o advogado do jogador, que teve uma postura desaprovada por parte dos dirigentes do Flu.

Carlos Theotonio Chermont de Brito, que além de trabalhar para Pedro trabalha também para o Flamengo, respondeu a um twitter do médico ex Fluminense, Michael Simoni, em tom de deboche segundo alguns diretores do Fluzão.

O clube também não gostou da atitude de Pedro, que esteve na porta do vestiário tricolor na última quarta-feira (12), mesmo dia que acionou o clube na justiça.

Se já soubéssemos disso, com certeza a reação (a ele) teria sido diferente – disse um dirigente Tricolor.

Adversário do Flu na Sula, Unión La Calera vence pelo Campeonato Chileno

O Unión La Calera, próximo adversário do Fluminense pela Copa Sul-Americana, entrou em campo nesta sexta-feira (14) pelo Campeonato Chileno e venceu o Sports La Serena por 2 a 1.

A partida ocorreu no Estádio Municipal Nicolás Chahuán Nazar, casa do La Calera, mesmo local que irá receber a partida da próxima terça-feira (18).

Estádio Municipal Nicolás Chahuán Nazar é a casa do Unión La Calera.

No estilo caldeirão, o estádio tem capacidade para pouco mais de nove mil pessoas e conta ainda com gramado sintético.

Com a vitória o La Calera chegou ao segundo lugar, empatado em pontos com o Universidad Católica, porém, o Católica ainda entra em campo por essa rodada.

Seu adversário de hoje, o La Serena é o lanterninha da competição e fez com o gol de hoje, o segundo no Campeonato. Vargas e Leiva marcaram os gols do La Calera.

Foto em destaque: Divulgação

Flamengo se desculpa com torcedor do Fluminense por ofensas na transmissão da FlaTv

Além dos gritos homofóbicos da torcida do Flamengo contra os Tricolores, uma narração da FlaTV, tv oficial do Flamengo, foi acusada de praticar homofobia contra os Tricolores.

Por meio de uma postagem através de seu perfil oficial, o Flamengo se desculpou pelo episódio e disse ainda que não tolerará outra prática ofensiva de seus representantes:

O episódio referido, causou grande revolta por parte dos Tricolores, principalmente por vir de um veículo oficial do clube. O caso foi veementemente criticado também por mais diversos setores da imprensa, que desaprovaram a atitude dos rubro-negros. Reveja o vídeo:

Um peso e duas medidas: TJD não deve denunciar Flamengo por gritos homofóbicos

Os gritos homofóbicos proferidos pelos torcedores do Flamengo no último Fla-Flu, deve passar batido pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJD-RJ).

Segundo reportagem do site Globoesporte.com, a procuradoria do TJD-RJ não está convencida que o cântico “time de vi…” proferidos pelos rubro-negros no clássico da última quarta-feira (12) não deve ser suficiente para denunciar o Flamengo, diferente do que fez com o Fluminense, quando denunciou o Tricolor pelos gritos “time de assassino” cantado pelos tricolores no clássico da fase de grupos.

Na ocasião, o Tricolor foi enquadrado no artigo 243-G, combinado com 191, por praticar “ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante”. No julgamento, o Fluminense foi absolvido, levando apenas uma advertência, mas correu risco de perder três pontos no Campeonato.

No julgamento do Fluminense no entanto, deixa uma grande controvérsia no ar, uma vez que o artigo que enquadrou o Flu, o 243-G trata de cânticos e palavras preconceituosas, e que o grito “time assassino” não podeira ser enquadrado, tanto que os auditores deixaram claro em seus votos que caso fossem gritos de caráter discriminatório e não ofensivos, como “assassinos”, o clube seria punido.

Parte dos auditores do TJD entende que os mesmos argumentos, levados em consideração pela Procuradoria ao denunciar o Fluminense, devem agora ser suficientes para uma denúncia ao Flamengo.

No entanto, independentemente da ação da Procuradoria, o Fluminense pode ingressar com uma “notícia de infração” denunciando o comportamento dos torcedores adversários, mas, por enquanto, ainda de acordo com o Globoesporte.com, o clube das Laranjeiras não irá fazê-lo deixando a cargo da própria procuradoria.

Hoje no Flamengo, Pedro entra na justiça contra o Fluminense

O atacante Pedro que hoje defende o Flamengo entrou na justiça na última quarta-feira (12) contra o Fluminense, em processo distribuído pela 14ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro do Tribunal Regional do Trabalho da Primeira Região (TRT-1).

A dívida cobrada pelo jogador é referente a férias proporcionais, verbas rescisórias e até queixas referente a grave lesão no joelho que o jogador sofreu em 2018, onde foram juntados aos autos o laudo médico e recibos da cirurgia por conta do acidente de trabalho. Outras provas, como conversas por Whatsapp com dirigentes tricolores também foi adicionada ao processo que cobra um valor de R$ 2.240.257,08 ao Fluminense.

A audiência já tem data: anteriormente agendada para o dia 5 de maio, a audiência foi antecipada para o próximo dia 24 de março pelo juiz Marco Antonio Belchior da Silveira titular da vara.

De acordo com o portal Lance!, que teve acesso ao caso, há uma chance de conciliação entre as partes já nessa primeira audiência.

Foto em destaque: Divulgação/FFC

Torcida Tricolor emite nota em virtude do adiamento da partida pela Copa do Brasil

A partida entre Fluminense x Moto Clube (MA) anteriormente marcada para acontecer na última quarta-feira (12), teve que ser remarcada por conta do conflito de datas no calendário.

Como o Fluminense estava a beira de encarar o Flamengo em uma das semifinais da Taça Guanabara – fato que acabou acontecendo, a CBF de maneira prévia alterou a data, mudando do dia 12 para o dia 26 de fevereiro, quarta-feira de cinzas.

A mudança foi feita pelo fato do Flamengo não poder disputar o jogo no final de semana, dias 15 e 16, pois já estar envolvida na disputa da Supercopa do Brasil, contra o Athletico Paranaense.

Com isso, a torcida do Fluminense da região Nordeste, se mostrou contrária a decisão e emitiu uma nota em repúdio a troca na data. Acompanhe a nota:

🇭🇺 NOTA DE REPÚDIO DAS TORCIDAS DO NORDESTE🇭🇺

Não poderia ser pior para a nossa torcida, o adiamento da partida entre Moto Clube e Fluminense, pela 1ª fase da Copa do Brasil 2020. O jogo que seria realizado no próximo dia 12 de fevereiro, às 21h30, em São Luís, agora foi remarcado para o dia 26 de fevereiro, em plena quarta-feira de cinzas, período onde muitos viajam para o carnaval em outras cidades, o que irá tornar o jogo bastante esvaziado quanto ao comparecimento das torcidas.

O mais grave de tudo isso foi que a CBF alterou a data de vários jogos da Copa do Brasil, com a justificativa de que, em caso de Fla x Flu na semifinal da Taça Guanabara, este jogo precisaria ser disputado na quarta-feira dia 12, para que não coincidisse com a data da partida pela Supercopa, entre Flamengo e Athletico-PR.

Essa mudança inesperada e arbitrária trouxeram muitos prejuízos às torcidas do Nordeste, parte dos torcedores, que já haviam comprado ingressos, passagens aéreas ou reservado hotel, acabaram desistindo e tiveram muitos prejuízos com esses cancelamentos.

A FluPiauí, Guerreiros Tricolores-PI e Flupará, foram as torcidas mais prejudicadas, seus integrantes compraram passagens aéreas sem a possibilidade de mudança de data ou ressarcimento de valores, lamentável. No ano passado, as mudanças nas datas dos jogos do Fluminense contra o River-PI e CSA-AL, já havia trazido muitos prejuízos aos torcedores no Nordeste.

Tudo isso é bastante desanimador, somos torcedores apaixonados e trabalhamos muito em prol do Fluminense, não medimos esforços para reunir, estruturar e organizar a nossa torcida no Nordeste. Necessitamos planejar antecipadamente as viagens para a participação nos jogos e eventos em prol do clube, e essa participação é fundamental tanto para o clube quanto para a torcida.

O Fluminense é um clube gigante, com torcida espalhadas pelo mundo todo. É preciso que se olhe com mais carinho para as torcidas de fora do Rio. Existe um mercado pouco explorado na região Nordeste. É preciso estreitar as parcerias com essas agremiações e apoiar os projetos que unifiquem e renovem a torcida e, principalmente, buscar a defesa dos direitos de seus torcedores.

Em um momento em que o clube passa por uma reestruturação técnica e financeira e, não tem disputado títulos importantes, as ações e eventos organizados pelos torcedores do Nordeste, motivam, agregam e alicerçam a confiança dos mais novos, possibilitando o aumento da torcida e evitando a perda de torcedores para os nossos rivais.

A partir dessas decisões impostas pela CBF, constatamos a desorganização e a falta de respeito com os clubes envolvidos e seus torcedores, e, infelizmente, o Fluminense tem aceitado passivamente essas imposições, o que vem trazendo enorme prejuízo para os nossos torcedores e sócios-torcedores que contribuem com o clube e não tem oportunidade de vê-lo jogar de perto. O maior patrimônio de um clube é a sua torcida!

Em razão do acima exposto, RATIFICAMOS a presente NOTA DE REPUDIO, com o apoio das torcidas do Nordeste.

Encontro de Guerreiros – São Luís – MA

Ilha Flu – MA
Maraflu – MA
Império Tricolor – MA
Guerreiros Tricolores – PI
Flu Piauí – PI
Bravo52 – PI
Flu Ceará – CE
Flu Natal – RN
Flu Mossoró – RN
Flu Caicó – RN
Fluaju – SE
Axé Flu – BA
Flu Palmeira – AL
Flu Maceió – AL
Bravo 52 – PB

Equipe da Fla TV é acusada de praticar frases homofóbicas contra o Fluminense

Além de emocionante, o Fla-Flu da última quarta-feira (12) foi pra lá de polêmico. Se não bastasse os lances dos gols anulados do Tricolor, uma transmissão da ‘FlaTV’ gerou uma certa revolta da torcida do Fluminense.

Em dado momento da partida, o narrador do canal rubro-negro, Emerson Santos, classificou uma atitude dos jogadores do Fluminense como show das poderosas – momento em que jogadores do Fluminense cercaram o árbitro cobrando uma marcação a favor do Flu.

O comentarista, Alexandre Tavares, também foi acusado pelos tricolores de cometer atos de homofobia no mesmo lance:

– Vai ser expulso ou o jogador do Fluminense vai expulsar o juiz. Nossa, que linda. Arrasou, querida! – disse Tavares, sendo interrompido em seguida por Emerson:

– Ataque do “show das poderosas – disse o narrador.

Confira o vídeo do lance:

Vale destacar que no Fla-Flu da fase de grupos, o Fluminense foi até a julgamento quando na ocasião a torcida Tricolor gritou “time de assassino” em relação ao incêndio que vitimou 10 meninos da base do Flamengo em 2019.

No jogo de ontem, os torcedores do Flu voltaram ao lembrar do episódio gritando: “paguem as famílias”.

Técnico do Flamengo, Jorge Jesus, reclama da arbitragem no Fla-Flu

O técnico do Flamengo, Jorge Jesus, se mostrou um tanto quanto insatisfeito com a arbitragem de Graziani Maciel Rocha no Fla-Flu da última quarta-feira (12) que terminou com a vitória do Flamengo por 3 a 2 sobre o Fluminense.

A reclamação de Jesus foi refente ao segundo gol Tricolor, quando Pacheco, em impedimento, ameaça a ir na bola, mas não participa do lance. Na sequência da jogada, Evanilson marcou o segundo.

– Quem controla o impedimento? É o árbitro. Eles fizeram os gols e nitidamente o árbitro quis que o Fluminense entrasse no jogo. A partir daí, acreditaram que poderiam buscar o 3 x 3, ganharam emocionalmente e terminarem o jogo atuando no limite do risco. Não há nenhuma equipe do mundo que jogue os 90 minutos em cima do adversário. Se fosse, não seria 3 x 0, seria 6 x 0 – disse Jesus.

O técnico rubro-negro ainda chegou a falar dos dois gols anulados do Tricolor, insinuando que o árbitro quase interferiu no resultado da partida.

A fala do treinador sofre várias críticas da imprensa. Em uma delas, Jorge Sormani, dos canais Fox Sports, cobrou mais respeito do treinador com seus adversários. Confira o vídeo de Sormani:

Foto em destaque: Raisa Simplício/Brasil Global Tour

Mesmo com grande disparidade financeira, Fluminense se impõe diante do Flamengo

Não é segredo pra ninguém que o clássico entre Fluminense e Flamengo põe frente a frente dois times com uma enorme disparidade financeira. Enquanto o Flamengo se impõe no mercado realizando grandes contratações, o Fluminense trabalha de forma mais modesta buscando primeiro uma reequilíbrio financeiro.

Apesar da grande diferença nas finanças, o mesmo não se refere em campo. Apesar do Flamengo levar uma certa vantagem nos confrontos mais recentes, o Fluminense tem feito frente ao adversário e é o carioca que mais incomoda os rubro-negros nos clássicos.

Nos últimos 15 jogos, foram seia vitórias do Flamengo contra três do Fluminense e 6 empates. No ano passado por exemplo, o Fluminense eliminou o Flamengo na mesma semifinal da Taça Guanabara, quando venceu por 1 a 0 com gol de Luciano. O Flamengo deu o troco eliminando o tricolor nas semifinais da Taça Rio e do estadual. Venceu por 2 a 1 na Taça Rio e empatou em 1 a 1 no Estadual.

Em ambos os jogos no entanto, a torcida apontou dois vilões pelas eliminações: no primeiro foi Léo Santos, que cometeu pênalti no final do jogo. Já no segundo, foi o goleiro Rodolfo, que segundo os torcedores falhou no gol de Gabigol.

Só para se ter uma ideia da diferença do Flamengo para os outros times, a diferença fica ainda maior, em relação aos outros O Vasco não ganha do Fla há 15 jogos, já o Botafogo perdeu 9 de 15. E venceu somente três.

Foto em destaque: Divulgação/FFC

Top