fbpx

Mascarenhas está relacionado para a partida da Sul-Americana

Foto: FFC

O Lateral esquerdo Mascarenhas, foi relacionado por Fernando Diniz para a partida de amanhã pela Copa Sul-Americana, diante do Atlético Nacional da Colômbia. Caso seja escalado como titular, Caio Henrique deve finalmente jogar em sua posição de origem, no meio campo.

ST,

Guga Assis

Em entrevista coletiva Marcos Paulo diz que Diniz pede ousadia

Fota: FFC

Quem assistiu a goleada de 4 a 1 do Flu contra o Cruzeiro percebeu que no último gol do tricolor, Marcos Paulo deu um balão em Egídio antes da bola sobrar para João Pedro finalizar, hoje em entrevista coletiva no CTPA o garoto revelou que Diniz pediu para ele ser ousado quando estiver com a bola, e também contou o que fez recusar convocação da seleção brasileira e ficar no Flu.

“Ele (Diniz) sempre conversa e pede para jogar com a alegria de sempre, pode para ser ousado. Para ir para cima e não ter medo. Às vezes a gente tenta uma jogada mais fácil e ele até briga, diz para fazer o que a gente sabe. Dá muita confiança, acredita na gente” e completou “estava esperando com o meu empresário a decisão. O time estava viajando para jogar com o Santos e ninguém sabia que eu iria ficar. Na minha cabeça eu tinha que ficar aqui para jogar. Ele (Diniz) conversou comigo e disse que eu iria entrar na hora certa. No jogo seguinte ele me deu a oportunidade e aconteceu o que aconteceu”

Marcos Paulo foi chamado em maio para um período de treinos da seleção sub-18 do Brasil. Como ele possui dupla nacionalidade e tinha voltado a pouco tenpo de uma temporada com a seleção portuguesa. E já estava convocado para o Torneio de Toulon, a ser realizado em de 1ª a 15 de junho na França, pelo time lusitano. Ou seja, preferiu treinar no Flu para perder menos espaço possível com Diniz.

Confira mais resposta de Marcos Paulo na coletiva desta manhã:

Novidade dar entrevista? Se sente à vontade?

Me sinto à vontade. No começo era mais difícil, tinha vergonha. Agora é mais tranquilo. Na base eu até brincava mais um pouco de entrevista, até para ir se adaptando. As perguntas eram até as mesmas.

O que mudou ao subir para o profissional?

Minha vida mudou muito. Depois que eu subi, mesmo quando não tinha oportunidades, passei a treinar com o grupo. Todo mundo é muito unido. Quanto mais jovens, mais leve fica o grupo. Todo mundo brinca e se diverte. Eu pude entrar e tive boas atuações. Aí muda tudo, nas redes sociais e na minha vida mesmo.

O que sabe do Atlético Nacional, adversário na Sul-Americana-?

A gente ainda não viu vídeo deles, não sabemos muito, mas é muito importante ganhar deles. Precisamos jogar bem, fazer gols. Precisamos dessa eficiência para chegar lá com um bom resultado. Tem que ser um jogo normal. A gente sabe que será um jogo difícil, não tem mais bobo no futebol. Mas defendemos o Fluminense e precisamos mostrar a nossa força. É um mata-mata, precisamos de atenção.

O que acha das comparações com o Casal 20, Assis e Washington?

No começo foi surpreendente. A gente sabia da história, mas não tanto assim. A gente se olhava sem entender muito. Estamos felizes por manter isso no profissional. Vamos tentar dar alegrias para a torcida.

João Pedro já fez gol contra o Flamengo. Vocês vão repetir isso que o Casal 20 fazia? E o novo corte de cabelo?

A gente sempre gostou de fazer gols contra o Flamengo. Vamos tentar manter isso. Sobre o corte de cabelo, nada a declarar. Daqui a pouco cresce.

Relação com experientes do grupo

É muito importante. Eu via o Ganso jogar só por vídeos. Agora eu jogo do lado dele. Assim como outros jogadores. O Ferraz e o Luciano conversam muito para jogarmos soltos, com alegria. Se tiver que jogar, vou jogar. Estou pronto e confiante. Está nas mãos do treinador. Me sinto preparado.

Pensa em sair do Flu?

No momento eu penso mais no Fluminense. Quero jogar, estou bem nesse ano. Todos os jogadores que surgem têm o sonho de jogar na Europa, mas estou tranquilo. Se tiver que ser vai ser. Estou feliz aqui, quero jogar muito aqui.

Prefere defender a seleção brasileira ou portuguesa?

Ainda não tem nada definido. Tive convocação para o Brasil mas preferi ficar no Fluminense para não ficar tanto tempo fora. Preferi ficar para ter oportunidade. Meu avô é português. Não sabia que poderia ter essa oportunidade, mas procurei conhecer e fiquei curioso para saber da cultura de lá. Meus empresários tiraram o passaporte e tive essa possibilidade. Eu não vinha sendo convocado aqui e nem estava jogando no sub-20. Fui em dois amistosos pelo Brasil, mas depois não fui mais convocado. Meses depois teve uma convocação em Portugal e decidi ir. Fiquei um pouco nervoso, não sabia se poderia prejudicar, mas joguei lá e gostaram de mim. Fui chamado para a sub-18 também, era uma oportunidade grande. Mas ainda não decidi.

Dificuldades na base

A luta para gente é muito difícil. A gente sai muito jovem de casa, começa a morar em alojamento e longe da família. Você olha para o lado e não tem ninguém. Mas tive fé que poderia chegar. Pensava na família e isso me dava força. Sempre acreditei em mim, e é muito gratificante chegar onde a gente chegou. Eu e ele sofremos até juntos.

ST,

Guga Assis

Titular absoluto, Allan deve continuar no Flu até dezembro

Foto: FFC

Atual dono da posição de primeiro volante do Fluminense, Allan deve permanecer no tricolor pelo menos até o fim do ano. O jovem de 22 anos, que chegou do Liverpool – ING por empréstimo até 30 de junho deve ter seu contrato renovado por mais 6 meses, quem afirma é o diretor executivo de futebol do Fluminense, Paulo Angioni. “ O Allan tem acerto de renovação até dezembro. Ocorre que ele estava emprestado a um clube alemão (Eintracht Frankfurt) e os direitos econômicos e federativos são do Liverpool. Provavelmente vai acabar o prazo de empréstimo e o Liverpool vai fazer um novo para nós até dezembro.”

O meio-campista aproveitou as ausências de Airton e Bruno Silva no time (ambos lesionados) para encantar o torcedor e Fernando Diniz e parece ter conquistado sua vaga entre os titulares. O jogador tem sido o motorzinho do time, exibindo muita categoria e confiança na saída de bola e aproximação com os homens de frente e já soma 17 jogos com a camisa do Fluminense, sendo 11 como titular. 

ST,

Filipe Barros

Treinando normalmente, Mascarenhas pode retornar ao Flu em breve

Volta do lateral-esquerdo depende apenas da comissão técnica, que nos últimos jogos optou por preservar o atleta

Foto: Lucas Merçon / FFC

Após um início de temporada animador, Mascarenhas viu sua boa fase ir por água abaixo. Depois de contrair caxumba e ficar quase um mês de fora do Fluminense, o lateral-esquerdo se recuperou e chegou a ficar no banco em algumas oportunidades, mas logo depois sofreu com uma tendinite patelar no joelho esquerdo que o deixou um bom tempo de molho.

Durante sua ausência, Caio Henrique foi improvisado na lateral e ganhou a posição. Colecionando boas atuações, o meia se tornou titular absoluto da equipe e desde então tem vaga cativa entre os 11 de Fernando Diniz. Porém, grande parte da torcida tricolor pede o retorno de Mascarenhas e o deslocamento de Caio Henrique para sua posição de origem, para que assim possa compor o meio de campo com Allan e Paulo Henrique Ganso.

Depois de um bom tempo de recuperação, Mascarenhas voltou a treinar normalmente há uma semana e está livre das dores. O jovem atleta poderia inclusive ter sido relacionado para os jogos contra o Cruzeiro, mas a comissão técnica optou por preservá-lo devido ao pouco tempo de treinamento. Porém, estando 100% fisicamente, deve ser questão de tempo até o lateral voltar a ganhar chances com Diniz.

Vale lembrar que o contrato do jogador com o Fluminense vai até o final deste ano. Ambas as partes começaram a discutir a renovação em 2018, mas até agora nada foi definido. A expectativa é de que o desfecho seja positivo. Entretanto, caso receba alguma sondagem, Mascarenhas já poderia assinar um pré-contrato com outro time já neste mês de maio.

Agenor agrada e deve ser mantido entre os titulares

Foto: FFC

Agenor realizou contra o Cruzeiro sua segunda partida com a camisa tricolor, na primeira com um time alternativo o Flu perdeu para o Flamengo por 3 a 2, diante do time mineiro foi diferente, Vitória tricolor por 4 a 1 deixando Fernando Diniz satisfeito.

“O Rodolfo é um goleiro muito especial, vencedor. Por tudo o que ele passou na vida. O Agenor também estava precisando voltar, porque tem um potencial muito grande. Ele estava pronto e foi muito bem. Temos dois goleiros e contamos com os dois” comentou Fernando Diniz.

Na avaliação da comissão técnica, Agenor se mostrou muito seguro quando foi exigido e deve ser mantido para a partida diante do Atlético Nacional da Colômbia pela Copa Sulamericana. O goleiro projetou o confronto destacando a confiança do time após a grande vitória sobre o Cruzeiro.

“O torcedor estava vendo os números, mas não estava vendo os resultados dentro de campo, que são as vitórias. Acho que contra o Cruzeiro na quarta-feira passada ficou escancarado a nossa superioridade. Agora traduzimos a superioridade em gols. Então isso motiva mais o nosso time e os torcedores. Sabemos que vamos ter um jogo difícil, mas temos que fazer nosso dever de casa. É uma partida de 180 minutos e precisamos avançar”

O elenco iniciou nesta segunda-feira a preparação para a partida da competição sulamericana, vale lembrar que o Flu não terá Pedro que não foi inscrito.

ST,

Guga Assis

Allan prega foco na Sul-Americana e destaca necessidade de vencer no Maracanã

Vivendo boa fase, volante analisou a importância de abrir o confronto diante do Atlético Nacional diante da torcida tricolor

Foto: Lucas Merçon / FFC

Um dos destaques do Fluminense nas últimas partidas, Allan vem se firmando no time titular e aos poucos mostra sua importância para a manutenção do estilo de jogo imposto por Fernando Diniz. Apesar de ter recebido o terceiro cartão amarelo e estar fora da próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o volante tem presença garantida na partida contra o Atlético Nacional-COL, na próxima quinta (23), às 21h30 (de Brasília), no Maracanã, pela Copa Sul-Americana.

Semifinalista no ano passado, o Tricolor vê com bons olhos a possibilidade de título da competição, que renderia uma vaga na Libertadores em 2020. Perguntado sobre o duelo contra os colombianos, Allan destacou a importância de conquistar um bom resultado dentro de casa, principalmente em competições desse porte.

“Em competições mata-mata, temos que fazer o resultado em casa. Acho que ajuda muito o primeiro jogo ser em casa. Podemos fazer um bom resultado diante do nosso torcedor para ir tranquilo para o jogo da volta lá na Colômbia. Sabemos que não termina aqui, mas um bom resultado é fundamental para avançarmos e sonharmos com o título”.

Emprestado pelo Liverpool-ING até o meio da temporada, o jovem volante pode ter seu vínculo com o clube das Laranjeiras estendido até o fim de 2019.

Nino enaltece Matheus Ferraz e comemora parceria bem-sucedida no Fluminense

Zagueiro falou sobre a importância de seu companheiro de zaga dentro do elenco tricolor

Foto: Lucas Merçon / FFC

Com a lesão de Digão, a zaga do Fluminense ficou com uma vaga em aberto. Primeiramente, Fernando Diniz optou por Léo Santos, que não conseguiu agarrar a chance, cometeu um pênalti bobo nos acréscimos contra o Flamengo, ainda pelo Campeonato Carioca, e se lesionou, voltando para São Paulo para seguir o tratamento. Com isso, Nino, vindo do Criciúma, foi lançado pelo treinador e aos poucos vem conquistando a confiança do comandante e da torcida.

Autor do primeiro gol na goleada por 4 a 1 sobre o Cruzeiro no último final de semana, o zagueiro comentou sobre a boa fase no Tricolor e fez questão de rasgar elogios a Matheus Ferraz, seu parceiro no sistema defensivo. De acordo com Nino, o experiente atleta de 34 anos é essencial para o futebol jogado pela equipe.

“O Matheus Ferraz ajuda o time todo e deixa todo mundo mais tranquilo quando está dentro de campo. É um jogador de muita qualidade, muito experiente e que está vivendo uma ótima fase. Fico feliz de participar desse momento junto com ele. Mas vamos seguir trabalhando para que o time continue crescendo”.

Inscrito na Copa Sul-Americana, Nino dará sequência a parceria com Ferraz na próxima quinta-feira (23), quando o Fluminense enfrenta o Atlético Nacional-COL, às 21h30 (de Brasília), no Maracanã. Essa será a estreia do jovem zagueiro em competições continentais.

Emprestado pelo Fluminense, Luiz Fernando acerta com o América-MG até o fim do ano

Sem espaço na equipe de Fernando Diniz, volante defenderá o Coelho na Série B do Campeonato Brasileiro

Foto: Lucas Merçon / FFC

O Fluminense emprestou Luiz Fernando para o América-MG até o final do ano. Nesta segunda-feira (20), o volante acertou com o clube mineiro e irá disputar a Série B do Campeonato Brasileiro. O Coelho irá arcar com parte do salário do jogador, que sequer entrou em campo com a camisa tricolor sob o comando de Fernando Diniz. O jogador está em Minas Gerais e, após passar por exames médicos, deve ser anunciado oficialmente.

Luiz Fernando chegou a ser relacionado e ficar no banco de reservas em algumas oportunidades, mas não teve espaço na equipe e integrará o elenco do América-MG até o fim de novembro, quando termina a competição. Esse será o quarto clube da carreira do volante, que foi revelado pelas categorias de base do Tricolor.

Aos 24 anos, o atleta já passou também pelo Vila Nova (2016), pelo
 STK Samorín-SVK (2017) e pelo Minnesota United-EUA (2018). No Fluminense, Luiz Fernando entrou em campo 16 vezes e levou cinco cartões amarelos.

Fluminense quita dois meses de direito de imagem, mas segue devendo jogadores e funcionários

Presidente Pedro Abad continua na busca de parceiros para ajudar na situação financeira do Tricolor

Foto: Lucas Merçon / FFC

Jogando um futebol de qualidade e vivendo um bom momento dentro das quatro linhas, principalmente após a goleada por 4 a 1 sobre o Cruzeiro, no último final de semana, o Fluminense segue com dificuldades fora de campo. Em uma situação financeira delicada há algum tempo, o clube das Laranjeiras conseguiu quitar dois meses de direitos de imagem, referentes a novembro e dezembro do ano passado. A diretoria vem tentando quitar os débitos e, apesar de ter conseguido pagar uma parte, ainda deve cinco meses, conforme noticiou o NetFlu.

A situação é ruim também no caso da CLT. Apesar de ter pago 80% dos funcionários – os que recebem até R$ 5 mil, o Tricolor ainda deve dois meses aos que ganham mais do que o que foi quitado. Para piorar, a diretoria não tem previsão de conseguir arcar com os débitos que ainda estão pendentes. Jogadores e funcionários estão cientes da situação.

Buscando evitar um novo “caso Scarpa”, o presidente Pedro Abad viajou para a Europa nos últimos meses buscando parceiros para captar fundos que irão ajudar o Fluminense a respirar financeiramente. Apesar desses problemas salariais, a equipe de Fernando Diniz vem mostrando um entendimento e uma doação dentro de campo. O próximo embate dos guerreiros tricolores é na quinta (23), contra o Atlético Nacional-COL, às 21h30 (de Brasília), no Maracanã, pela Copa Sul-Americana.

Marcos Paulo rasga elogios a João Pedro e comenta ‘rejeição’ à Seleção Brasileira sub-18: “Preferi ficar no Fluminense”

Jovem atacante foi autor das assistências para os dois gols do companheiro de longa data

Foto: Lucas Merçon / FFC

Dois meninos oriundos da base foram decisivos na goleada de 4 a 1 sobre o Cruzeiro, neste último sábado (18). Marcos Paulo e João Pedro entraram em campo quando o placar marcava 2 a 1 para o Fluminense, que dominava as ações do jogo, mas não conseguia concretizar em gol. Então, os “moleques de Xerém” roubaram os holofotes e definiram o placar com duas assistências e dois gols, respectivamente. Essa foi a primeira vitória do time de Fernando Diniz como mandante no Campeonato Brasileiro.

Após a partida, Marcos Paulo fez questão de enaltecer a parceria com João Pedro e rasgou elogios ao amigo de longa data. Os jovens colecionam boas atuações pela base do Fluminense, principalmente no ano passado, quando fizeram ótimas campanhas no Carioca (título), na Taça BH (vice) e na Copa do Brasil (vice). Aos poucos, a dupla vem ganhando espaço na equipe e caindo nas graças da torcida.

“Nos conhecemos de muitos anos. Graças a Deus deu certo dentro e fora de campo. Estou feliz pela assistência. Ele (João Pedro) é um fenômeno”.

Além disso, o atacante também comentou sobre o fato de ter recusado o convite da Seleção Brasileira sub-18 para um período de treinamentos na Granja Comary. Vale lembrar que Marcos Paulo tem dupla nacionalidade e, por isso, atua tanto pelo Brasil como por Portugal, onde foi destaque no título do Torneio do Porto.

“Não foi uma recusa à seleção do Brasil. Eu fui para um torneio lá e voltei convocado para o Toulon por Portugal. Preferi ficar aqui no Fluminense para ter chance no time. Eu sabia que estava treinando bem, Diniz tem dito que vai me dar chance na hora certa. Entrei, ele confiou em mim. Fui confiante e deu certo”.

Top