fbpx

Jádson vira alvo de clubes da Turquia e dos EUA

Jádson anotou 57 jogos, sendo o segundo do elenco a mais jogar no ano, atrás de Júlio César (com 60 jogos), e três gols desde que passou a defender o Fluminense, em janeiro, quando assinou até dezembro de 2019. Logo, houve tempo de sobra para que ele mostrasse seu talento e chamasse a atenção no exterior. A semanas do fim do calendário brasileiro, as sondagens começam a chegar ao Rio de Janeiro.

Num primeiro momento, os interessados são o Bursaspor, da Turquia, e o Seattle Sounders, dos Estados Unidos. Embora ainda não tenham formalizado propostas, ambos têm seus planos para o jogador de 25 anos. Enquanto os turcos desejam tê-lo até meados do ano que vem, quando do encerramento da temporada europeia, os norte-americanos consideram comprá-lo.

Na goleada sobre o Paraná, por 4 a 0, ocorrida em outubro, representantes do Seattle estiveram no Maracanã e acompanharam os dois gols marcados por Jádson. Um dia depois, houve uma reunião entre eles e o volante e seus empresários.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Fluminense depende de si mesmo para se manter na Série A em 2019

A sequência de sete jogos sem vencer provocou nos tricolores o temor pelo rebaixamento, ainda que improvável, para a segunda divisão. Domingo, o Fluminense, que soma 42 pontos em 14º lugar, enfrenta o América-MG, que rema contra a degola, no Rio de Janeiro, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. Abaixo, veja as contas para a permanência na Série A:

  • Caso vença ou mesmo empate com o América-MG, o Fluminense estará livre da queda;
  • Caso perca na rodada decisiva, dependerá de uma derrota do Vasco, que duela com o Ceará, vivo na luta por uma vaga na Sul-Americana, e de um empate/derrota da Chapecoense contra o São Paulo, que tenta um lugar na fase de grupos da Libertadores.

Também na confusão de baixo da tabela, o Sport, que arrancou 0 a 0 do São Paulo no Morumbi, nesta segunda-feira, pega o Santos, na Ilha do Retiro. Não chega no Fluminense, a menos que tire oito gols de saldo. Diante do panorama exposto acima, o clube de Laranjeiras precisa apenas fazer o dever de casa para escapar do Z-4, com Vitória e Paraná garantidos.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

 

Internacional lista 11 nomes para envolver em troca por Wellington Silva

Jogador está emprestado ao Colorado até o final desta temporada.

Disposto a renovar o contrato de Wellington Silva por mais uma temporada, o Internacional listou um total de 11 jogadores que não interessam a comissão técnica colorada para tentar envolver em uma troca com o Fluminense pelo atacante.

A lista colorada que foi informada pelo portal Esporte 24 horas, contém nomes que já haviam sido especulados no Flu, como os laterais Alemão e Cláudio Winck, o zagueiro Ernando, além do meia Camilo.

A lista ainda possui alguns jogadores promissores, porém, sem espaço no Colorado, caso dos meias Andrigo e Gustavo Ferrareis.

Confira a lista completa: 

– Cláudio Winck (lateral-direito, 24 anos)

– Alemão (lateral-direito, 28 anos)

– Ernando (zagueiro, 30 anos)

– Léo Ortiz (zagueiro, 22 anos)

– Eduardo Bauermann (zagueiro, 22 anos)

– Andrigo (meia, 23 anos)

– Alisson Farias (meia, 22 anos)

– Gustavo Ferrareis (meia, 22 anos)

– Mossoró (meia, 22 anos)

– Camilo (meia, 32 anos)

– Marcinho (atacante, 22 anos)

Vivendo uma das maiores crises da sua história, a troca de jogadores pode ser uma boa saída para o Fluminense montar seu elenco para a temporada 2019.

 

foto: Divulgação Internacional

São Paulo negocia compra do passe de Léo

Atrás de uma vaga na fase de grupos da Libertadores, o São Paulo começa a planejar o elenco para o ano que vem e acrescentou o nome de Léo, do Fluminense, ao radar de possíveis reforços. Durante a temporada de 2018, o lateral-esquerdo, revelado em Xerém, defendeu o Bahia, com quem firmou contrato de empréstimo até dezembro. Fez 58 jogos e nenhum gol.

As negociações, que vêm evoluindo para a compra do passe pelo São Paulo, nasceram de um interesse de tempos no jovem de 22 anos. Os direitos econômicos estão separados em 50% para o Fluminense e 50% para o empresário, Gerson Oldenburg. Segundo ele, existe uma espera pelo fim do Campeonato Brasileiro para que o futuro de Léo seja resolvido. Pessoas ligadas ao atleta apostam que a decisão sairá pouco depois da última rodada.

A vaga na lateral-esquerda do São Paulo, hoje, pertence a Reinaldo. Caso acerte com o clube do Morumbi, Léo, num primeiro momento, dividirá a reserva com Edimar, que não agrada os são-paulinos.

Depois de ser promovido ao profissional do Fluminense, em 2015, Léo acabou emprestado ao Londrina, em 2016, onde acumulou boas atuações. Retornou em 2017, mas não vingou e ainda lidou com grande desconfiança da torcida. Tem vínculo com o time carioca até dezembro de 2019. 

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Diretoria tricolor quita parte dos atrasados com elenco

Ação se deu após o Tricolor chegar ao sexto jogo sem vitória no Brasileirão.

Após a derrota de 2 a 0 para o Bahia, que culminou com o sexto jogo sem vitória do Fluminense, a diretoria tricolor meteu a mão na massa e, com o audiauxde um fundo de investimentos, quitou um mês de CLT e outro mês de imagem dos jogadores na tarde desta  sexta-feira (23).

Com o acerto o débito com o elenco passa a ser de quatro meses de direito de imagem e um mês de CLT em atraso. A boa nova não foi só para os atletas, o restante dos funcionários do clube também receberam.

 

foto: Divulgação FFC

Igor Julião torce para ver Fred no Fluminense de novo: “Ele precisa voltar”

Dono de uma linda história no Fluminense, Fred sempre estará nas lembranças da grande maioria da torcida pelos gols e conquistas em sete anos. Vinculado ao Cruzeiro, o centroavante teve, principalmente no começo do ano, seu nome especulado nas Laranjeiras. Mas a realidade financeira atua como um empecilho ao sonho de milhares de tricolores, inclusive de Igor Julião, que se mostrou fã do camisa 9.

– Toda vez que eu vejo uma matéria, eu penso: ‘Pelo amor de Deus, ele tem que voltar’. Fluminense é a cara do Fred. Todo mundo gosta dele, nosso maior ídolo recente. Espero que ele volte, fico feliz da vida quando vejo uma matéria dessa. Acho que, se ele voltar, a torcida vai abraçar, será muito bem-vindo – disse, em entrevista à jornalista Mariana Fontes, que comanda o canal “Segue o Baile” no YouTube.

– Para mim, está no mesmo patamar do Henry. Por futebol, por qualidade, por conquistas. Vou guardar para o resto da vida. O Fred é um fenômeno. Nunca vi ninguém tão inteligente dentro de campo, de noção de espaço, de finalização – completou.

Ainda que tenha rodado em empréstimos, Igor Julião subiu para o profissional bem cedo, em 2012, ano do tetracampeonato brasileiro. Na época, o elenco do clube era uma verdadeira constelação. Nesse mesmo bate-papo, o lateral-direito contou como se sentia ao lado de tantos grandes nomes do futebol nacional.

– Eu chegava para treinar e olhava para o Fred, para o Deco, para o Thiago Neves. Eu falava ‘que grupo é esse?’. Foi um momento marcante, acho que o mais marcante para mim (no Fluminense) – explicou.


Assista ao vídeo:


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fluminense atinge maior jejum de sua história

Clube chegou ao sexto jogo sem marcar nenhum gol.

A derrota do Fluminense por 2 a 0 para o Bahia fez o Tricolor atingir o maior jejum de gols da sua grandiosa história. Levando em conta apenas o Brasileirão, a seca de gols já e superior há um mês, sendo o último marcado por Luciano no dia 21 de outubro na vitória de 1 a 0 sobre o Atlético Mineiro.

De lá pra cá foram seis jogos, com 4 derrotas (3 a 0 para o Santos; 1 a 0 Vasco; 3 a 0 Palmeiras e 2 a 0 Bahia.) Entre eles ainda houveram os dois empates diante de Sport e Ceará, ambos terminados no 0 a 0.

Traduzido em minutos, o Flu já está há 568 minutos sem balançar as redes adversárias, superando a pior seca do Tricolor até então, quando ficou 567 minutos sem balançar as redes adversárias no ano de 1971.

O número fica ainda pior se somado aos jogos da Copa Sul-Americana, 42 ante o Nacional, mais os 90 diante do Atlético Paranaense. Chegando aos incríveis 582 minutos (ou nove horas e quarenta e dois minutos) sem gols.

 

foto: Lucas Merçon

Caique assina pré-contrato, mas pubalgia ameaça conclusão do acordo com o Fluminense

Embora esteja encaminhado, o acordo com o centroavante Caique, do Guarani, ainda não pode ser considerado como fechado. Aos 25 anos, ele teve uma lesão no púbis que, mesmo curada, ameaça a conclusão do negócio, que chegou ao estágio de pré-contrato, assinado em 14 de novembro. Além de exames médicos, o acerto depende, ainda, da assinatura em definitivo.

As cláusulas postas em um primeiro documento preveem contrato de dois anos (1/1/2019 a 31/12/2020) e até bônus a Caique. Por exemplo, se ele disputar 10 jogos no ano, o salário seria reajustado em 16%. Mais sete jogos na conta e o valor sobe em mais 14%. Caso esteja em campo em 50% ou mais das partidas na temporada, o Fluminense poderá prorrogar o vínculo por um ano, desde que aumente os vencimentos em 40%.

Liberado pelo Guarani, ao qual está vinculado até 5 de dezembro, Caique entrou de férias nesta terça-feira, o que torna a negociação sem custos para o Fluminense, exceto de salários. Pouco defendeu seu time em 2018, uma vez que ficou no departamento médico tratando da pubalgia.

Visto como uma aposta para 2019, o jogador teve o nome indicado pelo chefe do departamento de scout do clube de Laranjeiras, Ricardo Correa. Por meio de nota, o Fluminense detalha o caso:

“O Fluminense FC informa que existe uma minuta de um pré-contrato do jogador Caique com o clube, rubricada pelo Departamento Jurídico concordando com os termos do documento. Este documento, entretanto, não está assinado pelo presidente, o que seria necessário para validar uma possível negociação com o atleta”. 

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

 

Elenco recusa intervenção do Sindicato dos Atletas em atrasos de pagamento no Fluminense

Mais que provocar um clima desagradável, a demora no pagamento dos salários do elenco pode acabar na perda de pontos no Campeonato Brasileiro, segundo informa o regulamento. Caso o Fluminense seja denunciado ao STJD, existe o risco de que haja decréscimo de três pontos por jogo, até que o problema seja solucionado. Jogadores, sindicatos e, ainda, outros clubes podem fazer a denúncia.

Quarta-feira, por exemplo, o Sindicato dos Atletas do Rio de Janeiro, que não havia se posicionado, enviou seu vice-presidente, Denson Celço Melo, ao Centro de Treinamento, na Barra, para questionar se os tricolores pretendiam levar o caso para a justiça desportiva. Mas os jogadores, que discursam, nas entrevistas, confiança na diretoria, recusaram a possibilidade. Não há prazo para resolução dos atrasos.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: UOL.

 

 

Digão pede união entre time e torcida e lamenta atrasos salariais: “Atrapalha”

Assim que o juiz encerrou a partida desta quinta-feira, em que o Fluminense acabou derrotado pelo Bahia, por 2 a 0, a reportagem do SporTV flagrou Digão consolando Luciano, que estaria abalado pelo sexto jogo de seca e sem os três pontos. Na saída do campo, quando se deu o último contato entre os jogadores e a imprensa, o zagueiro confessou que os atrasos salariais têm interferência mesmo quando a bola rola.

– Eu seria hipócrita de falar que não atrapalha. O momento é conturbado fora de campo e atrapalha muito. É um grupo jovem, alguns jogadores ficam abalados. Mas não vamos desanimar. Vamos continuar correndo um pelo outro para deixar o Fluminense na primeira divisão – afirmou, em entrevista ao canal da Globosat.

Restam duas rodadas, contra Internacional e América-MG, para o clube se garantir na primeira divisão do ano que vem. Digão pediu que a torcida se una ao time e abrace a luta contra a queda para a Série B. No momento, o Fluminense ocupa a 13º colocação, com 42 pontos e a uma distância de quatro para a zona de rebaixamento.

– Papo é para não desanimar. O resultado foi muito ruim. Precisamos um abraçar o outro para ter cabeça boa diante do Internacional. Vamos fazer o possível para levar um grande resultado para o Rio de Janeiro. No Fluminense sempre foi muito difícil, mas a torcida vai nos abraçar e vamos deixar o clube no lugar em que ele merece, a primeira divisão. Temos que terminar o ano dignamente – completou.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

 

Top