fbpx

Ganso marca, Fluminense domina Clássico Vovô e sofre empate em falha defensiva

Paulo Henrique Ganso seria o protagonista em seu primeiro clássico pelo Fluminense, neste domingo, no Maracanã. Num momento em que o domínio era dos tricolores, o camisa 10 recebeu passe açucarado de Everaldo e só desviou para a rede, abrindo o placar aos 24' do 1º tempo. Foi uma falha defensiva, na volta do intervalo, que levou o Botafogo ao empate, com Alex Santana, aos 39 segundos. Logo no início, a equipe de Fernando Diniz indicava que dominaria as ações no jogo, apoiando-se, principalmente, na velocidade de Everaldo. Fosse no mano a mano ou arriscando para o gol, o jogador que interessa ao Cruzeiro bagunçava a zaga adversária. Como concentrava a marcação no entorno da área de Rodolfo, o Botafogo se expunha e sofria contra-ataques perigosos. Após levar o gol, o Alvinegro cresceu no Clássico Vovô. Marcinho inaugurou a "nova postura" mandando uma bomba que parou, primeiro, em Rodolfo e, depois, no travessão. O goleiro, por outro lado, assustou torcedores quando, pressionado, se enrolou duas vezes com a bola. Ganso, na saída para o intervalo, disse: "Espero que a gente continue com a mesma dedicação do primeiro tempo e possa sair vencedor". Não foi o cenário que se desenhou na etapa final. Além do tento do rival em cochilo da zaga, o Fluminense caiu de produção e não repetiu a mesma intensidade. Ainda assim, chegou perto de marcar o segundo. Matheus Ferraz cabeceou para defesa de Gatito Fernandéz. Na sequência, o paraguaio viria a operar um milagre em chapada de Luciano, que já se preparava para comemorar. Sem mais redes balançado, o duelo terminou em 1 a 1. Comum em estádios pelo Brasil, a violência no futebol ganhou mais um episódio. Três tricolores foram presos acusados de tentarem agredir botafoguenses na bilheteria 4 do estádio. Com o resultado, o Tricolor se mantém na liderança isolada do grupo B da Taça Rio, com 11 pontos, quatro a mais que o vice-líder, Volta Redonda. O próximo compromisso pelo segundo turno do Carioca é no próximo sábado, contra o Flamengo. Antes, quinta-feira, há o embate com o Antofagasta, no Chile, pela Sul-Americana. Saudações Tricolores, Nicholas Rodrigues.      

Festa no Maracanã e “talento raro”: relembre a sexta-feira de Paulo Henrique Ganso

A última sexta-feira, dia 22, marcou a primeira atuação de Paulo Henrique Ganso com a camisa do Fluminense. Ele, que não jogava desde dezembro, nem precisou marcar gols ou dar assistências para conquistar o carinho dos 21 mil tricolores presentes ao Maracanã. A cada passe, por mais simples que fosse, a torcida vibrava, como quando seu nome fora anunciado, com entusiasmo, no telão, durante a apresentação da escalação. Fôlego a mais para o camisa 10 permanecer em campo por 90 minutos. A recepção à equipe ganhou um colorido especial, com o pó-de-arroz nas cores verde, branco e grená. A resposta do craque veio em campo, com bons lançamentos e, principalmente no primeiro tempo, o conhecido toque diferenciado. Ou, como disse Fernando Diniz, o "talento raro" de um candidato a ídolo nas Laranjeiras. - Ganso tem muito a evoluir, mas teve boa produção e uma boa estreia. Ele é muito diferente, um talento raro. É bom para o Fluminense e para o futebol brasileiro ver o Ganso voltar a atuar por aqui. Acredito que ele terá uma grande temporada - opinou o treinador. O meia atraiu para si os olhares do Brasil e da família, que acompanhou sua estreia. A esposa, Giovana, levou os filhos, Henrico, de 4 anos, e Stella, de 2, para conhecer a casa do "papai" pelas próximas cinco temporadas, tempo de contrato assinado em janeiro. As crianças, aliás, posaram com a armadura do clube e entraram em campo com a estrela daquela noite. Em vídeo publicado no canal do Fluminense no YouTube, a FluTV reuniu os principais momentos do triunfo por 2 a 0 sobre o Bangu, pela Taça Rio. Jogo no qual o protagonista, que diz precisar "conquistar muita coisa ainda para ser ídolo desta torcida", começou a caminhada para, quem sabe, alcançar seu espaço ao lado de grandes nomes que fizeram brilhar as três cores que traduzem tradição.
Assista aos bastidores: https://www.youtube.com/watch?v=JjhHEanWvGA
Saudações Tricolores, Nicholas Rodrigues.

Agora é com Ganso! Estrelas marcaram gols em seus primeiros jogos pelo Fluminense

Estreante desta sexta-feira, Paulo Henrique Ganso pode se espelhar em ex-craques tricolores para seu primeiro jogo pelo Fluminense, no Maracanã, às 21h, frente ao Bangu. Considerando apenas o século 21, o Canal FluNews menciona, abaixo, três grandes jogadores que marcaram gols em suas primeiras apresentações.
ROMÁRIO (2002-2004) Contratação mais badalada de 2002, ano do centenário do Fluminense, o baixinho levou mais de 70 mil pessoas ao Maracanã para sua estreia, no Dia dos Pais, e correspondeu às expectativas. Marcou dois gols na goleada sobre o Cruzeiro por 5 a 1. Fernando Diniz, inclusive, ainda jogava e, na ocasião, deixou o seu, além de sofrer um pênalti. Foi nesse mesmo dia que Magno Alves chegou ao centésimo gol pelo clube. EDMUNDO (2004) Edmundo começou sua passagem pelas Laranjeiras com um gol sobre o Madureira, derrotado por 2 a 1, em jogo que recebeu quase 40 mil tricolores, no Maracanã. Ele chegou, à época, com o aval de Romário, que também marcou neste embate. FRED (2009-2016) Maior ídolo do Fluminense no século, Fred ajudou a equipe a virar o jogo contra o Macaé, no Carioca de 2009, balançando a rede duas vezes, após ser dúvida para o compromisso por dores musculares. Duelo terminou em 3 a 1, com pouco mais de 25 mil presentes ao Maraca.
Craques como Conca, Deco e Ronaldinho Gaúcho, nomes importantes no cenário mundial, passaram pelo Fluminense nos últimos anos, mas não conseguiram a mesma sorte em começar com bola na rede. Porém, o Mago, em clássico com o Vasco, com 80 mil torcedores no Maracanã, em 2010, perdeu chance cara a cara com o goleiro nos minutos finais. Poderia sair como herói e dar o triunfo ao Tricolor, que acabou empatando com o rival em 2 a 2. Saudações Tricolores, Nicholas Rodrigues.

Fluminense se engaja em campanha de solidariedade às vítimas de Brumadinho, MG

Uma tragédia ocorrida em Brumadinho, Minas Gerais, na sexta-feira (25), chocou o país e ganhou repercussão internacional. Uma barragem da mineradora Vale se rompeu e derramou um mar de lama, ocasionando 60 mortes, número divulgado na manhã desta segunda-feira, e desalojamentos. Ainda há desaparecidos.

Visando prestar suporte aos moradores da região, o Fluminense iniciou, em parceria com as instituições Onda Solidária e Fair Play, uma campanha de arrecadação de água e alimentos não-perecíveis. As doações começaram no jogo contra a Portuguesa-RJ e vão durar uma semana, podendo ser entregues nas Laranjeiras.

Jogadoras do futebol feminino do clube recebiam as colaborações dos torcedores nas rampas que dão acesso às arquibancadas do Maracanã. Foi recolhido quase uma tonelada de mantimentos em apenas um dia. O transporte para o local será por um caminhão cedido pela BarberChoop.

Com camisas brancas, as jogadoras Luiza Travassos (à esq.) e Duda Rebello (à dir.) posam ao lado de doadores. (Foto: Nicholas Rodrigues/Canal FluNews)

Ao Canal FluNews, Duda Rebello revelou a alegria em ser uma das convocadas para ajudar na missão.

— Orgulho de ser desse time, que, além de alegrar os corações tricolores, promove uma campanha com seus torcedores para arrecadar mantimentos para aqueles que tanto necessitam — disse.

Ao lado de Duda, na subida para o setor Sul, Luiza Travassos, também integrante do elenco feminino e eleita pela BBC uma das 100 mulheres mais influentes do mundo em 2017, atuava como voluntária. As meninas jogam pelo sub-16.

— Muito importante essa atitude do Fluminense, um clube tão grande, em mobilizar a torcida para ajudar Brumadinho. Por mais que, para nós, pareça pouco, para eles de lá é muito. Não temos noção do que deve ser passar por isso. Qualquer ajuda é bem-vinda. Aposto que nossa torcida pode fazer mais por Brumadinho — declarou Luiza.

Ao subir para o gramado, Portuguesa-RJ exibe faixa em homenagem às vítimas da tragédia em Brumadinho. (Foto: Nicholas Rodrigues/Canal FluNews)

Em homenagem às vitimas do desastre, Fluminense e Portuguesa-RJ promoveram um minuto de silêncio, respeitado pelos 7 mil presentes ao estádio. Os adversários, inclusive, levaram a campo uma faixa em que demonstravam sua solidariedade.

Segundo o clube, a Defesa Civil de Brumadinho orientou que não houvesse doações nos próximos compromissos do time - havia mais uma ação programada para quarta-feira, em duelo com o Madureira.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.


Maioria apoia mudança estatutária, e eleição no Fluminense será remarcada

Convocada por Pedro Abad para promover uma mudança no estatuto, a Assembleia Geral ocorreu durante este sábado, nas Laranjeiras, e aprovou a antecipação da eleição, prevista, inicialmente, para novembro. A tendência é que seja remarcada para março. 

- O processo se desenrola de uma forma que precisa ser respeitado. O primeiro passo é registrar essa ata no Registro Civil de Pessoa Jurídica. Depois, sim, podemos divulgar a data da nova eleição. O pessoal trabalhou pesado para fazer esta assembleia em tempo recorde. Precisamos reorganizar o clube para fazer uma outra. Então, não pode ser em um prazo extremamente curto pois os candidatos precisam montar as suas chapas. Um mínimo de apresentação das suas plataformas. Será da forma mais célere que pudermos fazer. Tenho a data que eu quero na cabeça, mas, por respeito ao processo, ela ficará guardada por enquanto - revelou o presidente.

Eram 10.501 sócios aptos a votar. Porém, apenas 994, ou seja, menos de 10% se encaminharam à sede para expressar seu posicionamento quanto à proposta, que divide opiniões entre os personagens mais influentes na política do clube. Foram 812 favoráveis e 179 contrários à antecipação. Houve três nulos. 

A votação terminou às 18h, mas a apuração levou algum tempo até ser iniciada e, depois, concluída. Os sócios assinalaram a opção desejada em uma cédula de papel, colocada numa urna. O resultado saiu por volta de 19h10. 

Oposicionistas até ensaiaram um pedido de recontagem dos votos, mas recuaram da ideia. A assembleia, inclusive, pode virar alvo de ações judiciais, sob a alegação de suposto desrespeito ao estatuto. 

Letícia Tavares, sócia que impetrou processos contra o Fluminense para cancelar a Assembleia Geral, disse que recebeu a carta de convocação para votar e, ao chegar ao local, acabou impedida, uma vez que ainda não tem o tempo mínimo de associação. A reclamação se junta a mais sete ocorrências registradas em ata, segundo o presidente do Conselho Deliberativo, Fernando Leite.

- Existem alguns protestos na ata que devem ser analisados. Pedi a um tabelião para fazer a ata para termos transparências. Alguns sócios reclamaram. Fiz a minha parte de comandar a assembleia. Em dez dias, a ata fica pronta e, apartir daí, o presidente do clube, caso não haja objeção, tomará as providências que achar - declarou.

Pedro Abad deixou seu voto na urna às 11h50 e acompanhou o processo ao longo do dia. Mário Bittencourt, Ricardo Tenório e Celso Barros, o triunvirato que montará chapa para a próxima corrida eleitoral, compareceram à sede. Assim como Pedro Antônio e Cacá Cardoso, que se declararam contra a alteração estatutária. 

— É um passo importante para que o Fluminense possa reconstruir sua história, se recolocar nos caminhos das vitórias, se reconstruir como gigante do futebol brasileiro e resgatar sua alma. Acho que foi muito importante esse primeiro passo. O segundo é a eleição que, possivelmente, vai ser em março — avaliou Mário Bittencourt, em entrevista à VAVEL.

Publicado por: Nicholas Rodrigues.


LEIA MAIS: Pedro Antônio vê renúncia como saída ideal e discorda de Assembleia; "Sou contra rasgar o estatuto"

LEIA MAIS: Ricardo Tenório aprova Assembleia Geral: "Fluminense não aguenta duas eleições num só ano"

 

Pedro Antônio vê renúncia como saída ideal e discorda de Assembleia: “Sou contra rasgar o estatuto”

Pedro Antônio compareceu às Laranjeiras neste sábado para acompanhar a Assembleia Geral, que ocorre desde 9h e se encerrará às 18h. O ex-conselheiro conversou com o Canal FluNews e se posicionou contra a mudança no estatuto sugerida por Pedro Abad. 

- Eu respeito o estatuto. Quem não respeitar a constituição máxima do Fluminense, que é o estatuto, não vai respeitar mais nada - disparou. 

Para o responsável pelas obras no Centro de Treinamento, na Barra, a opção ideal para o Fluminense seria a renúncia do presidente, possibilidade que está descartada.

- O mais importante é que eu sou a favor que o presidente saia. Ele já devia ter saído em dezembro, na reunião (na qual Abad expôs a proposta de antecipação da eleição). Se ele renunciasse, no dia de hoje, poderíamos estar votando um novo presidente - disse.

Pedro Antônio conversa com torcedores nas Laranjeiras. (Foto: Nicholas Rodrigues/Canal FluNews)

Pedro Antônio não assegurou sua candidatura à presidência, mas diz que vem observando possíveis cenários. Questionado sobre um eventual grupo ao qual se filiaria, ele despistou.

— Estou analisando. Vamos ver o resultado agora, como é que seria, quais são as situações. Só tenho um grupo, que se chama Fluminense.

Publicado por: Nicholas Rodrigues.


LEIA MAIS:Ricardo Tenório aprova Assembleia Geral: “Fluminense não aguenta duas eleições num só ano”

LEIA MAIS: Maioria apoia mudança estatutária, e eleição no Fluminense será remarcada

Ricardo Tenório aprova Assembleia Geral: “Fluminense não aguenta duas eleições num só ano”

Desde a manhã deste sábado, os sócios estão reunidos nas Laranjeiras para votar a Assembleia Geral, convocada por Pedro Abad e que decidirá se as eleições, marcadas para novembro, serão remarcadas para março. 

Ao Canal FluNews, Ricardo Tenório, que deve formar chapa com Mário Bittencourt e Celso Barros, explicou por que considera importante a mudança estatutária. 

— Para que o clube retome o equilíbrio e se reestruture, num período grande, com um só presidente. Tendo uma nova eleição, o sócio é soberano para decidir. Isso é o mais importante, é uma democracia. Acho que o “sim” (pela antecipação da eleição) é a melhor alternativa para o Fluminense — disse.

Ricardo Tenório passou o dia acompanhando a votação. (Foto: Nicholas Rodrigues/Canal FluNews)

Tenório lembrou o encontro ocorrido em dezembro, entre figuras importantes da política do clube, quando Abad expôs o meio pelo qual pretende deixar a presidência. Vale lembrar que o mandatário não considera a renúncia, uma vez que ainda se vê em condições de comandar o Fluminense.

 - O presidente, por iniciativa própria, resolveu fazer uma alteração no estatuto para que ele saia. Não só pela vontade dele, mas da grande maioria. Fluminense não aguenta duas eleições - avaliou.

A grande dúvida sobre o triunvirato é quanto ao nome que virá como o cabeça de chapa. A indefinição, aliás, deve levar mais algum tempo até ser solucionada. 

-- Somos a verdadeira oposição, unidos desde a última eleição, eu Mário e Celso. Estamos estruturados, sim. Mas não sabemos se terá uma nova eleição. Se sim, iremos, num momento oportuno, definir o cabeça de chapa e lançar a candidatura. 

Publicado por: Nicholas Rodrigues.


LEIA MAIS: Pedro Antônio vê renúncia como saída ideal e discorda de Assembleia: "Sou contra rasgar o estatuto"

LEIA MAIS: Maioria apoia mudança estatutária, e eleição no Fluminense será remarcada

Fluminense tem planos adiados pela Under Armour e remarca lançamento e estreia de uniforme

Aprovado pelo Conselho Deliberativo desde julho passado, o terceiro uniforme do Fluminense, que será na cor azul, deve, enfim, ser lançado. Houve três atrasos pela Under Armour, que provocou mudanças no calendário organizado pelo clube. O lançamento, inicialmente, aconteceria em outubro; depois, dezembro; e, agora, em janeiro.

Segundo apurou a nossa reportagem, o Fluminense queria lançar a camisa ainda nesta semana e usá-la no primeiro jogo do ano, sábado (19), contra o Volta Redonda, no Maracanã. É um dia que, inclusive, pode marcar o primeiro contato entre a torcida e o meia Paulo Henrique Ganso, em caso de acerto com o Sevilla.

Com a impossibilidade de cumprir o planejado anteriormente, a diretoria pretende pôr as peças à venda nas lojas no próximo dia 23, quarta-feira. Porém, nesse momento, só 5 mil exemplares estarão disponíveis. O clube ainda negocia conseguir mais para a matriz, nas Laranjeiras. A sede terá grande movimento neste fim de mês, principalmente em razão da Assembleia Geral, marcada para o dia 26.

Camisa é bem parecida com que torcedores rascunharam nas redes sociais. (Foto: Reprodução)

A camisa é semelhante à produzida pelo Vélez Sarsfield, da Argentina, em 2012, mas com tom de azul mais escuro e inspirado no PSG, da França. Tem gola Y, listras verdes e grenás da gola à barra e o escudo colocado no meio. Os calções são igualmente azuis.

Os jogadores produziram imagens com a nova armadura, que, provavelmente, será vista em campo pela primeira vez na terceira rodada da Taça Guanabara, contra a Portuguesa, dia 27. Esta informação foi, inicialmente, veiculada pelo LANCE! e, em seguida, confirmada pelo Canal FluNews.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Grupo dos Esportes Olímpicos se declara contra impeachment: “Momento é de união de forças”

Os diretores ligados ao grupo dos Esportes Olímpicos elaboraram um comunicado em que se declaram contra a aprovação do impeachment de Pedro Abad. Ao mesmo tempo que confirmam apoio ao presidente, negam suposto envolvimento com associações políticas no Fluminense, como a Flusócio. A votação que define o futuro do processo está marcada para o dia 20, quinta-feira, e depende de quórum mínimo de 150 conselheiros para ocorrer.

- Entendemos que o diálogo é sempre a melhor forma de se resolver os problemas, e por isso sugerimos ao Presidente que procure todas as lideranças importantes do Fluminense para um entendimento em prol da instituição, pois acreditamos que o momento não é para impeachment, e sim de união de forças para enfrentamento da crise que o clube atravessa - diz um trecho da carta enviada a Abad.

Por outro lado, o grupo, ao alertar para as más condições da estrutura da sede, reforça apelo para que as obras iniciadas sejam concluídas. Três esportes - natação, pólo aquático e nado artístico - estão proibidos de usar a piscina olímpica de Laranjeiras em 2019, até que seja reformada e garanta segurança aos atletas.

- Não é demais lembrar, que comunicamos a Presidência tão logo surgiram os primeiros indícios de falta de cuidado nas dependências da nossa sede, assim como aqueles anteriores a gestão de V. EXª., na espera de soluções imediatas. Também nos manifestamos contra a não finalização e abandono de várias obras iniciadas em nossa obra.


Abaixo, leia a íntegra do documento:


Saudações Tricolores,
Marcelo Jorand e Nicholas Rodrigues.

Conselheiro retira pré-candidatura a cargo no Conselho e provoca ausência de situacionistas em reunião

Duas razões levaram o Conselho Deliberativo a realizar uma reunião ordinária nas Laranjeiras, quinta-feira, apesar da presença de 30 torcedores em ato de repúdio à gestão. A princípio, haveria a apresentação do planejamento do futebol para 2019. Porém, a pauta não pôde ser cumprida, em razão da ausência do vice-presidente da pasta, Fabiano Camargo. Durante a tarde, ele, segundo o Globoesporte.com, esteve no Centro de Treinamento, na Barra, para comunicar ao Marcelo Oliveira sobre a demissão. 

Assim, ocorreu apenas a eleição de Walcyr Borges (ligado ao Pró-Flu, de oposição), com 36 votos de 40 presentes, para primeiro secretário de mesa, cargo vago desde o falecimento de Heleno Sotelino. Num primeiro momento, Nilton Gibaldi (ligado ao Esportes Olímpicos, de situação) também concorreria ao posto. Todavia, oficializou, na segunda-feira, a retirada de sua pré-candidatura. Ele viajou a Porto Alegre para representar o Fluminense em um campeonato internacional de tênis e, por isso, não compareceu ao encontro. 

Cédula para votação contém apenas o nome do oposicionista Walcyr Borges. (Foto: Reprodução)

Segundo apurou o Canal FluNews, a saída de Nilton Gibaldi do páreo fez com que os membros da Flusócio e do Esportes Olímpicos, já desinteressados no cargo que estava em votação, se ausentassem. A grande chance de haver protesto da torcida também colaborou para deixá-los longe da sede.

Havia, inclusive, uma enorme confiança de que, se a candidatura fosse levada adiante, o situacionista venceria o adversário. Lembrando que os grupos de apoio a Pedro Abad são maioria no Conselho.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Top