E aí, presidente, vamos disputar a Libertadores ou apenas participar? Opinião Yuri Martins

Todos tricolores sabem que a Libertadores é o campeonato que mais faz falta no clube hoje. O Fluminense disputou o campeonato seis vezes ( 1971,1985,2008,2011,2012 e 2013) e nossa melhor campanha foi o vice campeonato em 2008, campanha essa que até hoje mexe com o torcedor. De 2013 pra cá, ficamos 7.300 dias, ou melhor, 7 anos sem participar desse tradicional e importante campeonato. Gestões desastrosas, elencos limitadíssimos, dívidas, foram um dos principais ingredientes para que ficássemos fora por tantos anos.

E hoje, com a boa campanha no Brasileirão do ano passado, voltamos a tão sonhada Libertadores da América 2021. Assim que o Palmeiras conquistou a Copa do Brasil 2020, o Fluminense soube que não precisaria participar da Pré-Libertadores, conseguindo assim, ir direto para a fase de grupos da competição. Nesse momento a torcida comemorava, o clube comemorava, jogadores comemoravam, afinal, depois de 7 anos voltávamos a fase de grupos. Euforia! Emoção! O que poderíamos esperar com essa vaga? Contratações, técnico que tivesse experiência na competição, bons jogadores (não caros) que pudessem fazer com que o Fluminense entrasse de fato na disputa e ser um time competitivo. Mas o que vimos até agora? NADA! ” – Ahh Yuri para de ser negativo, o Fluminense foi no mercado sim, está correndo atrás. ” OK, ok. Não serei injusto! A diretoria foi atrás sim e até contratou alguns jogadores, são eles: Wellington (?), Samuel Xavier (?), Rafael Ribeiro (?). Agora sim hein, vamos fortes para a competição!

A diretoria deve estar de brincadeira com a cara do torcedor, né? É isso mesmo, Mário? Assim que você trata a volta do clube a Libertadores depois de 7 anos? PIADA, PIADA! A torcida sr. Mário, quer jogadores, nós queremos DISPUTAR a Libertadores e não somente participar. Cadê o patrocínio máster que o sr. tanto criticou na gestão passada dizendo que era inadmissível um time como o Fluminense não ter um patrocínio máster. E ai? Cadê o patrocínio? Cadê o time campeão que o sr. prometeu em sua candidatura? Em junho desse ano, irá fazer 2 anos que está na presidência do clube e até agora, o que o fez? Um clube vive de títulos, títulos se conquista com elenco, elenco se conquista com patrocínios. Um time sem títulos e sem patrocínio, viverá de que? Eu nunca dei dois treinos para falar sobre algo relacionado a futebol, mas qualquer pessoa normal enxerga sua inutilidade dentro do clube. Chega dessa ladainha de que temos que preservar a camisa do Fluminense, porque enquanto não sair do papel as promessas feitas ao torcedor, suas desculpas serão recorrentes a cada entrevista. E mesmo que falem que o clube esteja endividado, que não tem dinheiro, eu digo que ele sempre soube disso e quis se candidatar mesmo assim, fazendo milhões de promessas e enganando descaradamente a torcida.

Em entrevista, o presidente falou acreditar nessa base que montou para disputar o título da Libertadores, ai eu pergunto a você torcedor, você acha que com essa base ( base que tomou 3 gols do Volta Redonda, empatou com time do Vasco ) vamos disputar a libertadores? Sério? E não venha falar que ainda estão se adaptando, porque é o mesmo time que vinha jogando ano passado (exceto Frazan). Libertadores não é carioca, não é copa do Brasil, não é Brasileirão, é um campeonato muito mais disputado e difícil. E se você acha de verdade que tomando gol de time de segunda divisão vamos ser competitivos na Libertadores, meu amigo, me desculpe, mas você não é normal. Qualquer pessoa um sua sã consciência sabe que se formos com esse elenco para disputar a Libertadores, a tinta é certa. Se não tivesse jogado dinheiro fora contratando Wellington, Hudson, Rafael Ribeiro, talvez esse dinheiro poderia estar sendo utilizado com jogadores que realmente fossem agregar ao elenco. Daqui há 19 dias a Libertadores estará começando. E aí, vamos disputar ou não?

Só pedimos uma coisa: Respeitem o Fluminense, pois isso aqui não é várzea.

Foto: Lucas Merçon/FFC

” Mário agora é contigo, monte um time competitivo” opinião Lauro Cernicchiaro

Tricolores e Tricolindas, Guerreiros da Sul, agora não podemos ser os dez mil de sempre, DEUS nos ajudou e muito , bloqueou o fantasma, lazarento do Sobrenatural de Almeida, agora é a VERA . FASE DE GRUPOS DIRETO. Ninguém por mais otimista que fosse, esperava essa situação de hoje. Então, Sr. Mario Bittencourt, mostre a que veio, finalmente temos dinheiro, verba, dim dim poxa. Vinte e seis (26)milhões do brasileiro mais 17 milhões da fase direta de grupos. Isso mesmo, 43 milhões. Então, seja OUSADO, CORAJOSO, TRICOLOR DE VERDADE e ligue o DANE-SE . Chega de BARANGAS da série B, jogadores do Náutico, Goiás, etc . VOU REPETIR! MOSTRE A QUE VEIO !. Não queremos participar, somente da primeira fase. Apoiei , fiz campanha, boca de urna e VOTEI em você. Portanto, tem a OBRIGAÇÃO comigo e com todos Tricolores, de montar um TIME DE FUTEBOL DE PRIMEIRA QUALIDADE. Abra o cofre, solte a grana, coça o bolso, liga o DANE- SE . VAMOS COM TUDO ! Chega de ser zoado por essa mulambada imunda. Esse vai ser o nosso ano, só.depende de você meu presidente. NÃO ME DECEPCIONE. Como eu disse, no Globo Esporte, FREDERICO é o cara, será o responsável direto em campo, para trazer esse título tão sonhado e desejado não só por mim, como para milhões de Tricolores. A hora é agora . Deu tudo certo, a oportunidade é ÚNICA, MÁRIO é contigo. LUTEM ATÉ O FIM !!!

Opinião – Eles são melhores, mas nós somos Fluminense

Fluminense e Flamengo se enfrentam hoje no maracanã, às 21h, para decidir o campeão carioca de 2020. Depois de ser campeão da Taça Rio na última quarta-feira (8), o tricolor disputou o primeiro jogo da final geral no domingo (12) e perdeu por 2×1. Para ser campeão hoje, o Flu precisa ganhar por dois gols de diferença. Se ganhar por um gol de diferença, a decisão vai para os pênaltis. Qualquer empate dá o título ao time da Gávea.

Analisando friamente, fica claro que o time do Flamengo é tecnicamente superior. Porém, a técnica jamais foi o diferencial desse clássico. Talvez naqueles jogos de meio de campeonato, mas nunca em uma final. Nunca foi elenco, muito menos habilidade. Nessas horas, é a força da camisa, a tradição, a vontade de querer entrar na história. Esses são alguns dos elementos que fazem desse o maior clássico do futebol brasileiro e um dos maiores do mundo. Dito isso, fica fácil perceber que o favoritismo não pesa tanto pro lado da Gávea. Afinal, força de camisa, história e tradição são coisas que o Fluminense tem de sobra.

O jogo de hoje a noite tem muito mais ingredientes fora de campo do que de fato dentro dele. As divergências a respeito do retorno do futebol, o embate contra a federação e os ideais nitidamente diferentes somam-se a todos os outros fatores citados acima e aumentam ainda mais a mística do clássico. E hoje, o título não é a única coisa em jogo. Não será uma busca apenas pela taça. Será uma busca pela vitória do correto, da empatia. Uma vitória pra calar a boca de muitos, como foi no primeiro Fla-Flu em 1912, e se repetiu em 83, em 84, em 95 e em muitos outros jogos nos mais de cem anos de história desse confronto.

Os fatos dizem que eles são os melhores, mas nós somos Fluminense. Como uma vez disse o profeta Nelson Rodrigues: “Eu vos digo que o melhor time é o Fluminense. E podem me dizer que os fatos provam o contrário, que eu vos respondo: pior para os fatos”. Essa é a tônica do jogo. Pra cima deles, Fluminense!

Que o Gravatinha esteja com a gente essa noite e que o Sobrenatural de Almeida passe bem longe do Maracanã.