Nathan

Análise: Como joga Nathan? E como irá se encaixar no time de Abel Braga?

Nathan está prestes a assinar com o Fluminense. Empréstimo de um ano, junto ao Atlético-MG. Seria a “cereja do bolo” tricolor para a temporada 2022. Praticamente fechará a lista de reforços, caso Cano e Cristiano sejam confirmados como novos jogadores do Flu.

Nathan é um meia polivalente. Algo raro dentro do futebol brasileiro. Sabe fazer a função de 10, mas também a de 8. Ou seja, pode jogar como segundo volante, auxiliando na saída de bola. Mostramos essa polivalência no vídeo do Tática Didática, que segue abaixo.

O futuro jogador do Flu também pode atuar como falso 9. Fez isso no Galo, mesmo em algumas partidas. Não é a forma como se sente mais confortável, mas consegue jogar. Também tem a opção, como falamos no vídeo do Tática Didática, de ser um ponta pela esquerda. Mas atua um pouco diferente de um extremo clássico. Nathan não chega na linha de fundo. Ele afunila para o meio, buscando o passe ou finalização de perna direita.

Obviamente, nem tudo são flores. Nathan tem alguns problemas. O principal deles é que “desliga” do jogo. Algo que o torcedor tricolor está acostumado. Parece ser uma sina: o Fluminense só contrata meia com dificuldade de ser regular ao longo dos 90 minutos. Tanto Ganso, quanto Cazares, sofrem do mesmo mal.

Ir para o Fluminense é um passo importante na carreira de Nathan. Após ser contratado a peso de ouro pelo Atlético-MG, viu as conquistas de 2021 praticamente do banco de reservas. Agora terá a possibilidade de comandar o meio-campo de um time que vai disputar a Libertadores e voltar a mostrar porque é um dos talentos do futebol brasileiro.

André tem atuação elogiada por Roger Machado e principalmente pelos torcedores nas redes sociais.

A missão não era das mais fáceis: substituir Yago Felipe considerado por todos o motor do time. Com características diferentes de Yago e sem entrosamento, o time tricolor até ficou sentindo um pouco a falta, mas André não ficou devendo dentro do que era esperado. O termômetro de sua atuação pode ser visto nos comentários nas redes sociais, onde é possível ler vários elogios favoráveis a sua atuação.

Após o jogo, Roger enalteceu a atuação do André e comentou:

“O André eu vejo com características de primeiro homem, protetor da zaga. É um jogador de intensidade na retomada, de encurtamento rápido, de bom jogo físico, uma relativa bola área”.

Vale destacar que muitos já pedem pela opção do volante, entretanto a preferência do técnico Roger Machado ainda permanece com Wellington. Esperamos que após essa boa atuação, a jovem promessa de Xerém possa ter mais oportunidades entre os profissionais.

O Fluminense ocupa a sexta colocação da Série A do Brasileirão, com nove pontos. O próximo confronto será fora de casa contra o Atlético-GO às 19h com o retorno do Yago ao time principal.

(Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC)

Pagou pela arrogância? Após críticas a atuação de Enzo Pérez como goleiro, Marcos Felipe falhou três vezes na decisão do Carioca.

De promessa do clube a titular do time, Marcos Felipe pagou pela sua inexperiência diante das câmeras ou pela sua arrogância? Certo mesmo é que após a sua entrevista, quando questionado pela imprensa a respeito de como ele avaliaria a partida de Enzo Peres como goleiro, mesmo não sendo da posição, Marcos Felipe apenas declarou não ter visto “nada demais”.

Não vi nada de mais. Ele simplesmente tapou um buraco que eles mesmo cavaram. Então, não tenho nada a falar a respeito do Enzo Pérez” –

Após essa declaração Marcos Felipe falhou nos três lances que originaram o gol do time Rubro Negro na decisão. Cometeu mais um pênalti (o terceiro), novamente por chegar atrasado em uma dividida, que originou o primeiro gol. Não pegou chute defensável, apesar de forte, no segundo gol e soltou a bola nos pés de João Gomes no terceiro gol.

Sim, de fato o improvisado goleiro dos “Milionários” foi pouco acionado, entretanto esse jogo está sendo tratado como um dos jogos mais memoráveis pelos Argentinos, logo faltou maturidade ao arqueiro tricolor para medir seus pensamentos antes de expressá-lo em forma de palavras. A camisa utilizado pelo Enzo está no museu do clube como prova de respeito perante a partida e as condições em que o jogo foi realizado.

Vale ressaltar que o Fluminense é um clube com diversos ídolos, porém o maior de todos chama-se Castilho, nosso eterno goleiro. Que as frases escritas sem seu busto possa motivar Marcos Felipe a melhorar e trazer de volta a sua humildade e confiança, pois vamos precisar e muito na partida de hoje diante do mesmo River Plate.

“Suar a camisa, derramar lágrimas e dar o sangue pelo Fluminense, muitos fizeram. Sacrificar um pedaço do próprio corpo por amor ao Tricolor, somente um”.

Foto: Lucas Merçon / Fluminense F.C.

“O Santa Fé não vence com um jogador a mais! Será o próximo adversário do Flu na Libertadores. ” Opinião Rodrigo Amaral

Com dois gols e uma assistência de Borja(9), Junior de Barraquila vence o Santa Fé por 3×1, que jogou com um a mais desde os 19 minutos do segundo tempo.


Apesar de não ter feito gol neste jogo, o Único Tricolor do mundo tem que ficar atento com Kelvin Osório(13), meia atacante do Santa Fé, nosso próximo adversário pela Copa Libertadores, que já fez 6 gols no “Colombianão” e já deu 2 assistências.

Os dois adversário do Fluminense no torneio Sul-americano, estão envolvidos na disputa das quartas de final do Apertura, e o jogo da volta será no domingo dia 02/05 às 15h.


Vale dizer que o gol do Santa Fé foi marcado pelo zagueiro de 1,85m, Jeison Palácios (24), que apesar deste gol não tem costume de balançar as redes, em 37 jogos pelo Santa Fé, entre 2020 e 2021 fez apenas 3 gols e tomou 11 amarelos.


Fluminense enfrenta o Santa Fé nesta quarta feira às 21h, pela Taça Libertadores da América.

E aí, presidente, vamos disputar a Libertadores ou apenas participar? Opinião Yuri Martins

Todos tricolores sabem que a Libertadores é o campeonato que mais faz falta no clube hoje. O Fluminense disputou o campeonato seis vezes ( 1971,1985,2008,2011,2012 e 2013) e nossa melhor campanha foi o vice campeonato em 2008, campanha essa que até hoje mexe com o torcedor. De 2013 pra cá, ficamos 7.300 dias, ou melhor, 7 anos sem participar desse tradicional e importante campeonato. Gestões desastrosas, elencos limitadíssimos, dívidas, foram um dos principais ingredientes para que ficássemos fora por tantos anos.

E hoje, com a boa campanha no Brasileirão do ano passado, voltamos a tão sonhada Libertadores da América 2021. Assim que o Palmeiras conquistou a Copa do Brasil 2020, o Fluminense soube que não precisaria participar da Pré-Libertadores, conseguindo assim, ir direto para a fase de grupos da competição. Nesse momento a torcida comemorava, o clube comemorava, jogadores comemoravam, afinal, depois de 7 anos voltávamos a fase de grupos. Euforia! Emoção! O que poderíamos esperar com essa vaga? Contratações, técnico que tivesse experiência na competição, bons jogadores (não caros) que pudessem fazer com que o Fluminense entrasse de fato na disputa e ser um time competitivo. Mas o que vimos até agora? NADA! ” – Ahh Yuri para de ser negativo, o Fluminense foi no mercado sim, está correndo atrás. ” OK, ok. Não serei injusto! A diretoria foi atrás sim e até contratou alguns jogadores, são eles: Wellington (?), Samuel Xavier (?), Rafael Ribeiro (?). Agora sim hein, vamos fortes para a competição!

A diretoria deve estar de brincadeira com a cara do torcedor, né? É isso mesmo, Mário? Assim que você trata a volta do clube a Libertadores depois de 7 anos? PIADA, PIADA! A torcida sr. Mário, quer jogadores, nós queremos DISPUTAR a Libertadores e não somente participar. Cadê o patrocínio máster que o sr. tanto criticou na gestão passada dizendo que era inadmissível um time como o Fluminense não ter um patrocínio máster. E ai? Cadê o patrocínio? Cadê o time campeão que o sr. prometeu em sua candidatura? Em junho desse ano, irá fazer 2 anos que está na presidência do clube e até agora, o que o fez? Um clube vive de títulos, títulos se conquista com elenco, elenco se conquista com patrocínios. Um time sem títulos e sem patrocínio, viverá de que? Eu nunca dei dois treinos para falar sobre algo relacionado a futebol, mas qualquer pessoa normal enxerga sua inutilidade dentro do clube. Chega dessa ladainha de que temos que preservar a camisa do Fluminense, porque enquanto não sair do papel as promessas feitas ao torcedor, suas desculpas serão recorrentes a cada entrevista. E mesmo que falem que o clube esteja endividado, que não tem dinheiro, eu digo que ele sempre soube disso e quis se candidatar mesmo assim, fazendo milhões de promessas e enganando descaradamente a torcida.

Em entrevista, o presidente falou acreditar nessa base que montou para disputar o título da Libertadores, ai eu pergunto a você torcedor, você acha que com essa base ( base que tomou 3 gols do Volta Redonda, empatou com time do Vasco ) vamos disputar a libertadores? Sério? E não venha falar que ainda estão se adaptando, porque é o mesmo time que vinha jogando ano passado (exceto Frazan). Libertadores não é carioca, não é copa do Brasil, não é Brasileirão, é um campeonato muito mais disputado e difícil. E se você acha de verdade que tomando gol de time de segunda divisão vamos ser competitivos na Libertadores, meu amigo, me desculpe, mas você não é normal. Qualquer pessoa um sua sã consciência sabe que se formos com esse elenco para disputar a Libertadores, a tinta é certa. Se não tivesse jogado dinheiro fora contratando Wellington, Hudson, Rafael Ribeiro, talvez esse dinheiro poderia estar sendo utilizado com jogadores que realmente fossem agregar ao elenco. Daqui há 19 dias a Libertadores estará começando. E aí, vamos disputar ou não?

Só pedimos uma coisa: Respeitem o Fluminense, pois isso aqui não é várzea.

Foto: Lucas Merçon/FFC

” Mário agora é contigo, monte um time competitivo” opinião Lauro Cernicchiaro

Tricolores e Tricolindas, Guerreiros da Sul, agora não podemos ser os dez mil de sempre, DEUS nos ajudou e muito , bloqueou o fantasma, lazarento do Sobrenatural de Almeida, agora é a VERA . FASE DE GRUPOS DIRETO. Ninguém por mais otimista que fosse, esperava essa situação de hoje. Então, Sr. Mario Bittencourt, mostre a que veio, finalmente temos dinheiro, verba, dim dim poxa. Vinte e seis (26)milhões do brasileiro mais 17 milhões da fase direta de grupos. Isso mesmo, 43 milhões. Então, seja OUSADO, CORAJOSO, TRICOLOR DE VERDADE e ligue o DANE-SE . Chega de BARANGAS da série B, jogadores do Náutico, Goiás, etc . VOU REPETIR! MOSTRE A QUE VEIO !. Não queremos participar, somente da primeira fase. Apoiei , fiz campanha, boca de urna e VOTEI em você. Portanto, tem a OBRIGAÇÃO comigo e com todos Tricolores, de montar um TIME DE FUTEBOL DE PRIMEIRA QUALIDADE. Abra o cofre, solte a grana, coça o bolso, liga o DANE- SE . VAMOS COM TUDO ! Chega de ser zoado por essa mulambada imunda. Esse vai ser o nosso ano, só.depende de você meu presidente. NÃO ME DECEPCIONE. Como eu disse, no Globo Esporte, FREDERICO é o cara, será o responsável direto em campo, para trazer esse título tão sonhado e desejado não só por mim, como para milhões de Tricolores. A hora é agora . Deu tudo certo, a oportunidade é ÚNICA, MÁRIO é contigo. LUTEM ATÉ O FIM !!!

Opinião – Eles são melhores, mas nós somos Fluminense

Fluminense e Flamengo se enfrentam hoje no maracanã, às 21h, para decidir o campeão carioca de 2020. Depois de ser campeão da Taça Rio na última quarta-feira (8), o tricolor disputou o primeiro jogo da final geral no domingo (12) e perdeu por 2×1. Para ser campeão hoje, o Flu precisa ganhar por dois gols de diferença. Se ganhar por um gol de diferença, a decisão vai para os pênaltis. Qualquer empate dá o título ao time da Gávea.

Analisando friamente, fica claro que o time do Flamengo é tecnicamente superior. Porém, a técnica jamais foi o diferencial desse clássico. Talvez naqueles jogos de meio de campeonato, mas nunca em uma final. Nunca foi elenco, muito menos habilidade. Nessas horas, é a força da camisa, a tradição, a vontade de querer entrar na história. Esses são alguns dos elementos que fazem desse o maior clássico do futebol brasileiro e um dos maiores do mundo. Dito isso, fica fácil perceber que o favoritismo não pesa tanto pro lado da Gávea. Afinal, força de camisa, história e tradição são coisas que o Fluminense tem de sobra.

O jogo de hoje a noite tem muito mais ingredientes fora de campo do que de fato dentro dele. As divergências a respeito do retorno do futebol, o embate contra a federação e os ideais nitidamente diferentes somam-se a todos os outros fatores citados acima e aumentam ainda mais a mística do clássico. E hoje, o título não é a única coisa em jogo. Não será uma busca apenas pela taça. Será uma busca pela vitória do correto, da empatia. Uma vitória pra calar a boca de muitos, como foi no primeiro Fla-Flu em 1912, e se repetiu em 83, em 84, em 95 e em muitos outros jogos nos mais de cem anos de história desse confronto.

Os fatos dizem que eles são os melhores, mas nós somos Fluminense. Como uma vez disse o profeta Nelson Rodrigues: “Eu vos digo que o melhor time é o Fluminense. E podem me dizer que os fatos provam o contrário, que eu vos respondo: pior para os fatos”. Essa é a tônica do jogo. Pra cima deles, Fluminense!

Que o Gravatinha esteja com a gente essa noite e que o Sobrenatural de Almeida passe bem longe do Maracanã.