“PRAXEDES É SÓ A PONTA DO ICEBERG. MP NO FUTEBOL OU VERGONHA NA CARA DOS QUE DEVEM FISCALIZAR!” Opinião Rafael Ladewig

Em 16/11/17 o site oficial do Fluminense noticiava a convocação de Praxedes para seleção Sub15. Em Jan/19 negociávamos a jóia com o Internacional, mantendo 50%.
Diante o problema gerado pelo atleta e contrato curto, parecia uma solução razoável, mesmo que lamentável.
Como já previsto, o moleque explodiu na Copa SP em Jan/20, sendo um dos craques do time campeão, com direito a dois golaços e o “sonho do surgimento do novo Falcão”.
Daí, obviamente o Inter exerceu os tais 20% previstos em contrato, por apenas R$500.000. Ninguém sabia disso. Nossa transparência (falta de) não permite, mas fora isso, ainda coloco como risco do negócio emergencial.
Eis que surge a notícia que já chegam sondagens pelo atleta na casa de 50Mi e que só teríamos 10%. A justificativa bizarra aponta para uma venda, já realizada pela gestão MB, dos tais 20% por 1.3Mi!!! Isso mesmo…. Já em 2020, com a jóia se tornando realidade, nossos gênios entenderam que o valor do atleta era de 6.5 Mi de Reais!!! Para piorar, esse valor cobriria dívidas com agentes. Que dívidas? Que agentes? Como foi contraída?
Não importa quando Praxedes se tornou titular nos profissionais do Inter. Nós venderíamos algum dos nossos recentes craques do Sub17 por 6.5Mi de Reais?!
É claro que não!!!
Então pq vender 20% de uma jóia lapidada por 1.3Mi????
Saco cheio dessa merda!
O futebol é comandado por empresários e isso não é exclusividade do FFC. A diferença é que colocamos um “adepto às práticas” sentado na cadeira de presidente e que a tal profissionalização estrutural do clube não ocorreu.
Como gestor de futebol ele gostou tanto da atividade que chegou a abrir empresa para atuar na área (Não há ilação no que falo até aqui…são fatos)!
Essa semana não quero saber de contratações. Não quero saber da goleada no Macaé e nem do sorteio da Libertadores. Não serei um dos tolos que cairão nos FACTÓIDES ou dos que irão assistir uma coletiva do Rei com aquele monólogo sacal e com perfil ditatorial.
Quero é saber onde se gasta cada Real do clube que me pede para ser “financiador” através desses covardes planos de sócios. Quero contabilidade com demonstrativos abertos.
Quero que esse feudo das Laranjeiras vá para PQP!
O FLUMINENSE só voltará a ser Gigante dentro de campo, após resgatar sua essência e ser “o clube da taça olímpica fora dele”.
Enquanto vagabundos, parasitas e sanguessugas se apoderarem do clube, continuaremos ganhando batalhas, mas nunca guerras.
Minha chateação não incomoda os que estão “lambendo os beiços”, mas quem faz parte dos grupos políticos, quem é amigo, quem é conselheiro…deveria demonstrar indignação!
Precisamos de quantos tolos (sócios) para bancar todas essas tetas?!
Nunca me senti tão tolo por pagar algo para meu clube e já ouço sentimento similar em tricolores também fanáticos.
O mundo mudou. A Pandemia destrói diariamente empresas, famílias, pessoas. Daí alguns apaixonados (menos que 2% da torcida) se propõe a acreditar na reconstrução e sangram pelo clube, mas o retorno são milhões perdidos no episódio Praxedes, Lussivica, Rafael do Náutico, renovação do Pablo Dyego, “garantia da palavra de Marcos Paulo”, do Miguel encostado, da renovação do M.Ferraz até usar bengala, da falta de planos para resolver Ganso, gestão comercial e marketing não profissional…
Se os ativos de atletas “conhecidos” viram pó ocultamente, imaginem o que não acontece com outros que não ganharam os holofotes ainda?!
MP no futebol já! Mas enquanto isso não acontece, que os conselheiros, aqueles que gritava “Ei, Abad, vtnc”, se posicionem!

Rafael de Castro Ladewig.
Meu sangue é grená com glóbulos verde e branco!

AGRADECIMENTO AOS DEUSES TRICOLORES E UM PEDIDO TÁTICO PARA QUE O “TRABALHO” DELES SEJA MENOS SOFRIDO!” Opinião Rafael de Castro Ladewig

Olá, Guerreiros!
Seja qual for sua religião; esteja onde estiver sua crença; na próxima quinta será dia de exercitar a fé. No entanto, verdade seja dita, temos que antes de mais nada agradecer às inúmeras intervenções do Gravatinha e Cia e a vitória do Botafogo contra o SP tem muito mais campo energético tricolor, do que alvinegro. Um verdadeiro milagre, que mesmo diante das forças ocultas, tão conhecidas lá no clube de Remo, não conseguiram levar o SP ao menos ao empate no pênalti mais espírita dos últimos anos.
Quando precisávamos daquele “gol cagado”, nossos deuses estavam lá; Quando precisávamos de um fôlego extra para os vovôs Fred e Nenê, lá estavam eles; Quando o adversário recuava uma bola aos 45 do segundo tempo, um sopro divino empurrava o Yago para balançar as redes dos mulambos; Quando nem para eles dava mais para sustentar as bizarras falhas do Muriel, entra em campo um iluminado Marcos Felipe…Mas há um ponto fundamental para o nosso estilo de jogo atual, onde nem mesmo nossos milagreiros podem atuar: Nosso time precisa de um volante “Box to Box”! Precisamos daquele atleta com poder de controlar o jogo através da saída de bola e também chegar à frente com criatividade e finalização.
Apesar da birra de muitos, diante da sua postura para saída, até a primeira metade do campeonato, Dodi havia sido o único no elenco com poder de fazer o nosso time avançar linhas. Com sua saída do time e tendo Yuri ou Hudson como opções, vivíamos o famoso ”esquema caranguejo”, sempre para os lados. Um futebol sofrível, provocado pela mudança de apenas uma peça, tendo como raras exceções as subidas de Nino.
Como muitos dos nossos Deuses amam o Fluminense, amam xerém e sabem que Marcão é um ser humano extraordinário, surge a Luz na sua mente para a efetivação de Martinelli e com ela um futebol moderno, com Nenê novamente desafogado no jogo, com espaços sendo construídos para os avanços dos laterais e até mesmo com mais um homem chegando à frente com poder de finalização. Surgia a era XAVINELLI!
O futebol nos alucina com os gols, dribles e até defesas mirabolantes, mas quando surgem “mentes brilhantes” como a de MATHEUS XAVINELLI, devemos ter mais atenção. Falcão, Cerezo, Xavi, Deco, Zidane, entre outros, são gênios que nos deixam confusos sobre quais funções exerceram em campo. Se seriam camisas 8 ou 10 e às vezes, até 5. Nos dias atuais observamos potenciais “Box to Box” em jogadores como Pogba e Gerson (cria de Xerém) e sem medo de errar, Xerém fabrica mais um: MATHEUS XAVINELLI.
O colunista que vos escreve exalta nosso grande MATHEUS MARTINELLI, mas como o FFC está acima de tudo e todos, precisamos pensar no time com e sem ele. Primeiro, vamos invocar nossos Deuses tricolores para que o garoto já esteja pronto para batalha, pois o jogo controlado contra o Santos nos fez lembrar o desespero que se torna a partir de sua saída (já explicado acima o motivo). Para piorar, não teremos nem mesmo o Nino. Portanto, com Ferraz e sem Martinelli, o esquema caranguejo é certo, se não tivermos uma ousadia de Marcão. Eu, levaria Callegari para a Função de Martinelli, caso o mesmo esteja fora de combate. O que não podemos é repetir o erro cometido em todo campeonato onde não tivemos Dodi ou Martinelli.
É hora de decisão, de aprender com os próprios erros e de não deixar tudo nas mãos dos Deuses.
FLU 3X0 Fortaleza; SP 1×1 Trevas; Inter 2×0 Corinthians!

Rafael de Castro Ladewig de Araujo.
Meu sangue é grená com glóbulos verdes e brancos.

” Quem está sorrindo ou calado está consentindo e consentido, não é estupro!” Opinião Rafael de Castro

Olá, Guerreiros!
Goleadas como a de ontem dói demais, mas vitórias como a da quarta anterior causam seqüelas ainda maiores!
Apesar de controversa, faço essa afirmação de forma contundente, pois aprendi a amar um “Club de Football” com “Predestinação para a Glória”. Para os parasitas que hoje sugam nosso FFC, “Glória” deve ser apenas um bairro, uma namoradinha da adolescência ou quem sabe ter sua vida financeira resolvida, utilizando o FFC como trampolim!
Quem acompanha minhas colunas sabe o que penso sobre os movimentos políticos do clube. Com raras exceções, um bando de ratos escondidos atrás de “Grupidermes” que levantam mais suas bandeiras (Flusocio, TC, Democracia, E.O…) do que a única que deveria ser levantada, a do FFC! Bandos unidos pala vaidade, por interesses em migalhas, como estar em camarotes nos jogos ou ser reconhecido no clube social, unidos para “defender” esportes que não se pagam, para continuar com seus amigos e parentes nos cargos X ou Y ou até mesmo para que consigam “surfar em ondas maiores, e quem sabe, amanhã também conseguir uma beirada da teta”.
O MB tem maioria no conselho e por qual motivo estes abnegados que o apoiaram não cobram formalmente e publicamente suas mentiras?
O FFC continua sendo estuprado e ninguém faz nada de concreto?
Os Srs. Conselheiros não conseguem perceber que vivemos um momento atípico, que sem arquibancada somente a voz de vocês pode ser ouvida?
Acha que estou exagerando?! Então façamos apenas uma reflexão, das dezenas que poderíamos fazer:
Pra que serve o Sub23?
Resp.: Para transição dos jovens talentos sem espaço no profissional!
Então, pra que serve um jogador como Matheus Pato, com 25.7 anos, sem nenhuma perspectiva de promoção aos profissionais?
Resp.: Nos esforcemos e sejamos simpáticos ao possível erro de avaliação no início da temporada passada, onde também não sabíamos que haveria amadurecimento de John Kennedy e Samuel!
Daí, o contrato deste atleta vence em Dez/20, mas já ciente que este jogador sequer foi cogitado aos profissionais, espera-se o encerramento. No entanto, o clube renova seu contrato até o fim do “tão sonhado título do Sub23”! Por que, se o foco não está no título, e mesmo se estivesse, ele não é elemento primordial?
Resp.: Porque esse é o Fluminense dos últimos anos! Clube barriga de aluguel de empresários. Casa de negócios! Clube que apesar de “semi falido”, não economiza quando o assunto é atender os parceiros: Matheus Pato, Lussivica, Ferraz 2022, Egídio, Henrique (a volta dos que não foram), Hudson, W.Silva (eterna promessa com salário de craque), Caio Paulista, Felipe Cardoso, Ailton, Marcão, Cadu (MC), Ronald (que fez curso de formação no taxi), todos “os boquinhos” da Flusocio que continuaram no clube, todos “os boquinhos” dos E.O…
O que faz um cidadão, chefe de família, com a vida ainda em processo de “puro sustento” ou “acúmulo econômico” se doar 12/16 horas ao clube sem ganhar nada com isso?
Amor?! Ah, não sejamos idiotas. O FFC vem sendo estuprado da forma mais elegante do mundo. No entanto, mesmo que se pague os melhores espumantes, restaurantes e hotéis da Cidade, o sexo sem consentimento também é ESTUPRO! Se você faz parte dos poucos que estão em “Grupidermes”, em especial os que apoiaram o M.B e não está consentindo, então grite que está sendo ESTUPRADO, do contrário, estará sujeito a ouvir que gosta de “comer farelo”.
Sofremos goleadas diárias na Gestão de Futebol, no Marketing, na Comunicação, na justiça trabalhista e principalmente no nosso ESTATUTO, mas infelizmente o factóide negativo de um 5×0 parece falar mais alto, assim como o factóide positivo de uma possível classificação para o G8 traria falsa impressão de uma evolução administrativa.
Sou apaixonado. No próximo jogo estarei torcendo e acreditando até em classificação direta, mas já prometi pra mim mesmo que meu orgasmo só acontecerá com pleno prazer e isso só irá acontecer se meu FFC voltar a ser o gigante de sempre, fora do campo. Do contrário, iremos comemorar batalhas, mas nunca a Guerra!
Nossa música de arquibancada diz: “Quero gritar campeão!”…
Mas o meu momento racional diz: Eu só quero ver meu FLUMINENSE grande novamente…Fora de campo e por conseqüência dentro dele. Se não for nessa ordem, esqueçam!

Rafael de Castro Ladewig de Araujo.
Meu sangue é grená com glóbulos verdes e brancos.

MURIEL É ROLETA RUSSA E PRECISAMOS DE UMA APOSTA “PULE DE 10”! Opinião Rafael de Castro.

Olá, Guerreiros!

Se conversarmos com “especialistas” em apostas, creio que 9 a cada 10 falarão a mesma coisa: O Futebol é um dos piores esportes para se apostar!

Isso porquê, no futebol o imponderável entra em campo toda rodada. No vôlei, basquete, tênis, entre outros, não é possível empate e os favoritos levam a melhor na grande maioria das disputas.  

O nosso FFC, para nossa alegria, vem reforçando essa máxima. Seja por competência nossa, incompetência dos outros, um pouco de cada ou sorte, estamos com resultados acima da performance e precisamos da gestão muito bem centrada para que faça a melhor “aposta” possível daqui por diante.

Exatamente, algumas contratações são meramente apostas, principalmente as realizadas com uma temporada em andamento. Também são apostas às promoções de jovens da base no meio de um campeonato tão brigado, pois o ideal é também lançá-los sem tanta responsabilidade.  

Nessa introdução deixo claro que não sou ignorante ao fato de que há enorme dificuldade em contratar, mas uma coisa é “apostar uma grana na loteria e perder o dinheiro”; outra coisa é você querer defender sua casa de um assalto em andamento e “colocar sua única arma, com uma única bala, nas mãos daquele seu cunhado com 10 de miopia, que toma tarja preta e é esquizofrênico”.

Em um passado bem recente, tínhamos duas balas no revolver e às usamos para Muriel e Ganso! Em Ago/2020 nosso presidente nos informou o seguinte sobre “novas balas”: “A discussão não pode ser no varejo porque temos um teto de folha. Aprovamos o orçamento e hoje estamos gastando abaixo do que nos programamos para gastar. Isso significa que posso fazer duas ou três contratações para o Brasileiro. Porque alguns jogadores saíram como Henrique e Gilberto. Com essas saídas, vai abrindo fluxo. Só para vocês saberem, deixamos no orçamento um lastro para fazer um investimento de emergência na folha, caso a gente vá mal no Brasileiro. Contratar, três, quatro, cinco, jogadores se a gente estiver lutando para não cair”.    

Paremos para refletir e tentar interpretar esse texto: Se estivermos brigando para não cair, contratamos de 3 a 5 jogadores!!! Portanto:

Se estivermos no meio da tabela, não teremos ambições/contratações por libertadores?

Se estivermos na zona de pré libertadores, não teremos ambições/contratações para o G4? 

Se estivermos no G4, não teremos ambições/contratações para o TÍTULO? 

Antes que reflitam sobre as perguntas, observem bem as diferenças de premiações do campeonato, em especial para o salto de receita a partir da 10ª colocação:

Confira os valores por posição:

  1. R$ 31.746.000
  2. R$ 30.096.000
  3. R$ 28.446.000
  4. R$ 26.796.000
  5. R$ 25.146.000
  6. R$ 23.496.000
  7. R$ 21.846.000
  8. R$ 20.196.000
  9. R$ 18.546.000
  10. R$ 16.896.000
  11. R$ 12.936.000
  12. R$ 11.946.000
  13. R$ 10.956.000
  14. R$ 10.626.000
  15. R$ 10.296.000
  16. R$ 9.966.000
  17. R$ 5.544.000
  18. R$ 5.115.000
  19. R$ 4.785.000
  20. R$ 4.620.000

Quem acompanha minhas colunas, sabe que me atenho muito mais à gestão do que aos debates sobre o ocorrido em campo. No entanto, é INACREDITÁVEL que nossa “aposta” para a posição mais determinante em campo hoje, a posição de goleiro, continue sendo Muriel!!!

Sr. M.B, tire a arma das mãos desse “seu cunhado com 10 de miopia”. Reconheça que “jogou para a galera” quando citou que estava fazendo caixa para 3 , 4 ou 5 contratações e faça ao menos uma: WALTER (GOLEIRO RESERVA do Corinthians)!

Se contratar ou promover jovem é uma aposta, contratar Walter, se comparado ao “mão de raquete Muriel”, é “pule de 10”. Walter, mesmo sem ritmo esteve em campo em 1 partida pelo Corinthians em 14/10, depois de uma inatividade de quase 8 meses e foi o melhor em campo disparado. Defendeu 9 bolas, sendo 4 das consideradas difíceis.

Precisamos de um goleiro e precisamos de ambição. Faça como Horta, leve flores para a mulher do Walter e o traga para o Flu. Nos permita sonhar ainda mais!     

Rafael de Castro Ladewig de Araujo.

Meu sangue é grená com glóbulos verdes e brancos.

O texto é de total responsabilidade do autor.