fbpx

Flu e Vasco lucram R$ 109 mil cada com renda da final da Taça Guanabara

Por Rômulo Morse


Em meio a confusão no duelo entre Vasco e Fluminense, no domingo, pela final da Taça Guanabara, os clubes tiveram lucro. A final no Maracanã rendeu R$ 109.013,75 para cada equipe. Com 29.002 torcedores presentes, as equipes ficaram com apenas 20% do valor total arrecadado de R$ 1.129.912,00.

Segundo o borderô do jogo, publicado no site da Ferj, o clássico teve despesa de R$ 911.884,49, sendo sua maior parte referente ao aluguel do estádio, custando R$ 470 mil. Já a federação conseguiu ficar com quantia considerável, tendo apenas R$ 7 mil a menos que os times. A taxa da entidade, que custou nessa ocasião R$ 102.181,60, é cobrada em partidas de teor decisivo ou em duelos que envolvam os quatro grandes.

Confira abaixo o documento:

 

Liminar de suspensão preventiva a Pedro Abad e ao Fluminense é negada

Por Rômulo Morse


O presidente do Tribunal de Justiça Desportiva, Marcelo Jucá, negou nesta segunda a liminar para suspender de forma preventiva o Fluminense do Campeonato Carioca e o mandatário tricolor, Pedro Abad. O pedido foi feito por André Valentim, procurador-geral do TJD-RJ.

A decisão, provisória, ainda pode render a exclusão da instituição do torneio e será julgada por uma comissão disciplinar do tribunal em questão. Após tal julgamento, há duas instâncias restantes (o Pleno do TJD-RJ e, na sequência, o Pleno do do Superior Tribunal de Justiça Desportiva – STJD) até a decisão definitiva.

A denúncia  é referente às polêmicas do duelo contra o Vasco, pela final da Taça Guanabara. O clube foi denunciado nos artigos 231 e 258-D do Código Brasileiro de Justiça Desportiva. O primeiro pode terminar com a exclusão do Flu do estadual e recebimento de multa entre R$ 100,00 e R$ 100 mil, relacionado a infração de acionar o Judiciário sem que esferas desportivas tenham se esgotado:

“Pleitear, antes de esgotadas todas as instâncias da Justiça Desportiva, matéria referente à disciplina e competições perante o Poder Judiciário, ou beneficiar-se de medidas obtidas pelos mesmos meios por terceiro”.

Já o artigo 258-D está ligado ao ato de conduta contrária à ética desportiva, que poderia render multa no valor de R$ 10 mil.

O mandatário tricolor, Pedro Abad, também foi enquadrado em dois artigos do mesmo código. Ele foi denunciado no artigo 243-D, que aborda “incitar publicamente o ódio ou a violência” (por conta da coletiva no último sábado, quando convocou o torcedor para “guerrear”).  A pena cabível é suspensão de 360 a 720 dia, além de punição financeira, entre R$ 100,00 e R$ 100 mil.

O segundo (artigo 258) aborda “conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva”. A penalidade seria em forma de afastamento de 15 a 180 dias.

Fluminense emite nota sobre decisão dos portões fechados na final da Taça Guanabara

Por Rômulo Morse


O Fluminense emitiu na madrugada desse domingo uma nota oficial referente a decisão de ter portões fechados contra o Vasco, no Maracanã, às 17h do mesmo dia,  pela final da Taça Guanabara. No texto, o clube informou que por conta da desobediência do contrato com o consórcio e da liminar, que garantia o setor sul ao tricolor, fez o requerimento para tal buscando a segurança dos torcedores.

Ainda segundo o comunicado, publicado no site do clube,  o time das Laranjeiras também fala que busca “a preservação do seu direito”. Na mesma madrugada, a desembargadora de plantão, Lucia Helena do Passo, determinou que o jogo não tivesse torcida e que tivesse  a devolução do dinheiro para aqueles que já compraram seus ingressos.

Confira, na íntegra, a nota oficial:

O Fluminense FC comunica que, diante do descumprimento do contrato e decisões judiciais por parte do Maracanã e Vasco da Gama, como medida extrema e buscando a segurança de todos os torcedores e a preservação do seu direito, requereu, entre outros pedidos, que a final se desse com portões fechados. A desembargadora acolheu o pedido do Fluminense, negando a tentativa do Vasco de se esquivar da decisão judicial que impedia o acesso de sua torcida ao setor Sul do Maracanã.

Enquanto o Clube aguardava a decisão da desembargadora de plantão – proferida apenas nesta madrugada, postergamos tanto quanto possível a venda de ingressos nas Laranjeiras.

Por esse motivo, mantida essa decisão, não abriremos a venda de ingressos neste domingo nas Laranjeiras.

Lamentamos muito que a festa das torcidas não aconteça na partida de logo mais, mas estamos certos que a torcida tricolor apoia e está ao lado do Fluminense nesse imbróglio.

Portões fechados na final da Taça Guanabara foi decretado por motivos de segurança

Por Rômulo Morse


A Justiça decretou que o clássico entre Vasco e Fluminense, neste domingo, às 17h, válido pela final da Taça Guanabara, no Maracanã, seja sem torcida, com os portões fechados. A decisão, emitida pela desembargadora de plantão, Lucia Helena do Passo, que também determinou a devolução do dinheiro para aqueles que já compraram seus ingressos, teve como justificativa a segurança dos torcedores.

Tal ação foi tomada após o time Cruz-Maltino entrar com um agravo de instrumento durante o plantão judiciário visando derrubar uma liminar conquistada pelo Fluminense. A mesma reconhecia o tricolor tendo direito ao setor sul do estádio, o que é previsto em contrato do time das Laranjeiras com o Complexo Maracanã, assinado em 2013.

Lucia Helena do Passo considerou que, pelo acordo firmado, as partes deveriam se entender com o Fluminense em relação a utilização do setor em disputa, algo que não aconteceu. A desembargadora também ressaltou a possibilidade de episódios de violência entre as torcidas e criticou o comportamento dos dirigentes.

Segundo ela, as atitudes e falas de Alexandre Campello, presidente do Vasco, e Pedro Abad, mandatário do Fluminense, “acirram o conflito posto e, agressivamente, incitam a violência entre os torcedores”. Dessa forma, por motivos de segurança, optou pela determinação dos portões fechados.

Confira abaixo o documento na íntegra: 

Desembargadora determina final da Taça Guanabara sem torcida

Por Rômulo Morse


Nova reviravolta na tumultuada final da Taça Guanabara. A Justiça decretou que o clássico entre Vasco e Fluminense, neste domingo, às 17h, no Maracanã, seja sem torcida, com os portões fechados. A decisão, emitida pela desembargadora de plantão, Lucia Helena do Passo, também determinou a devolução do dinheiro para aqueles que já compraram seus ingressos.

Mais informações em breve.

Flu anuncia ponto de venda nas Laranjeiras para duelo contra o Vasco

Por Rômulo Morse


O Fluminense anunciou em sua conta no Twitter que terá uma carga limitada de ingressos disponíveis à venda nas Laranjeiras para o duelo contra o Vasco, pela final da Taça Guanabara. O jogo está marcado para esse domingo, às 17h, no Maracanã.

A medida, solicitada por torcedores e sócios nas redes sociais, foi acatada pelo clube. O horário de funcionamento do novo ponto de venda será das 10h às 13h. Além disso, o tricolor também pode garantir seu lugar no próprio estádio da partida. A Bilheteria 1 estará disponível das 10h às 17h45, enquanto a Bilheteria 4 ficará aberta das 13h às 17h45.

Confira todas as informações sobre a venda de ingressos para a partida abaixo:

PONTOS DE VENDA: 

FLUMINENSE:

Laranjeiras – das 10h às 13h
Bilheteria 01 do Maracanã – das 10h às 17h45
Bilheteria 04 do Maracanã – das 13h às 17h45

VASCO:

As vendas para o setor sul seguem suspensas. O Vasco aguarda uma autorização da Justiça para retomar a comercialização.

Bilheteria de São Januário, das 10h às 13h – apenas sócios do Vasco
Mega Loja de São Januário – apenas sócios do Vasco
Bilheteria 02 do Maracanã – das 13h às 17h45
Bilheteria 03 do Maracanã – 10h às 17h45

VALORES DOS INGRESSOS:

FLUMINENSE:

  • SETOR NORTE

Sócio: R$ 30,00
Inteira: R$ 60,00
Meia: R$ 30,00

  • SETOR LESTE INFERIOR OU SUPERIOR (SETOR MISTO)

Sócio: R$ 40,00
Inteira: R$ 80,00
Meia: R$ 40,00

  • MARACANÃ MAIS (SETOR MISTO)

Inteira: R$ 250,00
Meia: R$ 125,00

VASCO: 

  • SETOR SUL

Inteira – R$ 60
Meia – R$ 30
Estatutário: R$ 30,00
Cadeirão: R$ 18,00
Caldeirão Mais: check-in
Colina: R$ 18,00
Colina Mais: check-in
De Norte a Sul: R$ 30,00

  • SETOR LESTE INFERIOR OU SUPERIOR (SETOR MISTO)

Inteira – R$ 80
Meia – R$ 40
Estatutário: R$ 40,00
Cadeirão: R$ 80,00
Caldeirão Mais: 80,00
Colina: R$ 24,00
Colina Mais: check-in
De Norte a Sul: R$ 40,00

  • MARACANÃ MAIS (SETOR MISTO)

Inteira: R$ 250,00
Meia: R$ 125,00

Flu fecha patrocínio para a final da Taça Guanabara

Por Rômulo Morse


O Fluminense fechou um patrocínio pontual com a Estácio para a decisão da Taça Guanabara, contra o Vasco da Gama. Marcado para às 17h, no Maracanã, o tricolor entrará em campo com a marca do grupo da área da educação estampada abaixo do nome dos atletas.

Publicando a parceria no site oficial do clube, o diretor de Marketing do tricolor, Lawrance Magrath, falou sobre o acordo.

– O Fluminense acertou uma parceria pontual aproveitando este jogo de grande visibilidade. A Estácio é uma grande instituição e tem uma capilaridade importante no Brasil. Somos do Rio de Janeiro mas temos muitos torcedores espalhados pelo Brasil, muitos deles impactados pela Estácio.

Confira abaixo como ficará o uniforme do Fluminense para o duelo:

Imagem: Divulgação

Vasco x Fluminense: como garantir seu ingresso para o duelo

Por Rômulo Morse


A poucas horas da final da Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca,  entre Fluminense e Vasco, os torcedores que pretendem ir ao jogo podem comprar o ingresso neste domingo. Marcada para às 17h, no Maracanã, o tricolor tem à disposição as bilheterias 1 e 4 do estádio.

A primeira citada funcionará das 10h às 17h45, enquanto a segunda ficará aberta das 13h até 17h45.  Ficando com o setor norte, o torcedor do Fluminense pagará R$ 60,00 (meia-entrada por R$ 30,00), enquanto custará R$ 30,00 para os sócios.

No setor leste, seja inferior ou superior, onde a torcida é mista, o bilhete custará R$ 80,00 (R$ 40,00 a meia-entrada), com o sócio do Fluminense pagando o mesmo preço da meia. No Maracanã Mais, igualmente misto, está sendo comercializado por R$ 250,00 (R$ 125,00 a meia).

Confira abaixo todas as informações para o duelo da Taça Guanabara:

PONTOS DE VENDA: 

FLUMINENSE:

Bilheteria 01 do Maracanã – das 10h às 17h45
Bilheteria 04 do Maracanã – das 13h às 17h45

VASCO:

As vendas para o setor sul seguem suspensas. O Vasco aguarda uma autorização da Justiça para retomar a comercialização.

Bilheteria de São Januário, das 10h às 13h – apenas sócios do Vasco
Mega Loja de São Januário – apenas sócios do Vasco
Bilheteria 02 do Maracanã – das 13h às 17h45
Bilheteria 03 do Maracanã – 10h às 17h45

VALORES DOS INGRESSOS:

FLUMINENSE:

  • SETOR NORTE

Sócio: R$ 30,00
Inteira: R$ 60,00
Meia: R$ 30,00

  • SETOR LESTE INFERIOR OU SUPERIOR (SETOR MISTO)

Sócio: R$ 40,00
Inteira: R$ 80,00
Meia: R$ 40,00

  • MARACANÃ MAIS (SETOR MISTO)

Inteira: R$ 250,00
Meia: R$ 125,00

VASCO: 

  • SETOR SUL

Inteira – R$ 60
Meia – R$ 30
Estatutário: R$ 30,00
Cadeirão: R$ 18,00
Caldeirão Mais: check-in
Colina: R$ 18,00
Colina Mais: check-in
De Norte a Sul: R$ 30,00

  • SETOR LESTE INFERIOR OU SUPERIOR (SETOR MISTO)

Inteira – R$ 80
Meia – R$ 40
Estatutário: R$ 40,00
Cadeirão: R$ 80,00
Caldeirão Mais: 80,00
Colina: R$ 24,00
Colina Mais: check-in
De Norte a Sul: R$ 40,00

  • MARACANÃ MAIS (SETOR MISTO)

Inteira: R$ 250,00
Meia: R$ 125,00

Fonte: Globoesporte.com

PM aumenta efetivo para duelo entre Fluminense e Vasco

Por Rômulo Morse


Com a polêmica entre Fluminense e Vasco em relação ao setor sul do Maracanã para a final da Taça Guanabara, a Polícia Militar se mostrou preocupada e aumentará o efetivo para a partida. Em entrevista, o tenente-coronel Silvio Luiz, comandante do Batalhão Especializado em Policiamento de Eventos, afirmou tal posição. O Bepe deverá ter 400 policiais em serviço no duelo.

Ele esclareceu que o objetivo da ação é tentar fazer com que o torcedor que irá ao jogo não sinta os reflexos da disputa nos bastidores e definiu a estratégia que será utilizada.

– A gente vai acompanhar. Como medida, o que nos cabia fazer, é reforçar principalmente a área externa, que é uma grande preocupação, para que o torcedor que não tem nada a ver com essa confusão e está apenas indo para assistir o jogo não sofra os reflexos disso. Vou começar o jogo com somente o necessário na parte interna, e a maior parte concentrada na área externa, e aí faremos o remanejamento durante a partida de acordo com o necessário.

O tenente-coronel concedeu entrevista neste sábado (Foto: Raphael Zarko)

Com um contingente maior que o utilizado no Fla x Flu, vencido pelo tricolor por 1 a 0 e válido pela semifinal da Taça Guanabara, o comandante lembrou que o relacionamento ruim entre as partes não começou agora.

– Na verdade o clima entre as torcidas de Vasco e Fluminense já é muito ruim desde quando houve essa questão dessa briga pelo setor. Claro que para esse jogo isso se acirrou muito mais porque o Vasco efetivamente vai ocupar o setor sul.

Também houve uma reunião com as organizadas dos clubes, sendo avisado pelo Bepe que cada uma será escoltada e levada direto para a entrada correspondente ao seu time. Vale lembrar que a Young Flu, maior organizado do Fluminense, está proibida de levar instrumentos, faixas e materiais ao estádio.

Fonte: Globoesporte.com

Flu divulga nota repudiando declarações de jornalista da FoxSports

Por Rômulo Morse


O Fluminense divulgou uma nota oficial em seu site na noite deste sábado repudiando as declarações do jornalista Osvaldo Pascoal, dos canais do FoxSports. Durante o programa “Expediente Futebol”, o mesmo criticou o presidente Pedro Abad por ter convocado o torcedor “para a guerra” contra o Vasco.

Adversário na final da Taça Guanabara, final do primeiro turno do Campeonato Carioca e que está marcada para este domingo, às 17h, no Maracanã, o time de São Januário colocou à venda ingressos para o setor Sul. Irritado com a situação, Abad, em coletiva neste sábado, disse que o cruzmaltino e o Consórcio Maracanã descumpriram uma decisão judicial e, mesmo contra a realização da partida nessas circunstâncias, convocou os torcedores “à guerra” visando lotar o setor Norte.

Confira abaixo a nota na íntegra:

O Fluminense FC lamenta e repudia a forma como o jornalista Osvaldo Pascoal, da emissora Fox Sports, interpretou parte de uma declaração feita pelo presidente Pedro Abad durante a entrevista coletiva concedida na tarde deste sábado (16/02), nas Laranjeiras. Com o respaldo da mesa, o jornalista chegou a pedir a prisão do mandatário tricolor entre outros ataques ofensivos. Vale salientar que o Fluminense é um dos maiores defensores da paz nos estádios de futebol. Em momento algum o presidente induziu seus torcedores a uma conduta violenta na partida de amanhã (17/02), no Maracanã.

Top