Fluminense aposta no “fator maraca” para classificação direta à fase de grupos da Libertadores

O “trauma” de 2021 ainda está fresco na memória de muito tricolor. Afinal, por causa de um gol do Bragantino nos acréscimos em cima do Internacional, na última rodada do Campeonato Brasileiro do ano passado, o Fluminense perdeu a vaga direta na fase de grupos da Libertadores de 2022 e precisou jogar a Pré-Libertadores, onde caiu para o Olimpia no Paraguai – eliminação que causou um rombo no orçamento da temporada.

Agora, de olho em 2023, os tricolores querem evitar correr novamente o risco e vão em busca da vaga direta nesta reta final de campeonato. E para isso, o Fluminense conta com o trunfo “fator Maracanã”, onde está invicto há 11 jogos na temporada e venceu sete das últimas oito partidas do Brasileirão. Se ganhar os cinco duelos que faltam em casa, o Tricolor já garantirá uma pontuação próxima do ideal para a classificação, sem depender tanto dos jogos fora.

Terceiro colocado atualmente com 48 pontos, o Fluminense chegará a 63 se vencer as cinco partidas que ainda terá pela frente no Maracanã. Com essa pontuação, desde que o Brasil passou a ter mais vagas na fase de grupos da Libertadores, em 2016, o Tricolor teria garantido a classificação direta em quatro dos últimos seis anos.

Em 2021 e 2017, os últimos classificados de forma direta foram o Bragantino e o Flamengo, respectivamente, ambos com 56 pontos. Em 2016, o Atlético-MG pegou a vaga derradeira com 62, e em 2019 foi a vez do São Paulo, com exatamente 63 de pontuação.

Os únicos anos em que os 63 pontos não garantiriam a classificação direta foram 2020 e 2018. Na temporada retrasada, o próprio Fluminense pegou a última vaga com 64 pontos, enquanto o Grêmio, dois anos antes, carimbou a vaga com 66.

Fonte: ge

Foto: Marcelo Gonçalves/FFC

Thiago Neves explica polêmica Fluminense e Palmeiras em 2007

Thiago Neves participou no último sábado do podcast “Papo de Guerreiro” da FluTV, canal oficial do Fluminense no YouTube. No bate-papo, o meia relembrou várias histórias das três passagens que teve no clube. Entre elas, a polêmica envolvendo um pré-contrato assinado com o Palmeiras no segundo semestre de 2007, quando também renovou o vínculo com o Tricolor. O jogador já tinha dado sua versão dos fatos em algumas entrevistas ao longo desses 15 anos, mas agora ele deu detalhes:

O que aconteceu? O Carlos Alberto ainda estava, e meu contrato com o Fluminense era só até o final do ano. Eu tinha que voltar, teria que voltar para o Paraná, estava emprestado. Na época, meu empresário falou assim: “Olha, o Fluminense não vai renovar, não quer renovar com você”, falou assim mesmo, “só que eu consegui aqui uma proposta do Palmeiras “. Falei: “C*… Voltar para o Paranazinho não dá”. Ou vai para o Palmeiras ou vai ter que voltar para o Paraná, porque o Fluminense não quer renovar. E foi de um dia para o outro. Ele: “Amanhã a gente conversa, pensa, mas amanhã a gente já tem que decidir”. Chegou no outro dia ele veio e falou: “Cara, vamos fazer isso, é melhor que são quatro anos de contrato, e seu salário vai aumentando a cada ano”. E eu falei: “Beleza. Se é isso, beleza”. Deu duas semanas e eu comecei a jogar no Fluminense de titular. Comecei a jogar direto,” disse. 

Segundo reportagens da época, Thiago Neves assinou o pré-contrato no dia 18 de agosto. No podcast, o meia lembrou que começou a ganhar sequência após a saída de Carlos Alberto para o Werder Bremen, da Alemanha, mas chegou a ser “barrado” pelo 

técnico Renato Gaúcho devido ao imbróglio:

“No jogo em Curitiba contra o Paraná, estava aquela dúvida se ia me colocar, se ia colocar o Cícero, se eu ia jogar ou não. O Renato me chamou no quarto dele: “Você vai renovar? Por que você não renovou ainda? P*, garoto, está maluco, é muito dinheiro para tua idade. Pega isso”. O Fluminense acho que ia me dar quatro anos também, cinco anos. E eu: “Não professor, estou vendo aí”. Ele: “Tem outra coisa?” E eu: “Não tem, estou pensando”. Ele: “Fala a verdade comigo, eu que te ajudei, estou te dando a camisa para jogar”. E eu: “Não professor, estou vendo outra coisa”. E ele: P*, então você hoje não vai jogar”. Falou assim mesmo. E minha família toda no estádio. “Poxa, Renato, não faz isso”. Ele: “Vou te dar um prazo de uma semana, ou você abre o jogo ou renova, mas você não vai jogar até a gente resolver isso aí, está com a cabeça em outro mundo”, finalizou. 

Segundo Thiago Neves, o impasse foi desfeito após uma conversa com um advogado, que teria descoberto que o pré-contrato com o Palmeiras seria irregular por uma questão de prazo, mas o meia não explicou exatamente qual foi o problema no podcast. Depois disso, ele decidiu renovar com o Fluminense e assinou no dia 5 de outubro um vínculo por três anos.

Fonte: ge

Foto: divulgação 

Sem espaço em Alagoas, Wallace deixa o CRB e volta ao Fluminense

A passagem de Wallace pelo CRB demorou menos do que o esperado. Sem espaço no elenco, o volante procurou a diretoria regatiana e pediu desligamento. Ele estava emprestado pelo Fluminense e, inclusive, voltou ao Rio de Janeiro. O presidente Mário Marroquim detalhou como foi a saída do jovem jogador, de 21 anos.

Ele estava sendo pouco utilizado e nos procurou demonstrando o interesse em retornar ao Fluminense. Nós consultamos a comissão técnica, que não se opôs à saída dele, visto que temos outros jogadores da mesma posição. Consultamos também o Fluminense e acertamos o fim do vínculo do jogador.

A informação do retorno de Wallace ao Fluminense foi divulgada pelo “Jornal Extra” e confirmada pelo ge, que apurou que a rescisão de contrato com o CRB foi assinada nesta sexta-feira. O volante já se reapresentou ao Fluminense e ficará treinando com o elenco sub-23 do Tricolor até o final do ano, uma vez que não pode ser inscrito no Campeonato Brasileiro.

Apesar do empréstimo não ter sido como imaginava, Wallace retorna ao Fluminense otimista para 2023. O volante tem contrato no clube até o fim de 2024, e o estilo de jogo do treinador Fernando Diniz é considerado favorável para as suas características. O retorno antecipado inclusive tem como intenção já começar a inserir o jovem nos treinamentos e conhecer o técnico antes da pré-temporada.

Fonte: ge

Fotos Mailson Santana 

Licitação define empresa, e obras começam em nova rua de acesso ao CT do Flu

O projeto de urbanização na Avenida Arroio Fundo, rua que dá acesso aos centros de treinamento de Fluminense e Vasco, na Zona Oeste do Rio, já está em andamento. A comunicação de início das obras foi publicada no Diário Oficial do Município na última segunda-feira. A previsão é que o processo seja concluído até o dia 28 de abril de 2023. Através de licitação, a empresa selecionada foi a “Delta 4 Construções e Terraplanagens”.

A empresa e a Secretaria Municipal de Infraestrutura do Município do Rio de Janeiro firmaram contrato no dia 3 de agosto. O valor da obra, que tem prazo de 240 dias (cerca de oito meses), é de R$ 4.451.039,22, pouco mais de R$ 400 mil mais barato que o valor inicial publicado na licitação.

Após o término, a entrada do CT Carlos Castilho vai mudar. Nos últimos anos, o clube vinha usando a Rua Oscar Alfredo Sebastião Cox, que não tem asfaltamento. Por ser uma rua de terra, o acesso ficava prejudicado em dias de chuva.

É uma urbanização que também vai atender a região entorno do CT, a comunidade que está aqui em volta. E para que a gente possa ter um acesso mais digno para os atletas, jornalistas. E em especial para o nosso dia a dia de trabalho. É importante a gente saber que daqui a oito, nove meses vamos ter a nossa rua de acesso urbanizada. E isso vai nos ajudar em várias outras coisas também, com essa urbanização poderemos ter o habite-se para poder funcionar, fazer a nossa cozinha industrial, começar a construir a parte de hotelaria do nosso CT, nossos quartos… Tudo isso dependia da urbanização do acesso”, declarou Mário Bittencourt na época.

Fonte: ge

Foto: divulgação 

Fluminense recebe o Pérolas Negras pelo estadual feminino adulto

As Guerreiras de Xerém seguem firmes na busca pela classificação para as quartas de final do Estadual Feminino Adulto. Em jogo válido pela quinta rodada da competição, o Fluminense entra em campo nesta sexta-feira (23/09), no Estádio de Laranjeiras, onde encara o Pérolas Negras, às 15h.

Embalado após vitória por 11 a 0 diante da Portuguesa, o Tricolor é o sétimo colocado na tabela de classificação da Taça Guanabara, com 7 pontos. Na rodada de estreia, a equipe venceu o Rio de Janeiro por 3 a 0. Jogando fora de casa, o Fluminense acabou superado pelo Flamengo por 3 a 0 no segundo confronto. Já no terceiro jogo do torneio, o Flu empatou em 0 a 0 com o Vasco.

SERVIÇO:

Campeonato Estadual Feminino Adulto

5ª Rodada

Fluminense x Pérolas Negras  

Local: Laranjeiras

Data: 23/09/2022

Horário: 15h

Texto: Comunicação/FFC

Foto: Marina Garcia/FFC

Torcida esgota mais uma cota do financiamento de livro do título carioca

A torcida tricolor esgotou a cota “GOL DA FAIXA E DA MEDALHA” do crowdfunding (arrecadação de recursos de forma coletiva) promovido pelo Fluminense em celebração pelo título carioca. Entre as recompensas do financiamento estão desde um livro inédito que conta histórias da conquista a faixa de campeão e medalha oficial (com certificado de autenticidade), além de uma camisa autografada pelo elenco tricolor. Até o momento, o clube já arrecadou mais de R$ 74 mil, e todos os recursos serão destinados para melhorias no Centro de Treinamento Carlos Castilho.

Na cota “GOL DA FAIXA E DA MEDALHA”, que custava R$ 1.200, o torcedor adquiriu o livro oficial “Campeão Carioca 2022”, um kit com faixa e medalha oficiais e um certificado de autenticidade das peças. Na cota “GOL DA CAMISETA”, que esgotou em menos de 12 horas, o kit conta ainda com uma camisa oficial do Fluminense da Umbro, na cor branca, modelo 2021/2022, autografada por atletas que fizeram parte da campanha.

O crowdfunding está sendo feito através do site www.kickante.com.br/vaquinha-online/fluminense-eterno-campeao, e há ainda duas cotas disponíveis, que custam R$ 5 e R$ 100. Com tiragem limitada, o livro não chegará às lojas e será comercializado de maneira exclusiva no crowdfunding. A obra conta com 132 páginas, recheadas de imagens exclusivas e textos inéditos de Abel Braga, Germán Cano e Fred. O livro terá formato quadrado (28cm x 28cm), capa dura e será feito com papel couchê 170g.

Todos os produtos devem ser retirados a partir de 7 de novembro, nos horários de funcionamento do Balcão da Sala de Troféus do Fluminense, em Laranjeiras (colocaria aqui os horários ou link para site do Fluminense), acompanhando de documento de identidade, e comprovante do pedido. Eventuais agendamentos devem ser feitos pelo e-mail flumemoria@fluminense.com.br. Os itens estarão disponíveis até o fim de janeiro de 2023. Se não forem resgatados até lá, serão usados para fins institucionais. Se comprador não for morador do Rio ou não puder comparecer à sede, ele poderá receber os itens via Sedex em sua residência, arcando com os custos da entrega.

CONFIRA TODAS AS COTAS DO CROWDFUNDING

R$ 5 – GOL DE AGRADECIMENTO
Agradecimento no site oficial do Fluminense ao fim do projeto

R$ 100 – GOL DO LIVRO
Agradecimento no site oficial do Fluminense ao fim do projeto + Livro oficial “Campeão Carioca 2022”

R$ 1.200 – GOL DA FAIXA E DA MEDALHA (ESGOTADO)
Agradecimento no site oficial do Fluminense ao fim do projeto + Livro oficial “Campeão Carioca 2022” + kit com faixa e medalha oficiais (idênticas aquelas entregues aos atletas que fizeram parte do título) e certificado de autenticidade

R$ 2.000 – GOL DA CAMISETA (ESGOTADO)
Agradecimento no site oficial do Fluminense ao fim do projeto + Livro oficial “Campeão Carioca 2022” +kit com faixa e medalha oficiais (idênticas aquelas entregues aos atletas que fizeram parte do título) e certificado de autenticidade + camisa oficial do Flu/Umbro branca, modelo 2021/2022, autografada por atletas que fizeram parte da campanha

Texto: comunicação FFC 

Hoffmann Túlio quer Fluminense com DNA ofensivo: “Que tenha sua marca”

m entrevista especial, Hoffmann Túlio, treinador da equipe adulta de Futebol Feminino do Fluminense, conversou com a FluTV e relembrou sua trajetória à frente de equipes femininas mineiras. Ainda vivenciando seus primeiros dias como comandante do Flu, Hoffman revelou o motivo de ter aceitado o convite de treinar a equipe e as mudanças que almeja para o time.

Meu primeiro contato aqui tem sido muito bom. Tudo muito novo e corrido, mas o trabalho tem sido bom, com as meninas abertas para receber coisas novas. Tenho dito muito sobre mudanças no departamento e no nosso dia a dia. Quero criar uma cultura de trabalho, que o feminino do Fluminense seja ofensivo, mas principalmente, que seja um time de muita vontade, luta e entrega. Que tenha sua marca, seja competitivo, e isso só se desenvolve em um bom ambiente de trabalho”, disse.

Tricampeão do Campeonato Mineiro Feminino (2018/2019/2020), vice-campeão do Brasileiro da Série A2 (2019/2021) e com dois acessos para a Série A1, o treinador tem fama de exigente, mas garante que busca mostrar que a falta de comprometimento impede o crescimento das atletas.

“É um tricampeonato mineiro com três clubes diferentes. O América Mineiro em 2018, Cruzeiro em 2019 e Atlético-MG em 2020, e acho difícil alguém bater, porque ninguém vai ser tão doido de pular de rival para rival. Quando saí do Atlético-MG, fui para o Palmeiras e deixei o clube na liderança do Brasileiro A1. Agora estou no Fluminense, onde vamos concluir esse Campeonato Estadual e buscar o acesso no ano que vem. No bate-papo com a Amanda (Gerente de Futebol Feminino), senti que eu poderia ajudar. Acho que essa é a minha característica. Ajudar, crescer, quebrar pedras, como costumo dizer. A gente tem muita coisa boa aqui, só falta colocar no eixo. Foi um encontro de pessoas com o mesmo objetivo, isso me despertou atenção. Tento mostrar para as pessoas que a desculpa não vai te levar a lugar nenhum. Sou exigente para mostrar que tudo o que você faz, vai refletir na sua vida”, explicou.

O treinador ainda explicou a origem do seu nome, inspirado em um livro cujo autor era chamado de Hoffmann, e revelou que o assunto tem sido comentado nas redes sociais.

“Hoffmann porque minha mãe leu o livro de um autor que tinha esse nome, e o Túlio porque o médico do meu irmão se chamava Túlio e minha mãe pediu que escolhesse um nome para mim. Muita gente queria colocar Túlio Hoffmann, como gerou assunto no Twitter, mas ficou Hoffmann Túlio. Esse nome forte e diferente”, contou.

Texto: Comunicação/FFC

Fotos: Marina Garcia/FFC

Fluminense sai na frente nas quartas de final da Copa Rio/OPG Sub-20

Duelando com o Boavista, o Fluminense saiu na frente no confronto válido pelas quartas de final da Copa Rio/OPG Sub-20. Em jogo disputado nesta quarta-feira (21/09), no Estádio Vale das Laranjeiras, em Xerém, o Tricolor superou o adversário pelo placar de 4 a 0, com gols de Caio Amaral, Felipe, Isaac e John Kennedy.

A equipe comandada pelo técnico Guilherme Torres volta a campo na próxima quarta-feira (28/09), quando enfrenta o Mixto (MT), às 15h, também em Xerém, pela primeira fase da Copa do Brasil da categoria.

PRIMEIRO TEMPO

No instantes iniciais, Arthur arriscou a finalização de longe, mas errou o alvo. Logo depois, após corta-luz de Freitas, o meia carimbou a zaga. Na investida seguinte, aos 9 minutos, Freitas cruzou na medida para Caio Amaral, de cabeça, abrir o placar para o Fluminense.

Aos 14 minutos, cara a cara, Abner finalizou na saída do goleiro, mas o marcador, em cima da linha, impediu o gol. Aos 21, John Kennedy chutou com categoria da entrada da área, parando no arqueiro. Na cobrança do escanteio provocado pelo arremate do centroavante, aos 22, Arthur lançou para Felipe cabecear firme e balançar a rede. Pouco depois, cobrando falta, Jefté e John Kennedy mandaram por cima.

Aos 44, Isaac esbarrou na marcação ao buscar o chute. Nos acréscimos, o Flu ampliou a vantagem com um golaço. Servido por John Kennedy, Isaac limpou o zagueiro, driblou o goleiro e empurrou para o fundo da rede.

 SEGUNDO TEMPO

Aos 4 minutos, Freitas avançou e finalizou pela linha de fundo. Logo depois, dentro da área, John Kennedy encheu o pé para o goleiro espalmar. Na sequência, após cruzamento de Justen, o centroavante cabeceou por cima. No instante seguinte, o próprio John Kennedy recebeu lançamento de Arthur e ensaiou o voleio, esbarrando no arqueiro.

Aos 12, em lance semelhante ao que culminou no primeiro gol dos Moleques de Xerém, Caio Amaral cabeceou com perigo. Aos 21, depois do belo cruzamento de Justen, John Kennedy desviou de cabeça para marcar mais um: 4 a 0.

Aos 27 minutos, Esdras invadiu a área e soltou a bomba. Em seguida, servido por Arthur, Davi Schuindt subiu mais que a marcação para cabecear, para defesa do goleiro. Aos 42, John Kennedy passou para a finalização de Diego Barbosa explodir no marcador.

Texto: Comunicação/FFC
Fotos: Leonardo Brasil/FFC

Perguntado sobre seleção, Diniz afirma: “Só penso no Fluminense”

Com contrato até o fim do ano com o Fluminense, Fernando Diniz deixou claro o desejo de continuação do trabalho no clube durante participação no programa “Bem, Amigos!”, na última segunda-feira. Ao ser perguntado sobre a possibilidade de assumir a seleção brasileira após a saída do técnico Tite, logo depois da Copa do Mundo, o treinador revelou que no momento está focado somente no Flu.

Difícil falar. Na imprensa pode ser que sim (seja considerado o substituto de Tite), mas é uma coisa que eu não penso agora, penso só no Fluminense. As coisas na minha vida aconteceram naturalmente. Eu não fico pensando muito para frente. O sentimento que eu tenho pelo Fluminense é o mesmo que eu tinha desde que eu iniciei. Vou procurar fazer o melhor que eu posso fazer e as coisas vão acontecer do jeito que elas devem acontecer”, declarou.

Na semana passada, uma reportagem do jornal “Marca”, da Espanha, apontou o treinador como possível nome para a Seleção após a Copa do Mundo do Catar – a CBF negou qualquer contato em nota, o que também foi reforçado pelo comandante do Flu. 

fonte: ge

Foto: Marcelo Gonçalves

Bastidores do Fla-Flu mostra reação de Diniz: “A vitória mais legal de todas”

Dois dias depois da vitória por 2 a 1 sobre o Flamengo no Maracanã, o Fluminense divulgou na tarde desta terça-feira o vídeo dos bastidores do Fla-Flu. O vídeo mostrou um pouco da comemoração no vestiário tricolor, além de zoações de Yago, Arias e do clube com o rival, e ainda uma “premonição” de Fernando Diniz no intervalo. E o técnico exaltou a atuação do time em discurso para os jogadores no final:

Click no link para assistir

https://youtu.be/AyvLFfg9bPk

“O maior treino da vida de vocês comigo foi sair jogando sob as condições que saíram hoje. Porque no treino sem a torcida do Flamengo não dá para treinar isso aí. Hoje vocês treinaram. Então se perdesse a gente sairia muito melhor do que a gente entrou, independente da vitória de 2 a 1. Então parabéns para c* para todo mundo. Foi a vitória mais legal de todas até agora. Porque fazer o que vocês fizeram hoje na hora de sair ali, vê quem vai fazer aí. Vai passar 20 anos e quero ver alguém fazer. Errando, insistindo, se ajudando, e o Fábio pegando quando tem que pegar. Quando está junto ele pega”, comentou. 

Foto: divulgação