Fluminense estaria interessado em dupla do Madureira

Douglas Lima e Luciano Naninho teriam sido indicado pelo técnico Abel Braga.

Buscando reforçar o elenco Paraná sequência da temporada e disputa do Brasileirão e Copa do Brasil, o Fluminense pode ir em busca de uma dupla do Madureira: os meias Douglas Lima e Luciano Naninho, ambos indicados pelo técnico Abel Braga.

Douglas Lima, meia de origem mas que também atua como lateral esquerdo, ficou conhecido pelo carrinho que tirou o meia Gustavo Scarpa de ação por 3 meses em 2017, quando as duas equipes se enfrentaram pela semifinal da Taça Guanabara. Após o estadual do ano passado, o jogador de 23 anos esteve prestes a fechar com o Vasco da Gama. Douglas já atuou nas categorias de base tricolor, além de passagens por Corinthians e Sevilla B.

Já Luciano Naninho assim como Douglas Lima, é versátil, atuando como meia e também como atacante. Revelado pelo Vasco, Naninho não teve muito sucesso entre os profissionais do cruzmaltino.

 

ST,

Douglas Wandekochen

 

Fonte: Jornal Extra

Presidente da Valle elogia parceria e mira 2019

Mandatário da empresa, admite inclusive ajudar em contratações.

Após o Fluminense passar todo ano de 2017 sem um patrocínio master fixo (fechou apenas acordos pontuais), o clube fechou no início desta temporada com a Valle Express, por dois anos de contrato.

Com pouco mais de dois meses de clube, o presidente da empresa, César Malta, analisou a parceria com o tricolor de forma positiva, dando nota 10 a parceria além de rasgar elegidos à força da marca do clube.

Malta inclusive já mira 2019, onde espera ter mais visibilidade com a exposição da marca e pretende ainda investir em contratações no clube, além de ajudar nas obras do CTPA (Centro de Treinamento Pedro Antônio).

Ainda de acordo com Malta, as  conversas com o presidente tricolor, Pedro Abad visando o próximo ano já iniciaram, mas tudo de forma preliminar, sem entrar no mérito de valores.

 

ST,

Douglas Wandekochen

Fonte: Rádio Brasil

Ferj anuncia mudança para Vasco x Flu

Por lesão, partida terá uma mudança na arbitragem.

O clássico entre Vasco e Fluminense, que vai acontecer nesta quarta-feira (07) pela quarta rodada da Taça Rio, sofreu uma troca na arbitragem do jogo

O árbitro que estava escalado para a partida, Grazianni Rocha, foi substituído por Marcelo de Lima Henrique. A troca foi anunciada pela própria Ferj que alegou uma contusão de Grazianni o motivo pela troca.

A escolha de Marcelo se deu através de uma audiência pública, que foi realizada na tarde da última segunda-feira (05). O restante do quadro de arbitragem contudo, não foi alterado.

Teste do VAR

A partida ainda terá o uso do VAR, comandada pelo árbitro de vídeo: Bruno Arleu de Araújo, que não terá interferência no jogo e o sistema será utilizado apenas em caráter experimental.

 

ST,

Douglas Wandekochen

Botafogo entra na briga e Aguirre deve definir futuro nesta terça-feira

Jogador estaria muito próximo de fechar com o Flu, mas alvinegro entrou forte na briga.

Cobiçado pela dupla Fluminense e Botafogo, o atacante uruguaio Rodrigo Aguirre deve definir seu futuro nessa terça-feira (06) e chegar ao Rio até o final da semana para selar o acordo com seu novo clube, disse o empresário do jogador, o peruano Pablo Betancourt.

Vale destacar que o empresário de Aguirre chegou a declarar na última semana que o jogador já estaria fechado com o tricolor. No entanto, de acordo com o dirigente do Botafogo, Anderson Barros, o alvinegro voltou a negociar com o atacante, e o cartola vê como real o acerto.

Vale ressaltar ainda que o clube que fechar com Aguirre, não poderá contar com o jogador para o Cariocão (inscrições encerradas) e nem na primeira fase da Sul-Americana (Aguirre está punido por três partidas).

 

ST,

Douglas Wandekochen

Guerreiras do Vôlei jogam no sábado buscando vaga na semi-final

A Confederação Brasileira de Vôlei  divulgou no último  sábado, 3, a tabela dos playoffs da Superliga. E as nossas Guerreiras do Vôlei  vão buscar essa  vaga na semifinal da competição . No próxima sábado , dia 10, o  primeiro desafio do Fluminense contra o Camponesa/Minas será  às 10h30, no ginásio da Hebraica. O segundo e terceiro jogo(Se necessário) acontecerão  em Belo Horizonte pois o time mineiro terminou a fase de classificação à frente do Fluminense.

Contamos com a presença da torcida pra incentivar nossas Guerreiras !

Primeira rodada
10.03 (SÁBADO) – Fluminense (RJ) x Camponesa/Minas (MG), às 10h30, na Hebraica, no Rio de Janeiro (RJ) – SPORTV

Segunda rodada
17.03 (SÁBADO) – Camponesa/Minas (MG) x Fluminense (RJ), às 15h, na Arena Minas, em Belo Horizonte (MG) – REDE TV e GE.com

Terceira rodada (se necessário)
20.03 (TERÇA-FEIRA) – Camponesa/Minas (MG) x Fluminense (RJ), a definir, na Arena Minas, em Belo Horizonte (MG)

Alvaro Souza Che

Fonte: Fluminense.F.C Site oficial

Marcelo Teixeira sugere o fim do Samorin

Marcelo Teixeira levou a Pedro Abad a seguinte sugestão: dar fim ao STK Samorin, em funcionamento desde 2016. Os motivos para tal são a pressão interna, praticada por oposição e situação, e a dificuldade do Fluminense em manter suas finanças em dia. O que se diz internamente é que gasta-se, mensalmente, cerca de R$ 200 mil com o programa – valor que inclui vencimentos do elenco e dos demais empregados (atrasados), transporte e manutenção do estádio.

A possibilidade do término do projeto é tão real que, nesta segunda-feira, o representante da “filial” tricolor na Eslováquia foi a Laranjeiras conversar com o presidente.

O desejo de Pedro Abad, pelo menos por enquanto, é de seguir com o Flu-Samorin. No entanto, o mandatário promete abrir votação no Conselho Deliberativo para decidir os rumos da empreitada na Europa.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: O Globo

Pedro entende que cobranças são normais e promete foco: ‘Meta é conquistar títulos’

Alvo de desconfiança da maioria da torcida, Pedro assumiu o posto de goleador do Fluminense em 2018, em função da saída de Henrique Dourado para o Flamengo. Sucessor do artilheiro do Brasil no ano passado, o camisa 32 se diz pronto para lidar com a pressão e se consolidar entre os titulares. Ao que tudo indica, Abelão está satisfeito com o desempenho do jovem: são 4 gols e 4 assistências em 11 jogos.

– Sei da minha responsabilidade. Estou preparado para ser titular do Fluminense. Procuro sempre ajudar o time da melhor forma, seja com gol, seja com assistência – diz.

Com 100% de aproveitamento na Taça Rio, o Tricolor é um forte candidato ao título do segundo turno do Carioca. Este, inclusive, é o objetivo de Pedro para a temporada: levantar taças.

Ainda sem sombra no banco, Pedro aproveita momento como titular e pretende títulos. (Foto: Lucas Merçon)

– Minha meta é pensamento coletivo, conquistar títulos. Em um clube grande como o Fluminense, conquistar títulos é sempre o objetivo. E, com o coletivo funcionando, o individual vai aparecendo – crê o jogador.

Na noite da próxima quarta-feira, o time de Abel Braga vai a campo pegar o Vasco, no Nilton Santos. O clássico, que será o terceiro do ano para o clube das Laranjeiras, promete ser complicado. Assim entende o centroavante.

– Estou muito tranquilo. Estamos invictos na Taça Rio. Clássico é super difícil, contra uma grande equipe, que é o Vasco. Hoje é regenerativo. Amanhã, vamos nos preparar para o jogo – explica.

Leia mais respostas de Pedro

Oportunidade como titular

– Sempre bom começar o ano como titular. Sempre sonhei com esse momento, sei da minha responsabilidade aqui dentro. Vou procurar retribuir dentro de campo. Vou dar foco no trabalho para poder fazer um ótimo ano.

Gesto para comemorar gols, a reverência

– Isso veio desde o jogo do Criciúma, no ano passado. Meu primeiro gol pelo Flu. Fiz essa reverência me apresentando à torcida. Espero fazer muitas ainda este ano.

Cobrança de pênalti de Robinho

– Ele pediu para bater. No momento eu deixei bater. Era importante para ele. E ele, graças a Deus, fez o gol.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fui tratado como lixo: diz Marquinho sobre saída do Flu

Meia foi dispensado através de uma ligação telefônica no final do ano passado.

Em entrevista concedida ao Globoesporte.com, na última quinta-feira (01), o meia Marquinho desabafou da forma como foi dispensado pelo Fluminense, chegando a dizer que se sentiu tratado como um lixo pelo presidente do clube, Pedro Abad:

– Sou um cara explosivo, mas fiquei sem reação. Decepcionado. Depois de tudo o que fiz pelo clube, não só naquele ano, mas pela história. Fui tratado como lixo. Foi uma facada nas costas, uma traição – disse Marquinho.

 

– É difícil apontar culpados, mas poxa. Não tem como. Foi inaceitável. Eu estava machucado. Se chegassem para mim e falassem que eu estava fora do projeto do ano seguinte, não importa o motivo, mas que iria me recuperar e depois fazer a rescisão, tudo bem. Não sou tricolor fanático, mas eu tenho carinho enorme pelo Fluminense. Eles não tiveram o mínimo de respeito – completou…

Marquinho ainda revelou que em nenhum momento havia tratado do assunto rescisão e acredita que o técnico, Abel Braga desconhecia o fato:

– Ninguém chamou o meu representante, Márcio Rivelino, com antecedência para nada. Inclusive o Abel nos procurou depois e disse que não sabia de nada, que não tinha pedido nada – afirmou Marquinho.

 

ST,

Douglas Wandekochen

 

Fonte: Globoesporte.com

Abel Braga reclama do campo e admite alívio: ‘O que eu mais queria era ganhar’

Em Los Larios, o protagonista do domingo foi o gramado. Devido à forte chuva em Xerém, o campo, inundado, mais parecia um rio. As poças, então, tornaram-se um problema para Fluminense e Volta Redonda, que duelaram pela Taça Rio. O jeito era marcar de pênalti, e assim saíram os três gols. Placar finar: 2 a 1 para o time de Abel Braga, que vibrou com o terceiro triunfo seguido no torneio.

– O que eu mais queria hoje era ganhar. Porque se falou tão pouco da vitória sobre o Flamengo e muito da derrota diante do Avaí. Nós tentamos e, em alguns momentos, colocamos o nosso jogo em prática. Mas é muito difícil nesse campo – reclamou.

Dada a constante procura do clube das Laranjeiras por estádios para mandar suas partidas, Abelão trouxe à tona um questionamento antigo: a falta de uma casa para o Fluminense. O técnico ainda se opôs à realização de shows no Maracanã, principal palco esportivo do Rio.

– Entrei há 14 anos no Fluminense. É sempre a mesma coisa. Empresta um campo, pega um campo lá. A gente não tem campo. A cidade tem o Maracanã, o estádio que o público merece. Mas ele é palco de bandas e de carnaval. Se cobra um absurdo em São Januário e no Engenhão. Isso me entristece. Vivo disso. A imprensa vive de futebol. Segundo pior estadual do país. Será que isso não é alerta? – indagou.

A seguir, veja mais tópicos da entrevista:

‘Invasão’ de morcego à sala de coletiva

– Hoje pode acontecer de tudo mesmo, até isso aí.

Ausência de Marcos Jr. entre os relacionados

– Eu não poupei o Marcos Jr., não. Ele não tinha era condições. Se entrasse em campo, sairia com lesão na panturrilha.

Estratégia de jogo diante do estado do gramado

– Nessas condições, tem de fazer o Sornoza e o Robinho aprofundarem. Ou jogar pelas laterais. O Volta Redonda fez bem pois aí se joga nas costas da defesa e se cava falta. Enfim. Importante que vencemos.

Robinho cobrando pênalti

– Robinho teve a coragem de bater o pênalti, mas quem deveria converter era o Pedro. Eu mandei recado. Imediatamente após o gol, iria tirar ele. Tem horas de que tem ser paizão mesmo.

Preferência por Ayrton Lucas

– É um jogador de muita velocidade. Se ele não volta, fica muito tempo sem jogar. Demoraria a recuperar o ritmo. Ele ganhou a posição no campo e só saiu por lesão. Então, procurei ser justo.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

FluCamp faz a alegria da criançada tricolor e se consolida um sucesso

As férias da criançada tricolor ficaram mais divertidas com o lançamento da FluCamp, sucesso absoluto entre meninos e meninas de 7 a 14 anos. O projeto, que acontece em janeiro e julho, dá aos participantes a chance de vivenciar, por uma semana, a rotina de um jogador de futebol. Na edição passada, rolaram, por exemplo, brincadeiras na piscina, treinos, jogos e visitas ao CT, a Xerém e à sala de troféus de Laranjeiras, sede do evento. Sem falar no encontro com o elenco profissional, ex-atletas e ídolos do Fluminense, como Romerito.

Meninas também têm seu lugar na FluCamp e se destacam. (Foto: Reprodução/Fluminense)

Além da extensa programação, que vai da manhã até o fim da tarde, os tricolores ganham um kit especial, com boné, uniformes, squeeze e até mochila.

Àqueles que têm talento com a bola no pé, ainda há a oportunidade de captação para o futsal do clube. Aos apaixonados pelas três cores que traduzem tradição, a FluCamp proporciona uma viagem na história do Tricolor. A partir desta experiência única, certamente, o coração passa a pulsar mais forte pelo maior do Brasil.

Veja o vídeo a seguir e entenda melhor sobre a FluCamp:

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.