Abel Braga, ídolo tricolor, anuncia aposentadoria como técnico de futebol

Em entrevista exclusiva ao Globo Esporte, que será exibida neste sábado (02/07), o ídolo tricolor Abel Braga anunciou oficialmente sua aposentadoria como treinador de futebol. Sua última passagem como técnico foi pelo próprio Fluminense, onde esteve até o dia 28 de abril e conquistou um Campeonato Carioca.

Pelo Fluminense, Abel é o segundo treinador que mais comandou a equipe: foram 352 jogos em quatro passagens diferentes. Além disso, ele conquistou duas Taças Guanabara (2012 e 2022), três Campeonatos Cariocas (2005, 2012, 2022) e um Campeonato Brasileiro (2012). Ele também foi atleta do Fluminense por seis temporadas, nas quais conquistou duas Taças Guanabara (1971 e 1975) e três Campeonatos Cariocas (1971, 1973 e 1975)

Na entrevista ao Globo Esporte, Abel deixou claro o que quer para o seu futuro profissional:

“Não quero ser executivo, não quero ser diretor técnico, quero ser coordenador técnico. Não quero fazer negociações, por exemplo. Há uma diferença muito grande entre as funções. Eu posso colocar em prática tudo que aprendi. Quero dar respaldo para o técnico, para a comissão técnica e para os jogadores. Se o comportamento de um jogador não está condizente com aquilo que se espera dele, para quê o treinador vai lá se desgastar? Sou eu. Eu vivenciei isso um pouco com o Paulo Autuori no próprio Fluminense. Estava uma situação financeira muito crítica e vinham todo dia em mim. “Professor, não saiu o salário”… “Professor, não pagaram o bicho”… O Paulo chegou e não escutei mais nada daquilo. Fiquei leve. É exatamente aquilo. Eu sei o peso que tiraram de mim. Também sei o peso que posso tirar dos ombros de muitos treinadores. Vamos ver, a vida vai seguir” – Abel, na entrevista ao Globo Esporte.

A entrevista com o anúncio vai ao ar no sábado, no Globo Esporte.

Fonte: Eric Faria, Ivan Raupp e Marcelo Bastos / GE

Foto: Leonardo Brasil/Fluminense FC

Abel Braga recebe homenagem no CT do Flu

Um dos treinadores mais vitoriosos da história do Fluminense, Abel Braga foi homenageado pelo clube na manhã desta quinta-feira (02/06). O campo 2 de treinamentos do CT Carlos Castilho foi batizado com o nome do técnico, que não conteve a emoção. Abel foi recebido pelo presidente Mário Bittencourt, que entregou o troféu de melhor treinador do Campeonato Carioca 2022 e, em seguida, de surpresa, revelou a placa que simboliza a homenagem e eterniza o ídolo no local.

Essa foi muito forte para mim. Já foi forte chegar aqui hoje e reencontrar meu amigo e presidente, todos os jogadores, funcionários… fomos campeões juntos, é uma relação muito forte. Encontrei o pessoal da comissão técnica, meu parceiro e ex-jogador Fernando Diniz, o Marcão também. Ver todo mundo já é emocionante, eu estava entrando aqui outro dia como treinador do clube. Mas isso aqui, essa placa, eterniza ainda mais esse clube dentro do meu coração. Isso não tem preço, nunca recebi uma homenagem como essa. Agradeço de coração ao presidente, aos amigos. Já falei algumas vezes do que esse clube representa, o Fluminense velou meu filho, teve aquele minuto de silêncio e agora isso. Eu sou supersticioso e só fazia trabalho tático no campo 2, olha só a ironia. Obrigado de coração – declarou Abel.

Abel teve em 2022 sua quarta passagem como técnico do Fluminense e, como em todas as outras, foi campeão. Ele comandou o Tricolor na conquista do Campeonato Carioca e da Taça Guanabara. Anteriormente, ele havia conduzido o Flu aos títulos do Brasileirão de 2012, dos Cariocas de 2005 e 2012, das Taças Rio de 2005 e 2018, além da Taças Guanabara de 2012 e 2017. Abelão é também o segundo treinador com mais jogos na história do clube, 354 jogos, atrás apenas de Zezé Moreira, com 474.

Foto em destaque: Marcelo Gonçalves/FFC

Diniz celebra classificação e divide méritos com ex-comandante Abel Braga

O Fluminense voltou a vencer o Vila Nova-GO nesta quarta-feira (12), e garantiu classificação às oitavas de final da Copa do Brasil. Como havia vencido o primeiro jogo por 3 a 2, o Tricolor poderia até empatar que garantiria a classificação.

Após o jogo, o técnico Abel Braga comemorou a classificação e dividiu os méritos com o técnico Abel Braga, que estava a frente do time na partida de ida:

Claro que divido com o Abel, não só a classificação, como o trabalho que está sendo feito. O Abel fez muito por esse time, pela história do Fluminense e pelo futebol, e faz ainda, até quando ele decidir continuar. Então divido com muita alegria essa classificação com o Abel e esse grupo de jogadores que ele soube conduzir tão bem, tanto é que ele é amado pelos jogadores e pelas pessoas no clube – comentou Diniz.

Foto em destaque: Marcelo Gonçalves/FFC

Técnico do Fluminense, Abel Braga se diz feliz no Flu, mas coloca cargo a disposição da diretoria

O Fluminense entrou campo nesta terça-feira (26) e decepcionou mais uma vez sua torcida, com uma má atuação, ficando no empate em 0 a 0 com o Union Santa Fé, da Argentina.

Após a partida, o técnico Abel Braga se disse feliz no clube, mas colocou o cargo à disposição da diretoria:

Isso tem que perguntar ao presidente (sobre possível saída). Estou no clube que amo, se não me sentir feliz… Não estou mais querendo me conhecer, não preciso me conhecer mais. Conheço muito a vida, o que eu quero mais é ser feliz, só isso – declarou o treinador.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

Ganso sai em defesa do técnico Abel Braga, criticado pela torcida: “Quando ganha é gênio”

Alvo de vaias da torcida após a derrota para o Internacional dentro do Maracanã, o técnico Abel Braga recebeu apoio de seus jogadores, dentre eles Paulo Henrique Ganso, que saiu em defesa do treinador em entrevista na zona mista:

O Abel é um cara muito vivido, sabe que isso acontece sempre que a equipe está perdendo. Quando fizemos o 3 a 2 no meio da semana ele era um gênio. Futebol é assim. Quando perde nada funciona, ninguém presta, mas quando ganha é gênio – disse o jogador que foi um dos poucos poupados pela torcida.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

Após derrota e fraco desempenho, Abel questiona sequência de jogos: “Tá desumano”

O Fluminense foi derrotado por 1 a 0 para o Internacional, em jogo válido pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro na noite deste sábado (23).

Vaiado pela torcida que compareceu ao Maracanã, o time comandado por Abel Braga pouco criou em busca de um melhor resultado:

“– Nós tentamos jogar e não conseguimos. Não conseguimos marcar a transição. É muito difícil e isso é muito ruim para o sentimento do torcedor. Pra mim o jogo deveria terminar empatado. Depois da conquista do Carioca, foram quatro jogos e estamos devendo – falou o treinador, que voltou a criticar o calendário:

“– Tá desumano. Eu estava assistindo Bragantino x São Paulo e eles estavam com 7 ou 8 reservas em campo, mesmo com o Bragantino tendo um time estruturado. Está desumano para todo mundo – completou.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

Em coletiva, Abel elogia temporada do time: “Ninguém vai vencer fácil o Fluminense”

O Fluminense fez sua estreia na Copa Sul-Americana nesta quarta-feira (06) quando venceu o Oriente Petrolero por 3 a 0, no Maracanã.

Com uma atuação segura, o treinador Abel Braga destacou não só a vitória sobre os bolivianos, como também destacou a temporada do time:

Hoje o Fluminense tem um respeito que não tinha. Perdemos pro Olímpia, resultado que nos deixou mal, mas recuperamos rápido. Ninguém vai vencer fácil o Fluminense. O time que entrar em campo vai ser sempre o melhor. Hoje não tive o Nino. O Calegari estava no limite. Aquilo que a fisiologia falar esse aqui pode, esse não pode, é o que eu vou mudar. Vou tentar colocar sempre os melhores em campo – afirmou o treinador, garantindo que Nino e Calegari retornam contra o Santos, sábado (09) pela estreia do Brasileirão.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

Abel cita Fred como exemplo e tenta tirar algo de positivo da classificação do Flu: “é mais legal eu dar confiança do que chegar e execrar”

O Fluminense ficou por um triz de ser eliminado do Campeonato Carioca para o Botafogo. Após ganhar o primeiro jogo por 1 a 0, o Flu poderia perder até por um gol de diferença que conquistava a classificação. E foi exatamente isso que aconteceu.

Perdendo por 2 a 0, depois de fazer uma partida muito abaixo da crítica, o time comandado por Abel Braga buscou o gol que garantiu a classificação nos minutos finais do jogo. E, mesmo se garantindo na final, o desempenho abaixo do esperado não foi deixado de lado.

O técnico Abel Braga, porém, preferiu ir em outra vertente e buscou tirar algo de positivo da partida, citando a atitude de Fred:

– A reação que o Fred teve depois do segundo gol deles, de pegar a bola da rede e botar no meio de campo, criou uma expectativa de algo mais. Já mandei preparar alguns vídeos de algumas situações que não está dando. A tomada de decisão está ruim. Porém, é mais legal eu dar confiança do que chegar e execrar, e é assim que eu vejo. No lado coletivo, não fomos tão mal. Mas individualmente fomos abaixo – disse o treinador.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

“Estamos desolados”, diz Abel após eliminação

Apontado pelo torcedor como um dos principais responsáveis pela eliminação do Fluminense na Libertadores para o Olímpia-PAR, o técnico Abel Braga concedeu coletiva após o jogo e disse que o grupo estava desolado com a eliminação:

Estamos desolados, porque no primeiro jogo nós tivemos uma ideia muito clara da maneira do Olímpia-PAR jogar, que é de cruzamento pra área e, neutralizamos muitas das vezes essa maneira de jogar. Normalmente o que ocorre com naturalidade que é o contra ataque, hoje, encontramos uma dificuldade muito grande. E se você perceber o Olímpia-PAR não conseguiu em nenhum momento chegar no nosso gol, só de bola aérea – declarou o treinador, que ainda falou sobre os lances polêmicos da arbitragem.

Não sou de criticar arbitragem, mas na expulsão o Nino sofre falta antes, e no gol anulado, não preciso nem comentar. Um lance que nós daria total tranquilidade – concluiu o treinador.

Foto em destaque: Divulgação/FFC

Abel minimiza vantagem prevê jogo “duro” no Paraguai

O técnico do Fluminense, Abel Braga, deixou de lado a vantagem adquirida no Rio de Janeiro, quando o Fluminense venceu por 3 a 1 o Olímpia-PAR, e garantiu vantagem de perder até por um gol de diferença para garantir classificação à fase de grupos.

Assim como foi no Rio, Abelão prevê um jogo duro pela frente, mas segue confiante na classificação e pede um time aguerrido:

Vai ser duro como todo jogo de Libertadores. Todas as equipes que estão na fase preliminar encontraram muita dificuldade, pois são equipes que praticamente estão jogando o ano, pois é uma competição que dá destaque, que financeiramente para o clube é muito boa. Para o torcedor, quanto mais longe você for é algo incrível. Então a dificuldade se cria dentro de tudo isso e dessa vez não vai ser diferente. Foi difícil no Rio, um jogo de muita competitividade e agressividade. Nós vamos tentar fazer nosso jogo, mas sabendo que no duelo nós temos que ser muito fortes. Porque é uma equipe muito aguerrida e nós temos que ser aguerridos também – declarou o treinador.

Foto em destaque: Divulgação/FFC