fbpx

#AeroGanso: camisa 10 atrai centenas de tricolores em animada chegada ao Rio

Contratado pelo Fluminense para assumir a camisa 10, Paulo Henrique Ganso desembarcou no Rio neste domingo e levou ao Aeroporto Santos Dumont, na Zona Sul, 300 torcedores para recepcioná-lo, segundo a Polícia Militar. O avião decolou de Congonhas às 19h30 e pousou em solo carioca às 20h15. O tumulto, porém, impediu o desembarque, que ocorreu com quase meia-hora de atraso.

Ao notar a chegada de Ganso, os tricolores foram à loucura e elevaram o volume da voz. Uma festa digna de craque. Cercado, o jogador pôs um sorriso no rosto e caminhou pelo meio da galera até o carro.

– Quero fazer bem meu trabalho para alegrar essa torcida toda. Com essa recepção maravilhosa, só tenho que entrar em campo e fazer o melhor para dar alegrias – disse.

A segurança analisava estratégias para facilitar a saída. Aconteceu que precisaram determinar uma saída alternativa para os passageiros, uma vez que seria inviável retirá-los pelo portão onde os tricolores se concentravam. Houve, aliás, um acidente: em meio à correria, segundo o NETFLU, um torcedor acabou se cortando e deixando sangue no chão do aeroporto.

O movimento no local, inicialmente tímido, aumentava à medida que se aproximava o horário do encontro com o meia. Ansiosos, os presentes passaram o tempo entoando canções que homenageiam o reforço e alfinetam o uruguaio Arrascaeta, do Flamengo, e, também, aquelas mais tradicionais nos estádios.

Ganso, que rescindiu com o Sevilla e assinou por cinco anos, será apresentado à imprensa em uma coletiva no Maracanã, terça-feira, ao meio-dia, mesmo dia em que o Fluminense estreia na Copa do Brasil, contra o River-PI, em Teresina. O primeiro contato com o elenco acontecerá na quinta-feira.

Embora ainda não haja previsão para sua estreia, o atleta se colocou à disposição de Fernando Diniz. Não joga desde dezembro, mas vinha treinando com bola e em academia em Santos. Na volta ao Brasil após insucesso na Europa, ele diz que o país é seu lugar.

– Sempre vai ser. Não tem coisa melhor. É maravilhoso demais. Estou feliz para caramba. Crítica sempre vai ter. Mas o importante é estar feliz para fazer meu trabalho.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

 

 

 

 

 

 

 

Top