fbpx

TJD-RJ julgará personagens de Vasco x Fluminense na próxima semana

Marcada pela polêmica envolvendo o setor Sul do Maracanã, a final entre Fluminense e Vasco, que acabou se sagrando campeão da Taça Guanabara por vencer por 1 a 0, ganhará desdobramentos nos tribunais. Na próxima terça-feira, em sessão a ser iniciada às 16h, o TJD-RJ julgará personagens do clássico do último domingo.

Denunciado por André Valentim, procurador-geral do TJD-RJ, Pedro Abad responderá pelos artigos 43-D (incitar publicamente o ódio ou a violência) e 258 (assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva) do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).

Na véspera da decisão, o presidente chamou os torcedores para a “guerra”, no sentindo de lotar o setor Norte, onde os tricolores ficaram alocados na ocasião. Valentim o considera o único responsável pelo tumulto ocorrido nos arredores do estádio. A pena pode chegar a dois anos de suspensão. 

Até o Fluminense entrou na mira de André Valentim, que enquadrou o clube nos artigos 231 e 258-D por recorrer à justiça comum sem que se esgotassem as alternativas na esfera esportiva. Ele pede, inclusive, a exclusão do time do Campeonato Carioca, possibilidade, segundo Marcelo Jucá, presidente do órgão, “remotíssima”.

Expulso no duelo por empurrar Andrey, em lance que “estreou” o VAR no Estadual, Luciano será julgado por “praticar ato desleal ou hostil” e pode pegar até três jogos de suspensão. Também por cartão vermelho, Airton é acusado de ofender o árbitro Bruno Arleu de Araújo, que relatou os xingamentos na súmula. Está sujeito a gancho de até seis partidas.

Em vídeo que circula na internet, Fellipe Bastos, do Vasco, entoa cântico homofóbico, infração pela qual foi indiciado nos artigos 243-G (Praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência) e 258 (Assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva). Corre o risco de ser suspenso por até 16 jogos.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

 

Árbitro de Flu e Vasco relata xingamento de Airton na súmula

Por Rômulo Morse


Árbitro da final da Taça Guanabara, na qual o Vasco venceu o Fluminense por 1 a 0, Bruno Arleu Araújo relatou na súmula xingamentos do volante Airton. Por conta da reclamação, já nos últimos instantes da partida no Maracanã, o atleta foi expulso.

– Expulsei com cartão vermelho direto o atleta Airton (…) por haver proferido as seguintes palavras em minha direção: “Você é um m…, você conseguiu o que queria”. – descreveu o árbitro.

Outro que recebeu a punição foi o atacante Luciano. Após consultar o VAR (árbitro de vídeo), utilizado pela primeira vez no Campeonato Carioca, o juiz viu um empurrão do jogador depois que uma confusão foi armada por conta da falta de Andrey em Calazans, já nos acréscimos. Bruno Arleu foi notificado, consultou o lance e puniu o camisa 18 tricolor. O volante vascaíno ficou com o cartão amarelo.

Com mercado na Ásia, Airton analisa possível contrato de produtividade com o Fluminense

Interessado na permanência de Airton, que fica livre neste fim de ano, o Fluminense propôs um contrato de produtividade para a próxima temporada. As condições expostas nas primeiras conversas não agradaram e, no momento, as partes vêm renegociando os termos para selar o acordo.

O desejo em renovar o vínculo foi comunicado aos empresários do jogador ainda em novembro. Porém, as reuniões começaram a acontecer a partir do fim do Campeonato Brasileiro. O volante, que pretende seguir nas Laranjeiras em 2019, dá preferência ao Fluminense. Mas ele tem mercado na Ásia e, inclusive, recebeu sondagens do Al-Ahli e Al-Gharafa, do Catar, além do Al-Wahda, dos Emirados Árabes.

Mesmo com os problemas físicos do jogador, até o Santos o procurou, principalmente, por considerar uma boa oportunidade, visto que sua contratação não envolveria valores, exceto de salários. Airton jogou 18 vezes no ano e não marcou nenhum gol.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: LANCE!

 

Fluminense ganha preferência de Airton, mas vê Santos na cola

A programa da Band, nesta quinta-feira, Airton revelou um primeiro contato do Santos para contratá-lo para 2019. Mas a prioridade, no momento, é a renovação com o Fluminense. Com o vínculo por encerrar, o volante foi avisado, ainda durante o Brasileirão, sobre o desejo do clube em prorrogar o vínculo.

– Fluminense está conversando com meu empresário. Apareceram algumas coisas, estamos avaliando. Houve uma situação do Santos pois cheguei a jogar com o Renato (ex-volante e atual diretor-executivo do Peixe) no Botafogo. Mas não tem nada certo – explicou.

Nenhuma proposta chegou ao empresário Marcio Bittencourt, que reafirma a ideia de conversar com Fluminense antes de analisar eventuais sondagens. Neste ano, Airton revezou entre a reserva e a titularidade e jogou 14 vezes. Não marcou gols.

– Primeiramente vamos tratar com o Fluminense, até por uma questão de respeito e, caso não haja uma renovação, aí sim, vamos tratar de qualquer outra possibilidade – disse Bittencourt.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Com dores na coxa, Airton vira dúvida para jogo contra o Bahia

Paralelamente à pressão exercida pela torcida sobre a diretoria, o elenco do Fluminense se reapresentou, na tarde desta terça-feira, de olho na rodada do meio de semana e com uma dúvida no meio-campo. Airton sentiu dores na coxa direita no fim do jogo contra o Ceará e tem poucas chances de viajar a Salvador. Quinta-feira, o time enfrenta o Bahia, livre do perigo de rebaixamento, na Fonte Nova.

No treino de hoje, na Barra, o volante trabalhou com a fisioterapia. Como de costume, os jogadores que estiveram em campo nesta segunda-feira fizeram apenas uma atividade regenerativa. Ele passará por exames na manhã desta quarta-feira para detectar uma possível lesão.

Aos 40′ do segundo tempo do empate com os cearenses, no Maracanã, Airton acompanhava um contra-ataque quando acusou o incômodo. Ele, inclusive, reduziu o pique e, depois, mancou e segurou a perna. Marcelo Oliveira havia realizado as três substituições, o que obrigou o camisa 5 a terminar a partida.

Para encarar o Bahia, o técnico precisará quebrar a cabeça até encontrar a melhor escalação. Richard também desfalca o Fluminense, pelo terceiro amarelo. Enquanto dois saem, por outro lado, um volta: Jádson, que cumpriu suspensão, se junta novamente à delegação.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Airton diz que grama sintética atrapalhou, mas crê em final feliz para o Fluminense: “Nada perdido”

No desembarque no aeroporto do Galeão, no fim da tarde desta quinta-feira, Airton conversou com a imprensa sobre como a grama sintética da Arena da Baixada atrapalhou o Fluminense. No jogo de ida, os tricolores saíram derrotados por 2 a 0, mas esperançosos com uma virada no Maracanã, daqui a três semanas.

– É difícil. Eles sempre jogam lá e treinam. A gente não tem esse hábito de jogar em grama sintética, e eles aproveitam um pouco isso. Eles imprimem um ritmo muito grande por já conhecerem o gramado. Isso, até nos adaptarmos, pega de surpresa – disse o volante, completando:

– Tivemos dificuldades com a grama sintética, mas sabemos que não tem nada perdido. Dia 28, diante do nosso torcedor, vamos buscar a classificação.

Como a partida que decide o classificado à final da Sul-Americana ainda está distante, o time precisa pensar no Campeonato Brasileiro para impedir fortes emoções neste fim de temporada. Com alguma chance de cair para o Z-4, o Fluminense pega o Sport, que luta contra a Série B, no Maracanã, domingo.

– A gente sabe que precisa jogar o Brasileiro. Jogamos contra o Sport e vamos buscar os três pontos para pode pensar no Atlético mais na frente.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

 

Candidato à vaga de Léo, Airton cobra “inteligência” para eliminar o Nacional

Quanto ao time que começará o duelo desta quarta-feira, contra o Nacional, a maior incerteza é sobre a presença de Léo, desfalque na semana passada por edema na coxa. Marcelo Oliveira trabalha com a ideia de improviso e, nos dois treinos no Uruguai, testou algumas opções. A poucas horas da partida, que determinará um dos classificados à semifinal da Sul-Americana, o principal candidato à vaga é o volante Airton.

– A pressão será muito grande. A torcida deles fica muito em cima, mas sabíamos que isso aconteceria, então nos preparamos. Mostramos amadurecimento e inteligência fora de casa nas outras fases. Temos que focar nisso e jogar futebol – avisou.

Na ida, no Nilton Santos, o camisa 5 entrou no segundo tempo e reforçou a marcação. Inclusive, completou, neste sábado, seu décimo jogo com a camisa verde, branca e grená. Caso ele seja mesmo o escolhido do técnico, a tendência é que Jádson assuma a lateral-direita. No empate em 1 a 1, a missão ficou para Matheus Alessandro.

– Estamos prontos. Treinamos bem e sabemos que, se colocarmos tudo em prática, temos grandes chances de conquistarmos nossos objetivos. Será um jogo muito difícil e precisaremos mais que do que nunca de cabeça no lugar e inteligência – alertou.


Provável escalação:

Júlio César; Gum (Paulo Ricardo), Ibañez e Digão; Léo (Airton), Richard, Jadson, Sornoza e Ayrton Lucas; Everaldo e Luciano.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Aírton reclama de cera do Bahia, mas reconhece erro em falta de fair-play: ‘Cabeça quente’

Foi com confusão que Fluminense e Bahia se despediram do Maracanã neste domingo. Aos 48′ do segundo tempo, Ibañez caiu no gramado e, para pedir atendimento, o time baiano mandou a bola para a lateral. Quando Aírton foi cobrar o arremesso, ignorou o fair-play e seguiu o jogo.

A iniciativa do volante despertou a ira do adversário, que havia empatado o placar dez minutos antes. Alguns foram até Aírton para tirar satisfação, o que gerou todo o tumulto. Enquanto o problema era contornado, o pivô da polêmica foi para o vestiário, quando, ao SporTV, resumiu:

– Quero ganhar o jogo, pô! Eles estão enrolando.

Ao passar pela zona mista para sair do estádio, Aírton manteve o discurso de que o Bahia estava fazendo cera, mas reconheceu  e explicou seu erro.

– Eu estava ali de cabeça quente. A gente quer ganhar o jogo, dentro de casa. Nosso jogador caiu, eles jogaram para fora. Eles estavam segurando o jogo. Na hora eu acabei não devolvendo a bola. Eles vieram reclamar, eu peço desculpas e bola para frente – declarou.

Durante entrevista, Marcelo Oliveira nega que tenha recomendado a ação e repudia o episódio.

– Não foi uma orientação nossa. Os próprios jogadores também não concordam exatamente com aquilo. Partiu de três jogadores envolvidos na jogada, talvez pela ânsia de ganhar o jogo. Acho que não foi a melhor atitude. Mas, mesmo assim, não precisava ter aquela confusão dos jogadores indo para cima, querendo briga. Isso não vai melhorar a situação. Vou orientar novamente, chamar a atenção sobre essa situação. Tínhamos que devolver a bola. Se não pela lateral, pelo menos devolver em jogo, já que o Bahia, naquele momento, estava caindo muito e querendo que o jogo terminasse. Infelizmente aconteceu, mas tenho certeza que não vai voltar a acontecer – afirmou.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte e Foto: Globoesporte.com

 

Recuperado, Airton espera ter sequência após a Copa

Jogador esteve em campo apenas 46 minutos pelo Tricolor.

O volante Airton que chegou ao Fluminense sob grande desconfiança do torcedor devido ao grande histórico de lesões, pouco atuou com a camisa Tricolor, mas espera dar uma sequência após a parada para a Copa do Mundo.

De acordo com o próprio jogador, o maior problema que enfrentou após a operação no torbotorn, foi a perda de força muscular

Só quero dar uma sequência na minha carreira.  Fiquei chateado, claro. Mas sei que não fui o primeiro e não serei o último. Tive ajuda da família e dos amigos para superar. Não cheguei a temer alguma dificuldade de voltar a atuar. Logo após a cirurgia, os exames apontaram que estava tudo certo. Sabia que iria voltar a jogar. A maior dificuldade foi a questão muscular. Perdi muita força. Os movimentos mais fáceis… não tinha força para isso. Para perder força é rápido, para ganhar é um sacrifício – disse o volante.

 

ST,

Douglas Wandekochen

foto: Lucas Merçon

Airton atua por poucos minutos contra a Chape e avisa: ‘Estou pronto e a postos’

Contratado em janeiro, Airton ainda batalha por uma vaga no time. No sábado, quando o Fluminense venceu a Chapecoense, por 3 a 1, o volante substituiu Pedro, aos 43’ do segundo tempo, e atuou por, no máximo, seis minutos. Tempo curto, mas que serviu de aviso para Abel Braga: o camisa 5 está na fila de espera.

– Estou feliz com meu retorno e pronto para ajudar. Me preparei muito esses meses para entrar, jogar e ajudar o Fluminense na temporada. Uma honra trabalhar com o professor Abel e devo agradecer, principalmente, o departamento médico do Flu e ao Filé por todo trabalho que tiveram comigo. Agora é preparar para mais um jogo difícil, desta vez contra o Grêmio, em Porto Alegre – declarou.

Devido à lesão no Botafogo, Airton precisou de tempo para se recuperar. Apesar dos longos meses fora de combate, o volante, de 28 anos, continua sofrendo com problemas físicos, mesmo que mais simples. Há algumas semanas, por exemplo, foi poupado de treinos por conta de dores musculares.

Todavia, o jogador se considera apto a jogar e, especialmente depois da chance recebida no fim de semana, confia em novas oportunidades nas Laranjeiras.

– Espero contribuir com meu futebol em prol do Fluminense. Estou pronto e a postos. Quando o professor Abel precisar, estarei à disposição. Foi uma longa espera, tive muita paciência, força da família e dos amigos e todo apoio do clube na minha recuperação. Agora é jogar e ajudar o Flu na temporada – completou.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Top