fbpx

Allan destaca importância da torcida para recuperação do Fluminense no Brasileirão: “Energia a mais”

Um dos jogadores mais elogiados pelos tricolores, volante afirmou que ter uma torcida “forte e que apoia” vai ser essencial para os atletas

Foto: Mailson Santana / FFC

Apesar de apresentar um bom futebol, o Fluminense segue sem conseguir resultados satisfatórios no Campeonato Brasileiro. Com apenas 12 pontos conquistados em 14 rodadas, o Tricolor está na 16ª posição, na beira da zona de rebaixamento. Em contrapartida, o time vem de ótimos desempenhos na Sul-Americana e tem o duelo de quartas de final contra o Corinthians se aproximando. Mas antes, a equipe de Fernando Diniz encara o CSA, vice-lanterna do Brasileirão, no Maracanã.

Um dos destaques do Fluminense neste ano, o volante Allan pediu a presença da torcida no duelo deste final de semana e destacou a importância dos tricolores para que o time consiga embalar e se recuperar na competição nacional.

“Os jogadores e o Fluminense precisam da torcida. A gente sabe que ajuda muito dentro de campo uma torcida forte, que apoia. Você fica com uma energia a mais. É muito importante a torcida ir para o estádio, torcer e apoiar”, disse.

Fluminense e CSA se enfrentam no próximo domingo (18), às 16h (de Brasília), no Rio de Janeiro. Diante de um adversário que vem em péssima fase, o Tricolor precisa desesperadamente da vitória para respirar no campeonato e aumentar a distância para o Z4.

Allan foca em recuperação no Brasileirão e projeta duelo com o Galo: “Vamos buscar os três pontos”

Volante destacou a importância da equipe aproveitar o embalo após a vitória sobre o Internacional e começar a subir na tabela

Foto: Lucas Merçon / FFC

Neste sábado (10), o Fluminense enfrenta o Atlético-MG no Independência visando conquistar seu segundo triunfo consecutivo no Campeonato Brasileiro. A bola rola às 21h (de Brasília). Vindo de vitória sobre o Internacional, o Tricolor necessita de um bom resultado para seguir se distanciando da parte de baixo da tabela. Um dos principais nomes do time na temporada, Allan pregou foco total para o duelo com o Galo e, após a semana de treinos, destacou que a equipe de Fernando Diniz entrará em campo para conquistar os três pontos.

“Vencemos o Inter no último sábado, mas agora é esquecer e focar no Atlético-MG para conseguirmos a vitória fora de casa. Sabemos da importância do resultado positivo e vamos buscar os três pontos para subirmos na tabela”, afirmou o volante.

O Fluminense viajou para Belo Horizonte após o treinamento desta sexta e inclusive já desembarcou na cidade mineira.

Allan cita dificuldade em furar o bloqueio defensivo do Inter e comemora os três pontos

Volante não conseguiu repetir as grandes atuações, mas ainda assim teve ótima participação na construção de jogadas

Foto: Lucas Merçon / FFC

Um dos principais destaques do Fluminense nesta temporada, Allan não repetiu as grandes atuações da maioria dos jogos na vitória por 2 a 1 sobre o Internacional, mas ainda assim foi importante na criação de jogadas e participou do lance que terminou no gol de Yony González. Depois da partida, o volante, que reencontrou o Colorado, seu ex-clube, pela primeira vez, citou a dificuldade em conseguir quebrar a linha defensiva da equipe gaúcha e destacou a necessidade que o Tricolor tinha de conquistar um bom resultado no Maracanã.

“É um adversário diferente. A gente sabe que o time do Inter é um dos times que mais rouba bolas no Brasileiro, um time que marca muito bem, fechado. Acho que a gente teve um pouco de dificuldade por isso, mas o que importa é o resultado e a gente tá feliz”.

Com a vitória, o Fluminense subiu para a 16ª posição e deixou momentaneamente a zona de rebaixamento. Para continuar fora do Z4, o time de Fernando Diniz precisa torcer para o Cruzeiro tropeçar diante do Atlético-MG no clássico mineiro.

Camisa tricolor vestida por Firmino foi presente de Allan: “Ele pediu”

Nos últimos dias, uma foto viralizada nas redes sociais do atacante Roberto Firmino com a camisa tricolor chamou a atenção da torcida.

A maioria se perguntou como que o jogador conseguiu a camisa e foi descoberto que o volante Allan, lhe deu uma de presente

Firmino com a camisa do Flu (Foto: Reprodução/Globo Esporte)

– O Firmino é um grande amigo. O conheci quando fui para o Liverpool. Eu gosto de receber as camisas dele, da Seleção, Liverpool. E ele pediu a do Fluminense e dei – afirmou Allan em entrevista ao Globoesporte.com

Allan e Firmino são muito amigos. O atacante é padrinho da filha do volante tricolor, a pequena Antonella, de apenas 9 meses, enquanto o tricolor, é padrinho de casamento do ex-parceiro de Liverpool. A camisa, foi dada a Firmino durante sua passagem pelo território brasileiro para a disputa da Copa América com a Seleção brasileira.

Eles se conheceram no Liverpool em 2015, quando na época, Allan foi para o clube que ainda está vinculado. Desde então, sua amizade com Firmino ficou muito forte e se estende até fora dos gramados. Vale ressaltar que o pai do atacante dos reds, o seu José Roberto, é torcedor do Fluminense.

Firmino e Allan no Liverpool (Foto: Getty Images)

Saudações Tricolores,

João Eduardo Gurgel

Allan rasga elogios a torcida após grande festa contra o Peñarol: “Foi lindo”

Cria do Internacional, volante tricolor também projetou o reencontro com seu ex-clube pelo Brasileirão

Foto: Lucas Merçon / FFC

Na última terça, o Fluminense voltou a bater o Peñarol e se classificou para as quartas de final da Copa Sul-Americana. Mais de 35 mil tricolores acompanharam a vitória por 3 a 1 no Maracanã e fizeram uma bonita festa. Depois de ter convocado a torcida na véspera do confronto, Allan fez questão de enaltecer a importância do resultado e agradecer a todos que foram ao estádio empurrar a equipe. De acordo com o volante, o apoio foi essencial para que os jogadores conseguissem vencer.

“Essa classificação vai dar um conforto e segurança para sábado (contra o Inter). Queria agradecer. No outro jogo, convoquei a torcida e eles compareceram. Foi lindo e eles nos empurraram nessa vitória maravilhosa”, disse.

Allan também comentou sobre o reencontro com o Internacional, clube que o revelou. O volante demonstrou o carinho pelo time que o formou como jogador e pessoa, mas afirmou que irá ‘dar a vida’ para sair de campo com os três pontos. Precisando se recuperar no Campeonato Brasileiro, o Fluminense recebe o Colorado no próximo sábado (3), às 19h (de Brasília).  

“Eu tenho um carinho pelo Internacional. Foi o clube que me acolheu, de lá saí para o exterior. Foi lá que tudo começou. Mas não tenho mais vínculo com eles, agora sou do Fluminense. Vou dar a vida e fazer tudo para ganhar o jogo no próximo sábado”, concluiu.

Allan reforça confiança no grupo e convoca torcida para partida contra o Peñarol

Apesar dos maus resultados no Brasileirão, volante tricolor elogiou trabalho que vem sendo feito e afirmou que a equipe sairá dessa fase ruim

Foto: Lucas Merçon / FFC

Titular absoluto no meio-campo do Fluminense, Allan é um dos jogadores mais queridos com a torcida. No último final de semana, o volante esteve envolvido no lance que culminou no pênalti marcado para o São Paulo nos acréscimos. Após a bola bater em sua mão, o VAR pediu que o árbitro revisasse o lance. Então, a penalidade foi assinalada e Reinaldo bateu sem chances, dando a vitória ao time paulista dentro do Maracanã.

Perguntado sobre o impacto de mais um resultado ruim, Allan destacou que a situação é incômoda, mas que confia na capacidade do grupo de se recuperar e deixar a parte de baixo da tabela.

“Acho que temos de acreditar. Se nós jogadores não acreditarmos no grupo, quem vai acreditar? A iniciativa tem de ser tomada pela gente. Continuo acreditando. Incomoda a parte debaixo da tabela, não é o lugar do Fluminense. A gente vai persistir, porque está passando do tempo, mas ainda não está tarde. Ainda não terminou o primeiro turno. Aos poucos, vamos sair disso aí “, disse.

O volante também comentou sobre a partida decisiva contra o Peñarol, válida pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana. Após ter vencido por 2 a 1 no Uruguai, o Tricolor chega com uma boa vantagem para o duelo de volta, no Maracanã. O jogador pregou foco total no duelo e aproveitou para convocar a torcida.

“Temos de trocar o chip, esquecer o que aconteceu sábado (derrota para o São Paulo). É focar no Peñarol que vai ser um jogo mais difícil que foi lá. Aproveito para chamar a torcida para nos apoiar. É um jogo importante pra torcida, pro clube. Espero que venham, nos apoiem e que possamos nos classificar”, concluiu.

Gilberto revela reação de Allan após pênalti marcado contra o Flu: “Estava chorando muito”

Lateral-direito também comentou sobre mais um resultado negativo dentro de casa e destacou necessidade da equipe ter maturidade diante da pressão

Foto: Mailson Santana / FFC

Um dos destaques do Fluminense na temporada, Allan esteve envolvido no lance que culminou na derrota da equipe por 2 a 1 para o São Paulo, no Maracanã. Aos 50 minutos da segunda etapa, o volante subiu para dificultar a cabeçada de Éverton, mas a bola acabou acertando sua mão e, após ser alertado pelo VAR, o árbitro Anderson Daronco reviu o lance e assinalou pênalti para o Tricolor paulista. Na cobrança, Reinaldo bateu firme, marcou seu segundo gol na partida e decretou o triunfo dos paulistas.

Após o jogo, Gilberto conversou com os jornalistas na zona mista e revelou não ter visto o lance, mas destacou que Allan estava bastante abatido e chorando muito depois que o pênalti foi marcado.

“Estava atrás do Allan e não vi. Ele estava chorando muito e deve ter pego na mão dele. Essa nova regra é difícil. O jogador faz movimento e às vezes não consegue baixar a mão. Não culpo ele. Foi mais azar do que displicência”, disse.

Foto: Mailson Santana / FFC

O lateral-direito do Fluminense também comentou sobre mais um tropeço dentro de casa. Agora, o time de Fernando Diniz soma sete jogos sem vitória no Brasileirão. De acordo com Gilberto, o Tricolor buscou o ataque, mas esbarrou na postura defensiva do São Paulo.

“A gente tem que ser maduro o suficiente para saber lidar com isso. A gente sabe que a pressão no Brasileiro está grande. A gente criou mais, o São Paulo ficou atrás e isso dificultou nossas jogadas, mas a gente ainda criou”, finalizou.

Allan convoca torcida e destaca laço criado com o Fluminense: “Sou feliz aqui”

Volante admitiu que os jogadores não estão felizes com o desempenho no Brasileirão e aproveitou para projetar duelo contra o São Paulo

Foto: Lucas Merçon / FFC

Um dos principais jogadores do Fluminense nesta temporada, Allan caiu nas graças da torcida e vem sendo essencial no esquema de Fernando Diniz. Nat terça, na vitória sobre o Peñarol-URU, o volante voltou a atuar com a camisa tricolor depois de desfalcar a equipe em dois jogos desde o retorno após a parada para a Copa América. Nesta sexta, último dia de preparação para o duelo contra o São Paulo, o jogador de 22 anos concedeu entrevista coletiva no CTPA.

Emprestado pelo Liverpool-ING, Allan assinou com o Fluminense até o meio do ano, mas teve seu contrato prorrogado até o fim da temporada. Perguntado sobre o motivo de sua permanência, o volante fez um desabafo sobre sua situação na Europa e destacou que ‘recuperou a felicidade de jogar futebol’ no Tricolor.

“Quando eu vim pro Fluminense eu estava bem para baixo e triste em relação ao futebol. A minha família também. O jogador afeta as pessoas fora de campo também, porque acabem vivendo a sua vida. Aí vim para cá e comecei a ficar alegre de novo, a ter prazer em jogar. Estava, antes, jogando por obrigação. Agora tenho aquele prazer de criança de novo. Sou feliz aqui. Já passei por muitos clubes e sei como funciona a chegada num clube, a adaptação e tudo isso. Parei comigo e pensei: “Pô, se sou feliz aqui, conheço todo mundo, as pessoas me dão confiança, por que vou mudar para outro lugar e ter de conseguir isso tudo de novo? Não sei se vai dar certo como em outros lugares”. Gosto do Fluminense, da cidade, das pessoas que trabalham no clube. O Fluminense é um time grande também. Não vivia um grande momento e agora esse ano vamos mudar isso. Mas tem história como todos os outros têm. Então não tinha porque sair daqui”. 

O jovem jogador também fez questão de convocar a torcida do Fluminense, que segue adquirindo ingressos para as partidas da Copa Sul-Americana e do Campeonato Brasileiro. De acordo com ele, é essencial que os tricolores marquem presença e apoiem o time no Maracanã.

“Os jogadores e o Fluminense precisam da torcida. A gente sabe que ajuda muito dentro de campo uma torcida forte, que apoia. Você fica com uma energia a mais. É muito importante a torcida ir para o estádio, torcer e apoiar”.

Veja abaixo mais respostas de Allan na entrevista coletiva:

Situação no Brasileirão

“Incomoda bastante, até pela forma que a gente vem jogando. Incomoda pela forma que jogamos. Estamos jogando bem, mas não conseguimos fazer o gol. A grande dificuldade é como inverter essa chave, mas a partir de amanhã queremos começar a vencer e colocar o Fluminense em cima na tabela”.

Jogo contra o São Paulo

“Eles mudaram um pouco o estilo, é até difícil dizer. Antes da pausa, a gente viu um time de mais posse. Agora, parece que estão com um time mais veloz, aproveitando contra-ataque. Mas não muda nada. Vamos marcar e tentar vencer”.

“A nossa grande dificuldade era como inverter essa chave. Acredito que a partir de amanhã as coisas vão começar a acontecer, vamos ganhar os jogos e colocar o Fluminense para cima. Sabemos da grandeza do São Paulo, da equipe que eles têm. Sabemos que vai ser um jogo difícil. Já provamos que podemos jogar de igual para igual, se não melhor. Vamos enfrentar eles como estamos enfrentando todos. Não vamos mudar nossas características. Vamos impor nosso jogo. A partir de amanhã, vamos virar essa chave”.

Ganso

“O Ganso ajuda só de estar em campo. É experiente, sabe os atalhos. É jogador e treinador dentro de campo. Só de estar ali, já é o cara do nosso time”.

Obediência tática e qualidade na saída de bola: Allan e Daniel como peças-chave no esquema de Diniz

Jogadores vem se destacando nessa temporada e ganham cada vez mais moral com o treinador tricolor

Foto: Mailson Santana / FFC

Dono de um estilo de jogo que se diferencia da grande maioria, Fernando Diniz ainda sofre um problema que acaba sendo crucial para a dificuldade da implementação deste mesmo no Fluminense: a falta de material humano. Porém, em meio a desfalques e lesões, alguns jogadores vem se destacando e personificando o modelo de futebol tão trabalhado pelo técnico. No Tricolor das Laranjeiras, dois em especial: Allan e Daniel.

Juntos de Paulo Henrique Ganso, os dois jogadores tornaram-se intocáveis no meio-campo do Fluminense. Aliando qualidade, verticalidade e progressão, o volante e o meia atuam com extrema segurança, apesar da pouca idade. Daniel, que já havia trabalho com Diniz no Oeste, vem participando do jogo a cada vez mais. Allan, por sua vez, conhece o modelo desde os tempos da Europa. O volante pertence ao Liverpool-ING e está emprestado ao Tricolor até o final da temporada.

Na partida contra o Peñarol, Daniel completou 50 jogos pelo clube e, com a bela assistência para o segundo gol de Yony González, isolou-se como principal garçom da equipe no ano. Ao todo, são oito assistências em 2019. Mas os números não param por aí. O meia de 23 anos é o segundo que mais dá passes para finalizações de seus companheiros, perdendo apenas para Caio Henrique, lateral improvisado no Fluminense.

Foto: Lucas Merçon / FFC

Importantíssimo na hora de dar sequência as jogadas, Daniel custou para se firmar no clube das Laranjeiras. Desde que subiu para o profissional, o atleta foi emprestado três vezes. Somente este ano, sob a batuta de Diniz, o meia se encontrou. Vale lembrar que o treinador, em diversas oportunidades, já afirmou que Daniel é ‘quem melhor compreende o sistema de jogo’, o que justifica o fato dele ser o terceiro que mais atuou em 2019, com 33 partidas.

Foto: Lucas Merçon / FFC

Allan já caiu nas graças da torcida. Colecionando boas atuações, o meia gera segurança e rapidez na saída de bola, sem deixar a zaga desguarnecida, tendo em vista que seu poderio de marcação é de se elogiar. O volante fez sua primeira partida desde a parada da Copa América justamente na vitória por 2 a 1 sobre o Peñarol, no Campeón del Siglo. Mesmo ainda sem estar com 100% do seu ritmo de jogo, o jovem jogador participou ativamente da partida, ajudando principalmente no desafogo quando o adversário pressionou a posse de bola tricolor.

Assim como Daniel, Allan recebeu diversos elogios de Fernando Diniz, que o classificou como um ‘achado’. Essencial, o volante se multiplica em campo e participa da linha de marcação, da saída de bola e da criação de jogadas, onde sua criatividade se evidencia. Allan se disse feliz no Fluminense e não escondeu o desejo de continuar no clube mesmo depois do término de seu contrato de empréstimo.

Os dois tem presença garantida no time titular neste sábado (27), quando o Fluminense enfrenta o São Paulo, às 19h (de Brasília), no Maracanã, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. Depois da grande vitória na Copa Sul-Americana, o Tricolor carioca busca conseguir o segundo triunfo seguido para respirar e embalar na competição.

Fluminense decide não levar Allan para clássico com Vasco

Além de Paulo Henrique Ganso, suspenso, o meio-campo do Fluminense não terá Allan no clássico com o Vasco, sábado, em São Januário, pela 11ª rodada do Brasileirão. Visto que o novo contrato de empréstimo do volante apareceu no BID na terça-feira, o clube considera que o cumprimento de suspensão contra o Ceará, no dia anterior, poderia ser contestado. Assim, a ausência por expulsão na rodada passada deveria ocorrer só no jogo do fim de semana.

Allan, emprestado pelo Liverpool até o fim da temporada, demorou a ser regularizado devido ao atraso da Federação Inglesa de Futebol em repassar aos tricolores a documentação necessária.

A diretoria tomou a decisão depois de consulta à CBF, a fim de não correr risco de sofrer perda de pontos posteriormente. Allan deu lugar a Yuri no empate em 1 a 1 com o Vozão, no Maracanã.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Top