Fluminense decreta luto por falecimento de ídolo

Foto: Divulgação/FFC

Após o falecimento de Altair na última sexta-feira (9), um dos jogadores que mais vestiram a camisa do Fluminense, o clube decretou luto de três dias em memória do ex jogador.

Após rolar um ruído sobre um possível descaso do Fluminense nas devidas homenagens ao ex jogador, o clube, por meio das redes sociais do presidente Mário Bittencourt, elucidou os fatos:

View this post on Instagram

#Repost @fluminensefc • • • • • • A reportagem do Globo Esporte sobre a cerimônia de despedida de nosso ídolo Altair cometeu o equívoco de acusar o Fluminense sem ter procurado o clube para uma correta apuração sobre todas as homenagens que estão sendo prestadas. Ao receber a triste notícia do falecimento de nosso campeão, o Fluminense decretou luto de três dias, devido a quem, como ele, ajudou a construir a honrosa história de nosso clube. Além disso, a bandeira foi hasteada a meio mastro, em sinal de luto somente dedicado aos que verdadeiramente dignificaram o clube. Nas redes sociais do Fluminense, prestaram-se as homenagens mais do que merecidas. À CBF, o Fluminense encaminhou o pedido para que toda a rodada do Campeonato Brasileiro preste um minuto de silêncio, o que foi concedido pela entidade. Avisamos a imprensa, inclusive ao GE, autor da imprópria reportagem, às 11h15. No intuito de que ele fosse honrosamente lembrado. Afirmar ou mesmo fazer crer que o clube nada fez é injusto. O clube foi avisado muito em cima da hora, como já foi dito por alguns de seus amigos próximos, ex-jogadores. O aviso do falecimento chegou por volta das 11h. As informações sobre o velório chegaram ainda mais tarde. E nosso Altair foi enterrado às 17h. Não sabemos se por problemas de comunicação ou decisão da família, o fato é que a informação nos tardou. Fazer os leitores acharem que nada se fez é um erro. Mais: ressoa uma intriga desnecessária em momento que deve ser de contrição e total respeito à dor de sua família e de seus inúmeros fãs de todas idades. Que descanse em paz nosso craque e nossos mais profundos sentimentos à sua família.

A post shared by Mario Bittencourt (@mbittenfluoficial) on

Ainda na publicação oficial do presidente, é explicado que o clube não enviou nenhum representante pelo fato de ter sido avisado do velório sem tempo hábil de enviar algum representante, mas fez as homenagens cabíveis, como por exemplo pedir um minuto de silêncio todas as partidas da rodada do Campeonato Brasileiro, além do luto de três dias e bandeira hasteada a meio mastro e

Ex zagueiro do Flu morre em São Gonçalo

Foto: Revista Esportiva

Zagueiro do Fluminense entre os anos de 1951 a 1971, Altair Gomes de Figueiredo, morreu nesta sexta-feira (9), aos 81 anos, em São Gonçalo.

O ex jogador que levou na carreira a glória de vestir somente a camisa do Fluminense ao longo dos seus 20 anos de trajetória profissional, faleceu por conta de falência múltipla dos órgãos, em decorrência do Mal de Alzheimer.

Além de zagueiro, Altair atuou também como lateral esquerdo, entrando para a história como um dos maiores jogadores da posição que vestiram a camisa do Fluminense.

Os 20 anos como jogador do Fluzão, deixam Altair como o quarto maior jogador a vestir o terno Tricolor ao longo da história, ficando atrás somente da lenda Castillo , Pinheiro e Telê Santana.

Ele ainda conquistou importantes títulos com a camisa do Flu, sendo campeão nos anos de 1959, 1964 e 1969, além de dois Rio-São Paulo, nos anos de 1957 e 1960.