Fernando Diniz supera os 70% de aproveitamento à frente do Fluminense

O técnico Fernando Diniz completei contra o Cruzeiro, na terça-feira (12) seu 18° jogo à frente do Fluminense em 2022, chegando a sua 12° vitória e com 72,2% de aproveitamento.

Número bem diferente de quando o treinador deixou o clube em 2019.

Além das 12 vitórias, o treinador ainda soma 3 empates e 3 derrotas, tendo ainda 38 gols feitos e 14 gols sofridos.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

Fonte: Rodolfo Rodrigues

Fluminense alcança melhor aproveitamento em clássicos desde 1950

A vitória de 3 a 1 sobre o Flamengo no último sábado (23), alçou o Tricolor ao melhor aproveitamento em clássicos, desde 1950, com 74,1% de aproveitamento.

Em 1950, o aproveitamento havia sido um pouco melhor: naquela época, a vitória valia dois pontos e, portanto, o aproveitamento seria de 81,3%.

Neste século, o melhor aproveitamento do Fluminense diante de seus rivais havia sido em 2012, quando conquistou o tetracampeonato brasileiro e o título do Campeonato Carioca. Naquele ano, foram sete vitórias, três empates e três derrotas em clássicos, gerando um aproveitamento de 61,5%.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

Em recorte pós chegada de Marcão, Fluminense é o time com mais pontos no Brasileirão

A chegada de Marcão mudou de vez a fase do Fluminense no Brasileirão. De time irregular sob o comando de Roger Machado, o time se consolidou com a chegada de Marcão e entrou de vez na briga por uma vaga na Libertadores.

Com a vitória sobre o RB Bragantino no último domingo (26), consolidou a boa fase do Fluminense sob o comando de Marcão no Campeonato Brasileiro. O treinador está invicto na competição na temporada. São 4 vitórias e 3 empates em 7 jogos, o que faz do Tricolor ser o time que mais somou pontos (15) na Série A desde que o ex-volante reassumiu a equipe, no dia 21 de agosto, no lugar de Roger Machado.

O levantamento é do Espião Estatístico do GE.

“Ah, mas vários times tiveram jogos adiados nesse período”. É verdade. Há diversas equipes com 5 ou 6 jogos neste meio tempo. E quanto mais jogos, claro, mais chances de somar pontos. Mas isso não diminui os números expressivos do Flu de Marcão. Basta levarmos em consideração o aproveitamento de cada clube neste recorte: apenas o Internacional, de Diego Aguirre tem retrospecto superior: 73,3%, fruto de 3 vitórias e 2 empates, contra 71,4% do Tricolor.

Os quatro primeiros colocados do Brasileirão, por exemplo, têm aproveitamentos piores: Atlético-MG (60%), Palmeiras (40%), Fortaleza (27,8%) e Flamengo (53,3%). Além de Flu e Inter, os times que se destacam no período são Cuiabá e Corinthians, ambos com 60% de pontos conquistados.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

Fonte: GE

Roger Machado iguala Abel e Renato Gaúcho entre os melhores inícios de trabalho no Fluminense

O início de trabalho de Roger Machado no Fluminense tem sido de bons resultados. Mesmo com críticas de parte da torcida, o primeiros 11 jogos da trajetória do treinador no Tricolor o deixou entre dois dos principais nomes do clube no século XXI: Abel Braga e Renato Gaúcho.

Com 11 jogos até aqui, Roger obteve oito vitórias, dois empates e apenas uma derrota, aproveitamento equivalente a 78,8%. Os números de Roger no entanto contam com uma diferença: o técnico conta com dois jogos disputados pelas Libertadores.

No aproveitamento de Abel Braga entram também partidas de Primeira Liga e Copa do Brasil. Já o de Renato foi apenas com jogos do Estadual.

Confira os aproveitamentos dos técnicos do Fluminense nos primeiros 11 jogos da temporada no século 21:

1 – Roger Machado (2021) – 8V-2E-1D – 78,8%

1 – Abel Braga (2017) – 8V-2E-1D – 78,8%

1 – Renato Gaúcho (2014) – 8V-2E-1D – 78,8%

4 – Cuca (2010) – 7V-3E-1D – 72,7%

4 – Renato Gaúcho (2008) – 7V-3E-1D – 72,7%

6 – Odair Hellmann (2020) – 7V-2E-2D – 69,7%

6 – Abel Braga (2018) – 7V-2E-2D – 69,7%

6 – Valdir Espinosa (2001) – 7V-2E-2D – 69,7%

9 – Cristóvão Borges (2015) – 7V-1E-3D – 66,6%

9 – Abel Braga (2013) – 6V-4E-1D – 66,6%

11 – Fernando Diniz (2019) – 6V-3E-2D – 63,6%

11 – Muricy Ramalho (2011) – 6V-3E-2D – 63,6%

13 – Abel Braga (2012) – 6V-2E-3D – 60,6%

14 – Renato Gaúcho (2003) – 4V-6E-1D – 54,5%

15 – Abel Braga (2005) – 5V-2E-4D – 51,5%

16 – Oswaldo de Oliveira (2002) – 4V-2E-5D – 42,4%

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

Marcão tem aproveitamento superior ao de Odair na temporada

Após a saída de Odair Hellmann para o Al Wasl, dos Emirados Árabes Unidos, Marcão foi efetivado como treinador até o fim da temporada. Apesar de um início turbulento, conquistando apenas 4 pontos nos 5 primeiros jogos, o Fluminense deu a volta por cima, fazendo 13 pontos se 15 possíveis nas 5 partidas seguintes.

Essa arrancada solidificou o Flu na briga pela Libertadores, sonhando inclusive com uma vaga direta na fase de grupos. Com 10 jogos no comando técnico, o aproveitamento de Marcão é de 56,6%, fazendo 17 de 30 pontos possíveis. Com Odair, a equipe teve 24 jogos no Brasileirão e conquistou 39 de 72 pontos, o que dá um rendimento de 54,1%, menor que o de Marcão.

Os números de Odair durante a temporada inteira também são inferiores: 24 vitórias em 50 jogos, com 12 empates e 14 derrotas, um aproveitamento de 56%.

Com 56 pontos e perto de garantir a volta para a Libertadores depois de oito anos, Marcão ainda tem futuro incerto no comando técnico. A diretoria estuda nomes no mercado e pode tentar a contração de um novo treinador para a temporada 2021.

Foto: Maílson Santana/FFC

Marcão supera aproveitamento de Odair e quebra escrita que durava desde 2016

A vitoria do Fluminense por 1 a 0 sobre o Bahia na noite da última quarta-feira (03) fez o aproveitamento da equipe chegar à 56,6% de aproveitamento sob o comando do técnico Marcão, que acumulou de jogos com treinador nessa temporada – incluindo o período que esteve afastado por Covid-19.

O número atingido inclusive supera o do antecessor, Odair Hellmann, que deixou o clube para acertar com o Al Wasl, dos Emirados Árabes Unidos deixando a equipe com 56% de aproveitamento.

Ao disso, com Marcão no comando a equipe também alcançou a terceira vitória seguida, quebrando uma escrita que durava desde 20216.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

Vitória sobre o Botafogo faz Fluminense fechar a temporada acima dos 50% de aproveitamento em clássicos no Brasileirão

O Fluminense venceu o Botafogo na noite do último domingo (24) fechado os duelos contra os times cariocas na temporada 2020, e com a vitória, o Tricolor superou os 50% de aproveitamento em clássicos.

Contabilizando apenas Campeonato Brasileiro, foram seis clássicos, com três vitórias tricolores – uma contra cada rival -, dois empates (Vasco e Botafogo) e apenas uma derrota, para o Flamengo, no primeiro turno. O Tricolor marcou nove gols e sofreu seis. Foram 11 pontos conquistados em 18 possíveis.

Esse é o melhor aproveitamento em clássicos do Fluminense no Campeonato Brasileiro desde 2012, quando o Tricolor conquistou 72% dos pontos que disputou contra os rivais, superando os 58% de 2014, 50% de 2015 e 2016, 27% de 2017 e 2019, 22% de 2018 e 5% de 2013.

Confira a lista de clássicos do Fluminense no Campeonato Brasileiro 2020:

29/08/2020 – Fluminense 2×1 Vasco – Maracanã
09/09/2020 – Fluminense 1×2 Flamengo – Maracanã
04/10/2020 – Botafogo 1×1 Fluminense – Nilton Santos
13/12/2020 – Vasco 1×1 Fluminense – São Januário
06/01/2021 – Flamengo 1×2 Fluminense – Maracanã

24/01/2021 – Fluminense 2×0 Botafogo – São Januário

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

Marcão volta aos profissionais do Flu após fechar 2019 com mais de 50% de aproveitamento

O Fluminense não demorou muito e logo após anunciar a saída de Odair Hellmann, que deixa o clube rumo ao mundo Árabe, promoveu o retorno de Marcão ao time principal.

O técnico que vinha trabalhando com o time de aspirantes, com o time sub-23, volta ao time principal após fechar um 2019 com mais de 50% de aproveitamento.

Marcão que assumiu o time em 2019 após a saída de Osvaldo de Oliveira tinha uma missão completamente diferente da atual. Naquela ocasião o time lutava contra o rebaixamento, e o treinador não só evitou a queda, como deixou o Flu em uma colocação com acesso à Copa Sul-Americana deste ano.

Na ocasião, Marcão obteve um aproveitamento de G4, comandando o clube em 17 jogos na reta final do Brasileirão, com 7 vitórias, 6 empates e 4 derrotas, somando um total de 53% de aproveitamento. Número superior por exemplo ao do Internacional, que terminou em 7º lugar, dentro da zona de classificação para a Libertadores e teve um aproveitamento de 50%.

Além da passagem em 2019, Marcão já havia comandado o Flu em 2016, quando dirigiu o clube em 6 jogos: sendo dois pelo Carioca e quatro pelo Brasileirão, tendo também um desempenho semelhante, obtendo duas vitórias, dois empates e duas derrotas.

Veja os números de Marcão como técnico do Fluminense:

Duas passagens (2016 e 2019)
24 jogos: 9 vitórias / 9 empates / 6 derrotas

Em 2019: 18 jogos
Brasileiro : 17 jogos
7 vitórias / 6 empates / 4 derrotas

Copa Sul-Americana: 1 jogo
1 empate

Em 2016: 6 jogos
Carioca: 2 jogos
2 vitórias

Brasileiro: 4 jogos
2 empates / 2 derrotas

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

Destaque contra o Athletico-PR, Marcos Paulo supera números de 2019

Principal destaque do Fluminense contra o Athletico-PR, com dois gols e uma assistência na vitória do Flu por 3 a 1 sobre o Furacão, o meia atacante Marcos Paulo superou os números de 2019, ano em que estreou pelos profissionais.

Com 38 jogos em 2020, MP alcançou com a marca de sábado, 8 gols e 6 assistências no ano, superando os 6 gols e 5 assistências de 2019, quando atuou em 35 partidas.

Apesar dos altos e baixos até aqui, o saldo vem sendo positivo, principalmente após a atuação de sábado, quando fez o torcedor relembrar os grandes anos em 2017 e 2018, na “geração de ouro” sub-17, bicampeã carioca da categoria, e vice-campeã da Copa do Brasil e da Copa RS, que contava com nomes como João Pedro, Calegari, André, Martinelli e cia.

A euforia no entanto já virou preocupação com a notícia vindo da Itália no último domingo (6), quando o jornalista Gianluca di Marzio, que revelou um interesse da Internazionale pelo jogador, informando ainda que o clube italiano já monitora MP há cerca de três anos, podendo tentar uma investida em janeiro, quando o jogador, caso não renove com o Fluminense, poderia assinar um pré contrato com qualquer clube sem que o Flu arque nada com a transferência.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

Fonte: GE

Cinquenta vezes Odair: treinador alcança marca com 56% de aproveitamento

A vitória por 3 a 1 sobre o Athlético-PR, neste sábado (05), no Maracanã, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro, foi a 50ª partida do Fluminense na temporada. Sob o comando de Odair Hellmann, o Time de Guerreiros tem, até aqui, 56% de aproveitamento, com 24 vitórias, 12 empates e 75 gols marcados.

– É uma marca importante no futebol brasileiro. Vamos continuar trabalhando, continuar com dedição para seguir em frente nessa caminhada, que não é fácil, de ser treinador. Então, quando se completa uma situação dessas, tem que ficar feliz mas ao mesmo tempo saber que para seguir adiante tem que se entregar mais ainda, continuar muito forte e concentrado para as coisas continuarem acontecendo – disse Odair, que fez questão de exaltar a importância de todos os funcionários que estão inseridos no dia a dia do clube. Temos que continuar forte, com esse comprometimento, com essa dedicação, para, no final, visualizar toda a caminhada e comemorar alguma coisa importante.

– Vou agradecer sempre ao Dulac, que é meu companheiro de caminhada, mas não vou citar mais nenhum nome porque seria injusto citar alguns que estão mais no front, mas esquecer o nome de alguém. Quero agradecer às pessoas, mostramos confiança a todos quando chegamos. Muito feliz que estão todos engajados no mesmo objetivo. Não tenho dúvidas que o processo e os funcionários de todos setores fazem a diferença. É um conjunto. Quanto mais coesos e fortalecidos, quando acontecem as oscilações, sempre temos mais fortaleza quando estamos juntos no processo. Isso faz muita diferença.

A boa temporada é refletida na posição no Campeonato Brasileiro. O Tricolor, com a vitória deste sábado (05), chegou a 39 pontos em 24 rodadas, alcançando provisoriamente a 4ª colocação da competição. Até aqui, são 11 vitórias, seis empates e sete derrotas, com 34 gols pró, 26 contra e 54% de aproveitamento no torneio.

A campanha no Brasileirão na 24ª rodada é a melhor desde 2012, quando o Tricolor foi campeão pela última vez. Na ocasião, tinha 53 pontos após 24 jogos.

Os números são equilibrados também entre jogos como mandante e como visitante. Em casa, são 27 jogos, 14 vitórias, sete empates e 60% de aproveitamento. Fora, são 21 partidas, nove triunfos, quatro igualdades e 49% de aproveitamento.

Confira todos os números do Fluminense sob o comando de Odair Hellmann:

50 jogos
24 vitórias
12 empates
56% aproveitamento
75 gols pró
47 gols contra
+28 saldo

Mandante

27 jogos
14 vitórias
07 empates
06 derrotas
60% aproveitamento
47 gols pró
24 gols contra
+23 saldo

Visitante

21 jogos
09 vitórias
04 empates
08 derrotas
49% aproveitamento
26 gols pró
22 gols conra
+04 saldo

Brasileirão

24 jogos
11 vitórias
06 empates
07 derrotas
54% aproveitamento
34 gols pró
26 gols contra
+08 saldo

Estadual

16 jogos
08 vitórias
03 empates
05 derrotas
56% aproveitamento
27 gols pró
13 gols contra
+14 saldo

Clássicos

13 jogos
05 vitórias
04 empates
04 derrotas
49% aproveitamento
16 gols pró
12 gols contra
+04 saldo

– Melhor treinador Carioca 2020⠀⠀⠀
– Campeão da Taça Rio
– Vice-campeão estadual
– Vitória sobre todos os rivais em clássicos (Flamengo, Vasco e Botafogo)
– Melhor campanha do Fluminense no Brasileirão desde 2012 (Zona de Libertadores após 24 rodadas)

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC