fbpx

Com direito a VAR, Ferj divulga equipe de arbitragem do Fla-Flu

Foto: Divulgação

O sistema será utilizado nas semifinais e finais de turno, além da final do Estadual.

Aguardados por muitos, o Fla-Flu desta quinta-feira (14) irá definir um dos finalistas da Taça Guanabara 2019.

Para comandar a partida, a Ferj escalou o árbitro Rodrigo Carvalhaes de Miranda, de 39 anos. Ele será auxiliado por Silbert Faria Sisquim e Michael Correa.

Rodrigo apitou ao todo três partidas nessa atual edição Estadual: ainda na seletiva ele apitou a vitória do Macaé sobre o Goytacaz por 2 a 1. Já na fase de grupos da Taça Guanabara, comandou o empata de 0 a 0 entre Botafogo e Bangu, além da vitória do Flamengo de 3 a 1 sobre o Boavista.

A partida ainda contará com a presença do árbitro de vídeo, o VAR, sistema que será utilizado nas semifinais e finais de turno, além da final do Estadual.

Acompanhe a equipe completa de arbitragem:

Árbitro 1: Rodrigo Carvalhaes de Miranda

Auxiliar 1: Silbert Faria Sisquim

Auxiliar 2: Michael Correia

4º árbitro: Grazianni Maciel Rocha

VAR: Bruno Arleu de Araújo

AVAR: Luiz Cláudio Regazone

Apoio VAR: Daniel de Sousa Macedo

Supervisor VAR: José Carlos Santiago

FERJ garante VAR em decisões do Campeonato Carioca em 2019

Uma reunião na FERJ, nesta terça-feira, decidiu pelo uso do VAR no Campeonato Carioca em 2019. A federação se dispôs a assumir os gastos e, entre quatro opções, escolheu a empresa Hawk-Eye Innovations, a mesma contratada para a Copa do Mundo na Rússia, para comandar a estreia do recurso no Estadual.

– Está confirmado, vai ter VAR. Agora vamos marcar uma reunião com a presença do diretor financeiro apenas para acertar a forma de pagamento com a Hawk-Eye. Acertando isso, assinatura do contrato com parecer do departamento jurídico da FERJ – detalhou Jorge Rabello, presidente da Comissão de Arbitragem de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Coaf-RJ).

No ano que vem, a possibilidade de acionar a revisão de lances só existirá em dez jogos: as semifinais e finais de turno, e os quatro jogos da decisão do campeonato. Considerando o valor de R$ 175 mil, cobrado para o treinamento de 25 profissionais, mais os R$ 25 mil por partida, o total do contrato é de R$ 425 mil.

Com o sucesso no Mundial, o VAR foi ganhando espaço no país. Está, desde agosto, disponível na Copa do Brasil. Também estará presente na Libertadores e na Sul-Americana, disputada pelo Fluminense, a partir da fase de quartas-de-final. Mas a nível regional não é novidade: foi utilizado nas finais do Campeonato Pernambucano e Catarinense e num Gre-Nal, pelo Gaúcho.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Top