fbpx

Números que impressionam: Gilberto é o lateral com mais gols no Brasil desde 2018

Foto: Lucas Merçon/FFC

Único representante de linha do Fluminense na seleção do Carioca – o outro é o técnico Fernando Diniz, Gilberto atribuiu sua escolha devido ao seu poderio ofensivo. E os números ofensivos do lateral realmente impressionam.

Desde que chegou ao Flu, em Janeiro de 2018, Gilberto balançou as redes adversárias em oito oportunidades, sendo duas na atual temporada.

Olhando friamente, o número pode até parecer baixo. Mas se comparado com jogadores da mesma posição pelos clubes do país, percebe-se que Gilberto vem destoando dos demais.

Olhando para os co-irmãos, Vasco, Flamengo e Botafogo, o que mais se aproxima é Rodnei, do Flamengo, autor de dois gols em 2018. Pará, titular nesse ano com Abel Braga, não marca desde 2017. No Botafogo, Marcinho, fez apenas um e, Cáceres, que chegou ao Vasco no início do ano, ainda não balançou as redes.

Se estendendo aos vizinhos paulistas, Gilberto continua na frente: Fagner, do Corinthians, não marcou neste período. Victor Ferraz, do Santos, anotou quatro, Marcos Rocha (Palmeiras) fez dois e Bruno Peres (São Paulo), um. 

O cenário segue o mesmo, comparando com Minas e Porto Alegre: Guga, do Atlético-MG, fez quatro quando ainda jogava pelo Avaí, no ano passado, contra um de Edilson, do Cruzeiro. No Internacional, Zeca ainda não balançou as redes (ano passado o titular foi Fabiano, hoje, no Palmeiras, que também não marcou). Léo Gomes, do Grêmio, é o único com mais gols que Gilberto no ano (quatro), mas menos desde 2018 (cinco).  

O número impressiona ainda mais se levar em consideração que o camisa 2 do Flu esteve afastado dos gramados por quase oito meses devido a um edema ósseo no joelho.

Fonte: Lance !

Vice artilheiro do Estadual, Yony iguala a marca de Pedro

Foto: Lucas Merçon/FFC

O atacante Yony Gonzales chegou ao Fluminense no início do ano e logo caiu nas graças da torcida.

O jogador que se destacou no Júnior de Barranquilla atuando pelas pontas, mudou de características no Tricolor e, passou a jogar como homem de referência no ataque da equipe comandada por Fernando Diniz.

E o colombiano não decepcionou. Yony Gonzalez terminou o estadual do Rio de Janeiro como maior artilheiro do Tricolor na competição e vice, no geral, com sete gols.

A quantidade de gols fez Yony alcançar a marca de Pedro em 2018, quando o camisa 9 anotou os mesmos sete gols, mas na ocasião terminou a competição como artilheiro na ocasião.

Artilheiro Tricolor no ano, Luciano está próximo de bater recorde pessoal

Foto: Lucas Merçon/FFC

Há quem não goste, critique e até xingue Luciano. Mas os números mostram que o jogador é o mais produtivo do ataque Tricolor neste início de temporada.

Artilheiro da equipe com 11 gols, Luciano vive um dos melhores inícios de ano da sua carreira e está perto de quebrar sua melhor marca, quando balançou as redes 13 vezes em 37 jogos pelo Corinthians, em 2014.

Os 11 gols no Flu no entanto, são com um número de partidas bem inferior: 19 jogos.

Outro número significativo para o atacante Tricolor é que de todo o elenco ele é o único jogador que não foi substituído por Fernando Diniz e, além disso marcou gols em todas as competições que o Fluminense disputou até aqui: Campeonato Carioca; Copa do Brasil e Copa Sul-Americana

Fonte: Netflu

Bico na desconfiança e bola na rede: Luciano é o artilheiro do Flu em 2019

Foto: Lucas Merçon/FFC

AtAcante já balançou as redes em nove oportunidades este ano.

Quem nunca ouviu falar no ditado: nada melhor que um dia após o outro ? Pois bem, ele se encaixa perfeitamente na passagem de Luciano pelo Fluminense.

Contratado na metade de 2018 com a incumbência de substituir Pedro, artilheiro do Flu à época, Luciano causou uma boa impressão na chegada. Contudo, os gols pararam de acontecer e o atacante participou do maior jejum de gols do Tricolor, quando ficou por mais de 10 partidas sem marcar um golzinho sequer na reta final do Brasileirão 2018.

Porém, o jejum ficou no passado e o atacante parece ter espantado de vez a má fase e se tornou o artilheiro do Fluzão em 2019.

Com nove gols em 12 jogos disputados – seis no estadual e três na Copa do Brasil –  o atacante lidera o ranking de artilheiros da equipe.

Além dos gols, o camisa 18 ainda tem três assistências, tendo desta forma média de uma participação direta em gols por jogo. Ou seja: e uma partida Luciano faz um gol ou dá uma assistência.

Média de gols: Pedro bate Dourado e se aproxima de Fred

Atacante já marcou 17 gols no ano.

Vivendo ótima fase no Fluminense, o atacante Pedro se tornou não só o artilheiro da equipe no ano, como também alcançou o topo da artilharia do Brasileirão, com nove gols, ao lado de Roger Guedes que foi negociado com o futebol chinês.

Os números do camisa 9 surpreende ainda mais se comparado com Henrique Dourado e Fred, artilheiros do clube antes de Pedro. Na média no ano, o moleque de Xerém já supera Dourado e ainda fica bem próximo de Fred, ambos contabilizados apenas nos jogos em que atuaram com a camisa do Tricolor.

Promessa Tricolor, Pedro já é o artilheiro do Brasileirão (Foto: Montagem Yuri Pereira)

Questionado por alguns torcedores no início do ano, o camisa 9 já virou uma referência da equipe Tricolor que ocupa a 11° colocação no Campeonato Brasileiro.

Ainda de acordo com números do footstats, site especializado em estatísticas, o atacante do Fluzão é o terceiro maior artilheiro do país, segundo maior finalizador,  sexto maior assistente, além de segundo com mais participações diretas em gols.

 

ST,

Douglas Wandekochen

foto: Lucas Merçon

Top