fbpx

Trio com faro de gol! Evanilson, Marcos Paulo e Nenê somam mais gols que clubes da Série A

Aos 38 anos, Nenê vem sendo uma das principais peças desse time do Fluminense na temporada 2020, em 10 jogos o meia fez oito gols. Além dele, Evanilson e Marcos Paulo – com quatro gols cada – estão cumprindo o seu papel ali no ataque. No total são 16 gols e essa marca supera a maioria dos clubes de Série A neste ano.

Confira os números do trio em 2020:
Nenê – 8 gols em 10 jogos
Evanilson – 4 gols em 7 jogos
Marcos Paulo – 4 gols em 7 jogos

Os únicos clubes que tem mais de 16 gols: Flamengo, Bahia, Atlético-GO, Athletico-PR, Coritiba, Fortaleza, Internacional e Ceará.

Vale lembrar que o Fluminense tem o segundo melhor ataque nesta temporada, com 26 gols em 12 jogos, fica atrás apenas do Flamengo.

Veja os gols dos times da Primeira Divisão nesta temporada:

1º Flamengo: 28 gols
2º Fluminense: 26 gols
3º Bahia: 22 gols
4º Atlético-GO: 22 gols
4º Athletico-PR: 22 gols
6º Coritiba: 19 gols
7º Fortaleza: 18 gols
8º Internacional: 17 gols
8º Ceará: 17 gols
10º Goiás: 16 gols
10º Grêmio: 16 gols
10º Palmeiras: 16 gols
13º Sport: 15 gols
14º Atlético-MG: 14 gols
15º Corinthians: 12 gols
15º São Paulo: 12 gols
17º Botafogo: 10 gols
18º Santos: 8 gols
19º Bragantino: 7 gols
20º Vasco: 7 gols

Fonte: UOL

Fluminense figura entre os times com mais gols na década pela Copa do Brasil

Campeoa da Copa do Brasil em 2007, ou seja, na década passada, o Fluminense figura entres os dez times com melhor ataque da última década – 2010 à 2019.

Com um total de 86 gols, o Time de Guerreiros é o nono time que mais marcou, atrás de Santos (150), Palmeiras (106), Cruzeiro (105) Athletico Paranaense (97) Atlético Mineiro e Vasco (94) Grêmio (92) e Goiás (87). Fechando o top10, ainda tem o Coritiba (82).

De todos do Ranking, apenas Fluminense, Coritiba e Goiás não foram campeões na década. Santos (2010), Vasco (2011), Palmeiras (2012 e 2015), Atlético Mineiro (2014), Grêmio (2016) Cruzeiro (2017 e 2018) e Athletico Paranaense (2019).

Foto em destaque: Divulgação

Sem medo de concorrência: Brenner não se intimida com quantidade de opções no ataque Tricolor

Foto: Mailson Santana/FFC

Último reforço a chegar no Fluminense na era Pedro Abad, o atacante Brenner mostrou bastante personalidade em sua apresentação.

Apesar da pouca idade, 19 anos, o jogador se mostrou preparado para o desafio e enalteceu a qualidade dos companheiros

– Quem está jogando está correspondendo, e quem está fora quer entrar e corresponder. Isso favorece ao treinador, ao grupo e nós jogadores também, que queremos jogar e fazer gols. Dá uma motivação a mais – comentou o jogador.

Na visão de Brenner, a quantidade é boa para o clube e para o treinador, que terá mais opções na hora de escalar o time:

– Esse número de opções do ataque do Fluminense é bom pra mim e pra eles também. Quanto mais atleta querendo jogar, mais aumenta o poder ofensivo da equipe – destacou o jovem.

Vale lembrar que além de Brenner, o Fluminense conta com mais oito jogadores para o setor de ataque, são eles: Pedro, Luciano, Yony González, João Pedro, Marcos Paulo, Kelvin, Ewandro e Pablo Dyego.

Melhor ataque: contando só os clubes da Série A, Flu é o que mais marcou

foto: Lucas Merçon / FFC

O Fluminense terminou o ano de 2018 com uma das piores marcas de sua história, quando ficou por mais de 10 jogos sem marcar um gol sequer, fato queudoh drásticamente com a virada do ano.

Com a chegada de 2019, o ataque Tricolor mudou da água para o vinho. De ataque improdutivo passou a ser o melhor entre os clubes da Série A.

Com 12 gols marcados em quatro jogos, média de três por jogo, o Tricolor lidera o ranking de ataque mais produtivo do país. O Grêmio vêm logo na sequência, com oito gols marcados, contudo disputou apenas três jogos, realiza o quarto na noite desta quinta-feira (31).

Além dos atacantes, quem também têm se destacado é o zagueiro Matheus Ferraz, autor de dois gols neste início de ano. Yony Gonzales, com quatro gols em três jogos é.o artilheiro da equipe.

Flu tenta ex companheiro de Sornoza para o ataque

Bryan Cabezas se destacou no vice campeonato da Libertadores pelo Del Valle.

Depois de buscar opções no mercado interno para reforçar o ataque, quando tentou a contratação de Hernan, do Figueirense e sondou Júnior Dutra, Do Corinthians, o Fluminense tenta agora uma alternativa internacional, trata-se do equatoriano Bryan Cabezas, atacante do Atalanta, da Itália.

O jogador de 21 anos chamou a atenção do clube italiano na temporada 2016, quando foi vice campeão da Libertadores pelo Independiente Del Valle, quando na ocasião jogou ao lado de Orejuela e Sornoza, que chegaram ao Tricolor no ano seguinte.

Contudo, para contar com o futebol de Cabezas, o Tricolor tem que convencer os italianos a liberarem o atacante a custo zero, com o Flu arcando apenas com o salário do jogador. Ainda há outra dificuldade na negociação: o interesse de clubes mexicanos e argentinos pelo atacante, que dificilmente permanecerá na Europa.

 

ST,

Douglas Wandekochen

fonte: Globoesporte.com

foto: Reuters 

 

Top