fbpx

Interesse oficial: Atlético Mineiro formaliza proposta por Yony Gonzalez

Foto: Divulgação/FFC

Um dos nomes de destaque na atual temporada do Fluminense, o atacante Yony Gonzalez ainda segue com seu futuro incerto.

Com contrato até o final de 2019 com o Tricolor, o atacante têm despertado interesse de diversos clubes, nos quais estariam: Palmeiras, Corinthians, Grêmio e Atlético Mineiro.

Dos quatro, apenas o Galo demonstrou interesse real no atacante, chegando inclusive a formalizar uma proposta oficial por Speed.

Como o contrato de Yony com o Fluminense se encerrando no final do ano, o jogador poderia assinar um pré contrato com qualquer outra equipe.

Vale destacar que o Fluminense já se reuniu com representantes do jogador para tentar a extensão do vínculo.

Após derrota para o Galo, Diniz lamenta chances desperdiçadas e reforça confiança no trabalho

Treinador tricolor ainda destacou que crê na confiança da diretoria e elogiou o desempenho dos atletas, que jogaram de “igual para igual” com o Atlético-MG em pleno Independência

Foto: Mailson Santana / FFC

No último sábado, o Fluminense foi até o Independência e perdeu por 2 a 1 para o Atlético-MG. Com o resultado, a equipe ficou estacionada na 16ª colocação com apenas 12 pontos somados no Campeonato Brasileiro. Mesmo com uma boa atuação e tendo dominado o time da casa em grande parte do primeiro tempo, o Tricolor não conseguiu transformar o desempenho em gols e acabou sofrendo as consequências, expondo mais uma vez o principal problema que Fernando Diniz vem enfrentando nesta primeira temporada como treinador do clube.

Após a derrota – a oitava em 14 jogos -, o técnico concedeu entrevista coletiva e fez uma análise da partida. Para ele, o maior erro do Fluminense foi não ter conseguido abrir o placar quando esteve melhor postado que o Galo, principalmente na primeira etapa.

O principal pecado do time hoje foi não ter feito os gols na hora que estávamos bem melhor no jogo. Ele (técnico do Atlético) veio com uma estratégia de marcar em cima e variou a marcação. Jogamos no campo do Atlético os 30 primeiros minutos inteiros. Se eles tivessem marcado lá em cima ficaríamos acuados, não foi o que aconteceu. Os primeiros minutos fomos muito soberanos, tivemos muitas chances de abrir o marcador e não conseguimos marcar. A partir daí o jogo ficou de transição rápida, eles esticaram algumas bolas e levaram vantagens em alguns lances. Eles até terminaram o 1º tempo um pouco melhor que a gente, fizeram o gol. No segundo tempo tomamos o gol muito cedo. Eles recuperaram uma bola em uma saída de jogo nossa, um erro que não costumamos cometer. Fizeram 2 a 0. O jogo ficou bem desenhado. A gente atacando, eles usando contra-ataque, jogo aberto, jogo foi bom“.

Diniz também comentou sobre o resultado do jogo. De acordo com o treinador, a derrota foi injusta, tendo em vista que sua equipe teve uma boa atuação e buscou a vitória.

Na Sul-Americana temos jogado bem, conseguindo os resultados. Contra o Inter jogamos muito bem, era para ter sido um placar bem mais elástico. E hoje, pelo que foi o jogo, não merecemos a derrota, de maneira alguma. E a diretoria deve acreditar que vai dar certo, por isso que eles estão com a gente acreditando no trabalho“.

Perguntado se teme uma possível demissão, o comandante tricolor destacou que o Fluminense vem jogando de igual para igual com grandes potências do futebol brasileiro e o trabalho vem sendo bem feito. Por isso, a diretoria pode confiar que dias melhores virão.

Primeiro que eu acredito muito que vamos sair dessa situação. E o que segura é justamente a consistência de que o time joga bem. Hoje o Fluminense teve mais chance de ganhar que o Atlético. A gente não vai tirar o time da zona do rebaixamento jogando mal. Quando se faz esse tipo de questionamento, a ideia é que se tem é que joga bem, joga melhor, e por isso perde. Não é isso. Na minha cabeça eu tenho a convicção de que o time vai sair dessa situação. Ao mesmo tempo, o time fez grandes partidas na Sul-Americana e não tem nada a ver que um é copa e outro é campeonato“.

O que o treinador pode fazer é aumentar as chances do time ganhar, e isso tem sido feito constantemente. Nós merecemos ganhar do São Paulo e hoje merecíamos no mínimo o empate, na minha opinião. Temos que continuar com o trabalho, que vai dar certo. O time não está oscilando na questão do trabalho, desempenho… Os jogadores estão se entregando, comprando a ideia. De alguma forma, o torcedor também ainda acredita. Agora, temos que sair dessa situação, temos que ganhar jogo. O que segura o trabalho é vir aqui jogar aqui contra o Atlético-MG, como foi contra o Cruzeiro, como contra o Grêmio, e o Fluminense, com as dificuldades financeiras que temos, com a folha salarial que temos, com os jovens que vamos lançando, com os jogadores que vamos melhorando, e consegue enfrentar qualquer time de igual para igual com uma chance maior de ganhar. E isso gera confiança, não desconfiança. Se o time tivesse jogando mal, certamente eu já seria demitido“.

Foto: Mailson Santana / FFC

Veja abaixo mais trechos da coletiva de Fernando Diniz:

Posicionamento de Ganso

Quando o time perde e o time ganha, o Ganso joga parecido. Jogou parecido de como foi contra o Inter, da maneira como ele joga. Nos primeiros minutos tivemos muitas chances de gol justamente pelo Ganso estar jogando em uma zona de flutuação, de achar o passe na frente. Acho que em alguns momentos ele pode ficar mais à frente, mas acho que ele fez uma boa partida, parecida com aquelas que ele vem fazendo. Não acho que isso foi determinante para não termos ganho. Gostei da partida dele, fez as coisas que eu pedi. Ele é um cara que ajuda a articular, dá o passe que fura a primeira linha de marcação e coloca os companheiros em uma situação que é bastante fácil de definir a jogada“.

Modelo de jogo do Fluminense

O time consegue criar e se impor em cima dos adversários justamente por esse modelo de jogo. O time criou muitas chances no 1º tempo justamente porque conseguimos articular o jogo ali de trás. Os benefícios desse tipo de jogo são muito maiores que os malefícios. Acabamos errando no lance que originou o segundo gol, mas é um erro que cometemos muito, muito pouco no campeonato. Se você computar o número de vezes que chegamos na área do adversário e concluímos em gol por causa do estilo de jogo, é muito maior que acidentes que acontecem no meio do caminho“.

Expulsão de Nenê

Ele disse que foi fazer um questionamento normal com a arbitragem, que interpretou de uma outra forma e gerou uma expulsão“.

Peso da sequência de resultados ruins

Uma das coisas que pesa é pela insistência nas perguntas que vocês fazem. Sei que você pode querer mudança, mas a insistência da pergunta fica gerando um questionamento, um questionamento… Queremos mudança no Brasil… Aí você vê o Klopp (técnico do Liverpool). Ficou cinco anos sem ganhar nada lá. O Guardiola, quando você pergunta, ele diz que em um ano não dá para fazer nada. Aqui nós estamos trabalhando há sete meses. Remontamos um time inteiro. O time que jogou o Carioca praticamente mudou as 11 peças. E o time consegue jogar bem“.

Agora, garantia que vai dar certo em termos de resultado, não temos. Garantia é que trabalhamos muito para que o negócio dê certo. O respaldo da diretoria até onde vai? Isso é uma cosia que tem que ver com a diretoria. Eu sinto (respaldo), porque os caras acompanham. Se a gente estivesse jogando mal e criando menos chances que o adversário, a diretoria percebe. É só você ver como viemos jogando durante o ano. Na Sul-Americana temos jogado bem, conseguindo os resultados. Contra o Inter jogamos muito bem, era para ter sido um placar bem mais elástico. E hoje, pelo que foi o jogo, não merecemos a derrota, de maneira alguma. E a diretoria deve acreditar que vai dar certo, por isso que eles estão com a gente acreditando no trabalho“.

 

Salvo de novo pelo Cruzeiro, Fluminense termina rodada acima do Z-4

Derrotado pelo Atlético-MG por 2 a 1 no sábado, no Independência, o Fluminense contou, de novo, com ajuda do Cruzeiro (17º) para permanecer uma posição acima da zona de rebaixamento do Brasileirão, com 12 pontos. Dessa vez, graças ao empate cruzeirense em 2 a 2 com o lanterninha Avaí, em Santa Catarina.

Até a Chapecoense (18º) poderia recolocar o Time de Guerreiros entre os quatro piores. Porém, foi goleada pelo Ceará nessa 14ª rodada e se manteve com 10 pontos, um a menos que a Raposa.

Vasco (15º) e Fortaleza (14º), ambos com 14 pontos, enfrentarão, respectivamente, Goiás e o vice-lanterna CSA, podendo, em caso de triunfo, abrir vantagem de 5 pontos para o Tricolor.

Domingo que vem, o Maracanã recebe, às 16h, Fluminense x CSA. Suspenso, Nenê é ausência confirmada. Pedro, substituído em BH com dores na coxa direita, passará por exames e, por isso, ainda é dúvida.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Em súmula, juiz de Atlético-MG x Fluminense explica vermelho para Nenê

Nenê não estará sequer no banco de reservas no jogo de domingo, contra o CSA, no Maracanã, pela 15ª rodada do Brasileirão. Isso porque ele recebeu cartão vermelho por reclamação na derrota por 2 a 1 para o Atlético-MG, na qual, inclusive, marcou seu primeiro gol pelo Fluminense.

Foram dados dois amarelos ao meia de 38 anos. Um aos 45′ do segundo tempo e outro com a partida já encerrada. Revoltado, o veterano discutiu com o juiz Wilton Pereira Sampaio e, na saída de campo, em entrevista ao Premiere, chegou a pedir a anulação da punição por considerá-la incorreta.

– Só acho que ele tem que ser consciente o suficiente para voltar atrás. Posso ter reclamado, o que for… Mas nunca o desrespeitei. Falei que tinha que ser a mesma coisa para os dois times e falei “seja correto”. E ele me deu o segundo amarelo. Só porque eu falei isso. Para mim, é um absurdo. Mas faz parte, eu estava nervoso. Ele também tem que rever, saber o que eu falei para ele. Digão estava do lado e o bandeirinha também. Então, que ele retire esse cartão – disse.

Segundo consta na súmula do confronto, Nenê agiu de maneira “acintosa e desrespeitosa” ao questionar as decisões da arbitragem e, em seguida, precisou ser retirado do gramado pelos companheiros. O documento informa ainda que o zagueiro Digão levou amarelo também pelos protestos exagerados.

– Expulsei, decorrente da segunda advertência, o atleta Anderson Luis de Carvalho por, após o término da partida, vir em minha direção de maneira acintosa e desrespeitosa reclamando contra as decisões da arbitragem e proferindo as seguintes palavras: “Seja correto, porra. É a mesma coisa, eu encosto e você apita”. Vale salientar que o referido atleta tinha sido advertido aos 45 + 5 minutos do segundo tempo pelo mesmo motivo. Após a expulsão, o atleta precisou ser contido e retirado pelos companheiros de equipe e membros da comissão técnica.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Nenê se revolta com juiz por expulsão contra Atlético-MG: “Tem que voltar atrás”

Nenê diminuiu para o Fluminense na derrota por 2 a 1 para o Atlético-MG, mas ficou marcado no jogo deste sábado, no Independência, pela expulsão após reclamações ao juiz Wilton Pereira Sampaio. Na saída de campo, em entrevista ao Premiere, o meia se confessou nervoso e disse que quer anulação do segundo amarelo, aplicado depois do fim da partida. O primeiro saiu aos 49′ do segundo tempo.

– Só acho que ele tem que ser consciente o suficiente para voltar atrás. Posso ter reclamado, o que for… Mas nunca o desrespeitei. Falei que tinha que ser a mesma coisa para os dois times e falei “seja correto”. E ele me deu o segundo amarelo. Só porque eu falei isso. Para mim, é um absurdo. Mas faz parte, eu estava nervoso. Ele também tem que rever, saber o que eu falei para ele. Digão estava do lado e o bandeirinha também. Então, que ele retire esse cartão.

Além do gol, seu primeiro com a camisa verde, branca e grená, o veterano ainda errou passe na origem da jogada que terminou no segundo gol atleticano. Ele terá de cumprir suspensão no compromisso do próximo domingo, contra o vice-lanterna CSA, no Maracanã.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Allan foca em recuperação no Brasileirão e projeta duelo com o Galo: “Vamos buscar os três pontos”

Volante destacou a importância da equipe aproveitar o embalo após a vitória sobre o Internacional e começar a subir na tabela

Foto: Lucas Merçon / FFC

Neste sábado (10), o Fluminense enfrenta o Atlético-MG no Independência visando conquistar seu segundo triunfo consecutivo no Campeonato Brasileiro. A bola rola às 21h (de Brasília). Vindo de vitória sobre o Internacional, o Tricolor necessita de um bom resultado para seguir se distanciando da parte de baixo da tabela. Um dos principais nomes do time na temporada, Allan pregou foco total para o duelo com o Galo e, após a semana de treinos, destacou que a equipe de Fernando Diniz entrará em campo para conquistar os três pontos.

“Vencemos o Inter no último sábado, mas agora é esquecer e focar no Atlético-MG para conseguirmos a vitória fora de casa. Sabemos da importância do resultado positivo e vamos buscar os três pontos para subirmos na tabela”, afirmou o volante.

O Fluminense viajou para Belo Horizonte após o treinamento desta sexta e inclusive já desembarcou na cidade mineira.

De olho no Galo, Fluminense embarca para BH com João Pedro e Caio Henrique, recuperados de problemas físicos

A delegação do Fluminense acabou de embarcar para Belo Horizonte para enfrentar o Atlético-MG, sábado, no Independência, pela 14ª rodada do Brasileirão. As novidades são João Pedro e Caio Henrique, recuperados de problemas físicos. Apenas o segundo, porém, deve começar jogando.

Improvisado como lateral, o volante não treinou por três dias na semana em razão de dores na parte posterior da coxa esquerda, surgidas no triunfo por 2 a 1 sobre o Internacional. Após fazer trabalho de prevenção, ele retomou as atividades nesta sexta-feira, mas não atuou no rachão.

Finalmente curado de entorse no pé sofrida na derrota por 2 a 1 para o Vasco, em 20 de julho, JP reforça o banco de reservas, formado, entre outros, por Nenê e Wellington Nem. Mascarenhas, por sua vez, será preparado por mais uma semana para reintegrar a lista de relacionados. O jovem vem de artroscopia no joelho esquerdo e já treina com os demais companheiros.

Poupados do treino de terça-feira, Yony González e Allan estão garantidos na escalação, que não deve sofrer alterações se comparada à da última rodada.


Time provável: Muriel; Igor Julião, Nino, Digão e Caio Henrique; Allan, Daniel e Paulo Henrique Ganso; Marcos Paulo, Yony González e Pedro.


Em 16º lugar na classificação, o Time de Guerreiros, ainda ameaçado pelo Z-4, pode subir duas posições se, além de somar mais três pontos, chegando a 15, Vasco (15º) e Fortaleza (14º) não vencerem, respectivamente, Goiás (12º) e CSA (19º).

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Independência tem promessa de casa cheia para duelo entre Atlético-MG e Fluminense

Na nova parcial divulgada pelo Atlético-MG, mais de 15 mil ingressos já foram vendidos

Foto: Divulgação

No próximo sábado (10), Atlético-MG e Fluminense se enfrentam pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. O duelo acontece no Independência e a bola rola às 21h (de Brasília). Vivendo ótima fase na temporada, o Galo terá a torcida ao seu lado para sair de campo com a vitória. Conforme divulgado pelo clube, mais de 15 mil ingressos já foram vendidos antecipadamente para a partida.

Os dois times estão em situações distintas no Brasileirão. Enquanto o Atlético-MG está na quarta posição e, com uma vitória, pode subir para terceiro, o Fluminense é o 16º colocado e precisa muito de um bom resultado para não depender de outros jogos para não voltar ao Z4.

Torcedores tricolores que desejarem ir ao Independência para apoiar o Fluminense podem adquirir ingressos através do site: tickethub.com.br. O setor disponibilizado é o “Cadeira Ismênia Visitante”, e o preço do ingresso é de R$ 60. A venda online será encerrada um dia antes da partida, às 20h.

Com Atlético-MG na cola, Fluminense insiste em renovação com Yony González

Yony González interessa ao Atlético-MG, próximo adversário do Fluminense no Brasileirão, sábado, no Independência. O artilheiro do clube em 2019, com 15 gols marcados, encerra em dezembro o vínculo com o Tricolor, o que o deixa livre para assinar pré-contrato.

Após insucesso na primeira tentativa de renovação, a diretoria das Laranjeiras aguarda a chegada do empresário do colombiano no Rio de Janeiro para apresentar mais uma proposta. Por enquanto, nenhum clube possivelmente interessado enviou investidas oficiais. Todavia, o Galo pretende fazê-lo nos próximos dias.

Negociado para o Grêmio em transação que rendeu R$ 1,4 milhão aos cofres tricolores, Luciano quase fechou com o Atlético-MG. Se acertar com o time mineiro, Yony vai reencontrar Chará, com quem chegou à semifinal da Sul-Americana pelo Junior Barranquilla, em 2017. Conhecido como “Speedy”, o goleador desconversou, em 24 de julho, sobre seu futuro.

– Estou tranquilo. Estou feliz no Rio, feliz no Fluminense. Minha família também está feliz. Estou pensando em jogar, seguir fazendo gols pelo Fluminense. Para falar de minha situação é diretoria com meu empresário –

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Daniel celebra semana livre para treinos e destaca necessidade de entrar ‘ligado’ contra o Atlético-MG

Titular com Fernando Diniz, meia revelado em Xerém afirmou que os dias de preparação da equipe vêm sendo muito fortes

Foto: Lucas Merçon / FFC

Disputando Brasileirão e Copa Sul-Americana simultaneamente, o Fluminense terá uma semana inteira livre somente para treinar visando o duelo com o Atlético-MG, no próximo sábado, às 21h (de Brasília), no Independência. Diante de um adversário que vem embalado, esse período será essencial para descansar, trabalhar forte e corrigir erros. É o que disse o meia Daniel, titular no time de Fernando Diniz. De acordo com o jogador, que foi revelado nas categorias de base do clube, esses dias de preparação vêm sendo muito bons.

“Essa pausa é muito importante. A gente vem de uma sequência difícil de jogos pelo Brasileiro e Sul-Americana. Com a semana cheia, dá para descansar e treinar muito mais, corrigindo mais coisas. Nossa preparação está sendo muito boa, muito forte. O grupo está concentrado porque sabemos que sábado temos mais uma decisão no Brasileiro”, disse.

O camisa 20 do Fluminense também projetou a partida contra os mineiros, válida pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. De acordo com Daniel, a equipe precisa entrar bastante ‘ligada’ para não ser surpreendida com a pressão imposta pelos donos da casa, que terão grande apoio da torcida.

“Acredito que o estádio vai estar cheio, até pela situação do Atlético-MG na tabela. Eles vão querer pressionar nossa saída de bola e temos que ir muito ligados porque queremos essa vitória”, concluiu.

Top