fbpx

Apesar da goleada na ida, Gilberto destaca necessidade de entrar ligado contra o Atlético Nacional

Tricolor venceu por 4 a 1 no Maracanã e pode perder por até dois gols de diferença que ainda se classifica

Foto: Lucas Merçon / FFC

Nesta quarta-feira (29), o Fluminense enfrenta o Atlético Nacional no Atanasio Girardot, às 21h30 (de Brasília), pelo jogo de volta da segunda fase da Copa Sul-Americana. Após golear por 4 a 1 no Maracanã, o Tricolor entrará em campo com uma grande vantagem no confronto, já que pode perder por até dois gols de diferença que ainda se classifica. Porém, o bom resultado parece não ter convencido os atletas de que a vaga já está garantida. Gilberto, titular da lateral-direita tricolor, comentou sobre o duelo em Medellín e destacou a necessidade da equipe entrar focada desde o apito inicial.

“Sabemos que fizemos um bom jogo lá no Maracanã, na ida. Porém, o resultado está aberto ainda para esse jogo da volta na Colômbia. Temos que entrar focados e esperamos sair classificados dessa partida”, disse.

Para a partida desta noite, Fernando Diniz deve manter a mesma escalação que venceu o jogo de ida. Com isso, a provável formação do Fluminense é a seguinte: Agenor; Gilberto, Matheus Ferraz, Nino, Caio Henrique; Allan, Daniel, Paulo Henrique Ganso; Luciano, Yony González e João Pedro.

Atlético Nacional mostra sua hospitalidade com o Tricolor

Crédito: Reprodução / Internet

Adversários no campo, porém o clube da Colômbia mostra o seu respeito com o Tricolor. O time brasileiro recebeu uma placa do Atlético Nacional falando sobre o respeito pela disputa da segunda fase da Sul-Americana. O clube continua “Agradecemos ao futebol o privilégio de poder nos encontrarmos de novo e desejar bem-vindo a nossa cidade”, terminou a placa.

O Fluminense agradece a hospitalidade do time colombiano. “Obrigado pela recepção e pela homenagem, @nacionaloficial. Reforçamos nosso respeito ao clube, seus funcionários e torcedores. Que possamos celebrar o futebol dentro e fora das quatro linhas”, escreveu nas redes sociais o Tricolor.

A partida será realizada no estádio Atanasio Girardot, a partir das 21h30 desta quarta-feira (29). A transmissão do jogo será realizada pela plataforma de streaming Dazn.

Flu deve entrar com mesmo time que goleou o Nacional

Crédito: Lucas Merçon / FFC

A partida desta quarta-feira (29) tem grande importância para o Tricolor. Além de continuar com chances de chegar ao título, existe o alívio financeiro. A premiação por passar de fase é de U$ 675 mil, algo em torno de R$ 2.7 milhões de reais (cotação do dólar está R$ 4,00). Desta forma, Fernando Diniz deve ir com o mesmo time que goleou o Atlético Nacional no primeiro jogo.

Com o retorno de Allan e Luciano, ambos suspensos na partida contra o Bahia, o time fica o mesmo que iniciou o jogo no Maracanã. Agenor; Gilberto, Nino, Matheus Ferraz e Caio Henrique; Allan, Daniel e Ganso; Luciano, Yony González e João Pedro.

O jogo pode ter grande adesão dos torcedores do Atlético Nacional. O clube da Colômbia fez promoção para encher o estádio. Todo sócio do clube pode levar um acompanhante grátis, além das crianças até sete anos também terem acesso liberado.

Atlético Nacional acredita na vitória

Em entrevista a veículos de comunicação na Colômbia, o time estrangeiro está confiante na possibilidade de virar o placar. Segundo o gerente técnico do Nacional, Alejandro Restrepo, o espírito da equipe deve ser o do jogador de bairro, que joga com amor.

“Vamos sair com uma postura ofensiva, pressionando e tomando cuidado para não sofrer gols, pois isso nos afastaria ainda mais do gol. Devemos marcar e ser muito atenciosos. Temos a ilusão e desejo de vencer este jogo, estou apelando aos jogadores para levar o espírito do jogador do bairro para ganhar “, afirmou.

A imprensa colombiana também usa como exemplo o Liverpool e a virada para cima do Barcelona como algo possível de se repetir.

Jogadores do Atlético Nacional acreditam em classificação

Crédito: Lucas Merçon / FFC

O Fluminense construiu uma vantagem considerável no jogo contra o Atlético Nacional no Maracanã, em partida válida pela Sul-Americana. Mesmo com o placar terminando em 4 a 1 para o tricolor, os jogadores do time colombiano não desistiram e pregam que é possível reverter o placar.

Após a vitória do time da Colômbia contra o Deportivo Cali, as atenções do adversário se voltaram para a Sul-Americana. Daniel Bocanegra, zagueiro e capitão do Atlético Nacional, disse que “no futebol tudo é possível. Estamos trabalhando para enfrentar o Fluminense; temos as ferramentas para superar e faremos todo o possível para alcançá-lo “.

O atacante Barcos, velho conhecido do futebol Brasileiro também fez coro. “Sabemos que a situação não é fácil, mas vamos deixar tudo para trás para mudar a imagem que deixamos no Brasil”, disse o jogador.

A partida de volta será realizada na casa do Atlético Nacional, o estádio Atanasio Girardot, às 21h30 com transmissão pelo serviço de streaming Dazn.

Com voltas de Allan e Luciano, Fluminense viaja para Medellín com mudanças na delegação

Time de Fernando Diniz também terá Airton entre os relacionados; em compensação, seis atletas irão retornar ao Rio

Foto: Lucas Merçon / FFC

Após a derrota por 3 a 2 para o Bahia, pelo Campeonato Brasileiro, o Fluminense vira a chave e foca na Copa Sul-Americana. Depois de vencer o Atlético Nacional-COL por 4 a 1 no jogo de ida, no Maracanã, o Tricolor vai à Medellín para defender a grande vantagem obtida dentro de casa e conseguir a classificação. Na noite desta segunda-feira (28), a delegação embarcará para a Colômbia com algumas mudanças em relação aos que foram relacionados para o duelo em Salvador.

Suspensos pelo terceiro cartão amarelo, Allan e Luciano, titulares absolutos da equipe, estarão de volta. Assim como o volante Airton, que estava em fase final de recuperação de uma lesão muscular na coxa direita. Em contrapartida, seis atletas retornarão ao Rio de Janeiro. Pedro, Léo Artur, Ewandro, Kelvin e Yuri, que não estão inscritos na Sul-Americana, e Marcos Paulo, convocado por Portugal para o Torneio de Toulon.

Veja abaixo a lista dos jogadores que irão viajar para a partida de volta contra o Atlético Nacional-COL. Vale lembrar que o Fluminense pode perder por até dois gols de diferença para avançar de fase.

Goleiros: Agenor e Rodolfo

Laterais: Gilberto, Igor Julião e Mascarenhas

Zagueiros: Matheus Ferraz, Nino e Frazan

Meias: Allan, Airton, Caio, Caio Henrique, Daniel e Ganso

Atacantes: Luciano, João Pedro, Yony González e Pablo Dyego

Fonte: Globoesporte.com

Diniz engrandece Fluminense em goleada sobre o Atlético Nacional: “Abrir 3 a 0 em 10 minutos é o sonho de qualquer treinador”

Ao golear o Atlético Nacional por 4 a 1 na quinta-feira com um início de jogo avassalador, o Fluminense apresentou uma atuação incontestável. O resultado simboliza uma boa vantagem para o jogo da volta da segunda fase da Sul-Americana, semana que vem, em Medellín.

– Abrir 3 a 0 em 10 minutos é o sonho de qualquer treinador. O Atlético não está bem no campeonato local, mas tem tradição na América do Sul. A gente tem de ir para a Colômbia pensando em fazer o melhor para não sermos surpreendidos – alertou Fernando Diniz.

O placar elástico construído no Maracanã tem nome: João Pedro. Precisou de só 33 minutos para marcar três vezes e ainda dar uma assistência a Luciano. Diniz comparou o show do jovem aos de craques do cenário europeu e prometeu deixá-lo entre os titulares.

– A atuação foi iluminada, que acontece com os grandes jogadores de futebol. Estamos acostumados a ver isso com Messi, Cristiano Ronaldo… Então, não é uma coisa muito comum e tem de comemorar mesmo. É fruto de merecimento.

– Pelo o que ele está produzindo hoje, não tem como dizer que não é titular. Futebol é complexo demais, então, contra o Bahia vamos ver. Ele certamente é um titular, mas eu vou pensar em como escalar os melhores do Fluminense para o próximo jogo.

Em 13º lugar com seis pontos no Brasileirão, a equipe volta a campo no domingo para medir forças com o Bahia em busca da segunda vitória consecutiva no campeonato. Recuperando-se de pancada na perna esquerda, sofrida na derrota por 1 a 0 para o Botafogo, há duas semanas, Pedro deve viajar a Salvador para o compromisso na Arena Fonte Nova.

– Provavelmente vai estar em condições de atuar no domingo. Ele está muito melhor da pancada na perna esquerda, e a previsão é de que ele jogue – revelou o técnico.


Análise do jogo: “A equipe, no segundo tempo, fez um jogo muito equilibrado e não fez um gol. No primeiro tempo, fizemos quatro gols e poderíamos ter levado alguns. Fizemos alguns ajustes. Eles só ficaram com a bola quando a gente permitiu. Tivemos chances cristalinas de marcar no segundo tempo, o que mostra o tamanho da nossa atuação”.

Maturidade: “Fico feliz por ganhar com consistência e com maturidade. E não é de agora. Tivemos isso contra o Santos, que jogamos bem mesmo na derrota. Assim como para suportar os 3 a 0 sofrido diante do Grêmio. Foi suportar o resultado adverso e manter a forma de jogar”.

Evolução: “O time foi evoluindo como um todo. Contra o Santa Cruz, tivemos um primeiro tempo talvez melhor do que hoje. Lá, atuamos com dois volantes. Claro que, quando se coloca um meia a mais, ainda mais com o Daniel, é natural que se tenha mais chances de gols. Daniel, talvez, seja quem melhor conhece o sistema. Com esta formação, tem de ter mais atenção. Esses jogadores não estão tão habituados a marcar. Por isso, tivemos alguns problemas no primeiro tempo. O grande desafio é manter o time equilibrado e escalar sempre os melhores”.

Sair jogando com João Pedro: “A escolha por ele se deu pelo o que ele produziu nos jogos. Ele praticamente se escalou, não tinha dúvida. A gente testa outros pois sabe que precisará mexer nos jogos. Ele já estava escalado para jogar desde o o jogo com o Cruzeiro no sábado”.

Boa fase: “Fluminense vive o melhor momento da temporada. O equilíbrio defensivo se dá por ajuste tático e não por ter um jogador de marcação. Ficamos mais vulneráveis no lado direito pois o lateral e o atacante deles são agudos. Depois, passei o Yony para o lado direito e não tivemos mais problemas. O time tem consciência que tem de atacar e marcar. Atacar marcando. Se descuidar, com o time leve que temos, não teremos chances de recuperação. Um descuido gera contragolpe perigoso”.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

João Pedro dedica gols a mãe e avó e comemora sucesso no Fluminense: “Nunca imaginei isso na minha vida”

Aos 17 anos, João Pedro deixou o Maracanã incrédulo ao brilhar em sua primeira chance entre os titulares, na última quinta-feira. Anotou três gols, o que lhe rendeu a bola do jogo, e uma assistência na goleada por 4 a 1 sobre o Atlético Nacional, pela Sul-Americana. A atuação de gala foi dedicada à mãe, Flávia, e à avó Dalva.

– Nunca imaginei isso na minha vida. As coisas estão acontecendo muito rápido. Estou trabalhando e os gols estão saindo. Fico muito feliz. Quero agradecer a Deus, ao professor Diniz pela oportunidade e à torcida pela presença e pela festa. Dedico meus gols para minha mãe (Flávia) e minha avó (Dalva), que sempre me apoiaram – explicou.

Negociado para o Watford desde o fim de 2018, o jovem espera completar a maioridade para se transferir para a Inglaterra, o que deve ocorrer em janeiro ou, em caso de acordo entre os clubes, em junho do ano que vem. Ele, porém, garantiu foco no Time de Guerreiros.

– É fruto de muito trabalho no ano passado. Estou com a cabeça no Fluminense. Quero aproveitar o momento que estou vivendo. Quero buscar evoluir cada vez mais para trazer alegria para a torcida.

Substituído no fim da primeira etapa alegando dores no ombro, João Pedro tranquilizou a torcida e assegurou boas condições de encarar o Bahia no próximo domingo, pelo Brasileirão.

– O ombro estava um pouco duro, incomodando bastante. Mas não é nada grave, não.


LEIA MAIS RESPOSTAS DE JOÃO PEDRO:

Prêmio por hat-trick: “Não sabia que pegava a bola! O supervisor que me deu no fim. Daniel que falou para mim ali no fim. Não sabia!”.

Assédio dos tricolores: “Quando saio na rua, pessoas pedem para tirar foto. Nas redes sociais, muitas mensagens, seguidores. Mas não posso deixar isso subir à cabeça. Tem muita coisa pela frente. Busco sempre trabalhar e evoluir mais”.

Pênalti perdido por Yony González: “Eu tinha que esperar decidirem. Tinha Luciano, Ganso e Yony, que vinham jogando. Mas, se ninguém se prontificasse, eu poderia bater, sim”.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Após goleada no Maracanã, Paulo Autuori deixa o Atlético Nacinonal

Foto: Carl de Souza/AFP

A goleada de 4 a 1 sofrida pelo Fluminense na noite desta última quinta-feira (23), no Maracanã, culminou com a saída de Paulo Autuori do comando técnico do clube Colombiano.

O clima que já não era muito bom entre o treinador e os jogadores, se tornou insustentável após a goleada. Vale destacar que o treinador já havia pedido o boné no último domingo (19), quando o Atlético foi derrotado em casa, de virada, para o Deportivo Cali, por 3 a 1, mas foi convencido pela diretoria a seguir a frente do cargo.

Contudo, após a contundente derrota para o Flu, Autuori voltou a pedir demissão e, dessa vez foi atendido. Em nota, a direção do Atlético Nacional confirmou a saída do treinador:

“O Atlético Nacional informa que o professor Paulo Autuori renunciou ao cargo como treinador do time principal” – Disse a nota.

O clube inclusive já confirmou que Alejandro Restrepo, e seu auxiliar, Nicolás Herazo, comandarão o time já no domingo, contra o Deportivo Cali, pelo Colombiano. E deverão estar à frente também na próxima quarta-feira, quando o Fluminense visitar o estádio Atanasio Girardot podendo perder por até dois gols de diferença para avançar na Sul-Americana.

Fluminense anuncia venda de ingressos no Maracanã para jogo com o Atlético Nacional

Junto à Conmebol, o Fluminense conseguiu abrir venda de ingressos no Maracanã para o jogo das 21h30 desta quinta-feira, contra o Atlético Nacional. A decisão saiu em uma reunião há pouco com a entidade.

A comercialização no Maraca ocorrerá na bilheteria 4, a partir de 13h30 até o início do duelo válido pela segunda fase da Sul-Americana. Os visitantes, por sua vez, podem adquirir entradas até 17h30. Há dois setores esgotados (Leste Superior e Sul Inferior) e, de acordo com a última parcial, 20 mil ingressos vendidos. Os preços são R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia).

Existe uma proibição do regulamento de segurança da Conmebol quanto ao funcionamento de pontos de venda nos arredores dos estádios em dias de jogos de seus torneios. Dessa vez, o clube obteve uma exceção semelhante à da etapa anterior, diante do Antofagasta. Na ocasião, porém, foi aberta a bilheteria 1.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

À frente do Atlético Nacional, Paulo Autuori explica saída da diretoria e vê mudanças no Fluminense em 2019

Faz um ano da saída de Paulo Autuori do Fluminense, ocasionada, principalmente, pelos constantes atrasos salariais. Logo mais, ele volta ao ambiente do clube, mas como técnico do Atlético Nacional, adversário na segunda fase da Sul-Americana. O duelo acontece no Maracanã e, de acordo com a última parcial, tem 19 mil ingressos vendidos.

– Sempre critiquei essa dificuldade de cumprir os compromissos. E, naquela função, eu tinha um acordo com o presidente de que, se continuasse isso, não seria possível. Porque eu não iria, a cada mês, contar história para os jogadores. Não faço como treinador, não faria como diretor de, a cada dia, arrumar uma justificativa. Isso que nos fez não dar continuidade. Mas gosto muito de muitas pessoas. Há excelentes profissionais na comissão técnica, de altíssimo nível. O ambiente no clube é muito bom. Uma torcida fantástica, acostumada a grandes momentos e a títulos. Desejo o melhor – disse.

Ao passo que afirmou desconhecer uma melhora na crise financeira que presenciou em cinco meses no ano passado, Autuori reconheceu as mudanças dentro das quatro linhas com a chegada de seu velho conhecido Fernando Diniz. Porém, destacou que o modelo do futebol brasileiro pode ser um entrave ao estilo de jogo do treinador.

– Tem ideias muito interessantes. A grande dificuldade para as pessoas que pensam dessa maneira é o contexto do futebol brasileiro. Para implantar isso, precisa trabalho. E nenhum treinador brasileiro costuma ter condições de trabalhar por mais tempo. Então sofre por vezes. Precisa também de um plantel muito equilibrado, porque a exigência do jogo é grande. Enquanto treinadores e corpo técnico não tiverem o tempo minimamente necessário para recuperar os jogadores de um jogo para outro e para treinar, não é possível.

– Desportivamente, houve mudanças, ideias. Está sendo construído, mesmo com toda dificuldade financeira, um grupo de qualidade – admitiu.

Campeão da Libertadores e finalista da Sul-Americana em 2016 e campeão da Recopa em 2017, o Atlético Nacional vem cedendo ao delicado momento financeiro. Precisou estancar gastos e, no começo da temporada, chegou a ficar proibido de realizar contratações. Ainda assim, ao menos dois nomes requerem atenção da zaga do Tricolor.

– Barcos está nos ajudando fazendo gols e ajuda também nesse trabalho fora do campo. Está sendo muito bom trabalhar com ele. E com o Hernández também. A experiência que ele teve aqui no Brasil… Está em um momento bom, fazendo gols. Tem um 1 para 1 forte. São dois jogadores interessantes, que nos ajudam – avisou Paulo Autuori.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Top