fbpx

Em primeiro dia de vendas para público-geral, Fluminense registra parcial de 5 mil ingressos

Enquanto esperam o primeiro jogo entre Fluminense e Atlético-PR, pela semifinal da Sul-Americana, os tricolores estão comprando seus ingressos para a partida do dia 28 de novembro, no Maracanã, quando o continente conhecerá o primeiro finalista desta edição. Segundo o clube, a primeira parcial aponta mais de 5 mil bilhetes já comercializados.

A venda para os sócios-torcedores acontece desde a última sexta-feira. Para o público-geral, começou na manhã desta quarta-feira, a princípio, somente via internet. Garanta o seu aqui.


Valores dos ingressos

Setores Sul e Leste Inferior (Gratuidades apenas no setor Leste Inferior)

R$ 0 – 100% de desconto – Tricolor de Coração, Pacotes Futebol e Check-Ins 2018

R$20 – 67% de desconto – Sócio Futebol, Eterno Amor, Construa o CT e Pacote Jogos

R$40 – 33% de desconto – Guerreiro

R$60 Demais torcedores (R$ 30 meia)

Setor Leste Superior

R$ 0 – 100% de desconto – Tricolor de Coração e detentores dos Pacotes Futebol e Check-Ins 2018

R$10 – 67% de desconto – Sócio Futebol, Eterno Amor, Construa o CT, Guerreiro e Pacote Jogos

R$30 – Demais torcedores (R$ 15 meia)

Maracanã Mais

R$ 115 – Sócios de qualquer plano

R$ 165 – Demais torcedores (R$ 115 meia)


Fluminense espera iniciativa do Atlético-PR e planeja explorar contra-ataques

De olho numa vaga na finalíssima da Sul-Americana, o Fluminense faz, nesta quarta-feira, a partida de ida contra o Atlético-PR. Com a vantagem de decidir no Maracanã, o time deve adotar uma postura mais cautelosa na Arena da Baixada e abusar dos contra-ataques. A missão de buscar um gol fica a cargo da velocidade de Everaldo e do faro de artilheiro de Luciano.

– Nossa equipe é rápida, sabe explorar bastante os contra-ataques. O Atlético propor mais o jogo pode nos ajudar. Pode sobrar espaço para a gente. Estamos esperando que eles tomem a iniciativa e aí podemos ter espaço para puxar os contra-ataques – explicou Everaldo, que vê com bons olhos um embate na casa do adversário:

– Um empate lógico que é interessante. É uma competição de mata-mata, são dois jogos. Com um empate, fica para decidir na nossa casa. Da mesma forma que o Atlético é forte na Arena, nós somos também muito fortes na nossa casa.

Marcelo Oliveira, porém, esconde o estilo de jogo que apresentará mais tarde, da mesma forma que mantém a escalação como segredo. Fica a dúvida sobre quem assume a lateral-direito: Léo, recuperado de edema na coxa, ou Jádson, improvisado? A última conversa entre o técnico e o grupo de jogadores e, consequentemente, os ajustes finais acontecerão a poucas horas do duelo.

– Vamos esperar o professor decidir, ver o que ele vai nos passar antes do jogo, na preleção. Ele vai passar o que pretende fazer o que vamos propor no jogo – disse o atacante.

Na relação, as grandes novidades são a presença de Cabezas e as ausências de Igor Julião, por opção técnica, e Dodi, com torção no tornozelo direito.


VEJA A LISTA DE RELACIONADOS:


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Adriano Magrão elege Luciano a novo carrasco do Atlético-PR

Esperança de gols da torcida, Luciano tem ainda a confiança de Adriano Magrão. Rivais na semifinal da Sul-Americana deste ano, Fluminense e Atlético-PR se enfrentaram nas quartas-de-final da Copa do Brasil de 2007, conquistada pelos tricolores e protagonizada por Magrão.

Na ida daquela ocasião, houve empate em 1 a 1, no Maracanã. No segundo jogo, na Arena da Baixada, o oportunismo de Adriano Magrão entrou em campo e decidiu para o Fluminense.

– Lembro muito bem. Tiramos o Atlético-PR lá na Arena. Ficou muito marcado. Depois disso, o Fluminense arrancou em busca de títulos. Esses dias estive em Curitiba, e sou lembrado até pela torcida do Atlético-PR, porque tirei a classificação deles dentro da Arena. Fui o carrasco do Atlético naquele ano – recorda.

Atualmente, a missão de balançar a rede pertence a Luciano. Aliás, o centroavante é considerado, por Magrão, o novo carrasco do Furacão, mandante da primeira partida do confronto, nesta quarta-feira. A sorte, segundo o ex-jogador, está para o lado verde, branco e grená.

– Aposto no Luciano. Vem mostrando grande futebol, fazendo gols. Aposto nele para ser o carrasco do Atlético-PR neste ano. Tenho certeza de que ele está com sorte, que nem eu estava em 2007. Naquele ano eu estava decidindo até dois toques. Eu era a bola da vez. Nos coletivos, eu decidia. Eu batia na bola de todos os jeitos e ela entrava. Tenho certeza de que o Luciano está com o mesmo espírito e que ele vai decidir esses jogos para nós – afirma.

Dois anos depois da Copa do Brasil, o Fluminense chegou às finais e acabou batendo na trave na Libertadores e na própria Sula. No que depender da confiança e da previsão de Adriano Magrão, a taça, desta vez, não escapa de Laranjeiras.

– Confio no título, sim. É um time muito bom. Tenho certeza de que o Fluminense será campeão da Sul-Americana. Vamos comemorar esse título lá nas Laranjeiras. É difícil, mas o Fluminense está merecendo um título sul-americano. Está na hora.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Everaldo vê união como diferencial do Fluminense em 2018: “O grupo é bom”

Nem mesmo os atrasos salariais desestabilizaram o bom ambiente no Fluminense, que pode disputar, pela segunda vez, uma final de Sul-Americana. Antes, enfrenta o Atlético-PR, em dois jogos, decidindo a vaga no Maracanã. A primeira partida, na Arena da Baixada, acontece nesta quarta-feira. Para manter vivo o sonho de conquistar mais uma taça no ano, Everaldo aponta o caminho: a união.

– Eu me dou bem com todo mundo. Todo o grupo é bom. Essa é a grande diferença do Fluminense. Todo mundo é unido, todo mundo está fechado pelos objetivos – disse.

Como futebol é, principalmente, bola na rede, Everaldo conta com a ajuda de Luciano para surpreender o Furacão e sair em vantagem no confronto. A parceria, desde que a dupla assumiu o setor ofensivo do time, tem funcionado: o primeiro tem dois gols e sete assistências, enquanto o segundo marcou cinco vezes e deu dois passes para gol.

– É um amigo que fiz aqui no clube. Procuramos descontrair ao máximo. É um grupo jovem, mas que tem jogadores experientes também. Trabalhamos bastante, mas fazemos muita brincadeira, no dia antes do jogo, para não pensarmos muito e para, na hora da partida, estarmos focados e sermos felizes dentro de campo – revelou o centroavante Luciano.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Jádson improvisado, Léo no banco: M. Oliveira avalia manter time que venceu o Nacional

Léo se curou de um edema na coxa, razão de sua ausência desde a goleada sobre o Paraná, mas pode ficar no banco no jogo de ida do confronto diante do Atlético-PR, pela Sul-Americana. A ideia do Marcelo Oliveira é manter o time que venceu o Nacional, semana passada, no Uruguai: improvisando Jádson na lateral-direita e reforçando o meio-campo com Airton. Na ocasião, o dono da vaga até viajou com a delegação, mas sequer foi relacionado. A decisão deve ser tomada na tarde desta terça-feira, quando o time treina na Vila Capanema, casa do Paraná Clube.

– Senti um pouquinho (no clássico contra o Vasco). Normal, pelo tempo parado. Mas estou bem, apto para atuar os 90 minutos. Vai depender do treinador. Por mim, eu jogaria. Vou me esforçar como tenho me esforçado – declarou o jogador, que atuou na derrota de sábado, por 1 a 0, pelo Brasileirão.

O técnico vem tendo dor de cabeça com o setor desde as contusões de Gilberto e, depois, Léo. No empate em 1 a 1 com o Nacional, testou Matheus Alessandro. Em Montevidéu, porém, deslocou Jádson para a vaga e, para melhorar a marcação, começou com Airton.

Nesta manhã, o clube divulgou a entrada de mais dois jogadores na lista da Sula: Bryan Cabezas e Igor Julião, que se torna mais uma opção para Marcelo Oliveira na ala-direita.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

 

Atlético-PR usa gramado sintético como trunfo contra adversários, avisa Jádson

Desde o início da Sul-Americana, o Fluminense tem encontrado problemas quando joga na casa do adversário. Superou 4 mil metros acima do nível do mar, em Potosí, e o caldeirão da torcida do Nacional, em Montevidéu. Embora enfrente, desta vez, um brasileiro, terá de se adequar a mais uma adversidade: o gramado sintético da Arena da Baixada, onde a bola rola, na quarta-feira, para a primeira partida da semifinal.

– O Atlético-PR é um time muito forte em casa, muito organizado, e uma das principais dificuldades é o gramado. É muito rápido, facilita bastante o jogo deles. Na época em que eu jogava no Atlético-PR, a gente usava esse artifício contra quem nos visitava. Tem que estar preparado. É uma decisão em dois jogos. Temos que trazer para casa um bom resultado – explanou Jádson, que defendeu o rubro-negro paranaense entre 2015 e 2016.

Diante do clima frio e úmido do Paraná e da condição do solo, que dificultavam o crescimento do gramado, o Atlético-PR decidiu, em 2016, inovar com a grama sintética, com o aval da CBF e da FIFA. À época, a novidade gerou enorme polêmica. Enquanto o volante Jádson vê o campo como uma dificuldade, o lateral-direito Léo aposta que a torcida é a principal aliada do rival.

De acordo com a Revista Galileu, especializada em ciência, este estilo de gramado altera a jogabilidade de um esporte que, às vezes, depende da precisão de um passe e faz a bola perder força e saltar mais. Também aumenta o risco de lesões e, devido à temperatura elevada, pode causar fadiga extra. No último treino no Rio, na manhã desta segunda-feira, os goleiros fizeram uma preparação própria para a grama sintética.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Preocupado com pressão da torcida na Baixada, Léo sonha com Sula: “Queremos fazer história”

Escolhido para conversar com a imprensa antes da viagem ao Paraná, Léo conhece bem o clima na Arena da Baixada, onde o Fluminense joga nesta quarta-feira, pela Sul-Americana. Ao longo dos cerca de três anos que defendeu o Atlético-PR, o lateral-direito se acostumou à temida grama sintética. Esta, inclusive, não é, segundo ele, o maior problema que o time enfrentará na ida da semifinal do torneio.

– A gente não costuma pensar em grama. Sabemos que lá é complicado, mas o importante é que estamos concentrados. Creio que a dificuldade é a torcida, que vai encher e joga junto os 90 minutos. A gente tem que ficar tranquilo, esquecer a torcida. Dentro de campo são só os jogadores. Quanto mais esquecer a parte de fora, melhor para gente – explicou, nesta manhã.

Nas quartas-de-final, o Furacão sofreu para eliminar o Bahia, mesmo decidindo em casa. Perdeu por 1 a 0 no tempo normal e confirmou a classificação apenas nos pênaltis. No entanto, Léo reconhece o talento de alguns jogadores e alerta para os cuidados que se deve ter com a postura que o rival adotará.

– Sabemos que eles estão num bom momento, com bons jogadores. Pablo, Nikão, Paulo André… Temos que estar focados. Também temos nossas qualidades.  O que eu falo para a equipe é manter tranquilidade. Eles vão querer vir para cima nos primeiros minutos. Temos que ter paciência. Vai ser um jogo bom. Vamos pensar na gente.

Numa temporada em que poucos confiavam em algo maior, o elenco tem a chance de provar seu valor e conquistar uma taça que quase foi parar nas Laranjeiras em 2009, quando aconteceu a derrota para a LDU. Trata-se, portanto, de um momento especial, principalmente, para a torcida, que carece de protagonismo desde a Copa do Brasil de 2015. Foi a última vez que o clube disputou um título de importância no cenário do futebol.

– Pela situação na Sul-Americana, a gente acaba focando. A gente quer fazer história na Sul-Americana. No Brasileiro, sabemos que os clubes de baixo estão chegando perto, mas agora temos que pensar na quarta e depois pensamos nos próximos jogos – disse, antes de completar:

– A gente vai para o jogo, independentemente da competição, com o pensamento de vencer. Infelizmente, não estamos tão bem no Brasileiro como na Sul-americana. Nem sempre conseguimos o que a gente quer. Mas temos que voltar a vencer no Brasileiro para sair dessa situação. E queremos atingir 100% na Sul-Americana.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

 

Fluminense abre check-in de sócios para semifinal contra o Atlético-PR

A venda de ingressos para o jogo do dia 28 de novembro, contra o Atlético-PR, válido pela semifinal da Sul-Americana, começou nesta sexta-feira. Mas, por enquanto, apenas para os sócios-torcedores dos planos Tricolor de Coração, Pacote Check-in 2018, Pacote Futebol, Sócio Futebol, Eterno Amor, Construa o CT e Pacote Jogos. Quem se associou pelo plano Guerreiro poderá comprar sua entrada a partir de segunda-feira, dia 05.

Os demais tricolores vão esperar até a manhã do dia 07, quarta-feira. A venda, a princípio, acontecerá exclusivamente pela internet, a partir de 10h. Os valores estão entre R$ 10 a R$ 60. Este jogo terá, novamente, o setor Leste Superior com ingressos promocionais, com a meia-entrada a R$15 e R$30 a inteira. Os sócios terão descontos que variam de 33% a 100%, dependendo do plano e do lugar no estádio. As gratuidades são somente no setor Leste Inferior.


Confira detalhes:

Check-in para sócios

Tricolor de Coração, Pacotes Futebol e Check-Ins 2018
Do dia 02/11, sexta-feira, às 18h, até dia 27/11, terça-feira, às 23h50

Sócio Futebol, Eterno Amor, Construa o CT e Pacote Jogos
Do dia 03/11, sábado, às 20 h, até dia 27/11, terça-feira, às 23h50

Guerreiro
Do dia 05/11, segunda-feira, às 10h, até dia 27/11, terça-feira, às 23h50

Os sócios também podem adquirir seus ingressos com o desconto do plano nos pontos de venda, na Sede do Fluminense e no Maracanã.

Valores dos ingressos

Setores Sul e Leste Inferior (Gratuidades apenas no setor Leste Inferior)

R$ 0 – 100% de desconto – Tricolor de Coração, Pacotes Futebol e Check-Ins 2018

R$20 – 67% de desconto – Sócio Futebol, Eterno Amor, Construa o CT e Pacote Jogos

R$40 – 33% de desconto – Guerreiro

R$60 Demais torcedores (R$ 30 meia)

Setor Leste Superior

R$ 0 – 100% de desconto – Tricolor de Coração e detentores dos Pacotes Futebol e Check-Ins 2018

R$10 – 67% de desconto – Sócio Futebol, Eterno Amor, Construa o CT, Guerreiro e Pacote Jogos

R$30 – Demais torcedores (R$ 15 meia)

Maracanã Mais

R$ 115 – Sócios de qualquer plano

R$ 165 – Demais torcedores (R$ 115 meia)


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Dia de festa! Convocação Tricolor planeja mosaico para jogo de 28/11, pela Sul-Americana

Quase uma década depois de disputar a primeira final de Sul-Americana de sua história, contra a LDU, o Fluminense tem nova chance de ir à decisão do segundo torneio mais importante do continente. Antes, porém, precisa eliminar o Atlético-PR, com quem duela, pelo jogo de ida, na quarta-feira, na Arena da Baixada.

A segunda partida entre os brasileiros acontece em 28 de novembro, no Rio. Ou seja, a tendência é que o Maracanã esteja cheio – inclusive, a venda de ingressos para sócios-torcedores começou nesta sexta-feira. Como é uma ocasião que pode selar o retorno do clube a uma final de mata-mata, o “Convocação Tricolor” está planejando uma festa bastante especial. Ao Canal FluNews, Pedro Jordão, um dos idealizadores do projeto, conta que a ideia é fazer um mosaico. A frase? Guardada a sete-chaves.

Os tricolores têm poucas opções, devido às tantas restrições impostas pela Conmebol, que vetou a surpresa programada para o jogo contra o Deportivo Cuenca, pelas oitavas-de-final, em cima da hora. Com o objetivo de impedir problema parecido, o Convocação se reunirá com o Fluminense e com a entidade sul-americana. Aos seus seguidores nas redes sociais, a promessa é de “algo grandioso”.

– Por vocês, por nós, pelo Fluminense! Essa festa terá que ser do tamanho do Fluminense e do tamanho que o jogo nos propõe. É decisão – diz um post.

O período de doações iniciou pouco depois do 1 a 0 sobre o Nacional, no Uruguai, neste meio de semana. A meta estimada é, inicialmente, de R$ 5 mil, valor que deverá ser arrecadado até o dia 21 de novembro, uma semana antes do mosaico ser erguido. Até o momento, conseguiu-se cerca de R$ 500, isto é, 10% do necessário. Abaixo, você confere detalhes de como colaborar com qualquer quantia. 

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Conmebol oficializa datas e horários de Fluminense x Atlético-PR

Um finalista da Sul-Americana sairá dos jogos entre Fluminense e Atlético-PR, que já têm datas para acontecer. Uma vez que a segunda semifinal também foi definida (Júnior Barranquilla x Santa Fé), a Conmebol oficializou, na manhã desta sexta-feira, que os duelos de brasileiros ocorrerão nos dias 7, em Curitiba, e 28 de novembro, no Rio. Ambos marcados para 21h45.

Depois de despachar o Nacional, em pleno Parque Central, em Montevidéu, os tricolores estão cada vez mais perto da tão sonhada conquista da Sula. Até a grande decisão, o clube tem o privilégio de disputar a volta diante de sua torcida, no Maracanã. Inclusive, a expectativa é de casa cheia no fim do mês.


Veja detalhes:


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Top