fbpx

Justiça determina novo bloqueio nos cofres do Fluminense pelo “caso Marquinho”

Foto: Nelson Perez

O Fluminense recebeu mais um duro golpe na justiça por acordos não cumpridos com o meia Marquinho, hoje no Vasco.

Em execução provisória proferida pelo juiz Pedro Figueiredo Waib, da 53ª Vara do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região do rio de Janeiro, determinou a penhora de té R$10.337.493,17 do Fluminense pelo descumprimento de acordo combinado com o meia, dispensado do clube no fim de 2017.

A penhora que foi informada em primeira mão pela reportagem do Lance! ocorrerá junto do patrocínio da Auto Visa Rio, que terá averba repassada ao Tricolor penhorada, até que se chegue ao montante estipulado. Caso o valor não seja atingido, haverá apreciação no pedido de penhora junto aos demais patrocinadores do clube.

A medida é referente ao acordo feito em agosto do ao passado, quando o clube foi condenado a pagar cerca de R$7,5 milhões ao jogador. Como houve o descumprimento da ordem, uma nova ação foi proferida com juros recalculados, ultrapassando os R$10 milhões.

Vale destacar que a já sob a nova administração do clube foi convocada uma audiência em julho deste ano, porém, não ouve acordo.

De acordo com a advogada do jogador, Thereza Cristina Carneiro, o processo é referente ao atraso de pagamento de salários e verbas rescisórias.

Fluminense tem parte das contas bloqueadas na justiça

Motivo foi um processo sofrido na época do ex presidente Roberto Horcades.

Segundo informações de conselheiros do clube passadas ao Canal Flunews, o Fluminense teve suas contas totalmente bloqueadas pela justiça devido a um processo judicial de Humberto Palma, diretor financeiro na época do ex-presidente Horcades.

Com isso, a situação financeira do clube se agrava ainda mais com direito a reflexos imediatos, uma vez, que o salário de abril, que deveria ter caído na última terça-feira, não tem previsão para ser depositado.

Contudo, ainda de acordo com informações de pessoas de ligadas ao conselho do clube, parte das contas já teriam sido liberadas. A informação foi confirmada pelo VP de Finanças, Diogo Bueno em entrevista ao portal Netflu:

– Tem umas contas que estão bloqueadas há algum tempo por uma série de ações judiciais. Somam mais ou menos R$ 1 milhão e pouco. Teve uma outra que foi desbloqueada no fim do dia de ontem (sexta-feira) referente ao Humberto Palma. Mas o clube tem outras bloqueadas por uma série de motivos, que estamos tentando desbloqueá-las. Essa ação do Humberto conseguimos resolver – Confirmou o dirigente.

Diogo ainda confirmou a dificuldade na realização dos pagamentos, mas de acordo com o dirigente o problema é devido a falta de recursos e não do bloqueio.

 

ST,

Douglas Wandekochen

Foto: Divulgação
Top