fbpx

Abad nega acusações em áudio: “Ou prova o que está falando ou vai responder criminalmente

No fim de semana, circularam, nas redes sociais, áudios nos quais um homem, anonimamente, acusa a diretoria de emperrar a negociação com um patrocinador por “motivos externos”. A empresa seria, supostamente, a BS2, anunciada, nos últimos dias, parceira do Flamengo. Em gravação no WhatsApp, Pedro Abad se revoltou com as alegações e disse que recorrerá à Justiça.


– Ou a pessoa prova o que está falando ou ela vai responder criminalmente. Simples assim. Ficar bagunçando com o nome das pessoas não tem sentido nenhum. Isso vai às últimas esferas judiciais. Vamos correr atrás de condená-la criminalmente e pedir reparação civil. Também vale para quem mexeu no Twitter.


De acordo com as mensagens de voz, o investidor procurou, primeiro, o Fluminense para, na sequência, tratar com o Rubro-Negro. Mencionando o nome do presidente, o indivíduo revela que exigências pedidas pelo clube impediram um acordo.


– Tive milhões de motivos para desbaratar esse áudio, um monte de incoerências, inconsistências. Mas não vou fazer isso, não. Vou brigar na Justiça e a pessoa vai ser condenada. A menos que prove alguma coisa – destacou Abad.


A polêmica surgiu às vésperas do clássico com o Fla e em meio a uma boa fase da equipe, que eliminou o Antofagasta na Sul-Americana e, ainda sem nem jogar a última rodada da Taça Rio, se classificou para a semifinal.


– A pessoa sequer se identifica. Ninguém sabe quem é. Embora a gente já tenha uma ideia de quem seja, nome, sobrenome, o que faz. A gente trabalha para c…, com a maior dificuldade, e vem pessoas, no meio de um momento bom do futebol, para tentar bagunçar – lamentou o mandatário.


Em comunicado enviado ao LANCE!, o Fluminense se posicionou sobre o caso.


“O Fluminense Football Club repudia profundamente os áudios que estão sendo divulgados nas redes sociais a respeito de um suposto patrocínio do banco BS2. O departamento jurídico do clube já foi acionado e todas as medidas criminais serão tomadas”.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Top