fbpx

Vivendo boa fase, Caio Henrique mira a seleção olímpica

Um dos destaques do Fluminense na temporada até o momento, o volante Caio Henrique vive um bom momento com a camisa tricolor. Com 20 jogos feitos, o jogador, além de um gol e duas assistências, mostra cada vez mais a sua importância no sistema de jogo do técnico Fernando Diniz atuando improvisado na lateral esquerda, desbancando Mascarenhas e Marlon, jogadores da posição.

Contudo, o atleta de 21 anos reforçou a vontade de defender a seleção brasileira nas olimpíadas do ano que vem em Tokyo, Japão. Como cada país pode levar 23 jogadores, sendo apenas três acima dos 23 anos, Caio vive a expectativa para uma possível convocação.

Vale ressaltar que ele já teve passagem pelas seleções de base no Brasil. Em 2016, era o capitão do time que ganhou o Quadrangular de Seleções, torneio preparatório para o Sulamericano.

Caio Henrique com a taça e a faixa de capitão (Foto:Reprodução/Gazeta Esportiva)

A primeira convocação do time sub-23 será em junho visando o Torneio de Toulon. O técnico do sub-20, André Jardine, ex-São Paulo, irá selecionar os nomes. Após a Copa América, Sylvinho, auxiliar de Tite, irá assumir o time em definitivo.

Caio Henrique está emprestado ao Fluminense pelo Atlético de Madrid até o fim do ano. Será difícil comprar o passe em definitivo pelos altos valores envolvidos, principalmente, caso venha a ser convocado. O próprio treinador do time espanhol, Diego Simeone, rasgou-o de elogios, comparando com Saúl, jogador da mesma posição que atua no time de Madrid e na seleção espanhola.

Independente da convocação, o volante/lateral segue sendo uma das principais peças do Fluminense na temporada e agradando não só Fernando Diniz, mas também toda a torcida tricolor.

Saudações Tricolores,
João Eduardo Gurgel

Crédito da Foto Inicial: André Durão

Caio Henrique minimiza possibilidade de pênaltis no Chile: “Viemos para ganhar”

Superior no primeiro jogo, em fevereiro, o Fluminense perdeu, ao menos, quatro chances claras de gol, erro que vem se tornando comum nesta temporada, e só conseguiu um empate em 0 a 0 com o Antofagasta no Maracanã. Caio Henrique, que será mais uma vez improvisado na lateral-esquerda, projetou o duelo que decide o classificado, nesta quinta-feira, no Chile.

– O jogo será muito difícil. Empatamos em casa, então, imaginamos que o time deles sairá um pouco mais ao ataque. No Rio, atuaram de forma fechada. Temos de fazer um bom jogo e aproveitar as oportunidades. O empate com gols nos serve, mas viemos para ganhar o jogo.

Se vencer ou empatar com gols, o Tricolor passa para a segunda fase da Sul-Americana. Em casa de novo 0 a 0, o dono da vaga sairá nos pênaltis. Ainda no Rio, Fernando Diniz preparou os jogadores para essa possibilidade, colocada em segundo plano por Caio Henrique.

– Estamos preparados para os pênaltis, mas viemos ao Chile para ganhar o jogo. Tivemos muitas dificuldades lá no Rio, afinal, eles se defenderam bem, e o goleiro teve uma ótima atuação. Acredito que aqui eles vão se abrir mais e vamos tentar explorar isso.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Destaque mais uma vez, Caio Henrique cita versatilidade e diz confiar em classificação no Chile

Foto: Lucas Merçon / FFC

Caindo nas graças da torcida, volante canhoto analisou a partida de ida contra a equipe chilena

Na noite da última terça-feira (26), o Fluminense fez sua estreia na Copa Sul-Americana. Enfrentando o Antofagasta-CHI, no Maracanã, pelo jogo de ida do confronto, o Tricolor carioca criou, dominou, mas desperdiçou chances e saiu de campo com um 0 a 0 no placar. Com o resultado, precisará decidir a vaga jogando fora de casa, no Chile.

Assim como na partida contra o Bangu, o destaque do time de Fernando Diniz foi Caio Henrique, que dessa vez atuou na lateral-esquerda. Mesmo fora de posição, o volante foi um dos que mais participou das jogadas junto de Everaldo. Elogiado pelo treinador, jornalistas e torcedores, o atleta de 21 anos comentou sobre o empate e disse acreditar na classificação.

“Sabemos que o jogo seria difícil. Eles vieram para se defender e foram bem. Infelizmente não conseguimos converter as chances em gol. E agora o jogo lá será onze contra onze. Vamos buscar fazer uma boa apresentação e trazer a vaga do Chile“.

Perguntado sobre a importância de atuar em diversas posições, Caio Henrique se definiu como um jogador versátil e garantiu empenho em qualquer lugar do campo.

“Venho me dedicado bastante. Minha posição de origem é o meio, mas onde precisar vou fazer o meu melhor. É importante o jogador conseguir atuar em mais posições. Quero ajudar o Fluminense”.

Pedindo passagem no Fluminense, o volante pode aparecer no time titular no duelo contra o Resende, na próxima sexta (01), em Moça Bonita, válido pela 2ª rodada da Taça Rio. O clube das Laranjeiras poderá utilizar reforços como Paulo Henrique Ganso e Allan, que não foram inscritos a tempo de jogar na primeira fase da Sul-Americana.

Melhor em campo na última partida, Caio Henrique revela expectativa para duelo contra o Antofagasta: “Tentar alcançar uma vantagem”

Foto: Lucas Merçon / FFC

Meia comemora primeiro gol com a camisa do Fluminense e destaca reencontro com Ganso

A vitória contra o Bangu por 2 a 0, na última sexta-feira, (22) marcou a estreia de Paulo Henrique Ganso pelo Fluminense, mas foi outro meia canhoto que roubou a cena no Maracanã. Jogando um futebol vistoso e impecável, Caio Henrique marcou o segundo gol do Tricolor – seu primeiro com a camisa verde, branca e grená -, e foi eleito o melhor em campo.

Nesta segunda (25), último dia de preparação para o duelo contra o Antofagasta-CHI, o meia de 21 anos concedeu entrevista coletiva no CTPA e falou sobre o bom momento que vem vivendo no Fluminense. No ano passado, o jogador – que foi jovem para a Europa e não teve espaço -, atuou pelo Paraná e foi duramente criticado pelos torcedores.

“Todo mundo sonha jogar em grandes clubes. Para mim está sendo um recomeço, afinal, não tive muitas oportunidades na Europa. No ano passado, vim para o Paraná e consegui jogar. É um recomeço para mim e para o Fluminense. Um momento novo. Trabalho forte para manter os bons resultados na temporada”.

Perguntado sobre sua preferência de posicionamento, Caio Henrique se definiu como um atleta versátil, mas assumiu que gostaria de jogar como primeiro ou segundo volante. Além disso, destacou o trabalho no dia a dia para as oportunidades seguirem aparecendo.

” Eu procuro fazer o meu melhor para o treinador e para o time. Gosto de jogar mais recuado ou como primeiro ou como segundo. No Paraná, fui mais avançado, posição que não é a minha de origem. Trabalho no dia a dia para poder ajudar. Quando o professor precisa, tem de entrar e dar resultado. É uma dor de cabeça positiva para o treinador. Essa resposta quem tem de dar é o professor, é ele quem decide os 11 titulares. Procuro dar o meu melhor em cada oportunidade recebida”.

O meia também falou sobre o reencontro com Paulo Henrique Ganso, já que ambos jogaram e surgiram para o mundo do futebol nas divisões de base do Santos.

“Posso falar pois sou da base do Santos. Quando ele subiu para o profissional, eu ainda era da base. Eu aprendi a admirar. Agora, vendo mais de perto vejo que é uma grande pessoa além de grande jogador. Espero ajudar ele durante a temporada. Ele ainda está um pouco fora de ritmo, mas isso é normal. Mesmo assim atuou pelos 90 minutos. Deu para ver que ele tem muita qualidade e vai nos ajudar”.

Por fim, Caio Henrique projetou a estreia na Copa Sul-Americana, contra o Antofagasta, do Chile. Para ele, o mais importante é entrar focado e manter o estilo de jogo contra os chilenos, que provavelmente virão com uma proposta defensiva para o Maracanã.

“A gente sabe que a partida de amanhã será difícil. Decidir em casa é complicado pois tem o gol fora. Vamos encarar um rival fechado, então, temos de manter o nosso estilo de jogo. Com posse de bola e objetividade para buscar o gol. Sabemos que eles fizeram apenas duas partidas na temporada. Ganhou uma e perdeu outra. Pelos vídeos, tem uma defesa boa. E provavelmente vem aqui para se defender para levar o resultado para o Chile. Vamos trabalhar firme, entrar focado e tentar alcançar uma vantagem para ir mais tranquilo para o Chile”.

Técnico elege Caio Henrique melhor jogador contra o Bangu e diz que Gilberto merece Seleção

No jogo contra o Bangu, as atenções estavam voltadas para Paulo Henrique Ganso. Todavia, dois jogadores conseguiram se destacar em meio à euforia pela estreia do camisa 10 e deixaram o Maracanã com a moral com Fernando Diniz ainda mais elevada.

O primeiro deles é Caio Henrique, considerado, em votação aos tricolores na internet, o melhor jogador desta sexta-feira. Diniz concorda. Inicialmente reserva, o meia vem ganhando espaço e, dessa vez, substituindo Airton, suspenso, dividiu a marcação com Dodi, na posição em que começou. Bruno Silva também não atuou e, ao lado do camisa 5, deve voltar na terça-feira, frente ao Antofagasta, pela Sul-Americana.

– Vou sempre colocar o melhor time em campo. Concordo que o Caio fez a melhor partida hoje. Mas ele não fez nenhuma má partida ainda. É uma maquininha com média muito boa. Oscila pouco para baixo, mas hoje oscilou para cima. Foi talvez de fato o melhor jogador da partida. Com o retorno de todo mundo, é bom. Temos de ter 11 para começar, três para entrar. Pela sequência, alguns acusaram cansaço. Ou por inatividade ou por sequência. É bom ter todo mundo à disposição para escalar o melhor time no próximo jogo – explicou o comandante.

Caio colecionou boas estatísticas. Foi, por exemplo, o atleta que mais acertou passes (94), o que mais desarmou o adversário (5) e o que mais acertou lançamentos (3). Finalizou sua bela atuação marcando o segundo gol do Fluminense e seu primeiro como profissional. Ele, que defendeu o Paraná em 2018, está emprestado pelo Atlético de Madrid e pede passagem nas Laranjeiras.

Sem jogar desde agosto, quando machucou o joelho direito, Gilberto pôs Ezequiel no banco e retornou aos gramados apoiado pela torcida, que bradou seu nome quando o duelo estava prestes a começar. Mas o amparo não veio apenas dos torcedores, mas também da beira do campo.

– Foi um momento muito importante para ele e para o Fluminense. Ele sofreu muito e conseguiu aguentar até o final, quando teve câimbra. Tem de dar parabéns aos médicos e fisioterapeutas, eles fizeram um trabalho extraordinário. A tendência é de evolução, ele tem um nível muito alto. É um jogador de seleção brasileira, na minha opinião. A gente espera que melhore com o passar dos jogos. Vamos cuidar do joelho para não ter problema – declarou Diniz.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

 

 

Já oficializado, Caio Henrique participa de treino no campo

foto: Lucas Merçon / FFC

Realizando seu primeiro treino com bola no Fluminense após ser oficializado como novo reforço Tricolor, o meia Caio Henrique já balançou as redes em um dos Campos do CTPA (Centro de Treinamento Pedro Antônio) na manhã desta terça-feira (15) durante um trabalho de finalização do setor ofensivo.

O meia de 21 anos que já vinha realizando trabalhos de musculação na academia do clube só foi liberado para ir ao campo na manhã desta terça-feira (15) após o Fluzão chegar a um acordo com o Atlético de Madrid e anunciar a contratação do jogador por empréstimo de uma temporada.

Oficialmente contratado, Caio Henrique depende apenas da regularização no BID (Boletim Informativo Diário) para estar apto na estreia do Flu pelo Campeonato Carioca, no próximo sábado (19), contra o Volta Redonda, no Maracanã.

Fluminense anuncia de forma oficial a contratação do meia Caio Henrique

foto: Divulgação

O Fluminense anunciou de forma oficial na manhã desta terça-feira (15) a contratação por empréstimo de uma temporada do meia Caio Henrique, de 21 anos, que disputou o último Campeonato Brasileiro pelo Paraná, mas que pertence ao Atlético de Madrid .

O jogador que já vinha frequentado ha cerca de uma semana o CT do Fluminense, na Barra da Tijuca diariamente onde só podia realizar trabalhos físicos na academia já pode, com a assinatura, treinar no campo com o restante do elenco.

Embora tenha anunciado a chegada de Caio Henrique, o Tricolor ainda segue trabalhando para anunciar a chegada de mais dois jogadores: os meias Paulo Henrique Ganso e Nenê. A intenção é que até a estreia da equipe no Campeonato Carioca, no próximo sábado (19), um dos dois já esteja anunciado como novo reforço Tricolor.

Fluminense manifesta interesse em Caio Henrique, do Atlético de Madrid

Eliminado da Copa do Brasil e do Campeonato Carioca, o Fluminense se movimenta no mercado em busca de reforços para seus dois únicos focos em 2018: o Brasileirão e a Sul-Americana, que começam para o grupo tricolor na segunda semana de abril. A bola da vez nas Laranjeiras é Caio Henrique, que integra o time B do Atlético de Madrid. Na sexta-feira, o meia postou foto num aeroporto madrilenho, embarcando rumo ao Brasil. Ele negocia seu retorno ao futebol brasileiro.

Caio é revelação da Vila Belmiro e estaria em vias de acertar empréstimo até dezembro ao Santos – inclusive, manifestou desejo de vestir a camisa do alvinegro praiano. No entanto, alguns detalhes, como salários, travam a oficialização do reforço. Além do Peixe e do Tricolor, dois times estão atentos à situação: Botafogo e Paraná.

Defendendo o Atlético de Madrid desde 2016, onde atuou seis vezes e nunca marcou gols, Caio Henrique, de 20 anos, fez oito jogos pela Seleção de sua categoria – também passou em branco.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: ESPN

Top