Definida tabela do Brasileiro Sub-17; Moleques de Xerém estreiam contra o Fortaleza no dia 23

Atuais campeões da categoria, Moleques de Xerém vão em busca do bicampeonato da competição, que se inicia no dia 23 de março.

Dividido em dois grupos com 10 clubes cada, o Fluminense ficou no grupo B, junto com Athletico, Atlético-MG, Chapecoense, Corinthians, Fortaleza, Internacional, Santos, Sport e Vasco.

Os quatro primeiros colocados de cada chave se classificam para a fase de mata-mata.

A equipe sub-17 Tricolor venceu o América por 1 a 0 em amistoso de preparação para o início do Brasileiro. O meia-atacante Samuca, da geração 2004, marcou o gol da partida.

Confira o calendário completo da fase de grupos:

23/03 – Fortaleza (C)
30/03 – Internacional (F)
08/04 – Vasco (F)
13/04 – Sport (C)
20/04 – Athletico (F)
27/04 – Santos (F)
04/05 – Corinthians (C)
11/05 – Chapecoense (C)
18/05 – Atlético-MG (F)

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Em alta! Site especializado em jovens talentos exalta Kayky: “Neymar canhoto”

Artilheiro do Campeonato Brasileiro Sub-17, conquistado pelos Moleques de Xerém no início da semana, Kayky é chamado de “Neymar canhoto” e classificado como “talento de nível mundial” pela página “Football Talent Scout”, especializada em identificar jovens talentos do futebol ao redor do mundo.

Em seguida, o site continua a destacar o camisa 7 e a forte equipe Sub-17 tricolor:

– Kayky é um produto da academia do Fluminense – uma das melhores bases do Brasil. Ele faz parte de uma equipe muito forte do Fluminense Sub-17 ao lado de outros jogadores muito talentosos como Metinho, Arthur Wenderroscky, João Neto, Gustavo Lobo, Matheus Martins e Jefté.

A joia Tricolor concorre também a uma enquete de “prodígio do ano” realizada pela página. No momento, o jovem atacante ocupa a vice-liderança, atrás apenas de Matheus Nascimento, atacante do Botafogo.

Foto: Maílson Santana/ FFC

#Maraca70! EP 03 – “Fluminense, campeão do Brasil”

Palco de duas finais de Copa do Mundo (1950 e 2014) o Estádio Jornalista Mário Filho, mais conhecido como Maracanã, completa em 2020, sete décadas de existência.
Inaugurado dia 16 de junho de 1950, o Estádio se tornou um maiores símbolos do futebol brasileiro e mundial, colecionando partidas emblemáticas ao longo de sua história.

Junto às Laranjeiras, o Mário Filho se tornou a casa do Fluminense, transformando-se em um elemento fundamental na trajetória do clube e de sua torcida. Pensando nisso, separamos algumas partidas marcantes do Tricolor no ‘Maior do Mundo’. A cada dia, um jogo diferente será lembrado, seguindo a linha do tempo.

E no episódio de hoje relembremos o primeiro título do Tricolor no âmbito nacional na maior templo do futebol Brasileiro.

Fluminense 1 x 1 Atlético-MG – Quadrangular final – Brasileirão de 1970

Homenageado na nova armadura Tricolor, produzida pela Umbro, nova fornecedora de materiais esportivos do clube, a conquista do Torneio Roberto Gomes Pedrosa, carinhosamente apelidado de “Robertão” colocou o Fluminense na galeria das equipes campeãs mundiais e nacionais – À época, no Brasil, apenas Santos e Palmeiras haviam conseguido tal feito. Sendo o Santos Bicampeão do Intercontinental (1962 e 1963) e o Palmeiras, campeão da Copa Rio de 1951.

Chancelado pela antiga CBD (Confederação Brasileira de Desportos) antecessora da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), o Robertão de 1970, demorou 40 anos para ser reconhecido como Campeonato Brasileiro pela atual entidade máxima do esporte no país. Apenas em 2011 houve a unificação dos torneios pré 1971.

No dia 20 de Dezembro de 1970, o Fluminense enfrentava o Atlético-MG, pela terceira rodada do quadrangular final, em um Maracanã pulsante, com mais de 112 mil pagantes para contemplar o campeão do Brasil.

Depois de uma campanha sólida na primeira fase, onde terminou na segunda colocação do grupo B, com 20 pontos, o Flu avançou à próxima fase para enfrentar, além do Galo mineiro, Palmeiras e Cruzeiro.

Após vencer o Alvi-verde e a equipe Celeste, ambos por 1 a 0, o Tricolor chegou para o último confronto dependendo apenas se si. Bastava no mínimo um empate para o Troféu ir para ás Laranjeiras. Já que, caso o Tricolor perdesse, o Título ficaria pela quinta com o Palmeiras, pois, a equipe paulista venceu o Cruzeiro por 4 a 2 o Cruzeiro.

E foi exatamente o que aconteceu. A equipe comandada pelo técnico Paulo Amaral, deixou de lado a vantagem conquistada na tabela e foi pra cima do time de Telê Santana, que trocou o Flu pelo Galo naquele mesmo ano.

Aos 30 minutos do primeiro tempo, Mickey colocou o Flu com uma mão na taça, ao abrir o placar da partida.
No início da etapa final, um banho de água fria nos Tricolores. Logo aos 2′ minutos, o Atlético chegou ao empate, com Vaguinho.
Porém, a equipe de Telê não conseguiu estragar a festa nas Laranjeiras. O apito final coroou a melhor campanha geral de toda competição.

Naquele domingo, cinco dias antes do Natal, os Tricolores espalhados de norte a sul do país, comemoravam duas conquistas, uma nacional e outra internacional. Pois, o Fluminense sagrava-se ‘Campeão do Brasil’ – assim era tratado pela imprensa no dia seguinte – e seis meses antes, o Brasil havia ganho seu Tricampeonato Mundial de seleções, no México.

Confira a ficha técnica de Fluminense 1 x 1 Atlético-MG – Brasileirão de 1970

FLUMINENSE:
Félix; Oliveira, Galhardo, Assis e Marco Antônio (Toninho); Denilson e Didi; Cafuringa, Cláudio, Mickey e Lula. Técnico: Paulo Amaral.


ATLÉTICO-MG
Renato; Nélio (Zé Maria), Humberto, Vantuir e Oldair; Vanderlei e Humberto Ramos; Ronaldo, Lola, Vaguinho e Tião. Técnico: Telê Santana.


Competição: Torneio Roberto Gomes Pedrosa

Compromisso: 3° rodada – quadrangular final

Data: 20 de Dezembro de 1970 (DOMINGO)

Público: 112.403 pagantes. – Renda: Cr$ (Cruzeiros) 535.419,50.

Veja o Gol de Mickey, que deu o título do Fluminense

Há 36 anos, Tricolor superava o Vasco e conquista o Bicampeonato Brasileiro

No dia 27 de maio de 1984, Fluminense e Vasco entravam em campo pelo segundo jogo da decisão do Campeonato Brasileiro. Após vitória por 1 a 0 na primeira partida, com gol de Romerito, o Tricolor entrou em campo com a precisando apenas de um empate para sagrar-se campeão e foi exatamente o que aconteceu.

Assim como no duelo de ida, as equipes fizeram uma partida acirrada, porém, a equipe cruz-maltina, precisando do resultado, não conseguiu furar a defesa Tricolor e a partida terminou 0 a 0. Placar esse que sacramentou o Bicampeonato do Fluminense.

O time comandado por Carlos Alberto Parreira, entrou em campo com a seguinte escalação:

Paulo Vitor, Renato Martins, Ricardo Gomes, Duílio, Aldo, Romerito, Jandir, Delei (Renê Weber), Assis, Tato, Washington (Wilsinho)


Fluminense anuncia Live com dois campeões pelo clube

O Fluminense anunciou através de seu canal oficial que terá dois ilustres convidados para uma Live na próxima quarta-feira (22): Romerito e Tato.

A dupla foi campeã pelo tricolor no Brasileiro de 1984 e estarão ao vivo no canal do Fluminense no YouTube, a Flutv, a partir das 19h.

Aniversariante do dia, Diguinho, campeão brasileiro com o Fluminense, é homenageado

Campeão Brasileiro com o Fluminense em 2010 e 2012, o volante Diguinho está completando mais uma primavera nesta sexta-feira, 20 de março.

Além dos dois títulos Brasileiros, o volante que completa 37 anos, também faturou um carioca pelo Fluzão, em 2012.

Além da página oficial do Fluminense, o perfil do Campeonato Brasileiro também lembrou do atleta, que hoje defende as cores do São José, do Rio Grande do Sul.