fbpx

CBF já tem previsão para volta do futebol

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF), já estuda maneiras para que seja possível a volta do futebol no Brasil, no final de julho e inicio de agosto. Segundo Vagner Martins, repórter dos canais FOX Sports, a entidade máxima do futebol no país, pretende adotar os protocolos usados no Campeonato Alemão, que retornou no último sábado (16).

Ainda de acordo com a matéria, a previsão estipulada pela CBF ainda é preliminar, já que para retomar as partidas é necessário o aval das autoridades governamentais e de saúde.

Está marcado para esta segunda-feira (18), uma reunião entre a entidade e os clubes para discutir sobre tópicos relacionados a realização dos jogos, como: VAR e exame antidoping, além de como será a organização por parte dos atletas para evitar a contaminação e propagação do vírus, bem como, serviços médicos e de segurança.

Sobre as pessoas envolvidas na partida de futebol, todas passarão por testes de temperatura, em uma espécie de serviço de triagem, incluindo atletas e comissão técnica.

Os jogadores serão orientados a não se abraçarem após os gols e também não poderão tomar banhos nos vestiários, indo para casa imediatamente após a partida, levando as roupas usadas nos jogos para serem lavadas em casa. 

Com relação a arbitragem, as escalas serão regionais. Isso evitará viagens de longas distâncias. O árbitro de vídeo não ficará no estádio. O serviço será realizado em escritórios fora dos estádios. 

O acesso para a imprensa será reduzido ao extremo, com apenas funções básicas de transmissões tendo acesso ao local.

Fonte: Fox Sports
Foto: CBF

Secretário geral da CBF comenta que a entidade foi procurada para ter os campeonatos estaduais cancelados

Com a pandemia do novo coronavírus, o futebol segue com os jogos paralisados desde março, e muitos até comentam sobre os cancelamentos de alguns campeonatos. Em entrevista ao “Troca de Passes”, do canal SporTV, o secretário geral da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Walter Feldman, contou que a entidade foi procurada por algumas federações com o intuito de cancelarem os campeonatos estaduais 2020. A CBF vem tentando evitar esse cenário, que afetaria nos critérios de classificação para a Série D do Campeonato Brasileiro.

– Nós vamos ajudar, orientar, mas existe uma realidade cuja deliberação deve se dar no plano estadual. Alguns, inclusive, pensam em cancelar os campeonatos. Para nós seria um problema, à medida em que os campeonatos estaduais têm uma incidência particularmente na Série D. Queremos que isso seja feito em processo de conexão, de sequência, e estamos orientando no sentido de que nenhum campeonato seja cancelado.

Fonte: SporTV

Redução do intervalo entre as partidas é sugerida a CBF

Por conta da pandemia de coronavírus, que paralisou toda a atividade futebolística no pais por tempo indeterminado, vem discutido entre os clubes e a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) as possibilidades viáveis, afim de que seja possível realizar todas as competições dentro do restante do calendário e uma diante disso a Federação Nacional dos Atletas de Futebol (Fenapaf) encaminhou sugestão à entidade máxima do futebol brasileiro a redução do intervalo entre os jogos de 66h para 48h (dois dias).

Para que ocorra essa flexibilização é preciso um acordo entre federações, a CBF e a Fenapaf. Desde então consta no Regulamento Geral de competições da CBF a vedação para clubes e atletas atuarem sem intervalo mínimo de 66h. Em alguns estados, como no Rio, a Ferj (Federação de Futebol do Estado Rio de Janeiro) prevê no mínimo 60h.

– Falei com o presidente Caboclo no início da paralisação. Também com o Rubinho (presidente da Ferj) – comentou o presidente da Fenapaf, contando que os dirigentes foram receptivos à ideia. – Rubinho achou espetacular. Ouviram (Caboclo e Rubinho) com agradecimento. Estão vendo que todos querem solucionar uma coisa tão grave. Nosso entendimento é de colaborar, encontrar saídas. Os atletas são sensíveis ao que está se passando – completou Felipe Augusto Leite.

Felipe disse ainda que qualquer denúncia sobre infração de regulamentos – do intervalo mínimo entre partidas, previsto anteriormente para 66h – só sairia da Fenapaf.

– A sugestão é num momento de excepcionalidade extrema. Precisamos manter postos de trabalho. Não vou ser eu que vou fazer isso (denunciar a infração do regulamento de 66h). Estamos em caráter excepcionalíssimo. Não vamos botar clubes de dois em dois dias para jogar várias vezes. Um joga uma vez, outro joga e vai acomodando para não sobrecarregar ninguém – comentou o dirigente da federação de atletas.

Fonte: Explosão Tricolor
Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Confira o auxílio que a CBF oferecerá por conta da paralisação dos campeonatos

Após CBF anunciar que ajudará clubes e federações por conta da paralisação dos campeonatos, a ajuda para a equipe feminina do Flu ficará em R$ 50 mil, cota destinada aos times da Série A2.

A distribuição dos recursos se dará da seguinte forma:

Para os 68 clubes da Série D

O auxílio individual será de R$ 120.000,00 (Cento e vinte mil reais), num total de R$ 8.160.000,00 (Oito milhões, cento e sessenta mil reais).

Para os 20 clubes da Série C

O auxílio individual será de R$ 200.000,00 (Duzentos mil reais), num total de R$ 4.000.000,00 (Quatro milhões de reais).

Para os 16 clubes da Série A1 do Campeonato Brasileiro Feminino

O auxílio individual será de R$ 120.000,00 (Cento e vinte mil reais), somando R$ 1.920.000,00 (Um milhão, novecentos e vinte mil reais).

Para os 36 clubes da Série A2 do Campeonato Brasileiro Feminino

auxílio por clube será de 50.000,00 (Cinquenta mil reais), com o desembolso total, pela CBF, de R$ 1.800.000,00 (Um milhão e oitocentos mil reais).O

Para as Federações Estaduais

São R$ 120.000,00 (Cento e vinte mil reais) por entidade, num total de R$ 3.240.000,00 (Três milhões, duzentos e quarenta mil reais).

Secretário-geral da CBF se pronuncia sobre possíveis alterações no formato do Campeonato Brasileiro “Por ora, sem mudança”

Em razão da pandemia de coronavírus, surgiram especulações de uma possível mudança no formato de disputa ou até mesmo no calendário, na principal competição da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), o Brasileirão (que está previsto para iniciar no dia 3 de maio.)

Em entrevista concedida ao Esporte Interativo, o Secretário-geral da entidade máxima do futebol do país, Walter Feldman, rechaçou qualquer mudança de formato do Campeonato Brasileiro, nem mesmo uma possível adequação ao calendário do futebol europeu.

– O pessoal tem perguntado de adaptação ao calendário europeu e não existe nada em relação a isso. Pensar em mudança do formato, também não. Até porque qualquer decisão de mudança tem que ser tomada em assembleia democrática dos 20 clubes da série correspondente. Então, a CBF não pode anunciar nada. Quem decide são os próprios clubes. Mas nós achamos que, neste momento não é colocada essa pauta – comentou o dirigente.

Diante de um possível início da competição com os portões fechados Feldman considerou a hipótese, porém, desde que haja uma permissão por parte das autoridades da saúde.

– Acho que até pode ser, se as autoridades públicas considerarem que isso pode. Agora, sinto uma enorme preocupação em relação aos jogadores, à comissão técnica, esse conjunto. Eu acho que a gente vai ter que ter muita clareza nesse momento, pensando que portões fechados é uma saída – confirmou o dirigente.

Fonte: Explosão Tricolor
Foto: Lance

CBF suspende competições nacionais por causa de pandemia do coronavírus

A CBF decidiu suspender por tempo indeterminado as competições nacionais em andamento: Copa do Brasil, Campeonatos Brasileiros Femininos A1 e A2, Campeonato Brasileiro Sub-17 e Copa do Brasil Sub-20. A razão da paralisação, que começa na segunda-feira, é a pandemia do coronavírus.

“A CBF seguirá em permanente contato com o Ministério da Saúde, unindo esforços para que o país e o esporte superem o grande desafio em relação à pandemia, torcendo para que, o quanto antes, possamos voltar à normalidade”, diz, em nota, a entidade.

— Sabemos e assumimos a responsabilidade do futebol na luta contra a expansão da Covid-19 no Brasil — declara o presidente da CBF, Rogério Caboclo.

Haverá uma reunião na sede da FERJ nessa segunda para discutir o futuro do Campeonato Carioca. Às 18h deste domingo, o Tricolor encara o Vasco, no Maracanã, com portões fechados. O clássico é válido pela terceira rodada da Taça Rio.

Publicado por: Nicholas Rodrigues.

Partida entre Fluminense e Figueirense, pela Copa do Brasil deve ser com portões fechados. Suspensão da competição é discutida

O jogo que está marcado para próxima quinta-feira, às 21h30, no Maracanã, válido pela partida de volta da terceira fase da competição, deve ser realizada, a princípio, sem a presença do público.

Por medida de segurança, por conta do coronavirus, a CBF, em nota, determinou, nesta sexta-feira, que todas as partidas de futebol, nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, válida por qualquer competição, sejam realizadas com portões fechados, até segunda ordem.

Em caso de novas medidas de segurança impostas pelo Governo Federal junto ao Ministério da Saúde, a entidade máxima do futebol brasileiro pode recorrer ao adiamento ou até mesmo a suspensão do torneio por tempo indeterminado, assim como vem acontecendo com as principais competições nacionais e internacionais, de outros países e continentes.

Foto: Site oficial da CBF

Mário Bittencourt critica o não uso do VAR e promete nova ida à CBF

Após mais uma rodada onde o VAR teve papel fundamental no empate do Fluminense contra o Avaí, o presidente do clube, Mário Bittencourt, usou as redes sociais para se pronunciar sobre os acontecimentos ocorridos na Ressacada.

O presidente criticou o VAR por não ter avisado ao árbitro de um puxão de camisa em Marcos Paulo dentro da área. O lance ocorreu aos 13 minutos do 1º tempo, quando o jogo ainda estava sem gols.

Foto: Reprodução/Instagram

“Acabei de chegar de Florianópolis onde acompanhei o time e após ver e rever os lances da partida não consigo entender o porquê do VAR não ter sido acionado no pênalti cometido sobre o Marcos Paulo. Não estou nem entrando no mérito do pênalti cobrado duas vezes, mas o pênalti no Marcos Paulo foi claríssimo e não marcado. Acredito que o VAR possua o objetivo de melhorar a arbitragem mas a falta de critério utilizada pelos árbitros vem causando enormes prejuízos aos clubes, em especial ao Fluminense. Como dito outro dia numa coletiva, não vejo intenção em prejudicar, mas o erros em sequência contra o Fluminense e contra outros clubes demonstram que existe a necessidade clara de definição de critérios pela CBF para o ano que vem e que esses critérios sejam divulgados antes da competição ao grande público. Vamos cobrar isso. Em outras oportunidades já fizemos representações e sempre fomos prontamente atendidos pelo Presidente da Comissão de arbitragem Leonardo Gaciba. Amanhã, terça feira, faremos novos questionamentos de forma oficial para entender quais critérios foram adotados no jogo contra o Avaí.” Saudações Tricolores.

Mário Bittencourt

O lance citado pelo presidente não foi nem sequer revisado pelo árbitro de vídeo. No fim do jogo, o Flu sofreu o empate na segunda cobrança de pênalti do Avaí. Na primeira, defendida por Marcos Felipe, o VAR o acusou corretamente de invasão e voltou atrás, anulando a defesa do goleiro.

Saudações Tricolores,

João Eduardo Gurgel

Mário em visita à CBF, relata: “Bola não bateu na mão do jogador do Inter”

O presidente do Flu, Mário Bittencourt, reconheceu que o time não foi prejudicado na derrota por 2 a 1 para o Internacional, em Porto Alegre, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. Após visita à CBF e consulta aos vídeos do VAR, o dirigente saiu convencido de que não houve o erro de arbitragem reclamado pelos tricolores.

Naquele dia, entrei no vestiário com a certeza absoluta de que a gente tinha sido prejudicado. Mandei um whatsapp na hora para o presidente da comissão da arbitragem dizendo que queria ver – disse, para completar:

– O presidente da comissão de arbitragem abriu a maior televisão que tem lá, botou o vídeo e o áudio do VAR. Eu vi tudo. Por todas as câmeras. Eu não sou leviano. Quando erra, erra. Eu vou lá e digo que errou. Mas a bola não bateu na mão do jogador do Inter Saí convencido de que vi todas as imagens, até as que a TV não mostra. Tanto que o Sálvio (comentarista de arbitragem do Grupo Globo) mudou de opinião. Sou correto. Se tivesse batido, manteria a posição de que a gente foi prejudicado. Na quele caso, a gente não foi prejudicado.

Fonte: globo esporte

A serviço da seleção olímpica em SP, Allan se reapresenta ao Fluminense com chance de ser escalado contra o Palmeiras

A serviço da seleção olímpica para amistosos contra Colômbia (triunfo por 2 a 0, quinta-feira) e Chile, marcado para esta segunda, às 20h, no Pacaembu, Allan pode ser escalado para o jogo atrasado da 16ª rodada do Brasileirão, entre Palmeiras e Fluminense, às 21h dessa terça-feira, na Arena.

O volante se junta à delegação em São Paulo, mas depende de avaliação física e autorização da Diretoria de Competições da CBF para enfrentar o Alviverde. A entidade garante aos jogadores tempo mínimo de 66 horas de descanso, mas pode abrir exceções. Reserva no duelo com os colombianos, o jovem tem chance de entrar em campo diante da seleção chilena.

Na ausência de Allan, Oswaldo de Oliveira deve optar por Airton, como na vitória por 1 a 0 sobre o Fortaleza, sábado, no Castelão. O camisa 5, na ocasião, acabou substituído por Yuri no segundo tempo.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: GloboEsporte.com.

Top