De acordo com setorista gaúcho, Evanilson, atacante do Flu, já está vendido

Nos últimos dias surgiu a Informação de uma proposta do City Group para o atacante Evanilson, titular e destaque do Fluminense nesse início de Campeonato Brasileiro.

Na informação, divulgada em primeira mão pelo GE.com, dava conta ainda que o Tombense-MG, clube que emprestou o atacante ao Fluminense, já teria recebido a oferta pelo jogador.

Notícia que vai de encontro com a informação divulgada na noite desta terça-feira (18) pelo setorista do Internacional, Carlos Lacerda, que por meio de uma publicação em seu twitter,.afirmou que o Internacional sondou o atacante e obteve como resposta que Evanilson já estaria negociado.

Vale destacar que o Internacional está no mercado em busca de um substituto para Guerrero, que teve uma lesão diagnósticada no joelho e só retorna em 2021.

Vale destacar ainda que a situação de Evanilson com o Fluminense, o clube Carioca não tem poder de veto, caso o Tombense-MG aceite a oferta, o Tricolor nem chega a ser consultado, “apenas” recebe os 30% que tem em cima dos direitos do atacante: 10% dos direitos econômicos mais 20% da taxa de vitrine.

Foto em destaque: Maílson Santana/FFC

Além de Evanilson, City Group estaria interessado em outra jóia Tricolor

O City Group, grupo detentor de diversos clubes ao redor do mundo, como: Manchester City (ING), New York City (EUA) e Girona (ESP) já teria iniciado conversas para contar com o futebol do atacante Evanilson, e já monitora outra jóia do Flu, o também atacante Luiz Henrique.

A Informação foi divulgada pelo jornal Extra, que noticiou também que embora o Tricolor ainda não tenha recebido uma proposta oficial pelo atacante, uma oferta deve chegar na mesa da diretoria nos próximos dias.

Ainda de acordo com o Extra, a idéia inicial do grupo não seria de levar nem Evanilson nem Luiz Henrique para o Manchester City, e sim repassá-los para outra filial, assim como fez com Douglas Luiz, ex Vasco, que foi inicialmente repassado ao Girona (ESP).

Vale destacar que diferente de Evanilson, que o Fluminense detém só 30% dos direitos do atleta (10% dos direitos econômicos e 20% taxa de vitrine), os direitos de Luiz Henrique é 100% do Tricolor.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC