“Não vamos fazer um futebol brilhante como o torcedor mereça ver”, diz Roger após classificação

O Fluminense garantiu classificação às quartas de finais da Copa do Brasil ao reverter o placar contra o Criciúma no Maracanã, na tarde do último sábado (31), quando o Tricolor venceu por 3 a 0, após ter perdido o jogo de ida por 2 a 1.

Contudo, mesmo após a vitória, torcedores questionaram a atuação do time, cobrando um futebol mais atraente, porém, Roger preferiu enaltecer a vitória:

Gostaria de falar para o torcedor que quando a gente tiver condições de atuar bem tecnicamente, nós vamos buscar fazer. Nós não temos um super time, temos um time competitivo. Vamos vencer pela nossa competitividade e pela entrega. Não vamos fazer um futebol brilhante como talvez o torcedor mereça ver dentro de campo, e viu nos seus melhores momentos. Esse grupo se caracterizou por essa virtude, não desistir, ir até o final. Se a gente não conseguiu jogar, vamos encontrar outras maneiras de sobrepor as adversidades. O que digo para o torcedor é isso: acreditar sempre. Mesmo que não se sinta representado dentro de campo, esse time vai competir até o final – declarou o treinador.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

Mesmo com a derrota, Roger acredita em virada dentro do Maracanã

O Fluminense foi derrotado por 2 a 1 para o Criciúma, na noite desta terça-feira (27), em Santa Catarina, pelo primeiro jogo das oitavas de finais da Copa do Brasil. Apesar do revés, o técnico Tricolor acredita em uma virada no confronto:

São três derrotas, duas no Brasileiro e uma na Copa do Brasil. Porém, essa da Copa do Brasil é parcial. Temos plenas condições de reverter esse resultado em casa fazendo um jogo diferente. Um jogo mais parecido do que fizemos com o Cerro no Paraguai, por exemplo, do que o dessa noite de hoje – comentou o treinador, que acredita ainda em uma virada dentro dos próximos 90 minutos:

A postura é de quem estará jogando dentro de casa, precisando de um resultado de vitória para conquistar uma classificação. Não tem nada de muito diferente. Quando você joga em casa você precisa propor o jogo, colocar intensidade, buscar o resultado. Ainda mais em uma situação como essa. Mas é um resultado que é perfeitamente possível de conquistar pela nossa qualidade, pelos jogos que já fizemos, mas, sobretudo, pelo fato de nós termos que tirar essa diferença que o adversário conquistou em casa. A disputa está em aberto. Mas, evidentemente, tem que ser diferente do que fizemos hoje – finalizou.

Vale lembrar que a Copa do Brasil não adota mais o critério de gol qualificado. Assim, para garantir a classificação dentro dos 90 minutos, o Flu precisará de uma vitória por dois ou mais gols de diferença. Caso de vitória do Flu por um gol de diferença o confronto será decidido nos pênaltis. Empate classifica o Criciúma.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

Em coletiva, Roger explica mudanças no segundo tempo: “buscar um jogo mais de profundidade”

O Fluminense voltou ao Maracanã após o estádio ficar à disposição da Conmebol na disputa da Copa América, porém, o Tricolor foi derrotado por 1 a 0 e chegou a seu quarto jogo seguido sem vencer como mandante.

Na coletiva após a partida, o treinador falou o que viu da partida, comum primeiro tempo de dificuldades e, o que pensou com as mudanças na segunda etapa:

Nós sucumbimos no primeiro tempo sobretudo pela qualidade do adversário de defender bem nossas ações. Somente quando conseguimos colocar mais gente atrás da linha, posicionando o Paulo (Ganso) dentro do bloco, e não fora para circular, a gente conseguiu progredir no campo. A ideia do primeiro tempo foi ter os volantes por trás e dar solução com os laterais um pouco mais altos. Usar os pontas, a flutuação do Biel, que aconteceu em grande parte da partida. Não diria sonolento, mas foi um primeiro tempo em que através da construção e do bloco defensivo bem fechado a gente não deu a velocidade que gostaria para achar soluções – disse o treinador, que ainda explicou a intenção das mudanças.

Fiz as mudanças para tentar buscar um jogo mais de profundidade colocando (Matheus) Martins por um lado, Lucca por outro, para também termos finalizações de média (distância), pois hoje seria difícil entrar pelo centro. Coloquei o Cazares por trás da linha para ter um passe final com qualidade, continuando o trabalho do Paulo (Ganso), mas hoje não foi um dia que a gente conseguiu fazer o que gostaria – concluiu Roger.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

Roger elogia postura do time mesmo após expulsão: “Tivemos o controle do jogo”

O Fluminense empatou com o Corinthians por 1 a 1 na tarde deste domingo (27), em São Januário. O Tricolor que foi buscar o empate após ter um jogador expulso – Abel Hernandez, por pouco não virou o jogo, quando Bobadilla chegou a balançar as redes, porém, o lance foi invalidado por impedimento do atacante.

Antes, ainda quando o jogo estava 0 a 0, o Flu teve as melhores oportunidades de abrir o placar

Na coletiva após a partida, o técnico Roger Machado destacou a superioridade do time, mesmo após ter ficado com um jogador a menos:

Jogamos bem. Mesmo quando estávamos no 11 contra 11 e depois no reposicionamento com a expulsão do Abel. Tivemos o controle do jogo, sofremos alguns riscos, mas riscos controlados. Penso que poderíamos ter vencido, inclusive – comentou o treinador.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

COLETIVA – Presidente Mário Bittencourt responde sobre voto online e programa sócio-torcedor.

O presidente do Fluminense Mário Bittencourt concedeu uma coletiva nesta sexta-feira (18). O mandatário comentou sobre sua gestão após dois anos de mandato, apresentou balanço de gestão e diz que o Fluminense pagou R$ 150 milhões em dívidas, além de pontuar investimentos na base, no CT e no programa de sócio.

O destaque da coletiva ficou para os questionamentos feitos pela advogada e jornalista Cilene Fernandes (Flunews) que abordou tópicos que todo torcedor desejava perguntar ao presidente desde que assumiu seu mandato: PROGRAMA SÓCIO TORCEDOR E VOTO ONLINE, que, assim como o patrocínio master, eram suas principais promessas de campanha eleitoral. Separamos os trechos da entrevista. A pergunta sobre a revitalização das Laranjeiras não foi respondida.

A entrevista também podem ser assistido no vídeo abaixo.

RETORNO DO PÚBLICO AOS JOGOS E PLANO SÓCIO TORCEDOR.

Sócio futebol, o programa como eu disse a vocês está pronto e a hora que o público voltar, a gente bota ele na rua, mas a gente obviamente vai criar uma série de programas para atender as pessoas que ficaram pagando sem ter tido jogos. A nossa ideia primordial, além de lançar os planos é atender com maior carinho possível e criar os melhores maiores benefícios aquelas pessoas que ficaram esse tempo todo sem o jogo e se mantiveram pagando como se pudessem ir ao jogo, então esse é o nosso primeiro caminho.

VOTO ONLINE.

Voto online eu falei longamente no GE sobre ele. Primeira coisa: a eleição em dezembro de 2022. Então, exigir a implementação do voto online 18 meses antes da eleição ela não tem nenhum sentido porque esse é uma decisão que deve ser tomada próxima da eleição (quando eu falo da questão da operacionalização do voto online). Tanto é nosso desejo do voto online que assim que nós ganhamos a eleição, ainda em 2019 nós contratamos três empresas, na verdade contratamos não, pedimos três propostas de três empresas diferentes para que elas nos falassem sobre a implementação do voto online, ou seja, se é fácil ou se é difícil implementar. Todas elas falaram que não é fácil nem que é difícil e sim que é um sistemas a ser implementado especialmente e que deve-se preocupar muito com segurança, mas que se decidido pelo voto online é um sistema implementável a qualquer tempo e poderia ser feito bem próximo de eleição (eu estou falando de parte técnica). Da para implementar o voto online. Nós pagamos essa empresa, temos estudo dizendo que sim, isso aí lá em 2019.

VOTAÇÃO E DIREITO A VOTO.

Vou fazer aqui uma correção, ajustar uma coisa que você falou:  o sócio de fora do Rio não tem direito de votar. Na verdade ele tem direito de votar sim, ele não tem o voto online. Ele precisa se deslocar até o local ( Rio de Janeiro) para votar né, mas na eleição que eu venci por exemplo nós tivemos centenas de votos do Espírito Santo de Brasília de São Paulo né, tirando os votos de quase todos os lugares e pessoas que vieram de ônibus para fazer uma visita a sede, sem contar que a eleição é sempre nos finais de semana. Obviamente que os sócios têm direito de votar sim. Eles hoje têm dificuldade de votar. Eu mudaria a tua frase para falta de direito para dificuldade de votar. Fluminense é o clube mais democrático do Rio de janeiro. Em reunião que eu tive com os 19 representantes de clube semana passada, alguns presidentes de clubes ficaram surpreso que os sócios torcedores votam. Sócio torcedor não vota no Palmeiras, não vota no São Paulo, não vota no Botafogo, não vota no Vasco, não vota no Flamengo. Muito me orgulha que o Fluminense seja um clube democrático e que o sócio torcedor vota.

IMPLEMENTAÇÃO DO VOTO ONLINE.

Em termo de sistema, a gente decidindo pelo voto online na eleição o sistema é implementável e a gente quer trabalhar para isso, só que existe uma questão. Tem duas questões estatutárias / eleitorais em que pese o estatuto dizer que isso cabe ao presidente da assembleia, que nesse caso é o Presidente do clube que lá estiverem empossado naquele momento, eu acredito que a gente precisa discutir mais amplamente, porque por exemplo o clube sempre teve voto presencial de papel, depois uma outra coisa a ser enaltecida: não sei se vocês sabem, torcedores, sócios e jornalistas, a eleição do Fluminense ela é fiscalizado pelo Ministério Público desde 2010. As urnas são eletrônicas vindas do TER. O Ministério Público entra na eleição da hora que faz a zerézima da urna até o final.

SUGESTÕES PARA QUEM É DE FORA DO RIO.

O voto é híbrido (papel e eletrônico). A gente pode por exemplo botar urnas nos lugares aonde tem um sócio do Fluminense. Vamos supor que tecnicamente não fosse possível implementar o voto online. A gente pode botar as urnas eletrônicas lá ver se a gente faz o convênio com o TSE para discutir isso com calma e trazer também essa possibilidade.

Autor de um dos gols que colocou o Flu na final do Carioca, Yago projeta duelo contra Santa Fé na Libertadores: “Estamos muito focados”

Depois de garantir classificação para a final do Campeonato Carioca, o Fluminense volta as atenções para o duelo contra o Santa Fé pela Libertadores. Em entrevista coletiva virtual realizada hoje no CT Carlos Castilho, o volante Yago projetou os jogos contra as equipes colombianas no Maracanã, que podem definir a classificação para a próxima fase da competição continental antes mesmo da última rodada.

– A nossa responsabilidade (para os jogos em casa) só aumenta. Fizemos bons jogos, conseguimos quatro pontos de seis disponíveis contra essas equipes fora de casa. São jogos de definições onde a gente vai buscar já a classificação. Estamos muito focados para esse jogo de quarta feira, pode encaminhar nossa classificação.

O Fluminense enfrenta o Santa Fé na quarta-feira, às 21hrs, no Maracanã.

Foto: Daniel Perpetuo/ FFC

Após completar 100 jogos com a camisa do Fluminense, Nino concede coletiva nesta sexta-feira

O zagueiro Nino, que chegou ao Fluminense em 2019, completou 100 jogos com a camisa Tricolor na partida contra o Santa Fé, na última quarta-feira (28), participará da entrevista coletiva nesta sexta-feira (30).

O jogador atenderá os jornalistas a partir das 14h, no formato on-line, como vem sendo realizado desde o início da pandemia, e transmitindo ao vivo direto pelo canal do clube no YouTube, a FluTv.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

“Não conseguimos solucionar os problemas que a partida nos apresentou”, analisou Roger após a derrota para o Volta Redonda

O Fluminense entrou em campo na tarde desta sexta-feira (26) quando enfrentou o Volta Redonda, no estádio Elcyr Resende, em Bacaxá e, com quase todos os jogadores considerados titulares, o Tricolor foi surpreendido e derrotado por 3 a 2.

Após a partida, o técnico Roger Machado minimizou a possível falta de ritmo pelos jogadores estarem atuando juntos pela primeira vez na temporada e achou que o time não soube solucionar os problemas dentro da partida:

É a primeira vez que o time que terminou a temporada passada está jogando junto novamente, então a falta de entrosamento não há em função de que esses jogadores todos estavam atuando juntos. O que na minha opinião é que a gente não conseguiu solucionar os problemas que a partida nos apresentou. É claro que sendo o primeiro jogo de muitos jogadores no ano, também tem um peso importante nessa retomada em colocar todos esses jogadores em ritmo de competição. O que a gente precisa salientar foi a entrega no momento de voltar pro jogo, mas entender que o nível de competição precisa ser aumentado gradativamente porque o campeonato regional é duro e você vai enfrentar também em competição intercontinental como é o caso da Libertadores, times que vão ter o nível de competitividade alto e a gente tem que saber estar preparados para isso.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

Fluminense confirma apresentação de Samuel Xavier para esta quinta-feira

O lateral-direito Samuel Xavier, que já treina com o grupo principal do Fluminense, será apresentado de forma oficial nesta quinta-feira (25), através de uma coletiva de imprensa.

A entrevista seguirá o protocolo adotado pelo clube desde o início da pandemia da Covid-19 e será realizada de forma remota, com transmissão ao vivo pelo canal do Fluminense no YouTube, a FluTv.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

Fluminense fará apresentação de volante Wellington nesta segunda-feira

Embora já tenha feito sua estreia com a camisa Tricolor, o volante Wellington será apresentado nesta segunda-feira (22), quando o jogador atenderá a imprensa direto do CT Carlos Castilho através de uma coletiva virtual.

A coletiva está programada para início às 12h, quando o jogador terá o primeiro contato com a imprensa.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC