fbpx

Dirigente diz não ter prazo para regularizar pendências financeiras

Por Rômulo Morse


Após a paralisação desta terça em protesto pelo atraso no salário do elenco, o diretor executivo de futebol, Paulo Angioni, afirmou em coletiva que não há prazo para resolver a situação. Ainda de acordo com ele, o time treinará normalmente nesta quarta.

Leia também: Elenco não treina em protesto por atraso de salários

“Ainda não temos essa solução e estamos buscando. A ação dos jogadores foi apenas hoje, não quer dizer que não vão treinar mais. Amanhã, estão aqui normalmente. A gente fica triste, mas compreende em função do que temos de pendência com eles. Não fizemos promessa. Se não temos certeza que podemos realizar, não podemos fazer. Eu não fiz, pelo menos.”

Angioni também falou que foi comunicado da decisão e que a mesma foi tomada pelo grupo como um todo. Com a situação, os jogadores realizaram apenas atividades na academia.

“É a posição do grupo. Não é de uma pessoa, uma liderança ou duas. Eles fizeram o que é feito normalmente antes do treinamento. O que não aconteceu foi a ida ao campo. Apenas me comunicaram. Acompanho o dia a dia e sei das pendências. Imagino que o embasamento deles é naquilo que é devido. Eles tentam encontrar uma solução e querem que a direção entenda que precisa solucionar a situação.”

Com folha salarial na casa dos R$ 4 milhões, o clube pagou no último dia 13 de fevereiro o que devia em relação a dezembro de 2018. Porém, ainda há pendências de três fatores: CLT (13º salário e férias referentes a 2018 e janeiro referente a 2019), direitos de imagem (novembro e dezembro de 2018 e janeiro de 2019) e a premiação do Brasileirão do ano passado e da primeira fase da Copa do Brasil.

“Não houve pedido de prazo, foi apenas uma forma de manifestar a insatisfação com o que está acontecendo. Foi muito bem ordenado e educado. Há um mix de situações. Os jogadores que chegaram agora só têm o mês de janeiro. Os que estão desde o ano passado ainda têm 13º e direitos de imagem atrasados. No momento em que você faz um movimento desses, é porque há uma unidade. Se fosse desordenado, um ou outro vazaria. Foi uma decisão que eles tomaram em conjunto.”, completou o dirigente.

Após vitória, Diniz defende seu estilo de jogo: “Assumo riscos pelo que acredito”

Foto: Lucas Merçon/FFC

O comandante reforçou que o resultado do clássico veio pelo trabalho e esforço da sua equipe.

Por Rômulo Morse

O Fluminense dominou o Flamengo na emocionante vitória por 1 a 0, no Maracanã, pela semifinal da Taça Guanabara, com gol de Luciano aos 48 minutos da segunda etapa. Um dos responsáveis pelo placar positivo, o técnico tricolor, Fernando Diniz, reforçou a ideia de jogo praticada pelos seus comandados.

“Quando o resultado vem, os comentários sobre o time são positivos. Se o resultado fosse negativo, estaríamos sendo criticados agora. Mas, além do resultado do jogo, tenho convicções muito fortes e assumo riscos pelo que acredito. Gosto de correr riscos que acho pertinentes. Foi conversado no intervalo que, se o jogo continuasse 0 a 0, seríamos mais agressivos em campo. Fomos coroados com o trabalho coletivo e esforço dentro de campo em busca do resultado até o fim”, afirmou o treinador.

Diniz reforçou o pensamento abordando o aspecto defensivo da sua equipe, que, segundo o próprio, é essencial para o seu estilo. Além disso, já mudou o foco para o próximo duelo: a final do turno contra o Vasco.

“Uma das características de uma equipe que gosta de ter a posse de bola e jogar junto é marcar em conjunto. Procuramos adiantar o time e pressionar juntos. Se deixarmos espaços por dentro, seremos presas fáceis. Estamos no início de trabalho e temos coisas ainda para melhorar. Vamos descansar para o jogo de domingo com o Vasco. Agora o time precisa virar a página e pensar no Vasco.”

O Fluminense fará o clássico decisivo contra o time de São Januário no Maracanã, às 17h. O time de Alberto Valentim superou o Resende na outra semifinal e possui a melhor campanha na competição. Apesar disso, não haverá vantagem e caso o jogo termine empatado, a decisão irá para as penalidades.

Em coletiva, Arão elogia Diniz: “Tem um estilo único”

Foto: Divulgação/CRF

Jogador ainda declarou que espera um jogo muito complicado.

Escolhido para participar da entrevista coletiva da equipe do Flamengo nessa quarta-feira (13), o volante William Arão comentou de como espera ser o jogo entre Flamengo e Fluminense.

Na visão do volante, o jogo tem tudo para ser muito equilibrado e, aproveitou para elogiar o estilo de jogo do Fluminense:

– A gente espera um jogo difícil, jogo complicado. Fendando Diniz tem um estilo único de montar as equipes deles – disse o jogador.

Arão ainda comentou sobre a vantagem rubro-negra, que garante a classificação com qualquer empate:

– Nós vamos entrar pra atacar, manter a bola e esquecer o empate de início. A gente não pode entrar pensando em empatar – concluiu o volante.

Flamengo e Fluminense se enfrentam nesta quinta-feira (14) às 20hrs30, no Maracanã, quando decidem uma vaga para a final da Taça Guanabara.

Fluminense vê em Laranjeiras alternativa a possível interdição do CTPA

Foto: Marcelo Neves

Direção do clube já iniciou uma melhora no gramado e obras nas instalações.

Após ser autuado por falta de documentação necessária para o funcionamento do CTPA (Centro de Treinamento Pedro Antônio), o Fluminense corre para ajeitar as condições de Laranjeiras.

Embora o clube ainda tente a regularização de toda a documentação para legalizar a situação do CTPA, o clube já deu início na recuperação de sua sede histórica, em Laranjeiras buscando uma melhora no gramado e obras nas instalações como vestiários e reparos na cobertura, destruída parcialmente por conta de um temporal ocorrido no final do último mês, visando com isso receber o elenco profissional.

Vale destacar ainda que o clube convocou uma coletiva para a tarde desta quarta-feira (13) em Laranjeiras, onde o CEO do clube, Fernando Simone, irá tratar entre outros assuntos do tema do CTPA.

Top