Especialista na recuperação de jogadores, Diniz elogia Nathan: “Se encaixa perfeitamente no modelo que penso de futebol”

De volta ao Fluminense após três anos, o técnico Fernando Diniz se mostrou empolgado no retorno ao clube. Na coletiva de apresentação realizada de forma presencial no CT Carlos Castilho, o treinador falou sobre seu histórico de recuperar jogadores em baixa e rasgou elogios para o meia Nathan.

O Nathan é um jogador extremamente talentoso, que se encaixa perfeitamente no modelo do que eu penso de futebol. Vou fazer de tudo para poder ajudá-lo, para que ele atenda às expectativas que foram criadas com chegada dele aqui. É um jogador que tem um potencial enorme. – disse Diniz.

O treinador também fez questão de lembrar jogadores que se destacaram na sua primeira passagem e apareceram no cenário nacional.

Em 2019 a marca negativa daquele trabalho foi a campanha no Brasileiro, e não podemos ter uma campanha como aquela. Por mais que joguemos bem, temos que pontuar bem também. Mas, tirando isso, aquele foi um momento muito especial para o Fluminense. O Nino era um desconhecido, Allan, Caio Henrique, Yony González, João Pedro, Marcos Paulo, Miguel… foi um celeiro de preparar jogadores que, praticamente ninguém, conhecia, para estourarem no cenário nacional. Teve muito resultado também naquele time, a campanha do Campeonato Brasileiro, em termos de números, não foi boa, mas teve muita coisa positiva naquele momento também. – completou o treinador.

A reestreia de Fernando Diniz no Fluminense acontece no duelo decisivo contra o Junior Barranquilla-COL, pela quarta rodada da Copa Sul-Americana, amanhã (4/5), às 21:30, no Maracanã.

Foto: Marcelo Gonçalves/ FFC

Em coletiva, Abel elogia temporada do time: “Ninguém vai vencer fácil o Fluminense”

O Fluminense fez sua estreia na Copa Sul-Americana nesta quarta-feira (06) quando venceu o Oriente Petrolero por 3 a 0, no Maracanã.

Com uma atuação segura, o treinador Abel Braga destacou não só a vitória sobre os bolivianos, como também destacou a temporada do time:

Hoje o Fluminense tem um respeito que não tinha. Perdemos pro Olímpia, resultado que nos deixou mal, mas recuperamos rápido. Ninguém vai vencer fácil o Fluminense. O time que entrar em campo vai ser sempre o melhor. Hoje não tive o Nino. O Calegari estava no limite. Aquilo que a fisiologia falar esse aqui pode, esse não pode, é o que eu vou mudar. Vou tentar colocar sempre os melhores em campo – afirmou o treinador, garantindo que Nino e Calegari retornam contra o Santos, sábado (09) pela estreia do Brasileirão.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

Abel cita Fred como exemplo e tenta tirar algo de positivo da classificação do Flu: “é mais legal eu dar confiança do que chegar e execrar”

O Fluminense ficou por um triz de ser eliminado do Campeonato Carioca para o Botafogo. Após ganhar o primeiro jogo por 1 a 0, o Flu poderia perder até por um gol de diferença que conquistava a classificação. E foi exatamente isso que aconteceu.

Perdendo por 2 a 0, depois de fazer uma partida muito abaixo da crítica, o time comandado por Abel Braga buscou o gol que garantiu a classificação nos minutos finais do jogo. E, mesmo se garantindo na final, o desempenho abaixo do esperado não foi deixado de lado.

O técnico Abel Braga, porém, preferiu ir em outra vertente e buscou tirar algo de positivo da partida, citando a atitude de Fred:

– A reação que o Fred teve depois do segundo gol deles, de pegar a bola da rede e botar no meio de campo, criou uma expectativa de algo mais. Já mandei preparar alguns vídeos de algumas situações que não está dando. A tomada de decisão está ruim. Porém, é mais legal eu dar confiança do que chegar e execrar, e é assim que eu vejo. No lado coletivo, não fomos tão mal. Mas individualmente fomos abaixo – disse o treinador.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

Fluminense libera cobertura presencial da imprensa no CT Carlos Castilho

Aos poucos o mundo vai voltando a sua normalidade e no futebol não é diferente. Após suspender a cobertura presencial da imprensa em seu CT por conta da Pandemia da Covid-19, o Fluminense voltará com a cobertura presencial dos jornalistas no CT Carlos Castilho.

A confirmação vei através de uma nota enviada pela assessoria do clube, já liberando a entrada dos profissionais registrados a partir desta quinta-feira (24), quando o volante André concederá entrevista coletiva.

Veja o comunicado:

Diante do retorno das atividades presenciais de imprensa no Cariocão 2022, o Fluminense voltará a receber jornalistas no Centro de Treinamento Carlos Castilho em entrevistas coletivas.

A primeira oportunidade será nesta quinta-feira (24/03), quando haverá coletiva do André, às 14h30, e em seguida o treino será aberto para imagens durante 15 minutos.

Poderão participar da cobertura os jornalistas que estejam com sua inscrição em dia com a Acerj, assim como fotógrafos e cinegrafistas devem estar de acordo com a Arfoc.

O veículo interessado deverá encaminhar os nomes dos profissionais e dados do automóvel até 11h desta quinta-feira .

Local: CT Carlos Castilho (R. Oscar Alfredo Sebastião Cox – Jacarepaguá, Rio de Janeiro – RJ)
Horário: 14h30
.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

“Estamos desolados”, diz Abel após eliminação

Apontado pelo torcedor como um dos principais responsáveis pela eliminação do Fluminense na Libertadores para o Olímpia-PAR, o técnico Abel Braga concedeu coletiva após o jogo e disse que o grupo estava desolado com a eliminação:

Estamos desolados, porque no primeiro jogo nós tivemos uma ideia muito clara da maneira do Olímpia-PAR jogar, que é de cruzamento pra área e, neutralizamos muitas das vezes essa maneira de jogar. Normalmente o que ocorre com naturalidade que é o contra ataque, hoje, encontramos uma dificuldade muito grande. E se você perceber o Olímpia-PAR não conseguiu em nenhum momento chegar no nosso gol, só de bola aérea – declarou o treinador, que ainda falou sobre os lances polêmicos da arbitragem.

Não sou de criticar arbitragem, mas na expulsão o Nino sofre falta antes, e no gol anulado, não preciso nem comentar. Um lance que nós daria total tranquilidade – concluiu o treinador.

Foto em destaque: Divulgação/FFC

Mário convoca coletiva e confirma saída de Luiz Henrique: “É uma negociação que vinha de arrastando e o clube resistindo”

O presidente do Fluminense, Mário Bittencourt, convocou uma coletiva na tarde deste domingo (13) e confirmou a venda do atacante Luiz Henrique ao Real Bétis, da Espanha.

Antes mesmo de abrir a coletiva para as perguntas dos repórteres, Mário pediu a Fla, quando confirmou a venda do atacante e anunciou que o negociação vinha de arrastando desde o início do ano.

Recebemos uma ou duas propostas baixas quando ele subiu para os profissionais, de 1 milhão, 2 milhões e meio e lá atrás recusamos. Depois disso foram dois anos atuando, não recebemos propostas e recebemos uma proposta concreta no ano passado e 7 milhões de euros por 100% do próprio clube que estamos negociando e dissemos não. As negociações seguiram em janeiro e fevereiro. Nada ocorreu após o jogo de quarta passada, o primeiro jogo na Libertadores. É uma negociação que vinha seno feita e o clube vinha resistindo, fazendo contrapropostas e acreditando que as vendas do Nino e Biel fossem concluídas e não foram – confirmou o presidente.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

Abel elogia atuação da equipe e admite mudança para jogo contra o Millonarios

O Fluminense entrou em campo neste sábado (26) para enfrentar o Vasco da Gama em jogo válido pelo Campeonato Carioca 2022 e, apesar de entrar com uma equipe alternativa, o Tricolor venceu sem dificuldades por 2 a 0.

Após a partida, o treinador Abel Braga elogiou o desempenho dos atletas e admitiu uma possibilidade de mudança na equipe titular para o jogo de terça-feira (01), contra o Millonarios, na partida de volta da segunda fase da Copa Libertadores.

Vamos analisar esse grupo que atuou hoje, porque terça-feira pode ser que a gente coloque alguma coisa desse pessoal que atuou com brilhantismo muito grande – disse o treinador.

“Não vou falar porque vou estragar. Eu falei exatamente isso”, diz Abel sobre tempo técnico

A vitória do Fluminense, de virada, por 2 a 1 sobre o Botafogo, ficou marcada pelo bom desempenho da equipe Tricolor no segundo tempo, etapa que conseguiu virar o jogo.

Um detalhe porém não passou despercebido, quando Abel, durante a parada técnica, disse que não iria falar nada para não estragar o time:

– Não estou preocupado com crítica, sou velho. Não tenho rede social. Já me falaram que na parada técnica eu falei “não vou falar nada porque vou estragar”. Naquele momento, eu falei exatamente isso aí. E deu certo. Sou muito tranquilo quanto a isso – falou o treinador na coletiva.

Abel vê Flamengo superior no primeiro tempo: “nos deixamos envolver”

A vitoria do Fluminense nós minutos finais sobre o Flamengo, passou por uma grande atuação de Marcos Felipe, que fez ao menos três grandes defesas no jogo. Uma delas, logo nos minutos iniciais.

O primeiro tempo, inclusive, foi de superioridade do time rubro-negro, pelo menos na visão do técnico Abel Braga:

Primeiro tempo muito complicado, como pensávamos, mas não pensamos que seria tanto. Nos posicionamos mal, nos deixamos envolver pelo Flamengo. Subimos um pouquinho o Felipe para junto do André. Primeiro tempo corremos atrás do Flamengo. Coisas do futebol essa loucura – comentou o treinador.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

“Não tenho que estar preocupado em fazer o segundo, não posso é sofrer o empate”, diz Abel após vitória sobre o Audax-RJ

O Fluminense venceu o Audax-RJ por 1 a 0 na noite desta quinta-feira (03), no estádio Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador. Porém, a atuação do time deixou os torcedores que compareceram ao estádio insatisfeitos, com muitos deles vaiando o time e principalmente o técnico Abel Braga.

Na coletiva após a partida, o treinador disse entender o Aldo do torcedor, mas frisou que seguirá com suas convocações:

–  O torcedor tem o direito de pedir quem quiser. Agora, eu vou ganhar ou perder com a minha cabeça. Eu não tenho que estar mais preocupado em fazer o segundo, eu não posso é sofrer o empate. Eu já falei, você conhece esse termo. O torcedor é soberano, ele pede quem quiser, ele vaia, xinga. Eu já fui torcedor, então entendo perfeitamente isso – comentou o treinador.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC