Conselho Deliberativo irá se reunir ainda este ano para votar orçamento de 2021, com metas esportivas bem conservadoras

O Conselho Deliberativo do Fluminense irá se reunir de maneira virtual no próximo dia 29, quando irão decidir o orçamento do clube para 2021.

Contudo, de acordo com informações do portal NetFlu, o clube projetou metas bem conservadoras, colocando como objetivo o 10º lugar no Brasileirão do ano que vem, além de avançar até a 3ª fase da Copa Sul-Americana e 6ª fase da Copa do Brasil. A projeção mais ousada ficou por conta do Campeonato Carioca, onde o clube prevê chegar às finais da competição.

Essa projeção entende-se como cautelosa até para não correr o risco de ser pego por uma eliminação precoce, como acabou acontecendo neste ano tanto na Copa Sul-Americana, como na Copa do Brasil.

Vale destacar ainda que a meta orçamentária se baseia na arrecadação esperada com as verbas das colocações pretendidas.

Veja o documento oficial de convocação do conselho:

Conselho aprova por unanimidade contas de 2019 do Flu, que apresenta déficit, mas redução da dívida total

Um grupo formado por aproximadamente 70 conselhieros do Fluminense se reuniram na última terça-feira (03) por meio de videoconferência, quando aprovaram por unanimidade as contas do clube referentes ao ano de 2019 – fim do mandato Pedro Abad e primeiros meses sob administração de Mário Bittencourt.

As contas receberam a auditoria da “Mazars Auditores Independentes”, que apresentou um déficit de R$ 9.304.000,00 – quarto ano seguido fechando no vermelho, contabilizando um prejuízo de R$ 7,8 milhões a mais que 2018. Por outro lado, no período o clube reduziu em cerca de R$ 30 milhões a dívida total, que caiu de R$ 748.026.000,00 para R$ 718.866.000,00.

Segundo informações do portal GE, no entanto, apesar da aprovação das contas, grande parte dos conselheiros demonstraram preocupação com possíveis pedidos futuros de cobrança na Justiça em razão de dívidas e impostos em atraso da gestão anterior, segundo apresentado na demonstração da equipe de finanças do clube na reunião.

Ainda de acordo com o GE, o futebol apresentou uma receita bruta de R$ 250.153.00,00, sendo R$ 105.415.000,00 de vendas de jogadores, como Pedro para a Fiorentina, da Itália, e João Pedro ao Watford, da Inglaterra. A bilheteria em 2019 cresceu R$ 5,5 milhões (de R$ 10.821.000,00 para R$ 16.384.000,00), enquanto o sócio-torcedor se manteve na faixa dos R$ 5 milhões (subiu de R$ 5.216.000,00 para R$ 5.348.000,00).

Foto em destaque: Divulgação/FFC

Reunião do conselho termina em confusão no Flu

Um opositor da atual gestão teria agredido fisicamente um integrante da Flusócio.

A reunião que votaria a aprovação de contas do Fluminense em 2017 teve de ser suspensa devido a uma confusão que terminou chegando às vias de fato.

De acordo com pessoas presentes na sessão, os ânimos se exaltaram com provocações de ambas as partes – oposição e situação – chegando ao ápice quando um opositor desferiu um soco em Marcos Vinícius Caldeira, conselheiro e apoiador à gestão Abad.

Caldeira deixou o salão nobre das Laranjeiras com o nariz sangrando, fato que fez os ânimos se exaltar em ainda mais, só tendo fim com a intervenção de seguranças do clube.

Esse impasse foi o estopim para que o ambiente ficasse tenso, já que o Conselho Fiscal do Flu apontou que o superávit apresentado não corresponderia à realidade.

Em defesa da veracidade dos números relativos ao último ano de Peter Siemsen no comando do clube, Pedro Antonio, virtual candidato da situação à presidência, subiu na tribuna e discursou em defesa da aprovação das contas do último exercício, ainda que as de 2016 sigam sob suspeição.

Uma nova reunião deve ser agendada, mas por hora segue sem uma data definida.

 

ST,

Douglas Wandekochen

Fluminense tem parte das contas bloqueadas na justiça

Motivo foi um processo sofrido na época do ex presidente Roberto Horcades.

Segundo informações de conselheiros do clube passadas ao Canal Flunews, o Fluminense teve suas contas totalmente bloqueadas pela justiça devido a um processo judicial de Humberto Palma, diretor financeiro na época do ex-presidente Horcades.

Com isso, a situação financeira do clube se agrava ainda mais com direito a reflexos imediatos, uma vez, que o salário de abril, que deveria ter caído na última terça-feira, não tem previsão para ser depositado.

Contudo, ainda de acordo com informações de pessoas de ligadas ao conselho do clube, parte das contas já teriam sido liberadas. A informação foi confirmada pelo VP de Finanças, Diogo Bueno em entrevista ao portal Netflu:

– Tem umas contas que estão bloqueadas há algum tempo por uma série de ações judiciais. Somam mais ou menos R$ 1 milhão e pouco. Teve uma outra que foi desbloqueada no fim do dia de ontem (sexta-feira) referente ao Humberto Palma. Mas o clube tem outras bloqueadas por uma série de motivos, que estamos tentando desbloqueá-las. Essa ação do Humberto conseguimos resolver – Confirmou o dirigente.

Diogo ainda confirmou a dificuldade na realização dos pagamentos, mas de acordo com o dirigente o problema é devido a falta de recursos e não do bloqueio.

 

ST,

Douglas Wandekochen

Foto: Divulgação