fbpx

Tite convoca dois ex-tricolores para Copa América no Brasil

Na manhã desta sexta-feira, o técnico Tite anunciou a convocação da seleção brasileira para a Copa América 2019, a ser sediada no Brasil entre 14 de junho e 7 de julho. Entre os 23 chamados, há dois ex-tricolores: o zagueiro Thiago Silva (PSG) e o atacante Richarlison (Everton). Esse segundo, inclusive, compareceu ao Maracanã no meio de semana para assistir ao empate em 1 a 1 com o Cruzeiro.

A apresentação na Granja Comary, em Teresópolis, está prevista para o dia 22 de maio. Até a estreia, contra a Bolívia, em 14 de junho, a Seleção encara dois amistosos: contra Catar, dia 5, e Honduras, dia 9. No grupo A do torneio, o Brasil concorre com Bolívia, Peru e Venezuela.

Havia certa expectativa por uma nova chance a Pedro, que não pôde cumprir a convocação para os amistosos de setembro de 2018 por conta de lesão no joelho direito. Fora da seleção principal, ele, que agora se recupera de pancada sofrida no Clássico Vovô, figura a lista sub-23 para o Torneio de Toulon, na França. Porém, o Fluminense estuda não liberá-lo, em razão da sequência de jogos importantes.


Confira a lista:

  • Goleiros: Alisson (Liverpool), Cássio (Corinthians) e Ederson (Manchester City)
  • Defensores: Alex Sandro (Juventus), Dani Alves (PSG), Éder Militão (Porto), Fagner (Corinthians), Filipe Luís (Atlético de Madrid), Marquinhos (PSG), Miranda (Inter de Milão) e Thiago Silva (PSG)
  • Meias: Allan (Napoli), Arthur (Barcelona), Casemiro (Real Madrid), Fernandinho (Manchester City), Lucas Paquetá (Milan) e Philippe Coutinho (Barcelona)
  • Atacantes: David Neres (Ajax), Everton (Grêmio), Roberto Firmino (Liverpool), Gabriel Jesus (Manchester City), Neymar (PSG) e Richarlison (Everton)

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Pedro comemora “reestreia” pelo Fluminense e sonha com Copa América

Uma lesão no joelho direito, sofrida em agosto do ano passado, interrompeu uma carreira em ascensão e provocou o corte de Pedro na sua primeira convocação à Seleção. Após tratamento que durou quase oito meses, o centroavante estreou na temporada no primeiro jogo da 4ª fase da Copa do Brasil, contra o Santa Cruz.

– Estou feliz demais com o retorno. Superei esse momento complicado na minha vida. Deus me deu força para superar, minha família me apoiou da melhor maneira… Voltei a fazer o que mais amo na minha vida, que é jogar futebol. Espero que essa alegria permaneça – comemorou.

De olho numa chance na Copa América, que será sediada no Brasil entre junho e julho, Pedro revelou que recebeu o apoio de Tite na época da contusão e no dia em que voltou aos gramados.

– É claro que a gente sonha (com Copa América). Quando parei, tinha sido convocado. Espero poder voltar. Tite me mandou mensagem dando força quando machuquei. Ontem (quarta-feira), ele mandou de novo desejando bom jogo. Fiquei feliz.


LEIA MAIS RESPOSTAS DE PEDRO:

“Reestreia” pelo Fluminense
– Fiquei feliz por ter jogado quase um tempo, não era o previsto. Foi bom pois voltei . Acordei bem, sem dor hoje. Só cheguei um pouco cansado em casa ontem, foi normal. Estou bem”.

Adaptação ao estilo de Fernando Diniz
– Com o dia a dia, ficará fácil. Diniz gosta que o time dele jogue com a bola. Isso facilita ao atacante, que recebe a bola redonda. Vai ser fácil se adequar. É só movimentar bastante fora da área e a bola chegará limpa porque o time está trabalhando muito bem a bola.

Parceria com Fernando Diniz
A gente conversa muito. Eu sou um cara que gosto de sair da área para assistência. Falei com ele que ele vai me ajudar a crescer nesse quesito de movimentação no ataque. Fico feliz de poder trabalhar com ele. É um grande treinador e tem de tudo para fazer um grande trabalho aqui.

Recuperação
Quando machuquei, não acreditava que seria tão sério pelo lance. Infelizmente aconteceu a pior lesão, que tinha de fazer cirurgia. A minha família me ajudou nesse momento complicado. No primeiro mês a recuperação é bem difícil, porque você não pode andar, não pode fazer nada. Mas graças a Deus consegui superar. Tenho de agradecer ao trabalho de todos, da fisioterapia, da preparação física… Que me ajudaram muito nesse momento. Procurei sempre deixar minha cabeça bem tranquila, tentar me alegrar mesmo nos momentos complicados, e graças a Deus consegui superar.

Amadurecimento
Amadureci muito. Eu estava em um momento tão feliz na minha carreira. Creio que voltarei mais forte ainda. Serviu de aprendizado para saber valorizar o tempo que estou dentro de campo. é muito bom fazer o que você mais ama na vida. No momento difícil você não consegue fazer o que você gosta, que é jogar, treinar, estar com os companheiros no dia a dia… Consegui superar e coisas melhores virão pela frente.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Top