fbpx

Fluminense já têm adversário definido pela segunda fase da Copa do Brasil

Por sorteio previamente realizado, definiu o mando de campo ao Tricolor.

Após vencer o River-PI por 5 a 0, o Fluminense garantiu classificação para a segunda fase da Copa do Brasil, onde irá enfrentar o Ypiranga, do Rio Grande do Sul.

O time gaúcho conseguiu a classificação após vencer o Votuporanguense, de São Paulo, na tarde desta quarta-feira (06), pelo placar de 1 a 0. Gol marcado por Pedro Pires, aos 12 minutos do segundo tempo.

Por sorteio realizado previamente foi definido que o Tricolor terá o direito de jogar em casa, em partida que deve acontecer no Maracanã, ainda sem data confirmada.

 

A vitória Tricolor vista de Teresina

 

Goleada do Flu é destaque na mídia de Piauí.

O Fluminense avança na copa do Brasil. O Tricolor garantiu a vaga com uma goleada sobre o River do Piauí por 5 a 0, com três gols no primeiro tempo e dois no segundo.

No início do jogo o time da casa até demonstrou que poderia dificultar, mas o sonho durou apenas 13 minutos. Após abertura do placar pelo Tricolor das Laranjeiras, o adversário se perdeu em campo , mantendo uma postura totalmente defensiva.

 

Com o domínio da partida, o Fluminense passou a trocar passes na defesa e em algumas ocasiões chegou a empolgar os tricolores presentes no estádio Albertão.

No segundo tempo, já desesperado, o River fez três alterações. Porém, de nada adiantou. Tendo sua única chance clara de gol só aos 30 minutos do segundo tempo.

Diante do placar de 5 a 0, o River dá adeus a competição. Com a classificação assegurada, o Flu foi destaques dos principais jornais de Teresina e, uma coisa é certa, muito bom nosso time ser primeira página de qualquer veículo de comunicação no Brasil. Que permaneça nessa energia.

O Canal Flunews agradece a hospitalidade de todos os torcedores presentes no estádio.

 

Abs Cilene

Em ritmo de treino, Flu goleia River-PI e avança na Copa do Brasil

Foto: Lucas Merçon / FFC
Tricolor aproveitou a fragilidade do adversário para impor seu jogo e conquistar a goleada.

O Fluminense entrou em campo nesta terça-feira (05) para enfrentar o River, do Piauí pela primeira fase da Copa do Brasil.

Diante de um adversário bem mais frágil tecnicamente, o Tricolor demorou a entra no jogo e só abriu o placar aos 14 minutos. Everaldo recebeu belo passe de Luciano e, quando estava na frente do goleiro foi puxado. Pênalti marcado que, Luciano converteu com extrema categoria.

No lance seguinte o Flu ampliou. O River se enrolou na saída de bola e Everaldo conduziu pela esquerda, cortou para o meio e bateu colocado, cruzado, no canto de Mandragon, sem chances para o goleiro.

Com a boa vantagem no placar, o Flu diminuiu o ritmo e chegou a assustar em duas chegadas. Mas só voltou a marcar no final do primeiro tempo. Yony recebeu em profundidade e foi derrubado na área. Luciana foi para a cobrança e Mondragon fez ótima defesa, mas Bruno Silva, no rebote encheu o pé para fazer o terceiro.

Com a classificação já assegurada o Flu voltou para o segundo tempo apenas para cumprir formalidades e administrou o jogo a maior parte do tempo.

Aos 10, Luciano aproveitou uma sequência de boa trama do ataque tricolor que terminou com o belo voleio de Everaldo sendo bloqueado pelo zagueiro e sobrando para k camisa 18, que da entrada da pequena área, só teve o trabalho de escolher o canto para ampliar.

Com o adversário que já era frágil, desmotivado, o jogo caiu muito de produção e, só voltou a ter emoção no último lance, quando Marlon acertou um chutaço da intermediária, com a bola entrando no ângulo de Mondragon. 5 a 0 Flu.

O Tricolor agora retorna ao Rio de Janeiro onde enfrenta o Flamengo pela semifinal da Taça Guanabara, no próximo sábado (09), às 19hrs, no Maracanã.

Recuperado de lesão, Digão deve ser titular contra o River

foto: Héctor Werlang/Globoesporte.com

Zagueiro está afastado por lesão desde a estréia no Carioca.

Fora da equipe desde a estréia na Taça Guanabara, quando o Fluminense empatou em 1 a 1 contra o Volta Redonda, o zagueiro Digão se recuperou do estiramento na coxa direita e participou normalmente da atividade do Fluminense nesta segunda-feira (04) em Teresina, Piauí.

O zagueiro que já havia viajado com a equipe, mas não foi relacionado para a partida do último final de semana, quando o Flu perdeu para o Vasco por 1 a 0 no estádio Mané Garrincha, em Brasília, tem grandes chances de começar a partida que inicia a campanha do Tricolor na Copa do Brasil entre os titulares.

O Fluminense enfrenta o River, do Piauí, nesta terça-feira (05),  jogo único e que vale vaga na segunda fase da Copa do Brasil.

Venda de ingressos para River-PI x Fluminense começará neste sábado

Pela primeira fase da Copa do Brasil na próxima terça-feira, dia 5, às 21h30, River-PI e Fluminense se enfrentarão no Estádio Albertão, em Teresina.
Neste sábado com valores são de R$ 30 (arquibancada placar), R$ 50 (arquibancada cabine) e R$ 80 (cadeira), começam a serem vendidos os ingressos para a partida .

Por meio de sua assessoria de imprensa o River informou que o primeiro lote de ingressos será de 7 mil bilhetes e ainda haverá a disponibilização de 500 lugares no setor das cadeiras superiores no estádio, que poderá receber até 13.500 torcedores.

Pontos de venda :

SÁBADO
Lojas Noroeste: Praça Saraiva e Praça Rio Branco e Teresina Shopping
Centromed do bairro Piçarra.

SEGUNDA-FEIRA
Estádio Albertão a partir de 8h.


Alvaro Souza Che

Fluminense conhece primeiro adversário na Copa do Brasil

No ano que vem, o Fluminense estreará na Copa do Brasil, que começa em fevereiro, enfrentando o River-PI, duelo originado de sorteio promovido pela CBF, nesta quinta-feira. Nessa primeira fase, a vaga será decidida em jogo único, em que o mando de campo pertencerá ao clube pior ranqueado no Ranking Nacional de Clubes (RNC) e o melhor colocado terá a vantagem do empate.

Avançando, o Tricolor, localizado na chave de número cinco, pegará ou Votuporanguense-SP ou Ypiranga-RS. Nessa segunda fase, mantém-se o jogo único, mas com mando sendo sorteado. Em caso de igualdade, pênaltis. Na terceira etapa, em mata-mata, o Fluminense poderá encontrar o Figueirense, com quem decidiu a Copa do Brasil conquistada em 2007. Depois, haverá ainda a quarta etapa, definida por sorteio entre os dez times que sobraram. Dela, sairão cinco.

A princípio, foram divididas 80 equipes em oito grupos. A partir das oitavas-de-final, 11 clubes serão acrescentados ao páreo: Palmeiras, Flamengo, Internacional, Grêmio, São Paulo, Atlético-MG, Cruzeiro, Atlético-PR (Libertadores); Sampaio Corrêa (campeão da Copa do Nordeste); Paysandu (campeão da Copa Verde); e Fortaleza (campeão da Série B).

Em 2018, o Fluminense caiu para o Avaí, em março, apenas na terceira fase. A última vez que chegou longe no torneio foi em 2015, quando acabou eliminado pelo Palmeiras, campeão daquela edição, na semifinal.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Surto de caxumba no Flamengo provoca adiamento da final da Copa do Brasil Sub-17

A princípio, o segundo jogo da final da Copa do Brasil Sub-17, entre Fluminense e Flamengo, aconteceria às 21h30 desta terça-feira, no Maracanã. Mas um surto de caxumba na base levou o rival a pedir à CBF o adiamento da decisão, remarcada para o dia 21, às 20h, no mesmo local.

Sete jogadores, além de um supervisor e um funcionário da “FlaTV”, foram diagnosticados com o vírus: Gabriel Noga, Natan, Sidney, Bruninho, Weverton, Ramon e Lázaro. Os nomes em destaque indicam titulares do primeiro jogo, ocorrido na sexta-feira passada e que terminou empatado em 1 a 1. A assessoria do Flamengo diz que os jovens foram vacinados, mas a mutação do vírus impediu a imunidade. O entendimento é de que o problema começou na categoria sub-20.

– Todos os atletas e funcionários afetados eram vacinados, e apresentaram, devido a isso, os sintomas mais leves da enfermidade. Nenhum deles precisou ser internado, todos estão se recuperando em casa, sob as devidas orientações médicas – informa o time da Gávea.

O ressarcimento àqueles que compraram ingressos para hoje e não poderão comparecer no duelo de daqui a dez dias ocorrerá na bilheteria da sede, nas Laranjeiras, de quinta a sexta-feira, de 10h a 17h. Abaixo, leia a nota publicada pelo Fluminense:

– O Fluminense Football Club comunica ao seu torcedor que acatou o adiamento da final da Copa do Brasil Sub-17 de acordo com a decisão da Confederação Brasileira de Futebol, baseada nos laudos médicos apresentados. O clube, entretanto, espera que seja cumprida a realização desta partida às 20h do próximo dia 21, no Maracanã, conforme já anunciado pela própria CBF.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Classificação na Copa do Brasil sai com placar apertado: 3 a 2 sobre o Ceará

O placar, apesar de apertado, favoreceu o Fluminense. Com garra e raça, os moleques de Xerém superaram o Ceará e construíram o resultado de 3 a 2. A vaga nas oitavas da Copa do Brasil Sub-20 foi confirmada nas Laranjeiras, na tarde desta quinta-feira, diante de dezenas de torcedores. Os gols foram de Dudu, recorrente entre os reservas do profissional, Geovani e Samuel.

Além da classificação, o triunfo sobre o Ceará mantém a incrível sequência de vitórias do time de Léo Percovich: são 11, consecutivas! O próximo adversário no mata-mata é o Grêmio.

– Sabemos que nem sempre vamos fazer uma grande partida. Hoje não tivemos uma boa atuação, mas fomos guerreiros e mantivemos o espírito de vitória até o fim. Conseguimos a classificação nesta importante competição. Vamos voltar a pensar agora no Carioca e depois nos preparar para o Grêmio – falou Léo.

O Tricolor jogou por um empate, uma vez que venceu a partida de ida, em Fortaleza, por 2 a 1.

Não desacredite da gente, não”

– A nossa equipe, vou ser bem sincero, não conhece a palavra limite. Nós vamos ganhando, ganhando. Não desacredite da gente, não, porque vamos chegar – declarou o goleiro Guilherme Boer, ressaltando o espírito guerreiro.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Copa do Brasil de juniores: Fluminense bate o Ceará e garante vantagem para segundo jogo

Na tarde desta quarta-feira, os Moleques de Xerém estrearam na Copa do Brasil e enfrentaram o Ceará, fora de casa. A vitória por 2 a 1, de virada, dá ao time de Léo Percovich a vantagem do empate na segunda partida, marcada para quinta-feira que vem, nas Laranjeiras.

A desatenção da garotada custou caro. Logo no primeiro minuto, gol do adversário. Com calma, o Fluminense pressionou e, quando parecia estar prestes a marcar, viu Alex, zagueiro, ser expulso.

Passada a etapa inicial, o time retornou disposto a reverter o placar desfavorável. Avassalador, o Tricolor, mesmo com um a menos, buscou o empate. Leandro Spadacio aproveitou a cabeçada de Caio, frequentemente usado nos profissionais, e pôs na rede. Em seguida, Spadacio mostrou, de novo, faro de gol e, de voleio, virou.

Ainda deu tempo de mais um atleta de Xerém ser expulso. Desta vez, Macula. Sobraram, portanto, só nove jogadores em campo. Foi o momento de apresentar força para suportar à pressão do Ceará, que nada pôde fazer e saiu derrotado: 2 a 1.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Abel Braga questiona decisões do árbitro e explica reflexo da eliminação: ‘A gente sente na alma’

O sonho de avançar e, quem sabe, ganhar o título da Copa do Brasil terminou na noite desta quinta-feira. Derrotado pelo Avaí duas vezes (2 a 1, no Rio; 1 a 0, em Santa Catarina), o Fluminense dá adeus à disputa ainda na terceira a fase e perde a chance de lucrar com o torneio que melhor premia. Mas o reflexo da eliminação vai além da questão financeira: mexeu com a alma do elenco, que desejava ir mais longe, disse Abel Braga.

– A gente sente é na alma. Não fomos eliminados pensando em passar de fase pelo dinheiro. A realidade do futebol não é essa. A realidade do Fluminense é que a gente sabe que tem de chegar mais gente. Passando ou não de fase. As substituições são rotineiras, percebeu? São sempre as mesmas. Isso chateia pois queríamos ir mais longe e acho que jogamos para isso. Lutamos. A segunda derrota do time no ano, as duas para o Avaí. Nos esforçamos para ter uma sorte melhor. A gente queria ter dado resposta ao torcedor. Lutamos, mas finalizamos pouco. O domínio não foi suficiente – opina.

O panorama do jogo foi de domínio total do Tricolor, que pecou por ter finalizado pouco – único momento de perigo foi a bola no travessão, em chute de Pedro. A expulsão de Getúlio, aos 17’ do 2º tempo, encheu os torcedores de esperança, frustrada logo em seguida. Aproveitando a superioridade numérica, Abelão decidiu apostar em Dudu. O garoto, porém, levou o vermelho com seis minutos em campo.

– Estávamos  com um a mais quando o Dudu entrou. Pensei em ter mais um jogador na área. Empatar ou perder era o mesmo. Jogamos o suficiente para tirar a vantagem que eles construíram no Rio. Até o momento da segunda expulsão. Mas o Dudu não foi imaturo. O árbitro foi extremamente rigoroso. O menino não tinha tocado na bola, não tinha feito uma falta. O garoto está achando que ele foi o responsável pela derrota. Não foi nada. Os responsáveis fomos nós. É um menino. Isso o fará aprender. Foi uma encenação muito grande do João Paulo. Quando o time da casa está com um jogador a menos, temos que ter muito cuidado com as ações. Apesar de a ação dele não ter sido para cartão vermelho – avaliou.

Embora tenha tentado evitar falar em arbitragem, o técnico lembrou de dois lances em que viu erro do árbitro, Vinicius Gonçalves Dias Araújo. O primeiro foi a opção por expulsar Dudu. A segunda reclamação foi sobre um suposto pênalti de Aranha em Sornoza.

– Não estou reclamando de arbitragem, o Avaí poderia ter aumentado em contra-ataques. Mas a entrada do Aranha foi muito clara. Ele foi totalmente no jogador. Tocou e tocou forte.


Veja mais falas de Abel Braga

Análise da partida

Não é que adorei o primeiro tempo. Tivemos algumas saídas de bola erradas e proporcionamos alguns contra-ataques. Mas ter terminado o primeiro tempo empatado foi injusto. No segundo, após a expulsão deles, mudamos sem substituição. Voltamos a ter domínio. Foi claro. Só que no meu time, alguns jogadores meus não tem a característica de entrar na área. Fica desigual ao Pedro. E aí botei o menino (Dudu), para ter mais um jogador de referência. A pena foi quando coloquei o Matheus para abrir o time e sofremos o gol sem ele tocar na bola.

Time alternativo para domingo, pelo Carioca

Vamos domingo agora com equipe diferente. Procurar dar ritmo a outros jogadores. Entram sempre os mesmos, né? É complicado. Paciência. Não estou chateado com os jogadores. Estamos tristes pela eliminação. Às vezes, se trabalha certo e não se consegue o resultado. Eles lutaram muito. Sobrou garra, vontade e luta. Aconteceu em um momento que não era para acontecer.

O futuro do Fluminense

Fluminense segue um caminho dentro do que tem de possibilidade. A gente sabe que tem de se reforçar mais. É natural. Não podemos encarar o ano com um grupo de 23 jogadores de linha, com 10 da base. Como foi no ano passado.

Derrota para um clube que vai jogar a Série B em 2018

Eles estavam na primeira no ano passado, ainda não disputaram a segunda. Caíram, como caiu o Atlético-GO, como já caiu o Grêmio, como já caiu o Fluminense, o Vasco, o Botafogo. Não são times de Série B. Passaram por lá. Mas, sim, temos de melhorar. Sobre o time, não vou mudar absolutamente nada na maneira de jogar. Temos de melhorar individualmente e coletivamente.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Top