fbpx

Fluminense já tem data e horário definido para estreia na Copa do Brasil

O Fluminense já sabe que vai enfrentar o Moto Club, de São Luís do Maranhão no primeiro jogo da Copa do Brasil, em partida que vai acontecer no Maranhão.

O clube das Laranjeiras porém ainda não tinha confirmado o dia e o horário do jogo, porém, de acordo com informações do Canal Flunews, o dia e hora da partida já está definida.

Será numa quarta-feira, dia 12 de fevereiro, às 21h e 30.

Vale destacar que no dia do sorteio que apontou o adversário do Tricolor, a CBF já tinha separado as datas do dia 5 ou 12 de fevereiro para ocorrer o confronto.

Fluminense figura entre os times com mais gols na década pela Copa do Brasil

Campeoa da Copa do Brasil em 2007, ou seja, na década passada, o Fluminense figura entres os dez times com melhor ataque da última década – 2010 à 2019.

Com um total de 86 gols, o Time de Guerreiros é o nono time que mais marcou, atrás de Santos (150), Palmeiras (106), Cruzeiro (105) Athletico Paranaense (97) Atlético Mineiro e Vasco (94) Grêmio (92) e Goiás (87). Fechando o top10, ainda tem o Coritiba (82).

De todos do Ranking, apenas Fluminense, Coritiba e Goiás não foram campeões na década. Santos (2010), Vasco (2011), Palmeiras (2012 e 2015), Atlético Mineiro (2014), Grêmio (2016) Cruzeiro (2017 e 2018) e Athletico Paranaense (2019).

Foto em destaque: Divulgação

Fluminense já tem definido datas dos confrontos da Sul-Americana e Copa do Brasil

O Fluminense já sabe quem serão seus adversários nas competições de mais importância nesse primeiro semestre: Copa Sul-Americana e Copa do Brasil. Na última quarta-feira (18) porém, descobriu também a data de ambos os confrontos.

Pela Copa do Brasil, onde o Fluzão vai enfrentar o Moto Clube, do Maranhão, a data mais provável deve ser a do dia 12 de fevereiro.

Já pela Copa Sul-Americana, quando o Tricolor enfrenta o Unión La Calera, do Chile, as datas ficaram definidas para os dias 4 e 18 de fevereiro. Com o primeiro jogo acontecendo no Maracanã e o segundo no Chile, ambos numa terça-feira.

Vale destacar que bora a data da Copa do Brasil não tenha sido confirmada pela CBF, o dia 12 surge como o mais provável por conta das datas que a confederação já disponibilizou, entre os dias 5 e 12 de fevereiro. Como o primeiro jogo da Sul-Americana é dia 4, fica inviável entrar em campo no dia 5.

Após risco de falência, Luverdense destaca jogo contra Fluminense no Maracanã: “Jamais nos esqueceremos”

O Luverdense incluiu na sua retrospectiva de 2019 o jogo de volta da terceira fase da Copa do Brasil, contra o Fluminense, em abril. Foi a primeira vez que a equipe mato-grossense pisou no gramado do Maracanã.

— 2019. O ano mais turbulento de nossa história. Daquele clube que fazia história ao pisar nos gramados do Maracanã pela 1ª vez para jogar contra o Fluminense, jogo em que perdemos, mas jamais nos esqueceremos, à equipe rebaixada de forma inédita à Série D e à quase falência — diz publicação em rede social.

Naquela ocasião, após empate em 0 a 0 no campo adversário e adiamento da segunda partida devido à chuva no Rio, o Time de Guerreiros, sob novo temporal, venceu por 2 a 0, com gols de Luciano, hoje no Grêmio, e Yony González, que se despediu dos tricolores e deve seguir para o Benfica no ano que vem.

— Parabéns pela classificação, Fluminense. Queríamos entrar na história com a zebra, mas jogar no Maracanã já é histórico. Também agradecemos a hospitalidade dada ao Luverdense — escreveu o rival em post na época.

Crise no Luverdense

O time de Lucas do Rio Verde destacou a façanha ao relembrar a grave crise sofrida no segundo semestre, com rebaixamento à Série D e risco de falência por causa da falta de candidatos à presidência. Filho do fundador e ex-presidente do clube, Guilherme Lawisch se propôs a assumir o comando.

Campeão da Copa Mato Grosso, o Luverdense se classificou para a Copa do Brasil de 2020. Terá pela frente o Bahia de Feira de Santana.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fluminense conhece primeiro adversário na Copa do Brasil 2020

Na primeira fase da Copa do Brasil 2020, marcada para a semana do dia 5 ao dia 12 de fevereiro, o Fluminense terá como adversário o Moto Club, de São Luís, no Maranhão. O confronto foi definido durante sorteio realizado na tarde dessa quinta-feira, na sede da CBF.

As equipes duelarão em jogo único, com os maranhenses como mandantes. Os cariocas, por sua vez, têm a vantagem do empate. O classificado enfrenta o vencedor de Atlético de Alagoinhas-BA x Botafogo-PB.

Nesse ano, o Tricolor caiu nos pênaltis para o Cruzeiro nas oitavas-de-final, após ter eliminado River-PI, Ypiranga-RS, Luverdense-MT e Santa Cruz-PE. O gol de bicicleta de João Pedro na partida da eliminação ganhou o prêmio de mais bonito da edição passada do torneio.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Bicicleta de João Pedro ganha prêmio de gol mais bonito da Copa do Brasil

O atacante do Fluminense, João Pedro ganhou o prêmio de gol mais bonito da Copa do Brasil, com o gol de bicicleta marcado no empate em 2 a 2 contra o Cruzeiro no Mineirão.

Além da dificuldade, o gol foi importante na ocasião, pois foi boa instantes finais e acabou levando a decisão para a disposta por pênaltis. Contudo, o Flu acabou sendo eliminado por 3 a 1 na disputa da marca penal.

Homenageado pela competição, com um quadro comemorativo, João Pedro de parou ser o gol mais importante da curta carreira e lembrou de agradecer ao companheiro Daniel, autor da assistência na jogada.

João Pedro fez questão de agradecer o passe de Daniel. (Foto: Divulgação/FFC)

Daniel mostrou ser mesmo um verdadeiro garçom, tanto que terminou a temporada como maior assistente da equipe, com mais de 10 passes terminados em gol.

Gol de João Pedro contra o Cruzeiro é eleito o mais bonito da Copa do Brasil 2019

Com 44% dos votos, João Pedro venceu enquete promovida há uma semana pela Copa do Brasil sobre o gol mais bonito da edição, finalizada em setembro com título do Athletico. Ainda concorriam ao posto Alex Santana (Botafogo), Pedro Rocha (Cruzeiro) e Rony (Athletico).

Foi da cria de Xerém a bicicleta que superou Fábio nos acréscimos do jogo da volta diante da Raposa, em 05 de junho, levando para os pênaltis a definição do classificado às quartas-de-final.

— Nada mais justo, né? Jogada de um trio de Moleques de Xerém, com participações de Miguel e Daniel, terminando nessa bela bicicleta do João Pedro — disse o perfil oficial do Tricolor no Twitter.

Nas penalidades, o jovem desperdiçou sua cobrança, assim como Paulo Henrique Ganso e Gilberto. Apenas Caio Henrique acertou o alvo. Foram dois empates no confronto: o primeiro, no Maracanã, em 1 a 1, com mais um gol de JP no finalzinho. O segundo, no Mineirão, em 2 a 2.

O centroavante virou carrasco do clube celeste. Dos dez gols como profissional, quatro foram marcados frente aos cruzeirenses. No duelo do segundo turno do Brasileirão, porém, ele não conseguiu tirar o 0 do placar.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

João Pedro conquista o protagonismo no ataque

Crédito: Lucas Merçon / FFC

O jovem atacante Tricolor tem encantado o Brasil. Com atuações consistentes e muitos gols, João Pedro já conquistou o protagonismo no ataque do Fluminense. Mesmo já vendido para o Watford da Inglaterra, ele não tem tirado o pé e soma nove gols na temporada. Atrás apenas de Yony González com 10 e Luciano com 15.

Na partida que culminou na eliminação do Fluminense para o Cruzeiro nos pênaltis, o jovem fez um golaço de bicicleta. Em seus gols, já é possível ver que João Pedro tem um grande repertório de jogadas. Já fez gol de cabeça, bicicleta e após drible.

Com a volta do Pedro, que é um dos principais nomes do elenco Tricolor, os olhos estavam voltados para o camisa nove. Porém, diante de um retorno com cuidados, após a grave lesão que Pedro teve, além da convocação para a seleção olímpica em torneio da França, João Pedro encontrou espaços para poder brilhar.

O próximo compromisso tricolor será contra o Flamengo, no domingo, às 19h no Maracanã. Inclusive, foi contra o próprio time da Gávea que João Pedro fez seu primeiro gol como profissional.

Diniz lamenta eliminação na Copa do Brasil e enaltece força de vontade dos atletas: “Estão de parabéns”

Treinador falou também sofre os desfalques que o time vem somando e comentou sobre a situação delicada que o clube vive financeiramente

Foto: Lucas Merçon / FFC

O Fluminense lutou, tentou até o fim, empatou aos 52 minutos do segundo tempo e levou a decisão da vaga para as quartas para os pênaltis. Porém, desperdiçou três cobranças e viu a euforia do gol nos acréscimos dar lugar a tristeza da eliminação. Apesar do resultado final não ter sido o esperado, Fernando Diniz fez questão de afirmar que está bastante orgulho de sua equipe. Em entrevista coletiva concedida após a partida contra o Cruzeiro, o treinador falou sobre o jogo, lamentou a derrota nas penalidades e destacou a importância de levantar a cabeça.

Sentimento duplo. O maior é de orgulho pelo que estamos conseguindo fazer com as condições que o Fluminense nos oferece hoje. E de frustração com a queda. O time pelo que vem jogando não merecia sair desclassificado, embora Cruzeiro também tenha feito um bom jogo, tenha uma grande equipe, um grande treinador e a torcida comparecendo. Mas pelo jeito que foi o último gol, pelos riscos que tomamos, merecíamos passar. Mas a vida, em muitas situações é injusta. Cabe a gente agora levantar a cabeça e preservar. Porque o trabalho está sendo bem executado“.

Depois de ter pressionado o Cruzeiro durante os minutos finais e conseguido o empate nos acréscimos – o Tricolor carioca terminou o duelo com os mineiros sem nenhum zagueiro em campo -, a equipe pecou nos pênaltis e deus adeus ao mata-mata nacional. Perguntado sobre o aproveitamento dos atletas, o técnico comentou sobre a ausência de Pedro, bater oficial do Fluminense, elogiou Fábio, goleiro cruzeirense, e disse que o quesito vem sendo treinado.

Tem esse histórico. O Pedro, que é um batedor contumaz, converteu todos que bateu. Se estivesse jogando, seria nosso batedor oficial. Os jogadores treinam. Alguns, de maneira especial, por serem jogadores que batem nas partidas. Treinamos para as disputas contra Santa Cruz, contra Atlético, treinamos segunda e ontem… As bolas bateram na trave, o Fábio é um grande pegador de pênalti. Não tem muito segredo. Está sendo treinado. Tem alguns jogadores que têm mais facilidade para converter os pênaltis. O Pedro é um deles. Temos que continuar treinando e achar os caras que batem melhor. Não tem muito segredo“.

Foto: Lucas Merçon / FFC

Perguntado sobre a situação do clube das Laranjeiras, Diniz afirmou que a perda de jogadores ao longo do ano, seja por venda ou por lesões, influencia diretamente no rendimento da equipe e, que apesar dos problemas financeiros e políticos, o trabalho no time vem sendo bem feito.

Hoje, em comparação ao time que começou a temporada, tinha um titular só, o Luciano. Temos dificuldades políticas e financeiras que o clube passa, elas são gigantes. É uma mudança constante de jogadores. Perdemos o Everaldo, que vinha se destacando. O Ibañez começou a temporada e era outro jogador importante para a equipe, mas perdemos para quitar algum tipo de dívida. Tivemos Digão com fratura, Léo Santos com problema no joelho, Matheus Ferraz machucou joelho. A maioria das lesões sérias. Jogadores chegando para deixar o time mais forte, alguns não podem disputar Sul-Americana e Copa do Brasil… Os problemas são muitos. Isso faz com que tenhamos que sentir orgulho do que o time está fazendo. Estamos conseguindo usar bem os garotos. Lançando não só pela necessidade, mas porque eles têm potencial. O João Pedro, o Marcos Paulo e hoje o Miguel entram porque são bons. Tem muita coisa boa. Temos que ir colhendo. É claro que precisamos conseguir somar vitórias. Mas só conseguiremos com persistência, porque o trabalho está sendo bem realizado“.

Por fim, Diniz analisou a utilização do VAR no futebol brasileiro. De acordo com o comandante, o mecanismo não vem sendo usado da melhor maneira, o que acaba ‘empobrecendo’ o esporte. Para ele, algumas situações acabam se contradizendo, fazendo com que não haja um critério pré-estabelecido para o uso do mesmo.

Não quero falar muito de arbitragem. Não sei como pode ser a relação hoje com os árbitros agora com o advento dos cartões. Fiquei fora do jogo contra o Athletico depois que fui questionar o árbitro educadamente na Bahia… Vou falar com relação ao VAR. O VAR, por ora, está deixando o futebol mais empobrecido no Brasil. O VAR tinha que ser chamado por uma coisa contundente, para não parar o jogo. A gente perde muito tempo, tem margem para interpretação… A maioria dos lances é dividido. Se fica na dúvida, deixa o que o árbitro marcou. Teria que ser em coisas do tipo: foi impedimento, bola entrou e juiz não viu… Para ficar na base da interpretação, melhor deixar o árbitro ter liberdade para apitar e o jogo seguir. Vamos perdendo a emoção na hora do gol, o cara faz o gol e não comemora porque espera o VAR, o pênalti vem depois de um tempo… Depois ficamos sabendo que não foi pênalti, que o lance foi duvidoso…”

Cruzeiro x Fluminense: escalações prováveis e panorama das duas equipes para o duelo decisivo na Copa do Brasil

Cariocas e mineiros se enfrentam nesta quarta (5), às 19h15 (de Brasília), no Mineirão, pelas oitavas do mata-mata nacional

Foto: Lucas Merçon / FFC

Nesta quarta-feira (5), às 19h15 (de Brasília), Fluminense e Cruzeiro se enfrentam no Mineirão lutando por uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil. No jogo de ida, realizado no Maracanã, as equipes empataram em 1 a 1, gols de Pedro Rocha, para a Raposa, e de João Pedro, para o Tricolor. O resultado no Rio de Janeiro deixou o confronto totalmente em aberto, já que quem vencer se classifica e, em caso de nova igualdade, a decisão irá para os pênaltis. Curiosamente, cariocas e mineiros chegam para a partida vivendo momentos parecidos: ambos acumulam jogos sem vencer.

Se o Fluminense vem de três derrotas seguidas (Bahia, Atlético Nacional e Athletico-PR) e vive uma situação incômoda devido ao atraso de pagamentos, o Cruzeiro não fica para trás. Além das denúncias envolvendo a diretoria mineira, o time de Mano Menezes vive uma pressão enorme dentro de campo, já que acumula quatro derrotas (Emelec, Internacional, Fluminense e Chapecoense) e dois empates (Fluminense e São Paulo) nos últimos seis jogos. Apesar das polêmicas e da seca de vitórias, a torcida cruzeirense não se abateu e já adquiriu mais de 42 mil ingressos para a partida desta noite.

Assim como no primeiro encontro, o clube das Laranjeiras irá reencontrar o atacante Fred, um de seus ídolos recentes. Apesar de nunca ter balançado as redes contra o Tricolor, o experiente jogador é uma das esperanças de gol da Raposa. Além de Fred, outro atleta que marcou época no Fluminense estará em campo nesta quarta: Thiago Neves. Autor dos três gols na final da Libertadores de 2008 e campeão brasileiro em 2012, o meia não esteve no duelo de ida devido à uma suspeita de dengue.

Cruzeiro

Apesar de viver uma fase delicada na temporada, a equipe Celeste aposta no histórico positivo na competição. Atual bicampeão da competição e dono de seis títulos no total, o Cruzeiro. No último final de semana, no empate com o São Paulo, os mineiros voltaram a apresentar um bom futebol e a expectativa da torcida é de que isso se repita no Mineirão. Para o duelo com o Tricolor carioca, Mano Menezes segue sem poder contar com Edilson e Orejuela. Por isso, precisará manter Lucas Romero improvisado na lateral-direita, fazendo com que Lucas Silva seja mantido no meio-campo. Além dos dois, o treinador não terá Egídio, titular na esquerda, conforme informou o jornalista Samuel Venâncio. Dodô, ex-Santos, começa entre os titulares.

Provável escalação do Cruzeiro: Fábio; Lucas Romero, Dedé, Léo, Dodô; Henrique, Lucas Silva, Thiago Neves (Rodriguinho); Marquinhos Gabriel, Robinho e Fred.

Fluminense

O time de Fernando Diniz chega para o confronto de volta com desfalques importantes. Após se lesionarem na derrota para o Athletico-PR, Matheus Ferraz e Yony González estão de fora do jogo decisivo. Além dos dois titulares, o treinador não poderá contar também com Pedro e Marcos Paulo, convocados por Brasil e Portugal para o Torneio de Toulon. Na zaga, Diniz irá promover a entrada de Frazan, aniversariante do dia. Já para o lugar do atacante colombiano, o comandante tricolor deve optar por Leo Artur, já utilizado na posição em algumas oportunidades. Brenner, Kelvin, Ewandro e Pablo Dyego correm por fora. A última dúvida é no gol. Provavelmente, Agenor deve ser mantido na equipe titular, mas uma volta de Rodolfo, criticado após falhas corriqueiras, não é descartada.

Escalação provável do Fluminense: Agenor (Rodolfo); Gilberto, Frazan, Nino, Caio Henrique; Allan, Daniel, Paulo Henrique Ganso; Leo Artur, Luciano e João Pedro.

Top