fbpx

Contra o Corinthians, Digão pode bater recorde de Gum com a camisa do Fluminense

Com 16 jogos pelo Tricolor, zagueiro está a uma partida de igualar e a duas de passar o recorde do ex-jogador da equipe na Copa Sul-Americana

Foto: Lucas Merçon / FFC

De volta após sofrer com uma lesão que o deixou de fora por um bom tempo antes da parada para a Copa América, Digão está muito próximo de atingir um recorde pelo Fluminense. Revelado nas categorias de base do clube, o zagueiro chegou aos 16 jogos com a camisa tricolor na Copa Sul-Americana, ficando atrás apenas de Gum, que já deixou o clube, e atuou em 17. Portanto, caso o defensor atue nas partidas de ida e volta contra o Corinthians, pelas quartas de final da competição, ele assumirá a liderança isolada de jogadores que mais vezes entraram em campo pelo clube das Laranjeiras na Sula.

Atualmente na Chapecoense, Gum teve momentos marcantes pelo Fluminense, principalmente em 2009, ano de sua chegada, quando marcou o primeiro gol na vitória por 2 a 0 sobre o Cerro Porteño-PAR no Maracanã, que resultou na classificação do Tricolor para a final da Sul-Americana daquele ano.

Corinthians vence no Uruguai e será o adversário do Flu nas quartas de finais da Sul-Americana

Foto: Divulgação / Sul-Americana / Twitter

O Fluminense ja tem o adversário das quartas de final da Sul-Americana definido: o Corinthians, que foi até o Uruguai e venceu o Montevidéu Wanders por 2 a 1 e garantiu a classificação para enfrentar o Tricolor no duelo brasileiro da competição.

O clube paulista já tinha feito uma boa vantagem no primeiro jogo do confronto, ao vencerem os uruguaios na Arena Corinthians, na última quinta-feira (25) por 2 a 0, e com um time misto, garantiu a classificação, com outra vitória. 2 a 1 na noite desta quinta-feira (01).

Os confrontos já tem data e mandos definidos: terça-feira, 20 de agosto, o Tricolor vai até São Paulo abrir o duelo e decide uma semana depois, 27 de agosto, no Maracanã.

Quem avançar enfrenta o vencedor de Independente Del Valle-EQU x Independente-ARG. Caso o Flu passe decidirá em casa caso enfrente o time argentino, caso enfrente o Del Valle, decide no Equador.

Marcos Paulo revela sempre ter pensado no primeiro gol como profissional do Flu

Atacante balançou as redes pela primeira vez na vitória por 3 a 1 sobre o Peñarol, pela Copa Sul-Americana

Foto: Lucas Merçon / FFC

Promovido ao time profissional junto de João Pedro para esta temporada, Marcos Paulo aos poucos foi ganhando espaço na equipe titular de Fernando Diniz. Depois de passar perto contra o São Paulo, onde acertou a trave, o atacante enfim desencantou e marcou logo dois na vitória por 3 a 1 sobre o Peñarol, pela Copa Sul-Americana. Perguntado sobre o sentimento antes e depois de ter feito seus primeiros gols pelo profissional do Fluminense, o jovem de 18 anos negou ter sofrido com ansiedade, mas revelou que sempre pensou em como seria esse momento.

“Não chegou a bater ansiedade, mas eu sempre pensava antes dos jogos. Fazer gol é muito bom. Ontem fui feliz, marquei dois gols. Agora quero manter”, afirmou.

Vale destacar o esforço do jogador para estar no Fluminense. Nos últimos dois meses, Marcos Paulo vem rejeitando convocações das seleções de base do Brasil e de Portugal para poder estar à disposição de Fernando Diniz e não perder os treinamentos. Por enquanto, o sacrifício vai dando certo e o atacante segue caindo nas graças da torcida tricolor.

Classificação na Sul-Americana rende R$ 2,2 milhões aos cofres do Fluminense

Ao todo, Tricolor já embolsou R$ 6,7 milhões avançando de fase na competição internacional

Foto: Lucas Merçon / FFC

A classificação diante do Peñarol não foi benéfica para o Fluminense apenas dentro de campo. Com a vitória por 3 a 1 no Maracanã, o Tricolor garantiu-se nas quartas de final da Copa Sul-Americana e, de quebra, lucrou US$ 600 mil (R$ 2,2 milhões). Vivendo uma situação financeira delicada, a competição internacional vem sendo importantíssima para o clube. Ao todo, já foram R$ 6,7 milhões embolsados com as três classificações (Antofagasta, Atlético Nacional e Peñarol). Caso conquiste o título, a soma da quantia chegará a R$ 24, 5 milhões.

Na próxima fase, o Fluminense espera o vencedor do confronto entre Corinthians e Montevideo Wanderers. Na partida de ida, em Itaquera, o Timão venceu por 2 a 0. Portanto, pode até perder por 1 a 0 no Uruguai que se classifica. O jogo de volta acontece nesta quarta (31), às 21h30 (de Brasília).

Fluminense 3 x 1 Peñarol: veja os gols da vitória do Fluzão sobre o time uruguaio

Foto: Mailson Santana/FFC

O Fluminense venceu na noite da última terça-feira (30) a equipe uruguaia do Peñarol, por 3 a 1.

A vitória garantiu o tricolor na próxima fase da Copa Sul-Americana (quartas de final), onde espera o classificado entre Corinthians ou Montevidéu Wanders, que se enfrentam na próxima quinta-feira (01), com o clube paulista na vantagem dos 2 a 0 conquistados no primeiro jogo, em São Paulo.

O jogo marcou também os primeiros gols de Marcos Paulo entre os profissionais do Flu, quando o meia balançou as redes por duas vezes.

Acompanhe os gols da vitória do Fluzão através do link: https://s.videos.globo.com/p3/amp/index.html?videosIDs=7806188&adAccountId=175759447&adCmsId=2464884&adunit=globosat.sportv%2Faplicativos%2Ftimes%2Ffluminense&autoPlay=true

Pedro comenta assistência de calcanhar e destaca força da torcida: “Arrepiou”

Com belo passe para Yony González, atacante foi fundamental no segundo gol do Fluminense

Foto: Lucas Merçon / FFC

Eficiente e com uma postura aguerrida, o Fluminense venceu o Peñarol por 3 a 1 no Maracanã e se classificou para as quartas de final da Copa Sul-Americana. O jogo ficou marcado pela assistência magnífica de Pedro para Yony González no segundo gol do Tricolor. Ao receber a bola entre a marcação, o camisa 9 dominou de deu de calcanhar por cima dos zagueiros, quebrando a linha de defesa adversária e deixando seu companheiro em condições de balançar as redes. Após a partida, o centroavante fez uma breve análise sobre o lance.

“Antes de dominar, vi o zagueiro saindo na minha direcao. Eu vi o Yony passando… Consegui dominar rápido, o recurso era dar de calcanhar. Mas o que importa é o Fluminense ganhar”, disse.

Pedro também fez questão de enaltecer o apoio da torcida, que encheu o Maracanã para empurrar o ‘Time de Guerreiros’. O jogador disse ter se sentido arrepiado com a festa dos tricolores logo após o apito final.

“Mesmo a gente na zona do rebaixamento, ela compareceu. Isso mostra que ela acredita na gente e no trabalho. Espero que a gente possa dar alegria no Brasileiro. Arrepiou um pouco ver ela cantando ao final do jogo”, concluiu.

Bruno Silva projeta próximo adversário na Sul-Americana e dedica vitória a Diniz

Criticado por parte da torcida, volante tricolor entrou no segundo tempo no lugar de Ganso para dar segurança defensiva ao time

Foto: Lucas Merçon / FFC

Depois de começar a temporada como titular, Bruno Silva acabou se lesionando e perdeu espaço no Fluminense. Porém, mesmo sendo alvo de críticas da torcida, o volante tem a confiança de Fernando Diniz e segue como opção no banco de reservas. Na vitória por 3 a 1 sobre o Peñarol, o jogador de 32 anos entrou no segundo tempo no lugar de Paulo Henrique Ganso e não comprometeu. Após a partida, Bruno Silva fez questão de dedicar a classificação ao treinador e rasgou elogios ao comandante tricolor, que teve seu nome gritado pela torcida depois do apito final.

“É um cara que cobra muito e se doa pelo time. Nada mais justo do que a gente correr por ele também. A gente dedica a vitória a ele, porque é um cara que merece”, disse.

Perguntado se existe uma preferência com relação ao adversário da próxima fase, o volante deixou claro que gosta de jogar ‘grandes jogos’, e que apesar de não escolher, gostaria de um Fluminense x Corinthians nas quartas de final da Sul-Americana.

“A gente gosta de jogar grandes jogos, um Fluminense e Corinthians seria um grande jogo. Mas acho que a gente não tem que escolher, quem vier nas quartas de final a gente tem que tratar com respeito e fazer nosso trabalho. Lógico, por se tratar de um clássico, um Fluminense e Corinthians vai ser um grande jogo”, concluiu.

Destaque na vitória sobre o Peñarol, Marcos Paulo vibra com primeiros gols como profissional

Atacante de 18 anos balançou as redes duas vezes na classificação do Fluminense para as oitavas da Copa Sul-Americana

Foto: Lucas Merçon / FFC

Inesquecível. Foi assim que Marcos Paulo descreveu a noite de terça no Maracanã. Com uma grande atuação, o jovem atleta enfim desencantou e marcou seu primeiro gol como profissional do Fluminense. Não satisfeito, o atacante balançou a rede duas vezes na vitória por 3 a 1 sobre o Peñarol, que sacramentou a classificação do Tricolor para as quartas de final da Copa Sul-Americana. Eleito craque do jogo, a jóia de Xerém descreveu seu sentimento após a partida.

“Uma noite, com certeza, inesquecível. Primeiro gol, com Maracanã lotado. Fico muito feliz”, disse.

Essencial na criação de jogadas pelo lado de campo e no desafogo da equipe, Marcos Paulo foi substituído aos 39 do segundo tempo e saiu ovacionado de campo. Perguntado sobre sua adaptação ao profissional, o atacante agradeceu ao apoio dos companheiros e do treinador Fernando Diniz, um dos que mais confiam no potencial do garoto de 18 anos.

“O grupo vem me abraçando desde que subi, dos mais velhos aos mais novos. Isso vem me ajudando muito a ganhar confiança. Diniz tem bastante confiança em mim. Quando entro em campo estou mais leve para jogar. Graças a Deus pude fazer os dois gols e ajudar a equipe”, concluiu.

Foto: Lucas Merçon / FFC

Já garantido na próxima fase, o Fluminense agora espera para conhecer seu adversário, que sairá do embate entre Corinthians e Montevideo Wanderers. Na partida de ida, em São Paulo, o Timão venceu por 2 a 0. Com isso, pode até perder por 1 a 0 no Uruguai que se classifica. As equipes irão decidir quem fica com a vaga nesta quarta (31), às 21h30 (de Brasília).

Diniz elogia atuação do Flu e agradece presença da torcida: “Meu sentimento é de gratidão”

Treinador também comentou sobre a pressão vivida no Brasileirão e desconversou sobre próximo adversário na Sul-Americana

Foto: Lucas Merçon / FFC

O Fluminense segue dando sequência a ótima campanha na Copa Sul-Americana. Depois de eliminar o Atlético Nacional, o Tricolor carioca desbancou o Peñarol, outro gigante das Américas. Na noite desta terça, o clube das Laranjeiras venceu os uruguaios por 3 a 1 no Maracanã e sacramentou a passagem para as quartas de final da competição. Após a partida, Fernando Diniz concedeu entrevista coletiva e rasgou elogios a atuação de sua equipe. Além disso, afirmou que a preparação do time visando esse confronto foi essencial para o bom resultado.

“Foi uma das melhores partidas. Não sei se a melhor, mas uma das melhores. Contra o Atlético Nacional jogamos muito bem também pela Sul-Americana. Contra o Cruzeiro fizemos dois bons jogos também”.

“Nos preparamos muito para enfrentá-los. Assistimos muitos jogos deles para a primeira partida, depois esmiuçamos muito o que eles fizeram no jogo de ida. A equipe estava muito bem preparada para neutralizar os pontos fortes e conseguimos na maior parte do jogo neutralizar e quando foi possível impomos nosso jogo. Soubemos variar hoje, subir a marcação, descer a marcação, sair com bola longa, iniciar com construção mais curta. O gol no começo já trouxe confiança, incendiou o torcedor”.

O treinador comentou sobre a pressão sofrida com o desempenho ruim no Campeonato Brasileiro. De acordo com ele, a vitória de hoje foi um presente para os torcedores, que mesmo diante desse cenário compareceram ao Maracanã e empurraram a equipe durante os 90 minutos. Além de ter agradecido a presença dos tricolores, Diniz fez questão de entender as críticas feitas e demonstrou gratidão.

“Foram três gols muito bonitos, presente para o torcedor que veio, que estava precisando de uma vitória como essa para dar ânimo a mais para conseguirmos uma recuperação no Brasileiro. O fator muito importante hoje foi a presença do público. Mostra que acredita nos jogadores, respeita o trabalho. A torcida do Fluminense merece que a gente consiga mais vitórias no Brasileiro, para poder ter alegria e um pouco de alívio”.

“O comportamento do torcedor é muito normal. Meu sentimento com a torcida do Fluminense é de gratidão. Se caso eles me vaiem no próximo jogo ou no outro jogo… Torcedor quer o time na ponta da tabela, não na zona de rebaixamento. Isso é totalmente compreensível. Essa discussão de jogar bem e ganhar, jogar mal e ganhar… Você vai formando o senso crítico do torcedor. Mas a torcida do Fluminense como um todo meu sentimento é de gratidão. E vou fazer meu melhor todos os dias para ajudar o Fluminense nesse momento que estou aqui”.

Foto: Lucas Merçon / FFC

Perguntado sobre a vitória em cima do Peñarol, o técnico fez uma análise do jogo e destacou a melhora do time principalmente no aspecto da verticalidade, com uma posse de bola que mesmo variando foi efetiva e culminou em chances reais de gol.

“Pensar nas alternativas, em coisas que o Fluminense precisava melhorar, uma das coisas era ter um pouco mais de verticalidade. Foi uma coisa pensada não só para esse jogo. Era uma carência que o time teve em muitos jogos e que precisava melhorar. Soubemos variar bastante a saída, mais curto e mais longo”.

Veja abaixo mais assuntos abordados na coletiva de Fernando Diniz:

Alternativas para se recuperar no Brasileirão

“Alternativas para se recuperar no Brasileirão, se analisarmos o que acontece nos jogos, sempre tivemos como recuperar. Contra o São Paulo, jogamos melhor e tivemos mais chances de ganhar do que de perder. Chances de recuperar no Brasileirão não é só pelas coisas que aconteceram no jogo de hoje”.

Disputa acirrada pela titularidade no ataque

“Jogam os melhores. Temos a semana para preparar. O time jogou bem. É bom ganhar opções. Nenê é um jogador de muita qualidade, já queria que tivesse chegado no começo do ano – quase veio. E o Nem é um jogador formado na casa, identificado com o clube, que viveu um grande momento aqui e esperamos que ele consiga reviver esse momento. Esse leque de opções vai melhorando a condição do time. Precisamos de elenco para fazer trocas, para podermos poupar um ou outro jogador em determinados jogos. Isso aí enriquece muito o time. Estou muito feliz com a chegada dos dois”.

Defeitos na partida

“O Flu no 2º tempo poderia ter ampliado. O jogo ficou muito mais fácil que no 1º tempo. Ficamos um time mais moroso, viemos para trás e ficou muito exposto. E por uma certa distração erramos passes curtos nos inícios das jogadas que impossibilitaram de chegarmos à frente e fazer mais gols. Foi um dos aspectos, um erro claro que cometemos hoje”.

Diferença de resultados na Sul-Americana e no Brasileirão

“Se formos traçar um paralelo entre Brasileiro e Sul-Americana, cairemos na questão do resultado. E é uma armadilha que eu não costumo cair. Precisamos ganhar jogos no Brasileiro jogando bem. Hoje o time jogou bem e ganhou. Existe uma certa distorção nos comentários. São muito previsíveis os comentários quando se perde e quando se ganha. Os narradores falam uma coisa e invertem tudo com o sabor do resultado. Essa sinfonia para o futebol não é boa. Hoje eu gostaria que tivessem críticas para o Fluminense porque erramos também. Como o Santos, que está na ponta da tabela e tem o que melhorar. Um olhar mais técnico sobre o que acontece. Porque senão ficamos reféns dos resultados. Se deu resultado está bom, se não deu, está ruim”.

“Todo mundo sabe que precisa ter resultado porque no fim do campeonato tem o campeão, os classificados, os rebaixados. Mas ficarmos nessa só de resultado… Temos que pontuar no Brasileiro. Mas a equipe tem jogado bem. Hoje jogou bem, e talvez tenha provado que não precisa jogar “mal” para ganhar jogo. É muito mais difícil ganhar jogando mal. Quando tentamos fazer com que o time jogue bem, tenha personalidade, que os jogadores evoluam, que consigamos lançar jogadores jovens, recuperar os jogadores, isso tudo faz parte do processo de trabalho, que é sempre enaltecido internamente. Agora vamos atrás dos pontos que precisamos no Brasileiro. Procurando jogar bem e vencer as partidas”.

Próximo adversário na competição

“O Corinthians tem chance de passar, fez o resultado em casa, mas no futebol tudo pode acontecer. Jogar lá no Uruguai sempre é difícil. Temos que estar preparados para qualquer um dos adversários”.

Autor do segundo gol, Yony González afirma: “Estou vivendo o melhor momento da minha carreira”

Depois de passar por uma ‘seca’ incômoda, colombiano balançou as redes pela quarta vez em três jogos

Foto: Lucas Merçon / FFC

Na noite desta última terça, o Fluminense venceu o Peñarol por 3 a 1 no Maracanã e, com 5 a 2 no placar agregado, eliminou a equipe uruguaia e avançou para as quartas de final da Copa Sul-Americana. Autor do segundo gol do Tricolor na partida após uma assistência incrível de Pedro, Yony González comemorou a classificação e agradeceu o apoio da torcida, que fez uma belíssima festa nas arquibancadas e empurrou a equipe durante os 90 minutos de partida.

“Estou vivendo o melhor momento de minha carreira. Muito feliz pelo apoio da torcida e pela classificação. Acho que estamos passado por um momento ruim no Brasileiro, mas a torcida sonha com o título desse campeonato (Sul-Americana). Temos que melhorar no Brasileiro para equilibrar a felicidade da torcida. Estamos trabalhando para melhorar a cada dia. Todos times são fortes, agora é descansar e esperar o adversário. Vai ser difícil, mas o Fluminense vai estar preparado”.

Essa foi a quarta vez que o colombiano balançou as redes nos últimos três jogos. Um dos destaques do clube das Laranjeiras em gols e assistências nessa temporada, o atacante sofreu com um incômodo jejum, mas parece ter reencontrado o futebol que o fez ser decisivo para o Fluminense em outras oportunidades.

Top