fbpx

Sul-Americana: provável chaveamento faz Tricolor decidir a vaga em casa até a final

Foto: Divulgação / Sul-Americana / Twitter

Após esbarrar na semifinal da Copa Sul-Americana de 2018, a torcida do Fluminense pode ter motivos para acreditar no título em 2019.

Apesar do chaveamento não ter ajudado muito em relação a dificuldade dos adversários, o Tricolor pode ter um grande trunfo manga: o Maracanã.

De acordo com a probabilidade dos confrontos, o Fluzão tem grandes chances de decidir as vagas até uma possível final, em casa, ou seja: primeiro jogo na casa do adversário e o segundo no Maracanã.

Veja os possíveis confrontos:

Oitavas de final

Peñarol (Flu decide em casa)

Quartas de final

Montevideo Wanderers (Flu decide em casa)
Corinthians (Flu decide em casa)

Semifinal

Independiente Del Valle (Flu decide fora)
Caracas (Flu decide em casa)
Universidad Católica EQU (Flu decide em casa)
Independiente (Flu decide em casa)

Vale destacar que a final será decidida pela primeira vez na história da competição em apenas um jogo em campo neutro já definido pela CONMEBOL: Defensores Del Chaco, no Paraguai.

Classificação na Sul-Americana rende R$ 4,3 milhões aos cofres do Fluminense

Caso avance também na Copa do Brasil, Tricolor receberá mais uma quantia que pode ajudar no pagamento dos atrasados

Foto: Lucas Merçon / FFC

Mesmo com a derrota por 1 a 0 para o Atlético Nacional no Atanasio Girardot, o Fluminense avançou para as oitavas da Copa Sul-Americana. Como havia goleado por 4 a 1 no jogo de ida, o Tricolor continuou em ampla vantagem no placar agregado, apesar do revés na Colômbia. Mas boas notícias não ficam apenas dentro de campo. Com a classificação na competição continental, o clube das Laranjeiras lucrou R$ 4,3 milhões, o que pode ajudar a aliviar a grave situação financeira. Vale lembrar que o Flu está com atrasos na CLT (dois meses) e nos direitos de imagem (quatro meses).

A motivação financeira não para por aí. Caso o time de Fernando Diniz passe pelo Cruzeiro e se classifique também na Copa do Brasil, mais R$ 3 milhões serão desembolsados, o que pode melhorar mais ainda a possibilidade de quitar os atrasados com jogadores e funcionários. Cariocas e mineiros irão se enfrentar na próxima quinta-feira (05), às 19h15 (de Brasília), no Mineirão. No jogo de ida, no Maracanã, as equipes ficaram no empate por 1 a 1.

Agenor analisa atuação do Fluminense contra o Atlético Nacional: “Jogamos da maneira que tinha que jogar”

Goleiro tricolor afirmou que time se postou bem e descartou qualquer relaxamento mesmo com a grande vantagem no agregado do confronto

Foto: Lucas Merçon / FFC

Após aplicar uma goleada de 4 a 1 sobre o Atlético Nacional no Maracanã, o Fluminense foi para o jogo da volta com uma ampla vantagem sobre o adversário. Em Medellín, o time de Fernando Diniz sofreu um gol logo nos minutos iniciais, mas soube fazer valer a superioridade no placar agregado e, mesmo abdicando de seu estilo de jogo, saiu de campo classificado. Depois da partida, o goleiro Agenor analisou a atuação da equipe e descartou qualquer relaxamento por parte dos jogadores. De acordo com ele, a dificuldade que foi imposta pelos colombianos já era esperada.

“A gente sabia que a partida aqui seria difícil, sabíamos da qualidade do Atlético Nacional e em nenhum momento, nos sentimos cômodos na partida. Jogamos da maneira que tinha que jogar, criamos algumas situações de gol e ali atrás, o time se portou bem e conseguimos sair com a classificação”.

Nas oitavas da Sul-Americana, o Fluminense enfrentará o tradicional Penãrol-URU. A primeira partida será no Uruguai e a segunda no Brasil, no Maracanã. O elenco tricolor segue na Colômbia até a madrugada de sexta-feira, quando viaja para Curitiba, onde visita o Athletico-PR pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro.

Yony González comemora classificação na Sul-Americana após viagem desgastante

Atacante colombiano revelou que temeu pelo segundo gol do Atlético Nacional ainda no primeiro tempo

Foto: Lucas Merçon / FFC

Superação. Essa foi a palavra escolhida por Yony González para definir a classificação do Fluminense em Medellín. O Tricolor carioca avançou de fase mesmo com a derrota por 1 a 0 para o Atlético Nacional no Atanasio Girardot , já que havia vencido por 4 a 1 no Maracanã. Após a partida, o atacante destacou a força de vontade dos jogadores para superar a pressão exercida pelo time da casa, e aproveitou para relembrar o desgaste da viagem de quase 10 horas de Salvador, onde a equipe de Fernando Diniz enfrentou o Bahia pelo Brasileirão, até a Colômbia, fazendo escalas em Brasília e na Cidade do Panamá.

“Foi um jogo difícil, afinal, a gente sabia que eles são fortes em casa. Levamos um gol cedo, mas soubemos manter a vantagem construída em casa. Para ser sincero, achei que eles fariam o segundo ainda no primeiro tempo. Fizemos uma viagem de quase 10 horas, então, o time estava um pouco cansado. A gente se esforçou para conseguir a classificação. Deu certo e passamos”, disse ao canal DAZN.

Yony também comentou sobre a postura tática do Fluminense na partida. Depois de sofrer com a pressão do Atlético em alguns momentos e desperdiçar chances claras no primeiro tempo, o Tricolor voltou para a etapa final mais fechado e na defensiva, conforme assumiu Fernando Diniz.

“A gente sofreu muito, mas ainda criamos chances no primeiro tempo. No segundo, optamos por jogar com a linha baixa e apostar nos contragolpes”, concluiu o colombiano.

Diniz descarta favoritismo na Sula e comenta postura defensiva do Fluminense em Medellín

Treinador também projetou o confronto com o Peñarol, próximo rival do Tricolor carioca na Sul-Americana

Foto: Lucas Merçon / FFC

Mesmo com a derrota por 1 a 0 para o Atlético Nacional, o Fluminense se classificou para as oitavas de final da Copa Sul-Americana, já que goleou por 4 a 1 no jogo de ida e viajou para Medellín com uma larga vantagem no confronto. Na partida, pode-se observar o Tricolor abdicando de seu estilo de jogo, onde valoriza a posse de bola e tenta envolver o adversário, o que deixou muitos surpreendidos. Mas não Fernando Diniz. Após o duelo, o treinador concedeu entrevista coletiva e revelou que optou por recuar o time. De acordo com ele, a estratégia foi necessária para o time se encontrar dentro de campo.

“A gente tomou o gol e as nossas bolas não estavam entrando. O jogo ficou perigoso porque o Atlético precisava marcar. Coloquei o time um pouco mais atrás para ter o contra-ataque. O jogo ficou mais controlado, tivemos segurança para conseguir a classificação. Sair perdendo aos três minutos é difícil, mas sabíamos que poderia acontecer. O time não se desesperou e foi bem. Tivemos chances de marcar, mas a bola não entrou. O Atlético teve algumas outras, e o jogo ficou perigoso. No segundo tempo tivemos uma atuação mais segura e limitamos o time deles”.

Perguntado sobre a preleção antes do jogo, Diniz frisou a importância da equipe ter jogado com seriedade do início ao fim e citou as grandes viradas que aconteceram na Europa recentemente como exemplo.

“O Atlético era capaz de ganhar do Fluminense aqui e conseguir a classificação. Isso aconteceu recentemente no futebol na Europa. Tínhamos que jogar com seriedade para sair com a vaga. Respeitamos o Atlético do início ao final do jogo”.

O técnico tricolor aproveitou para descartar qualquer tipo de favoritismo do Fluminense na Sul-Americana. Para ele, todas as equipes estão na briga pelo título, apesar de qualquer tradição em competições continentais.

“Não há favoritos na Sul-Americana. Entraremos na próxima fase com 15 outras equipes e todas têm chances de ganhar. Existem algumas mais tradicionais do que outras, mas todas estão na briga”.

Por fim, Diniz projetou o confronto com o Peñarol-URU, adversário do clube das Laranjeiras nas oitavas do torneio. O comandante afirmou que espera um jogo difícil.

“É uma equipe muito tradicional do futebol sul-americano. Assim como o Atlético, que recentemente é um dos mais ganhadores. Eles enfrentaram o Flamengo no Maracanã, pudemos acompanhar. Vão ser jogos difíceis. Vamos buscar a classificação”.

É pra vestir a camisa ! Luciano desperdiça chance inacreditável na derrota do Flu na Colômbia

Foto: Lucas Merçon/FFC

O Fluminense visitou o Atlético Nacional na última quarta-feira (29) pelo jogo de volta da segunda fase da Copa Sul-Americana.

Com o bom resultado adquirido no Rio de Janeiro, quando venceu por 4 a 1, o Tricolor levou uma.grande vantagem para a Colômbia e mesmo com a derrota por 1 a 0, garantiu a classificação para as oitavas de final para pegar o Penarol, do Uruguai.

Contudo, o jogo que ao todo foi tranquilo poderia ter se dificultado para o time de Diniz. Isso por que, o Fluzão levou o gol logo aos cinco minutos de jogo e, na sequência teve a chance de empatar, mas Luciano, de forma inacreditável, perdeu o gol.

O lance no final não fez falta ao Flu, mas sem dúvidas entra para o grupo dos gols desperdiçados de forma inacreditável.

Peça chave na defesa do Fluminense, Matheus Ferraz diz ver time ainda em evolução

Zagueiro tricolor ainda rasgou elogios e pregou confiança ao estilo de jogo proposto por Fernando Diniz

Foto: Lucas Merçon / FFC

Após viajar para a Colômbia na noite da última segunda-feira, o Fluminense realizou apenas uma atividade em Medellín visando o jogo de volta da segunda fase da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional. A partida acontece nesta quarta (29), às 21h30 (de Brasília), no Atanasio Girardot, estádio do time da casa. Após golear por 4 a 1 na ida, no Maracanã, o Tricolor entrará em campo com uma vantagem confortável, o que pode ajudar o time a por em prática mais uma vez o estilo imposto por Fernando Diniz, valorizando a posse de bola e trabalhando as jogadas, apesar da pressão esperada na capital colombiana.

Um dos pilares do sistema defensivo do Fluminense em 2019, Matheus Ferraz comentou sobre o trabalho de Diniz com o elenco e destacou a necessidade dos próprios jogadores terem confiança no treinador. O zagueiro também afirmou que a equipe ainda está em evolução e deve continuar trabalhando para melhorar cada dia mais.

“Sabemos que precisamos melhorar com trabalho e treinamento e temos que ter confiança no trabalho que estamos fazendo com o professor Diniz. É dessa forma que podemos crescer e temos consciência que temos muito o que evoluir”, disse.

Apesar da goleada na ida, Gilberto destaca necessidade de entrar ligado contra o Atlético Nacional

Tricolor venceu por 4 a 1 no Maracanã e pode perder por até dois gols de diferença que ainda se classifica

Foto: Lucas Merçon / FFC

Nesta quarta-feira (29), o Fluminense enfrenta o Atlético Nacional no Atanasio Girardot, às 21h30 (de Brasília), pelo jogo de volta da segunda fase da Copa Sul-Americana. Após golear por 4 a 1 no Maracanã, o Tricolor entrará em campo com uma grande vantagem no confronto, já que pode perder por até dois gols de diferença que ainda se classifica. Porém, o bom resultado parece não ter convencido os atletas de que a vaga já está garantida. Gilberto, titular da lateral-direita tricolor, comentou sobre o duelo em Medellín e destacou a necessidade da equipe entrar focada desde o apito inicial.

“Sabemos que fizemos um bom jogo lá no Maracanã, na ida. Porém, o resultado está aberto ainda para esse jogo da volta na Colômbia. Temos que entrar focados e esperamos sair classificados dessa partida”, disse.

Para a partida desta noite, Fernando Diniz deve manter a mesma escalação que venceu o jogo de ida. Com isso, a provável formação do Fluminense é a seguinte: Agenor; Gilberto, Matheus Ferraz, Nino, Caio Henrique; Allan, Daniel, Paulo Henrique Ganso; Luciano, Yony González e João Pedro.

Com voltas de Allan e Luciano, Fluminense viaja para Medellín com mudanças na delegação

Time de Fernando Diniz também terá Airton entre os relacionados; em compensação, seis atletas irão retornar ao Rio

Foto: Lucas Merçon / FFC

Após a derrota por 3 a 2 para o Bahia, pelo Campeonato Brasileiro, o Fluminense vira a chave e foca na Copa Sul-Americana. Depois de vencer o Atlético Nacional-COL por 4 a 1 no jogo de ida, no Maracanã, o Tricolor vai à Medellín para defender a grande vantagem obtida dentro de casa e conseguir a classificação. Na noite desta segunda-feira (28), a delegação embarcará para a Colômbia com algumas mudanças em relação aos que foram relacionados para o duelo em Salvador.

Suspensos pelo terceiro cartão amarelo, Allan e Luciano, titulares absolutos da equipe, estarão de volta. Assim como o volante Airton, que estava em fase final de recuperação de uma lesão muscular na coxa direita. Em contrapartida, seis atletas retornarão ao Rio de Janeiro. Pedro, Léo Artur, Ewandro, Kelvin e Yuri, que não estão inscritos na Sul-Americana, e Marcos Paulo, convocado por Portugal para o Torneio de Toulon.

Veja abaixo a lista dos jogadores que irão viajar para a partida de volta contra o Atlético Nacional-COL. Vale lembrar que o Fluminense pode perder por até dois gols de diferença para avançar de fase.

Goleiros: Agenor e Rodolfo

Laterais: Gilberto, Igor Julião e Mascarenhas

Zagueiros: Matheus Ferraz, Nino e Frazan

Meias: Allan, Airton, Caio, Caio Henrique, Daniel e Ganso

Atacantes: Luciano, João Pedro, Yony González e Pablo Dyego

Fonte: Globoesporte.com

João Pedro avalia dupla de ataque com Pedro e prega foco na Sul-Americana

Jovem atacante ainda lamentou a falta de oportunidades criadas pela equipe na Fonte Nova

Foto: Lucas Merçon / FFC

No último domingo, o Fluminense foi até Salvador enfrentar o Bahia e acabou sendo derrotado por 3 a 2. Em um jogo marcado pela falha de Agenor e pela polêmica do uso do VAR e da expulsão do goleiro após o episódio do pênalti que a arbitragem repetiu, o ponto positivo a se destacar foi a primeira vez de uma dupla de ataque com um potencial enorme: Pedro e João Pedro. Atuando juntos no setor ofensivo tricolor, as duas promessas foram os autores dos gols da equipe na partida.

Após o revés, João Pedro analisou a ‘estreia da dupla’ e afirmou que Fernando Diniz sempre busca colocar em campo os que estão em melhor nível possível.

“Pedro é um grande jogador, fico feliz de jogar ao lado dele. O professor procura sempre botar os melhores em campo, então eu pude jogar ao lado dele”.

O jovem de 17 anos também comentou sobre o que o Tricolor deixou a desejar diante do Bahia. Para ele, faltou criar mais oportunidades de gol.

“Eles conseguiram fechar o meio e levar a vantagem. Não conseguimos criar as oportunidades para finalizar, mas agora vamos focar para a próxima partida”.

Por fim, o atacante fez questão de virar a chave e pregou foco total na partida de volta da Copa Sul-Americana. O Fluminense enfrenta o Atlético Nacional-Col na próxima quarta (29), às 21h30 (de Brasília), no Atanasio Girardot. No jogo de ida, realizado no Maracanã, o time de Fernando Diniz goleou por 4 a 1.

“Graças a Deus eu pude fazer o gol, mas infelizmente não pudemos vencer. Agora é esquecer o Brasileiro e pensar na Sul-Americana, que é mais importante”.

Top