fbpx

Obrigado, Marcão! – Por João Edurdo Gurgel

O fim do Brasileirão de 2019 finalmente chegou. Após momentos de grande aperto, o Fluminense conseguiu não só se livrar do rebaixamento e foi coroado na última rodada, com uma classificação heróica para a Copa Sulamericana de 2020.

Foi uma temporada extremamente turbulenta! Internamente, foi um dos períodos mais turbulentos do clube. A saída precoce do ex-presidente Pedro Abad, seguido da eleição de Mário Bittencourt e Celso, que em menos de seis meses, já brigaram e romperam quase todas as suas relações políticas dentro do clube. Os salários foram atrasados quase que o ano todo, os direitos de imagem também, houve cobrança da torcida, duas trocas de técnico e muito mais. Mas mesmo com isso tudo, o Flu conseguiu superar todos os problemas e se manteve aonde é o seu lugar, na Série A.

Mas quem realmente deve ser aplaudido por esse momento?

Bom, em primeiro lugar, um agradecimento aos jogadores, que mesmo com meses de salários e direitos de imagem, troca de treinadores e pressão da torcida, souberam contornar os problemas, incluindo a limitação do elenco, e livrar o Flu do rebaixamento e conseguir, uma vitória heróica na última rodada, contra o Corinthians em Itaquera e que deu a vaga ao Flu na Sulamericana.

Mas, o agradecimento maior, com certeza vai para o treinador Marcão!

Além do amor reconhecido do ex-volante pelo clube, Marcão, que era auxiliar de Dinz e de Oswaldo de Oliveira, assumiu a responsabilidade de assumir o futebol profissional do clube. Com pouquíssima experiência como técnico profissional, muitos questionaram sua presença como treinador. Mesmo, em momentos onde Celso quis sua demissão, Mário bancou o treinador.

Rio de Janeiro, RJ – Brasil – 04/12/2019 – Maracanã – Marcão\r\nCampeonato Brasileiro. 37ª Rodada. Jogo Fluminense x Fortaleza.\r\nFOTO DE MAILSON SANTANA/FLUMINENSE F

Óbvio que o torcedor sabia dessa dificuldade do Marcão. Mesmo em momentos ruins, e com parte da torcida caindo em cima, Marcão nunca fugiu dessa responsabilidade. Ele assumiu o clube em um caos. Mesmo sob desconfiança, o treinador que é dito dentro do vestiário como um “amigão e paizão” por alguns jogadores, teve o que Diniz e Oswaldo não tiveram. O apoio de todos no elenco, fazendo com que houvesse uma relação mútua de garra e amor a camisa.

Marcão mostrou que sim, tem muito o que evoluir caso deseja se tornar treinador de futebol em uma equipe principal, ainda tem muito o que evoluir. Mas, mostrou que quando se trata de amor ao clube, foi uma relação que cresceu e se provou que é muito forte! Aos trancos e barrancos, Marcão livrou o Flu da Serie B e ainda colocou o clube na Sulamericana.

As vezes, o amigão da galera, pode solucionar grandes problemas!

Saudações Tricolores,

João Eduardo Gurgel

Sulamericana/ quartas/ingresso 22.08 as 21h30 , Arena Corinthians

Os tricolores que quiserem assistir a primeira partida das quartas de final da Copa Sul-Americana entre Corinthians e Fluminense poderão adquirir os ingressos a partir dessa sexta-feira, dia 16/08, na sede do clube, em Laranjeiras. A carga total será de 2,5 mil ingressos e eles estarão a venda por R$46,00 (R$23,00 meia-entrada) no Bar dos Guerreiros, Destes, uma parte será vendida em São Paulo em local a ser divulgado na próxima semana. A mesma quantidade será destinada a torcida do Corinthians na partida volta.

Cada torcedor poderá comprar no máximo três ingressos. Apenas o próprio beneficiário poderá comprar o ingresso de meia-entrada. Não há gratuidade no estado de São Paulo.

Meia-Entrada em São Paulo:

Em SÃO PAULO, além da Lei 7.844/92 e Decreto 35.606/92, que concedem meia entrada para estudantes em estabelecimentos de diversões, eventos culturais, esportivos e de lazer, existem outras leis concedendo esse benefício a outras parcelas da população, sendo elas:

– Lei Federal 10.741/03, Estatuto do Idoso: Concede às pessoas com 60 (sessenta) anos ou mais, 50% (cinquenta por cento) de desconto sobre o preço normal do ingresso em eventos artísticos, culturais, esportivos e de lazer;

– Lei Estadual 10.858/01, alterada pela Lei 14.729/12: Concede meia entrada em estabelecimentos que proporcionem lazer e cultura, praças desportivas e similares; aos professores da rede pública estadual e das redes municipais de ensino, desde que apresentem carteira funcional emitida pela Secretaria da Educação de São Paulo ou holerite;

– Lei Estadual 15.298/14: Estabelece a meia entrada em casas de diversões, praças desportivas e similares, para diretores, coordenadores pedagógicos, supervisores e titulares de cargos do quadro de apoio das escolas da rede pública estadual e municipal de ensino, desde que apresentem carteira funcional emitida pela Secretaria da Educação ou holerite;

– Lei Municipal 12.975/00: Dispõe sobre meia entrada para portadores de deficiência nos espetáculos culturais, artísticos e esportivos promovidos pelo governo municipal.

http://www.procon.sp.gov.br/texto.asp?id=2105

Serviço:

Valores: Inteira – R$46,00 / Meia – R$23,00

Local de Vendas: Bar dos Guerreiros – Sede Fluminense – A partir de sexta-feira, 16/8 até terça-feira, 20/8, das 10h às 20h. Não haverá venda no domingo, 18/8.

O acesso da torcida do Fluminense ao estádio será feito pelo portão G.

Fonte FFC.

Com show de Yony e Muriel, Fluminense se agiganta e vence o Peñarol em pleno Campeón del Siglo

O Fluminense deu um passo enorme rumo ás quartas de final da Copa Sulamericana ao vencer o Peñarol pelo placar de 1×2 em partida realizada na noite dessa terça-feira, em Montevidéu, no estádio Campeón del Siglo. Os gols tricolores, foram marcados por Yony González, um em cada tempo. Gastón marcou para os uruguaios aos 45 da segunda etapa.

Primeiro tempo

Antes de começar o jogo, o técnico Fernando Diniz promoveu algumas mudanças na equipe. Começou promovendo a estreia de Muriel, que entrou no lugar de Agenor. Igor Julião no lugar de Gilberto, que sentiu dores no joelho esquerdo. Allan, voltou ao time titular e por último, Marcos Paulo no lugar de João Pedro, que nem sequer viajou ao Uruguai.

O primeiro tempo foi bastante disputado. O Peñarol, por ser o mandante, teve o maior controle da posse de bola, porém, ofereceu pouco perigo ao gol tricolor.

Em uma das poucas oportunidades que teve de trocar passe, o Flu foi cirúrgico. O goleiro Dawson saiu jogando errado e Marcos Paulo pegou a bola na ponta esquerda. Ele viu Yony passando no meio e encontrou um passe preciso. O colombiano puxou para a perna boa e de carrinho, só precisou empurrar para o gol. Vale ressaltar que na Copa Sulamericana, ao contrário da Copa do Brasil, o gol fora é critério de desempate.

Yony comemora seu gol (Foto: Lucas Merçon/FFC)

Os uruguaios, após o gol, pressionaram bastante a saída de bola tricolor, fazendo com que o goleiro tricolor cobrasse bastante tiros de meta em ligação direta. O Flu ainda teve uma boa chance com Pedro de cabeça, porém, o goleiro Dawson defendeu. Antes do apito final, Muriel ainda fez uma boa defesa ao defender cabeçada de Gastón.

Segundo tempo

Precisando urgentemente de um gol, os uruguaios vieram para cima do Flu. Com isso, Muriel começou a ser o protagonista. Aos 18 minutos, fez uma defesa fantástica após cobrança de falta de Brian, Gastón completa na segunda trave e o goleiro defende à queima-roupa.

Aos 20, a primeira troca no Flu. Saiu Igor Julião, que apesar da boa partida, já tinha cartão amarelo. Entrou Gilberto.

Aos 24 minutos, Martínez cabeceia após batida de escanteio e novamente o arqueiro tricolor defende. Após um começo inseguro, Muriel mostrava muita segurança e que pode ser o goleiro que o Fluminense precisa para o restante da temporada.

No minuto seguinte, veio o golpe tricolor. No momento em que os uruguaios pressionavam bastante, Daniel manda um passe na medida para Yony, que ganha na corrida, aproveita a saída de Dawson e aplia o placar para o tricolor. 2×0 e dois gols do camisa 11.

Comemoração do segundo gol (Foto: Lucas Merçon/FFC)

Aos 34, a segunda mudança. Saiu o meio campista Paulo Henrique Ganso e entrou o volante Bruno Silva.

Os Carboneros precisavam de qualquer gol no momento. Com isso, entrou o experiente Cebolla. Antes do gol, havia entrado outro veterano, o atacante Estoyanoff.

Aos 41, novamente, Muriel, faz boa defesa em chuta de Estoyanoff e salva o Flu. Isso, sem contar nas saídas da baliza nos escanteios do Peñarol. Ao contrário dos outros goleiros tricolores, ele sai em praticamente todas as bolas aéreas.

Danielzinho em ação (Foto: Oficial CAP/Peñarol)

Porém, aos 45, a pressão fez efeito. Brian Rodríguez recebe na ponta direita e acerta passe milimétrico para o camisa 9, que completa de primeira e bate Muriel. Um gol que não era para acontecer. Ainda deu tempo para Airton entrar no lugar de Danielzinho, com intuito de fechar ainda mais a defesa.

Fim de jogo, 1×2 para o Fluminense e o tricolor retorna para o Rio de Janeiro com uma excelente vantagem para o jogo da volta, semana que vem, no Maracanã. Mas antes, enfrenta o São Paulo pelo brasileirão também no Rio de Janeiro.

Saudações Tricolores,

João Eduardo Gurgel

Top