fbpx

Técnica Thaissan Passos, traça objetivos do time feminino do Flu, após paralisação

A treinadora Tricolor falou sobre como tem sido esse período de paralisação, por conta da pandemia de coronavírus, e sobre o trabalho que vem sendo desenvolvido pela comissão técnica para que as atletas mantenham a forma física.
E Já pensando no retorno das atividades Thaissan traçou o principal objetivo da equipe na temporada, que é “buscar o acesso para a Série A1”

O Campeonato Brasileiro Feminino A2 teve a realização de apenas uma partida antes da paralisação em combate ao COVID-19. Sem poder utilizar as instalações do clube para treinamento, as jogadoras estão realizando uma serie de atividades físicas, em suas casas, sob supervisão da comissão técnica.

confira o que disse a técnica Thaissan Passos

Fonte: Fluminense F.C << (clique aqui para ver entrevista na íntegra)
Foto: FFC

Series, livro e videogame, Igor Julião da dicas de como se entreter no período de quarentena

Diante deste período de isolamento social, que tem como objetivo frear avanço da pandemia de coronavírus no país, o lateral-direto Tricolor gravou um vídeo falando sobre o que tem feito para passar o tempo e aproveitou para da algumas dicas para as pessoas se entreterem nesta quarentena, como: series, livros e jogos de videogame.

Sem poder utilizar as instalações do clube, que interrompeu suas atividades, Igor Julião, assim como os demais atletas, vem mantendo a forma em casa, realizando uma programação de atividades físicas, desenvolvida pela comissão técnica do Flu.

Confira o vídeo feito jogador do Flu

Maracanã será utilizado para receber vítimas do Coronavírus

O governo do Rio segue buscando alternativas para minimizar os danos da pandemia do Coronavírus no estado e, terá no futebol um grande aliado. Isso porque o Maracanã será utilizado para atendimento aos doentes do Coronavírus.

Com a aceitação da dupla Fla-Flu, o governo estadual utilizará o Estádio, para servir de Hospital de campanha para enfermos da pandemia.

A estimativa do governo é de que o estádio esteja pronto para receber os pacientes em até duas semanas, tempo esse que é apontado por especialistas, na época em que a pandemia alcançará seu pico no Brasil.

A ideia é de que seja utilizada toda a área do complexo, desde o anexo, Célio de Barros, até o estádio em si, com as salas e camarotes sendo disponibilizados para as equipes de saúde. É possível também que até o gramado seja usado.

Ferj amplia suspensão do futebol carioca

A Federação de Futebol do Rio de Janeiro, a Ferj, anunciou por meio de um comunicado pelas redes sociais, a ampliação na suspensão do futebol no Estado.

A fim de manter a quarentena por conta da luta contra a disseminação do Coronavírus, a Federação de Futebol carioca ampliou a suspensão de todas as atividades até 30 de abril.

Vale destacar que existe a possibilidade de uma nova ampliação do calendário no futebol, caso haja uma proliferação em massa do vírus, que até a tarde desta quinta-feira (26) já havia matado 77 brasileiros em diversos estados do país.

Mesmo sem ser notificado oficialmente, Flu está de acordo em transformar Maracanã em Hospital

Por conta da pandemia de coronavírus o ‘Maior do Mundo’ pode ser transformado em um hospital para auxiliar no atendimento de vítimas da doença. Sendo um dos administradores do estádio, o Fluminense ainda não foi notificado oficialmente pelo Governo do Estado do Rio, mas segundo a assessoria de imprensa, o clube “está de acordo para utilização do estádio para esse fim”. Nos próximos dias o Maracanã deve receber visita técnica para apurar as condições das instalações do local e analisar onde ficarão as estruturas.

Segundo o jornalista Severiano Braga, do jornal ‘O Dia’, o CEO do consórcio criado entre Flamengo e Fluminense para administrar o estádio, foi contatado pelo governo do Rio de Janeiro e está avisado sobre a possibilidade.

Foto: Fluminense F.C

Flu tem acompanhado de perto o trabalho de cinco jogadores nesta paralisação

Com as atividades interrompidas, por conta do coronavírus, os jogadores estão realizando atividades em suas casas, sob supervisão da comissão técnica e departamento técnico do clube. E cinco jogadores do elenco estão sendo observados de perto são eles: os zagueiros Frazan, Digão e Matheus Ferraz, o lateral direito Gilberto e o meia Miguel. Porém, por motivos diferentes

Digão, com edema na coxa esquerda, Gilberto, com lesão na coxa esquerda, e Miguel, com lesão na coxa direita, tiveram os respectivos problemas detectados em março, pouco antes da suspensão dos campeonatos, e estão em processo de recuperação.
Os dois defensores iniciaram a temporada como titulares de Odair Helmann. Já o meia de 16 anos, começou a temporada quase que como um 12º jogador e, depois de algumas rodadas sem ser relacionado, voltou a ser utilizado e entrou no duelo com o Resende, penúltimo do Flu antes do cancelamento das atividades.

Já Frazan, sequer estreou na temporada ele teve uma ruptura no ligamento do joelho direito e previsão para retorno é de de seis a oito meses.

Por sua vez o Xerife, assim chamado pela torcida, Matheus Ferraz voltou em 2020 depois de ter ficado seis meses afastado, após ter romper o ligamento cruzado do joelho direito. Apesar de recuperado, voltou a sentir dores, foi poupado e acabou perdendo espaço no time titular. Com a lesão de Digão retomou o posto na zaga Tricolor.

Sem previsão para normalização das atividades, os atletas seguem as rotina de treinamentos em suas casas.

Fonte: UOL
Foto: Lucas Merçon / Fluminense F.C.

Zagueiro Tricolor, Luccas Claro, manda recado de conscientização sobe Coronavírus

Zagueiro que vinha sendo titular do Fluminense no início da temporada, Luccas Claro, usou sua rede social para alertar o torcedor e toda população sobre a importância da conscientização a respeito da quarentena.

Em seu texto, o zagueiro lembrou também dos profissionais que lutam incessantemente na luta contra a endemia e pediu orações:

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

Martelo Batido! Olimpíada e Paraolimpíada são adiadas

Nesta terça-feira o COI (Comitê Olímpico Internacional) anunciou o adiamento dos jogos, que seriam disputados em Tóquio, para o ano que vem, por conta da pandemia de coronavírus.

A decisão foi tomada após uma conferência online, entre presidente da entidade, Thomas Back e o primeiro ministro do japão, Shinzo Abe, que explicam a importância de resguardar a segurança de atletas, técnicos e de todos que participariam diretamente ou indiretamente das competições. 

Confira o comunicado oficial do COI divulgado nesta terça-feira

– Nas atuais circunstâncias, e com base nas informações fornecidas hoje pela OMS, o Presidente do COI e o Primeiro-Ministro do Japão concluíram que os Jogos da XXXII Olimpíada de Tóquio devem ser remarcados para uma data posterior a 2020, mas o mais tardar no verão de 2021, para proteger a saúde dos atletas, todos os envolvidos nos Jogos Olímpicos e na comunidade internacional – diz o comunicado do Comitê Olímpico Internacional divulgada nesta terça-feira.

Os jogos de Tóquio estavam previstos para acontecer entre os meses de julho e agosto desde ano, com cerca de 12 mil atletas de pelo menos 204 países, distribuídos por 33 esportes. Além de uma estimativa de até cinco milhões de espectadores de todo o mundo, nos 43 locais de disputas.

Sendo um dos clubes a preparar e ceder atletas de diversas modalidades para a disputa das competições, o Fluminense permanece com as suas atividades interrompidas, seguindo as orientações das autoridades de saúde.

Fonte/Desdobramentos: Globoesporte.com
Foto: Yasuyoshi Chiba/AFP

Clubes x jogadores: equipes buscam redução dos “supersalários” para sobreviverem após crise do Coronavírus

O Brasil ainda nem chegou ao ápice da pandemia do Covid-19 (Coronavírus) mas os principais clubes já buscam alternativas para sobreviverem no pós crise.

Uma das alternativas que vem sendo buscada pelas principais equipes do país, é a redução dos salários dos atletas, principalmente os o mais bem pagos, que atuam nos clubes da Série A.

Representantes de mais de 30 clubes realizaram uma reunião por vídeoconferência na última segunda-feira (23), chegaram ao consenso de que a maioria dos clubes só conseguiriam sobrevier financeiramente caso obtenham a diminuição na folha de pagamento, maior despesa da maioria dos clubes.

A proposta seria a seguinte: férias em um primeiro momento, a partir do primeiro dia de abril, com redução salarial caso, após esse período, o futebol nacional siga paralisado – há disposição em reduzir os vencimentos em 25%, ao contrário dos 50% inicialmente pretendidos.

No entanto, os principais atletas do país se mostraram contrários a medida e causou uma certa apreensão nos cartolas, que aguardam uma contraproposta dos atletas, que deve sair até a próxima quarta-feira (25).

Foto em destaque: Caíque Andrade

Fonte: UOL Esportes

Secretário-geral da CBF se pronuncia sobre possíveis alterações no formato do Campeonato Brasileiro “Por ora, sem mudança”

Em razão da pandemia de coronavírus, surgiram especulações de uma possível mudança no formato de disputa ou até mesmo no calendário, na principal competição da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), o Brasileirão (que está previsto para iniciar no dia 3 de maio.)

Em entrevista concedida ao Esporte Interativo, o Secretário-geral da entidade máxima do futebol do país, Walter Feldman, rechaçou qualquer mudança de formato do Campeonato Brasileiro, nem mesmo uma possível adequação ao calendário do futebol europeu.

– O pessoal tem perguntado de adaptação ao calendário europeu e não existe nada em relação a isso. Pensar em mudança do formato, também não. Até porque qualquer decisão de mudança tem que ser tomada em assembleia democrática dos 20 clubes da série correspondente. Então, a CBF não pode anunciar nada. Quem decide são os próprios clubes. Mas nós achamos que, neste momento não é colocada essa pauta – comentou o dirigente.

Diante de um possível início da competição com os portões fechados Feldman considerou a hipótese, porém, desde que haja uma permissão por parte das autoridades da saúde.

– Acho que até pode ser, se as autoridades públicas considerarem que isso pode. Agora, sinto uma enorme preocupação em relação aos jogadores, à comissão técnica, esse conjunto. Eu acho que a gente vai ter que ter muita clareza nesse momento, pensando que portões fechados é uma saída – confirmou o dirigente.

Fonte: Explosão Tricolor
Foto: Lance

Top