fbpx

Adversário do Tricolor, Atlético Nacional vem ao Rio em meio à crise

Foto: Divulgação

Após o revés em casa neste domingo (19) diante do Deportivo Cali por 3 a 1, o Atlético Nacional deve vir ao Rio de Janeiro para o duelo contra o Fluminense, na próxima quinta-feira (23), sem treinador.

Isso por que, de acordo com informações de alguns portais colombianos, o técnico brasileiro teria entregado o cargo ainda no vestiário.

O Área Deportiva, por exemplo, cravou que Autuori não comandará a equipe no jogo contra o Fluzão.

Ainda de acordo com os portais colombianos, a direção do Atlético ainda tenta fazer com que o treinador mude de ideia e siga no comando da equipe.

Diniz admite que situação do Flu é pior do que imaginava

Foto: Divulgação/FFC

Ainda de acordo com a visão do treinador, o problema atual se avolumou ao longo do tempo.

Como de praxe, em dias que antecedem há uma partida, o técnico do Tricolor, Fernando Diniz compareceu a entrevista coletiva. Nela, o treinador comentou sobre o atual momento vivido pela equipe das Laranjeiras, onde na visão do treinador, se avolumou ao longo do tempo:

– O clube não está passando por um momento de dificuldade por uma coisa que aconteceu ano passado ou esse ano. São problemas que foram se avolumando ao longo do tempo e uma hora cobram. Está sendo cobrado. Mas precisamos trabalhar internamente que a equipe renda no campo – comentou o treinador.

Diniz ainda afirmou que embora já soubesse do momentos conturbado do clube, a situação é pior do que ele imaginava. Contudo, o treinador destaca a importância de deixar a equipe blindada dos problemas:

Internamente, tem coisas um pouco a mais do que eu imaginava, mas eu não estou assustado de maneira nenhuma. Isso não vai sumir em um passe de mágica, então temos que saber lidar e trabalhar para que a equipe não seja afetada de uma forma negativa – finalizou o treinador.

Tentado permanecer a par da crise, a equipe Tricolor volta à campo nesta sexta-feira (22) para enfrentar o Bangu, às 21hrs, no Maracanã, pela abertura da Taça Rio. Na partida que marcará a estreia de Paulo Henrique Ganso com a camisa do Fluzão.

Amil corta plano de saúde do elenco e de funcionários, denuncia conselheiro

A crise financeira está gerando consequências que vão além do que se vê nas quatro linhas. Em razão de atraso nos pagamentos, a Amil cortou o plano de saúde do elenco e de funcionários tricolores. A denúncia, segundo o EXTRA!, partiu de Antônio Gonzalez, conselheiro ligado ao grupo ‘Unido e Forte’, contrário à gestão. O novo drama nas Laranjeiras foi, inicialmente, veiculado pelo NETFLU, ao qual o Fluminense enviou uma resposta.

– O Fluminense confirma o atraso e avisa que está trabalhando ininterruptamente para regularizar o quanto antes. Se possível antes do fim da semana. As situações emergenciais estão sendo tratadas caso a caso – diz o comunicado.

A dívida na CLT está prestes a completar dois meses, enquanto os direitos de imagem não são depositados há quase três.

Paralelamente a isto, existe, ainda, o impasse com a Sanatto, empresa terceirizada que é encarregada da limpeza nas Laranjeiras. Os atrasos sequer têm previsão de serem regularizados. O que leva funcionários a esboçar uma greve, visto que, do total de 60, apenas 10% foram ao trabalho no início da semana passada.

Em contato com o UOL, a assessoria do clube enxerga a ação como uma iniciativa de alguns empregados e, ao confirmar a pendência financeira com a parceira, ressalta que “está conversando para sanar a questão”.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Autuori reclama da Conmebol e ameaça não viajar a Bolívia

Viagem do Tricolor segue marcada para a tarde desta terça-feira.

Diante do conturbado momento político que atravessa a Bolívia, com manifestantes fechando as estradas por conta da disputa por royalties de uma reserva de gás situada entre os estados de Chuquisaca e Santa Cruz. Diante de tal situação, o diretor de futebol do Flu, Paulo Autuori, cobrou um posicionamento da Conmebol, e, não descarta cancelar a viagem:

– Seguimos esperando um posicionamento (da Conmebol) que vem sendo adiado. Se a gente vai depender de uma aeronave que não faz parte do nosso planejamento, por mim, abortaríamos esta viagem. Não podemos colocar em risco a segurança do nosso grupo por conta de um jogo. Dependemos de um posicionamento da Conmebol – Declarou Autuori.

Apesar do jogo do Tricolor ser em Potosí, o Fluminense havia planejada a logística passando por Santa Cruz de la Sierra, que fica em Santa Cruz, e Sucre, antes de chegar no local da partida.

 

ST,

Douglas Wandekochen

foto: Lucas Merçon
Top