fbpx

Igor Julião presenteia casal cruzeirense vítima de homofobia; rapaz agradece apoio: “Foi difícil segurar as lágrimas”

Conhecido pelo engajamento em causas sociais, Igor Julião presenteou casal cruzeirense vítima de homofobia pela própria torcida ao serem filmados trocando carinhos em jogo contra o Vasco, no primeiro dia de setembro, no Mineirão. À época, o caso gerou enorme repercussão no país.

O lateral-direito reconheceu Yuri Senna e Warley Silva na arquibancada do estádio e, na zona mista, entregou a camisa usada no empate sem gols entre Cruzeiro e Fluminense. O jogador entrou na partida improvisado na vaga de Orinho, substituído aos 28′ do segundo tempo.

— Foi difícil segurar as lágrimas com aquelas palavras de apoio e coragem. Você é um cara que eu admiro muito e tenho orgulho da pessoa que é — escreveu Yuri Senna em rede social.

— Foi um prazer conhecer vocês — respondeu Julião.

— O prazer foi todo nosso. Tenha certeza de que, depois de ontem, teremos mais força e coragem para continuar nessa luta – continuou Senna.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Muriel minimiza bronca de Ganso em João Pedro e diz: “Todos se cobram para ajudar o Fluminense”

Muriel deu sua interpretação da bronca de Paulo Henrique Ganso em João Pedro no 0 a 0 com o Cruzeiro, quarta-feira, no Mineirão. Com o Fluminense há quatro jogos sem perder, mas ainda na briga contra o rebaixamento, o jogador disse concordar com cobranças entre os companheiros.

— Na minha opinião, era algo que estava até faltando para nós. Temos encarado todo jogo como uma decisão, nos doando e pensando no bem do time, sem vaidade. No jogo não tem muito tempo, acabamos excedendo. Mas dentro do futebol é algo normal.

Com Ganso e JP próximos no avião, o elenco retornou ao Rio de Janeiro na tarde desta quinta. Muriel reforçou a boa relação no Time de Guerreiros.

— Voltamos no avião com Ganso e João Pedro perto, todo mundo rindo e brincando. O ambiente é muito bom. Todo mundo se dá muito bem. Isso (cobrança) fica dentro de campo. É tudo para ajudar o Fluminense, então todos se cobram – completou.

Sobre bola rolando, o goleiro admitiu que o Cruzeiro dificultou no duelo da 24ª rodada do Brasileirão, mas destacou a postura da equipe em segurar a pressão adversária. O próximo compromisso é no sábado, contra o Bahia, quando se inicia uma sequência de quatro jogos no Maracanã.

— A gente vem em evolução. Queremos ganhar sempre, mas o Campeonato Brasileiro é nivelado. O Cruzeiro marcou forte, não deixou a gente jogar como a gente gosta, mas ao mesmo tempo suportamos bem. A gente conseguiu neutralizar. Esse é um ponto positivo, mas queremos evoluir ainda mais. Não vamos parar por aqui — disse Muriel.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: GloboEsporte.com.

Gol de João Pedro contra o Cruzeiro é eleito o mais bonito da Copa do Brasil 2019

Com 44% dos votos, João Pedro venceu enquete promovida há uma semana pela Copa do Brasil sobre o gol mais bonito da edição, finalizada em setembro com título do Athletico. Ainda concorriam ao posto Alex Santana (Botafogo), Pedro Rocha (Cruzeiro) e Rony (Athletico).

Foi da cria de Xerém a bicicleta que superou Fábio nos acréscimos do jogo da volta diante da Raposa, em 05 de junho, levando para os pênaltis a definição do classificado às quartas-de-final.

— Nada mais justo, né? Jogada de um trio de Moleques de Xerém, com participações de Miguel e Daniel, terminando nessa bela bicicleta do João Pedro — disse o perfil oficial do Tricolor no Twitter.

Nas penalidades, o jovem desperdiçou sua cobrança, assim como Paulo Henrique Ganso e Gilberto. Apenas Caio Henrique acertou o alvo. Foram dois empates no confronto: o primeiro, no Maracanã, em 1 a 1, com mais um gol de JP no finalzinho. O segundo, no Mineirão, em 2 a 2.

O centroavante virou carrasco do clube celeste. Dos dez gols como profissional, quatro foram marcados frente aos cruzeirenses. No duelo do segundo turno do Brasileirão, porém, ele não conseguiu tirar o 0 do placar.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Gilberto concorda com anulação de gol de Fred por falta na origem da jogada: “Me impediu de seguir”

Fred chegou a balançar a rede para o Cruzeiro no Mineirão, mas o juiz do jogo, após revisar o lance, anulou o gol marcado aos 9 minutos do segundo tempo. Isso porque, na origem da jogada, Robinho deixou o pé no rosto de Gilberto. O duelo dessa quarta-feira, válido pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro, acabou ficando no 0 a 0.

— Expliquei até para o Robinho. Não sou de simular falta. Eu já tinha roubado a bola dele. Quando eu ia levantar para seguir a jogada, ele bateu, talvez sem intenção, com o pé no meu rosto e me impediu. E acabou acontecendo a jogada de gol. Sendo falta ou não, acabou me impedindo de seguir na jogada. Se é um lance para o VAR interferir, na minha opinião, interferiu da maneira correta — disse o lateral-direito.

O VAR precisou entrar em ação mais duas vezes, na primeira etapa. Foi cancelada a expulsão de Yuri por falta em Jádson e aplicado ao volante o cartão amarelo, que o tira da próxima rodada, sábado, contra o Bahia, no Maracanã. Além disso, sobrou um amarelo para Fred por empurrão em Paulo Henrique Ganso. Perguntado sobre o uso da tecnologia, Marcão disse concordar, mas quer que decisões sejam mais rápidas.

— Perde um pouco de timing. O jogo estava quente, corrido. Temos acompanhado em alguns países a decisão com um pouco de mais rapidez. Melhorar essa questão do tempo para não esfriar o espetáculo é importante. O VAR é justo. Tem que ter justiça. Eu apoio. Mas é possível encurtar esse tempo.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Paulo Henrique Ganso explica bronca em João Pedro: “Dentro de campo não dá para pedir ‘por favor'”

Aos 36 minutos do primeiro tempo do empate em 0 a 0 entre Cruzeiro e Fluminense, no Mineirão, Paulo Henrique Ganso deu uma bronca dura em João Pedro. Capitão devido à ausência de Digão, o meia, na saída do estádio, explicou o episódio dessa quarta-feira.

— Isso é para ajudá-lo, assim como outros garotos que estão aí. Faço de tudo para ajudá-los e ajudar nossa equipe. Dentro do jogo não dá para pedir “por favor, João Pedro, não faça gracinha”. Ainda mais nesse jogo quente. A gente precisando do resultado, acontece essa forma de falar. É do jogo. Normal. Depois estamos sempre brincando. Eu converso muito com ele fora de campo também.

Marcão, em entrevista aos jornalistas, minimizou a polêmica e concordou com a fala de Ganso.

— Não vi, não participei da situação. Mas era jogo quente, jogo pesado. Algumas discussões são normais de acontecer. Torcida do Cruzeiro incentivando a equipe. Em alguns momentos não dá para pedir “por favor”. Ganso já viveu muita coisa. João Pedro é inteligente, sabe que em alguns momentos vai ter uma chegada mais forte.

A cena ganhou grande repercussão por envolver o camisa 10 em mais uma discussão acalorada em campo. Durante empate em 1 a 1 com o Santos, em 26 de setembro, o jogador, ao ser substituído, trocou xingamentos com o então técnico Oswaldo de Oliveira, demitido no dia seguinte.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fluminense segura pressão e fica no 0 a 0 com Cruzeiro no Mineirão

Adversários na briga contra o rebaixamento, Cruzeiro e Fluminense ficaram no 0 a 0 em confronto menos movimentado do que se esperava no Mineirão. O Tricolor não ameaçou o gol de Fábio em momento nenhum, mas se garantiu na boa atuação da defesa para alcançar o quarto jogo de invencibilidade no Brasileirão.

No primeiro tempo, a Raposa assustou em dois lances. Após erro na saída de bola, Gilberto se recuperou e cortou bomba de Jádson. Em seguida, a redondinha sobrou para Sassá mandar na rede pelo lado de fora. Muriel, claro, deixou sua marca ao espalmar boa finalização de David, minutos depois.

A emoção ficou guardada para os acréscimos, quando o juiz Jean Pierre Gonçalves Lima acionou o VAR duas vezes. Primeiro para cancelar vermelho e aplicar amarelo a Yuri, que atingiu pé na barriga de Jádson; na sequência, para punir Fred com amarelo por empurrão em Paulo Henrique Ganso. A confusão se completou com a expulsão do preparador de goleiros do Time de Guerreiros, André Carvalho.

A tecnologia voltou a interferir no duelo na etapa final, ao levar o juiz à anulação do gol marcado por Fred, de cabeça, concluindo cruzamento de Egídio. Na origem do lance, a arbitragem percebeu falta de Robinho em cima de Gilberto. Antes, os cruzeirenses haviam levado perigo com chute de Edílson no travessão, no que acabou sendo uma das últimas chances claras dos donos da casa.

Com o empate sem gols, ambos os times se mantêm nas suas posições. O Fluminense, em 15º, agora com 26 pontos, a três do Z-4. O Cruzeiro, em 18º, com 21. Na próxima rodada, o rival será o Bahia, sábado, no Maracanã. Yuri e Ganso, suspensos, são desfalques, assim como Caio Henrique e Allan, que ainda estarão com a seleção olímpica.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fluminense sofre nova baixa, mas leva novidades para duelo com Cruzeiro

Aumentou a lista de ausências para o jogo de amanhã, contra o Cruzeiro, no Mineirão. Wellington Nem se junta a Allan e Caio Henrique, convocados pela seleção olímpica; Digão, impedido de enfrentar o clube que o emprestou; e Marcos Paulo, chamado para a equipe portuguesa sub-19.

Domingo, no Clássico Vovô, Nem sofreu pancada no mesmo joelho que machucou contra o Grêmio. Medicado, treinou com bola na segunda-feira, mas deixou o treino com dores. Dará continuidade ao tratamento no Rio de Janeiro para ficar à disposição no duelo com o Bahia, no fim de semana.

Na chegada do Fluminense a Belo Horizonte, por outro lado, foram percebidas novidades entre os relacionados. Esquecido por Oswaldo de Oliveira e sem ser relacionado desde o último compromisso sob comando de Fernando Diniz, frente ao CSA, em 18 de agosto, o jovem Miguel volta a receber chance.

Além dele, os atacantes Lucas Barcelos e Evanilson viajaram com a delegação. O primeiro, de 21 anos, ficou no banco no empate com o Santos, na véspera da demissão de Oswaldo, enquanto o segundo, destaque do sub-20, vem revezando entre base e profissional.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: GloboEsporte.com.

Prestes a completar 60 jogos pelo Fluminense, Daniel define confronto com Cruzeiro: “Mais uma final”

Embalado depois de vencer Grêmio e Botafogo, o Fluminense pode dar mais um importante passo na briga contra o rebaixamento se superar o Cruzeiro, quarta-feira, no Mineirão. Em entrevista no CT, Daniel resumiu como o elenco encara o duelo contra o 18º colocado.

— Mais uma final. Cada jogo é uma decisão. E estamos mostrando isso dentro de campo, com nossa vontade.

Caso seja escalado, o meia chegará à marca de 60 jogos com a camisa verde, branca e grená. Promovido aos profissionais em 2016, ele chegou a ser emprestado três vezes ao Oeste e só nesta temporada, sob comando de Fernando Diniz, ganhou espaço. Ficou na reserva na era Oswaldo de Oliveira e, com Marcão, recuperou a vaga entre os titulares.

— Muito feliz de estar perto de completar esta marca. Um sonho realizado. Subi em 2016 e estou conseguindo conquistar essa marca agora pela quantidade de jogos que estou fazendo esse ano. É algo que sempre esperei: ter uma sequência de jogos, ser titular, poder ajudar o time. E espero que consigamos brigar por coisas maiores no campeonato para terminar o ano bastante feliz — disse.

Daniel sofreu uma luxação no dedo indicador da mão esquerda no Clássico Vovô ao apoiar a mão no chão em queda. Reapresentou-se nessa segunda com curativo no local, mas crê que estará à disposição da equipe na próxima rodada.

— Foi naquele lance em que fiquei caído. Vou fazer um raio-X depois do treino, porque deu uma deslocada no osso, chegou para o lado. O médico botou o osso no lugar lá na hora, mas acho que não vai ter problema nenhum para jogo de quarta-feira.

Por outro lado, o Tricolor viaja a Belo Horizonte desfalcado de três titulares: Digão, ainda vinculado à Raposa, Caio Henrique e Allan, convocados à seleção olímpica. Além do reserva Marcos Paulo, chamado para representar o time sub-19 de Portugal.

— Óbvio que não ficamos felizes com desfalques de jogadores importantes, titulares. Mas tenho certeza de que quem entrar no lugar vai dar conta do recado. Temos um grupo bom, já mostramos isso outras vezes quando estivemos desfalcados. Tenho certeza de que faremos um jogo bom lá em Minas — avaliou Daniel.


LEIA MAIS TRECHOS DA ENTREVISTA

Retomada de espaço no Fluminense: “Marcão, desde que assumiu, me colocou no time titular. Ele já me conhece há bastante tempo aqui, desde quando eu subia para treinar no profissional. Ele é um cara muito experiente, está me ajudando bastante e sei que continuará ajudando”.

Atitude dos jogadores: “O time já vinha jogando desse jeito desde o começo do campeonato. Jogava bem, mas não estava conseguindo vencer. Era difícil de explicar. Não estávamos tendo um bom aproveitamento na frente do goleiro. Acho que podemos ter melhorado isso. Tem nos ajudado a ganhar os jogos. Temos que manter isso, porque a melhor coisa do futebol é a vitória. Ambiente fica leve”.

Relação antiga com Marcão: “Tenho foto com o Marcão no centenário do Fluminense, no estacionamento. Até mostrei para ele essa foto. Brinquei com ele nesse jogo para ele me dar umas dicas, porque sempre fez gol no Botafogo”.

Dicas de Marcão sobre marcação: “Ele conversa bastante comigo sobre isso, até para dar um pouco de liberdade para o Yony, que precisa voltar muito. Para eu ficar por trás. E isso está dando certo, porque o Yony já conseguiu dar dois passes para gol no Grêmio, fez gol ontem”.

Renovação de contrato: “Estou deixando mais com meus empresários. Estou só focado dentro de campo, jogando, preocupado em ajudar o Fluminense”.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Assim como o Fluminense, Cruzeiro também terá importantes desfalques para jogo desta quarta

O jogo entre Cruzeiro e Fluminense desta quarta-feira (9) será de suma importância para as duas equipes que lutam para fugir da parte debaixo da tabela. Enquanto o Flu deu uma respirada com as últimas duas vitórias, se colocando na 15° colocação, a equipe Celeste se afunda casa vez mais no Z4, e já amargura a 18° posição.

Para o confronto, as duas equipes terão problemas na escalação do time. Enquanto Marcão terá os desfalques de Allan e Caio Henrique que estarão a serviço da seleção olímpica, além de Digão, fora por conta de contrato, o Cruzeiro, de Abel Braga terá as ausências já confirmadas do meia Thiago Neves e do zagueiro Cacá, ambos fora por suspensão do terceiro amarelo, além do lateral direito Orejuela, convocado pela seleção do Equador.

A situação do clube mineiro pode ficar ainda mais delicada, pois o zagueiro Dedé pode ser a quarta baixa. O zagueiro que já desfalcou o azul de Minas contra o Internacional, com dores na coxa, vai depender de uma avaliação médica para saber das chances de enfrentar o Tricolor.

O jogo decisivo para ambas as equipes está marcado para esta quarta-feira (9), às 21h e 30, no estádio do Mineirão.

Top