fbpx

Fluminense mantém obras no CT com o intuito de distanciamento entre jogadores

O Fluminense continua esperando o aval dos órgãos governamentais e de saúde para liberar seus jogadores de treinar no CT. Em meio a pandemia o clube adota medidas de segurança para quando ocorrer o retorno e uma das ideias foi acelerar a construção do campo três do CT Carlos Castilho – assim o clube consegue dividir o elenco e aumentar o distanciamento dos jogadores – amenizando o risco de contaminação.

Em entrevista ao GloboEsporte.com o presidente Tricolor, Mário Bittencourt falou sobre as obras: “As obras do terceiro campo não pararam. Seguimos fazendo o terceiro campo para, quando voltar da paralisação, termos ele já pronto. É algo que vai nos ajudar ainda mais a ter o distanciamento. Não sei se vamos ter (concluído a obra a tempo), mas estamos trabalhando para isso”.

O campo três faz parte do projeto inicial do CT, ficou de ser construído logo após a inauguração, no entanto por questões financeiras ocorreram paralizações. Em fevereiro deste ano o clube completou o nivelamento do terreno e logo iniciou a instalação de sistema de irrigação.

Flu cede CT para treino do Barcelona de Guayaquil

Adversário do Flamengo nesta quarta-feira pela Libertadores, o Barcelona de Guayaquil, do Equador, treinou no CT Carlos Castilho e agradeceu ao Fluminense nas redes sociais.

E o Tricolor retribuiu a mensagem de gratidão na internet.

Empresa que construiu o CT cobra dívida milionária do Flu; Clube corre risco de penhora

O Fluminense está sendo processado pela empresa que construiu o seu novo Centro de Treinamento na Barra da Tijuca, a Lafem Engenharia. As informações são do site Revista Época e do portal Netflu.

A dívida chega a R$ 256 mil com a empresa e o clube tem até três dias para pagar a quantia após ser citado por um oficial de justiça.
Esse processo corre na 3ª Vara Cível do Rio de Janeiro. Caso não efetue, poderá sofrer penhora de bens. Vale ressaltar que o presidente Mário Bittencourt, em 2019, conseguiu se livrar de várias penhoras, liberando algumas quantias que estavam presas pela receita e que melhoraram um pouco a saúde financeira do clube.

A empresa e o tricolor haviam firmado, em 2018, um Termos de Confissão de Dívida. Nessa época, o clube devia cerca de R$ 260 mil e acertou o parcelamento dessa dívida em 12 prestações de 22 mil reais. No entanto, apenas cinco parcelas foram pagas e desde setembro de 2018 para a empresa, que agora tenta recuperar as despesas com a construção do CT Carlos Castilho.

Saudações Tricolores,

João Eduardo Gurgel

Goleiro do Liverpool e da Seleção, Alisson treina com Muriel no CT do Fluminense

Alisson, goleiro do Liverpool e da seleção brasileira, usou folga para viajar ao Brasil em meio à temporada europeia. Na tarde dessa segunda-feira, o arqueiro, vestido com o uniforme do Fluminense, treinou ao lado do irmão Muriel no Centro de Treinamento Carlos Castilho.

Presente na goleada por 4 a 0 sobre o Southampton, sábado, o brasileiro só voltará a jogar pelos Reds no dia 15, contra o Norwich City.

Publicado por: Nicholas Rodrigues.
Fonte: GloboEsporte.com.

Coletiva Matheus Ferraz; Confira o que o zagueiro falou com a imprensa

O zagueiro Matheus Ferraz concedeu entrevista coletiva hoje no CT Carlos Castilho. Confira algumas palavras do “Maldini” tricolor:

Espírito de liderança dentro do clube e forma física

“Nos clubes que passei, sempre tive esse espírito de liderança. Acho que consigo trazer um pouco disso comigo aqui para dentro. Para você chegar numa boa forma física, acho que precisa de uns cinco, seis jogos para começar a pegar o ritmo necessário. Para o segundo jogo, estaremos melhores mas ainda longe do nosso ideal. “

Vídeo: João Eduardo Gurgel

Retorno aos gramados

“Não via a hora de voltar a jogar. Nenhum jogador gosta de ficar só treinando, ainda mais a parte de lesões, fisioterapia, Minha ansiedade estava grande. Fique feliz em começar o ano e poder voltar a jogar. Fico feliz em poder voltar a jogar antes do esperado. Estou me preparando mais, quero evoluir, quero crescer.”

Sobre Odair Hellmann e o que ele treina

“O Odair ele já chegou com um esquema tático definido. Procura manter nossa equipe bem compactada, treina linha altas, linhas baixas e nos preparando para todos os tipos do jogos. É um treinador que trabalha com muita intensidade e quer tirar o melhor de cada um”

Fred e Thiago Silva

Vídeo: Fluminense FC

Jogadores mais experientes

Tem chegado jogadores com muita experiencia e capacidade de liderança como o Hudson, Henrique, Egídio, a gente tem ainda o Nenê, Ganso, todos com muita experiencia. Como tem muitos jovens, a gente tenta passar um pouco da nossa experiência que vivemos na nossa carreira, tanto nos treinos quanto nos jogos.

Vídeo: João Eduardo Gurgel

Sobre o Nenê dentro do grupo:

Um cara que agrega muito o grupo. Ele que faz as brincadeiras e tudo mais. Isso só traz o bem para o grupo. Um cara sensacional, um profissional muito dedicado. Um cara diferente, exemplar. Um cara que traz muitas coisas boas para o grupo.

Preocupação com jogadores de idade mais avançada no Flu

O futebol tem mudado muito. No passado, aos 32, o jogador já parava de jogar. Hoje em dia, com a tecnologia, isso melhorou o rendimento. O atleta virou mais profissional também. Ver também o rendimento do atleta durante os anos de carreira é importante. É muito relativo. Os jogadores se preparam muito hoje em dia.

Dificuldades contra a Portuguesa, próximo adversário

Como na primeira rodada, precisa ter uma organização muito grande. Nós temos qualidade para superar a parte física deles, mesmo eles começando a jogar o campeonato antes. Precisamos estar organizados para ultrapassar essas dificuldades e ganhar o jogo.

Saudações Tricolores,

João Eduardo Gurgel

Após estrear pelo Flu, Orinho dedica vitória à torcida e afirma: “Tem que cobrar mesmo”

Lateral-esquerdo disse entender torcedores que invadiram o CT do clube para pedir mais empenho dos jogadores

Foto: Mailson Santana / FFC

Neste último domingo (29), o Fluminense bateu o Grêmio por 2 a 1 no Maracanã e conseguiu respirar ainda mais no Campeonato Brasileiro. A partida marcou a estreia de Orinho, recém-contratado pelo Tricolor para suprir a lesão de Mascarenhas, reserva imediato de Caio Henrique na lateral-esquerda da equipe.

Após o jogo, o jogador comentou sobre a invasão do CT no treino de sábado e fez questão de dedicar a vitória aos torcedores. De acordo com Orinho, os tricolores tem razão em protestar e, além disso, o episódio serve para mostrar que o Fluminense ‘não está esquecido’.

“Passei por algumas situações parecidas no Santos, na Ponte Preta. Isso daí mostra que o clube não está esquecido como muitas pessoas falam. A torcida tem que cobrar mesmo e a gente também tem que se auto-cobrar para poder entrar dentro de campo e dar o resultado para o torcedor. Estamos felizes com essa vitória e dedico ela a torcida”, afirmou. 

Novo contrato com cervejaria prevê recursos para realização de obras no CT

Parceira desde 2010, a Brahma renovou contrato com o Fluminense até 30 de abril de 2023. O acordo, que passará a valer em 1º de maio, prevê recursos para realização de obras de melhoria no Centro de Treinamento, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio.

– Brahma sempre teve uma longa ligação com o futebol brasileiro. Nesses mais de 130 anos de história, procuramos apoiar cada vez mais os clubes, motivo maior da paixão dos torcedores pelo esporte. A nossa renovação com o Fluminense mostra que estamos no caminho certo. Desejamos continuar nossos projetos conjuntos e deixar um legado para o clube, jogadores e torcedores – declarou João Pedro Zattar, gerente de marketing esportivo da Ambev.

Depois da inauguração de academia, com 29 aparelhos novos, e área de convivência, com churrasqueira e mobiliário para confraternização do elenco e comissão técnica, clube e empresa planejam para junho a conclusão da construção da sala de imprensa e do auditório. Há mais obras em andamento, como da nova rua de acesso ao CT e do campo 3.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Obra de rua de acesso ao CT é paralisada e depende da retirada de árvores para ser retomada

Inaugurado em meados de 2016, o Centro de Treinamento Pedro Antônio, na Barra da Tijuca, é de difícil acesso. A solução para o problema é construir uma rua que ligue a Avenida Ayrton Senna até o local. O processo caminhava bem até esbarrar em árvores que impedem o prosseguimento das obras. Faltam somente 25 metros para finalizar a passagem.

A Secretaria Municipal de Conservação e Meio Ambiente (SMAC) foi acionada pelo Fluminense, ainda à espera de uma resposta. A conclusão da construção depende da retirada das raízes, ação a cargo da Prefeitura. Parado enquanto aguarda o caso ser resolvido, o clube continua aterrando a área.

Uma vez que a SMAC tem priorizado outros projetos, como o ‘Minha casa, Minha vida’, o Fluminense acabou deixado de lado. Representantes tricolores foram à Prefeitura reforçar o pedido pela liberação do caminho, o que deve acontecer nos próximos dias. A ideia é replantar as árvores em outro lugar.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Rua de acesso ao CT enfim começa a ser construída pelo Fluminense

O Fluminense iniciou a construção da nova rua de acesso ao Centro de Treinamento .O ritmo avançado  do aterro de parte do terreno que irá originar a via está  previsto para ser concluído até o final de abril.

Sendo um  processo complexo,inicialmente, apenas a terraplanagem será feita pelo Fluminense.

Em outubro de 2017  o clube conseguiu a licença da prefeitura do Rio para aterrar o espaço da rua  e em dezembro, começou o trabalho. Porém, ainda não há garantia de usar o espaço para acessar ou sair do local.

Pelo projeto, a via terá 1 quilômetro de extensão e 25 metros de largura. Ela começa nos fundos do Campo 1, passa ao lado do Senac e por trás da Escola Sesc até chegar à Avenida Ayrton Senna.

Não há custo para realizar o aterro, afinal, a areia usada estava no CT e também é cedido de outras construções que não têm onde descartá-la. A ideia é batizar a rua como Oscar Cox, fundador do clube.

Caminhão usado para levar areia à futura rua (Foto: Hector Werlang)Caminhão usado para levar areia à futura rua (Foto: Hector Werlang)

A pavimentação, a construção da rede de esgoto, a iluminação e a sinalização de trânsito só podem ser feitas após o projeto ser aprovado pela prefeitura. Em caso positivo, gerará outra licença. O custo da construção é estimado em R$ 3 milhões e, como não há recursos para tal, ficará para um segundo momento.

Fonte: Globoesporte.com
Fotos: Hector Werlang

Top