fbpx

Ex Flu, Cavalieri encaminha acerto com a Chapecoense

Foto: Divulgação/FFC

O goleiro Diego Cavalieri, de 36 anos está acertando sua transferência para a Chapecoense.

A informação foi passada pelo repórter Mateus Montemezzo, setorista do Verdão do oeste na Rádio Oeste Capital.

Cavalieri disputou o último Campeonato Carioca pelo Botafogo, onde foi reserva de Gatito Fernandes grande parte do torneio, irá reencontrar caso se concretize a negociação com outro ex Tricolor, o zagueiro Gum, que acertou com a Chape no início deste ano.

Ainda de acordo com Montemezzo, o anúncio do goleiro pode acontecer a qualquer momento.

Dispensado pelo Fluminense, Diego Cavalieri assina com o Botafogo

Dispensado pelo Fluminense em dezembro de 2017, Diego Cavalieri defenderá o Botafogo em 2019, depois um primeiro semestre sem jogos pelo Crystal Palace, da Inglaterra. Aos 36 anos, o goleiro, inicialmente, assume a condição de reserva e substituto de Gatito Fernandéz em eventuais convocações para a seleção paraguaia.

Apesar do longo período de inatividade, Cavalieri, que assinará por uma temporada, está bem fisicamente, segundo o preparador de goleiros do rival, Flávio Tênius. Contratado para suprir a ausência de Jefferson, que se aposentou, o jogador ganhou aprovação em General Severiano pela experiência.

– Está muito motivado, ele não vê a hora. Esse ano foi diferente, ficou um tempo sem jogar, teve essa passagem rápida na Inglaterra e também não jogou. Então ele está louco para ir a campo para trabalhar – revelou, em entrevista à Rádio Brasil, Flávio Tênius.

Diego Cavalieri deixou o Fluminense, onde se tornou campeão brasileiro em 2012, magoado com a diretoria, principalmente por ter sido comunicado sobre a demissão via WhatsApp. As partes viabilizaram um acordo para o pagamento da rescisão, mas que jamais fora cumprido. Desta forma, o atleta cobra mais de R$ 6 milhões na Justiça e, por enquanto, recebeu pouco mais de 50%.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Jornal inglês aponta interesse de City em Cavalieri

Mesmo com a janela fechada, goleiro pode acertar por estar sem contrato.

De acordo com informações do jornal inglês Manchester Evening News, o Manchester City está eestudando a contratação do goleiro Diego Cavalieri, ex Flu.

O goleiro que chegou a disputar o primeiro semestre deste ano pelo Crystal Palace, não renovou o contrato e, pode acertar sua ida ao City exatamente por estar sem clube, uma vez que a janela de transferências na Inglaterra fechou no último dia 9 de agosto.

A equipe de Guardiola está no mercado depois de perder seu reserva imediato, Cláudio Bravo que rompeu o tendão de aquiles do pé esquerdo e deve perder boa parte da temporada. Para o setor, o técnico espanhol passou a contar com o titular Enderson, além dos jovens Daniel Grimshaw, de 20 anos e, Aro Muric, de 19 anos.

Diante deste cenário o clube azul de Manchester estuda a contratação de um arqueiro mais experiente e o próprio empresário de Cavalieri confirmou o contato.

 

ST,

Douglas Wandekochen

foto: Divulgação/Crystal Palace

Ex Flu, Cavalieri pode retornar ao Brasil

Goleiro estaria na mira da Chapecoense.

Ex goleiro do Fluminense, onde conquistou o título estadual e do Brasileirão em 2012, Diego Cavalieri, de acordo con o jornalista Mateus Montemezzo, da rádio Oeste Capital, estaria na mira da Chapecoense para substituir Jandrei, especulado na Sampdoria, da Itália.

O goleiro que foi dispensado do Fluminense ao final do ano passado, acertou sua transferência ao Crystal Palace, da Inglaterra no começo deste ano, mas não atuou em nenhuma partida e não teve o contrato renovado ao final da temporada europeia.

Ainda de acordo com o jornalista, os nomes de: Luiz, do Criciúma, Paulo Victor, do Grêmio, Marcelo Lomba, do Inter e Wilson, do Coritiba, também estão na pauta do clube catarinense.

 

ST,

Douglas Wandekochen

foto: Mailson Santana

Fluminense atrasa rescisões e perde acordo verbal com Henrique; casos podem parar na Justiça

Em dezembro passado, o Fluminense pôs em prática o plano de reduzir a folha salarial de 2018. Como etapa do processo, dispensou oito jogadores e assumiu o compromisso de pagar, somente neste ano, R$ 15 milhões em acordos. Depois de cumprir as primeiras parcelas, o clube se viu impossibilitado de quitar o combinado e atrasou pagamento a seis profissionais. A razão para tal é a crise financeira, que também afeta o elenco, a receber, ainda, um mês na CLT  e de imagem.

As pendências complicaram o que fora negociado verbalmente com o zagueiro Henrique, agora no Corinthians, e o tratado acabou desconsiderado. Pedro Abad admite dificuldades em arcar com essa missão, mas aposta que conseguirá solucionar a situação.

– Começamos o ritmo de pagamento normal, mas depois precisamos interromper. Assim que tivermos recursos, vamos regularizar. Comunicamos a alguns, outros entenderam. Tivemos a compreensão de todos. Há a crença de que vamos resolver. Mas, sim, o problema existe – confessou.

Os combinados, em caso de atraso de pagamento, preveem multa. Aqueles que se resolveram amigavelmente podem, inclusive, parar na Justiça. A diretoria intencionava depositar em abril a maior parte do valor devido, reduzindo o custo das parcelas nos meses seguintes. Para seguir o planejamento, captaria-se dinheiro em um fundo, o que não aconteceu.


Confira quantos meses de atraso a cada jogador:

Artur: Fez acordo extrajudicial. Parcelas de maio e junho estão atrasadas, e a última está combinada para agosto.

Diego Cavalieri: Recorreu à Justiça e cobra R$ 6,1 milhões. Recebeu pouco mais de R$ 1 milhão em fevereiro. Em 15 de abril, uma parcela de R$ 2.325.761,80 deveria ser quitada, mas não foi. A partir de maio, seriam mais 18 parcelas de R$ 145.360,11. Está previsto 30% de multa por inadimplência.

Higor Leite e Robert: Fizeram acordo extrajudicial. A segunda e última estava prevista para 30 de abril, mas não foi cumprida.

Henrique: Como supracitado, o acordo verbal foi desfeito. Segunda-feira, em audiência na 54ª Vara do Trabalho do Rio, a magistrada Katia Emilio Louzada tentou, sem sucesso, a conciliação. O processo segue.

Maranhão: Emprestado ao Goiás até dezembro e termina seu contrato com o Fluminense em maio de 2019.

Marquinho: Fez acordo extrajudicial e espera pagamentos de abril, maio e junho. Parcelamento termina em dezembro de 2019.

Wellington Silva: Fez acordo extrajudicial e espera pagamentos de abril, maio e junho.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Top