fbpx

VP do Flu rebate ataques da Flusócio

Diogo Bueno afirma que o grupo aprovava as contas de Peter sem tomar conhecimento.

O Vice presidente de finanças do Fluminense concedeu uma entrevista ao portal Globoesporte.com no qual rebateu as acusações feitas pelo grupo de apoio ao presidente Pedro Abad, a Flusócio.

Respondendo ao post do grupo, que cobrava uma explicação sobre o atraso na apresentação das contas de 2017, Diogo acusou a Flusócio (que está no poder desde 2011) de entregar balanços incompletos e credita a esse fator o atraso na entrega deste ano: publicar um balanço completo, além de ter que rever os que já haviam sido aprovados por membros da Flusócio.

Diogo ainda afirmou que durante o mandato de Peter Siensem, o grupo aprovava as contas do ex presidente sem tomar nenhum conhecimento do que estaria sendo aprovado, motivo esse segundo o VP, de o clube está nessa dura situação financeira.

 

ST,

Douglas Wandekochen

Foto: Caio Filho
Fonte: Globoesporte.com

Fluminense atribui atraso na entrega do balanço a revisão de contas da gestão Peter

O Fluminense atrasou a entrega do balanço financeiro de 2017 e, para explicar o erro, emitiu nota oficial na noite desta terça-feira. O prazo determinado pela Lei Pelé era até o final de abril, e o seu descumprimento pode levar ao afastamento de Pedro Abad e de cartolas responsáveis.

A justificativa, assinada pelo presidente e pelo vice-presidente de finanças, Diogo Bueno, atribui a demora na divulgação do documento a uma revisão de contas de 2016, ainda na gestão Peter Siemsen. À época, Pedro Abad presidia o Conselho Fiscal e aprovou o balancete de seu antecessor.

A diretoria, que diz se comprometer a apresentar o quadro mais fidedigno da realidade tricolor, garante estar prestando esclarecimentos à CBF e à APFUT, entidade que monitora as obrigatoriedades dos clubes.

Nas linhas finais, a mensagem afirma que as prioridades do Fluminense são a qualidade da informação e a transparência, em respeito aos torcedores, associados e órgãos de controle e estatutários.

Confira, na íntegra, a nota:

“O Fluminense Football Club informa que os números que integram as demonstrações financeiras do exercício 2017 estão há meses em processo de análise por parte dos departamentos responsáveis do clube e da auditoria independente.

O atraso na divulgação do pacote completo de documentos se justifica em razão de uma nova revisão de saldos contábeis das contas de 2016, de forma a observar os itens 41 e 42 do pronunciamento CPC 23.
O objetivo da direção e dos poderes do clube é e sempre será apresentar o quadro mais fidedigno da realidade do clube.

Como demonstração de boa fé para o cumprimento de suas obrigações, o clube tem prestado todos os tipos de esclarecimentos para a APFUT e para a CBF.

Nesse contexto, a postura adotada tem sido a de priorizar a qualidade das informações, enquanto princípio de governança corporativa e de atenção ao postulado da substância sobre a forma reforçado pelo Código Civil às associações civis. E, assim, alcançar o objetivo primordial, qual seja o de transparência das informações, em benefício não somente dos órgãos de controle, mas também em respeito aos órgãos estatutários, associados e torcedores do FFC.

Diogo Bueno
Vice-Presidente de Finanças
Pedro Abad
Presidente
Fluminense Football Club”

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Top