fbpx

Gilberto analisa duelo decisivo com o Cruzeiro e lamenta desfalques importantes

De volta após ser poupado no Brasileirão, lateral-direito também comentou sobre a situação política do clube, que passará por eleições no dia 8

Foto: Lucas Merçon / FFC

Nesta terça-feira (4), o Fluminense realizou os últimos trabalhos no Rio de Janeiro visando o duelo decisivo com o Cruzeiro, no Mineirão, pelas oitavas da Copa do Brasil. Após o treinamento, Gilberto concedeu entrevista coletiva no CTPA e projetou a partida importantíssima contra os mineiros. De acordo com o lateral-direito tricolor, a equipe deve manter a mesma postura que teve nos dois jogos no Maracanã, fazendo valer a principal característica do time: o toque de bola.

“A postura tem de ser a mesma dos dois jogos contra o Cruzeiro. Sempre procuramos jogar com a bola, que é nossa maior característica. Acho que no primeiro fomos melhores, mesmo fazendo os gols no segundo. O Cruzeiro vai ter o apoio da torcida, mas temos de manter nosso estilo de jogo para conquistar a vitória”.

De volta após ter sido poupado na derrota por 3 a 0 para o Athletico-PR, pelo Brasileirão, Gilberto afirmou que foi importante esse descanso, principalmente devido ao desgaste acumulado pela sequência de jogos que o Fluminense vem enfrentando.

“Foi importante. A gente vem jogando bastantes jogos seguidos, pouco tempo para descansar. Ainda mais no campo do Athletico que é diferente, difícil de se jogar, mais pesado, a viagem foi longa. Seria um desgaste a mais para jogar amanhã. Para mim foi importante, porque fiquei um tempo afastado e voltei agora”.

O camisa 2 tricolor também lamentou a ausência de Matheus Ferraz e Yony González para a partida contra o Cruzeiro. Para ele, a maior dificuldade de quem for substituir os dois, que são titulares absolutos, é manter o entrosamento que a equipe adquiriu ao longo do ano.

“São ausências importantes, jogadores que vem jogando desde o início do ano, estão entrosados com a equipe, essa é a maior dificuldade de quem entrar agora. A gente sente um pouco, mas sabe que futebol é assim, quem está de fora tem que estar preparado para entrar e vai ter a oportunidade”.

Por fim, Gilberto falou sobre a situação política do Fluminense, que passará por eleições presidenciais no próximo final de semana. O lateral afirmou que espera que com a mudança no cargo, o momento financeiro que o clube vem passando apresente alguma melhora.

“Com certeza chega (o clima eleitoral chega ao grupo). Sabemos que o momento que o Fluminense vem passando, principalmente financeiramente, é muito ruim. E esperamos que pelo menos com essa mudança aconteça coisas boas, principalmente nesse lado”.

Flusócio anuncia afastamento das eleições no Flu

Foto: Reprodução

Principal grupo político das últimas gestões do clube, a Flusócio anúncio oficialmente o afastamento da eleição do Fluminense, a ser realizada no próximo dia 8 de junho.

De acordo com a nota publicada pelo grupo, cada integrante terá a liberdade de escolher em qual candidato irá votar ou apoiar no pleito.

Vale destacar que até o momento, dois nomes já foram confirmados: Mário Bittencourt pela chapa Tricolor de Coração e Ricardo Tenório pela Libertadores. Ainda há a expectativa de nomes como Hebert Borges e Marcelo Souto.

Acompanhe a nota na íntegra:

Diante da publicação do Edital de Convocação da Assembleia Geral Extraordinária, a ser realizada no dia 08/06/2019 das 9h às 18h com a finalidade de eleger o novo Presidente do Fluminense, a Flusócio vem por meio deste comunicado reforçar o post de 21/12/2018, quando afirmamos que o grupo ficará à margem do processo eleitoral.

Em reunião fechada, o grupo, por unanimidade, entendeu que esse afastamento é uma forma de estimular a estabilidade do processo e a tranquilidade entre os candidatos concorrentes ao pleito e os sócios eleitores. Na mesma reunião, foi decidido também, que todos os membros terão liberdade de decisão de voto e insistimos que qualquer pessoa ou veículo que tentar associar o nome da Flusócio a qualquer candidatura estará agindo de maneira mentirosa e leviana.

Desejamos uma campanha serena e propositiva, debatendo sempre com clareza todos os assuntos importantes ao Fluminense, fazendo assim com que o associado consiga, de forma plena, racional e sensata, decidir o futuro do nosso clube.

Ex aliado de Celso Barros, Ademar Arrais pede união pelo Fluminense

Foto: Reprodução Facebook

Um dos aliados de Celso Barros nas eleições à presidência do Fluminense, em 2016, o advogado e um dos principais nomes do grupo Ideal Tricolor, Ademar Arrais, seguiu um caminho diferente de Celso e optou por apoiar Ricardo Tenório no pleito do próximo dia 8 de junho.

Em uma entrevista de quase uma hora ao Canal Flunews, Ademar explicou o motivo do não apoio ao doutor Celso Barros

– A conjuntura era outra, os candidatos eram outros, e o Celso escolheu um caminho e eu preferi outro por achar que seja o melhor para o Fluminense – limitou-se Ademar.

O advogado ainda sinalizou que uma das saídas para a recuperação do clube é buscar uma união entre os grupos e, Tenório seria o candidato mais indicado por ter uma boa entrada em todos os setores do clube.

– O Fluminense está numa situação tão difícil que o melhor caminho é uma junção em todos os seguimentos. Temos que aproveitar o melhor de cada um independente de qual grupo político pertença. O Fluminense precisa de todo mundo em torno dos interesses do Fluminense – falou Ademar.

O líder político ainda revelou que existe uma possibilidade de tentar buscar a união de outros possíveis postulantes ao pleito, como Hebert Borges e Marcelo Souto.

– Hebert é um companheiro de torcida, de profissão, e há espaço para todo mundo que queira contribuir nesse processo de reconstrução do clube. Porém, quem está cuidando de possíveis aliados é o próprio candidato (Ricardo Tenório) e a agenda tem sido imensa. Mas acredito.que o Hebert e até o Marcelo Souto, caso queiram participar desse projeto, tem que ser absorvido e até mesmo se tiver outras pessoas que participaram de momentos não tão bons do Fluminense, podem contribuir de alguma forma para ajudar o clube – comentou Ademar que ainda deixou claro que uma das principais intenções do grupo é alocar os melhores profissionais em suas respectivas funções.

– Pretendemos seguir o modelo do Flamengo, que pegou profissionais competentes para gerir suas respectivas áreas – disse ele.

Confira outros trechos da entrevista

P: Por que o Dr. Celso não se aliou a chapa de Mário e Tenório nas eleições em 2016 e fez isso logo na sequência ?

Ademar – Cada cenário político as pessoas tomam as decisões que entendem ser as melhores diante do contexto. Naquele momento não foi possível haver essa composição. Mas na realidade o melhor para o clube seria a junção e união de todos os seguimentos em prol do interesse do Fluminense.

P: O candidato Mário Bittencourt poderia ter algum interesse que atrapalhe o clube ?

Ademar – Essa eleição tem um diferencial diante do cenário do Fluminense. É necessário que reúna todas as forças que o Fluminense têm antes e depois da eleição. A eleição não é um fim em si mesmo. Nesse sentido prefiro falar do Ricardo Tenório, que não tem conflito de interesse, nunca recebeu um centavo do Fluminense, não trabalha dentro do futebol, porém tem um grande conhecimento do futebol. Ele (Tenório) reúne qualidades que um presidente precisa ter, saber dizer não, como por exemplo no caso do Fred no momento em que estrapolou suas funções de jogador de futebol. Tenório colocou o Fluminense no patamar que merecia em 2009 quando ajudou a livrar o clube da segunda divisão e, sobre tudo, Ricardo Tenório é uma pessoa com entrada em todos os seguimentos do clube e pode reunir e aglutinar todos os seguimentos do clube.

P: Qual a possibilidade de o Tenório sendo eleito, convidar os outros candidatos a participarem da gestão ?

Ademar – Acho que independente de quem for eleito, tem que tentar reunir todas as pessoas que queiram o melhor para o clube. Quem defende os interesses do Fluminense tem que estar do lado do Fluminense. Temos que aproveitar o que há de melhor em cada um, os melhores tem que serem aproveitados independente do grupo político. O Fluminense precisa de todo mundo em torno do interesse do Fluminense.

P: O grupo Ideal Tricolor tem alguma promessa de cargo na chapa do Tenório ?

Ademar – Esse toma lá dá cá nunca foi nosso perfil no Ideal Tricolor. O que está em jogo é o interesse do Fluminense. Estamos apoiando o Ricardo Tenório pois achamos que ele tem o perfil e toda capacidade de ser o líder do processo de restauração do Fluminense. O que não dá mais é pra termos um ambiente ruim onde todo mundo se chinga, ninguém se respeita, isso não dá mais. Já passou da hora de pensarmos mais no interesse do clube do que o interesse de grupos políticos.

P: Caso Tenório seja o presidente, o torcedor pode contar com a revitalização de Laranjeiras ?

Ademar – Primeiro temos que repugnar a proposta de transformar Laranjeiras em shopping ou algo do gênero. Isso é desrespeitar o Fluminense e não tratá-lo com a grandeza que tem. É importante a reforma de Laranjeiras, é importante a visão de possuirmos um estádio, mas existem ordens de prioridades. Acho que a recuperação estrutural de Laranjeiras é e deve ser prioritária. Mas devemos começar por baixo como revisão de contratos, para depois voarmos mais alto como é a revitalização de Laranjeiras.

A entrevista completa será disponibilizado em breve em nosso canal do YouTube.

Sócia que tentava anular eleição do Flu desiste de processo

Letícia Tavares Gomes, socia do tricolor que tentava a anulacao da eleição do Fluminense, agendada para o próximo dia 8 de junho, desistiu do processo. A informação foi confirmada pelo representante da associada ao site Globoesporte.com.

Segundo o advogado Bruno Augusto Souza Freitas, por razões pessoais, entre elas xingamentos e campanhas de torcedores agressivos nas redes sociais e erroneamente ser vista como em favor do atual presidente do clube, Pedro Abad, fizeram com que sua cliente desistisse da ação.

Letícia Tavares estava na Justiça contra o processo eleitoral do Fluminense desde janeiro. Ela tentou impedir a antecipação da eleição e perdeu em duas instâncias. O próximo passo seria brigar pela anulação do pleito.

Dia D na política Tricolor: Tenório e Xerez devem anunciar junção de chapa

Faltando pouco mais de um mês para as eleições no Fluminense, dois postulantes ao cargo devem unirem suas forças.

O empresário Ricardo Tenório, da chapa Libertadores e o deputado Ayrton Xerez, da chapa Resgate Tricolor, devem formalizar a união das chapas ainda nesta terça-feira (07) após passarem o final de semana costurando a aliança.

Uma reunião na noite da última segunda-feira (06) ficou definido que Ricardo Tenório seguirá como cabeça de chapa, porém, Ayrton Xerez, não deve vir a vice como vinha se desenhando.

Um comunicado deve ser enviado à imprensa informando a junção que tem como premissa uma visão empresarial, buscando profissionalizar a gestão com a ideia de profissionais gabaritados e competentes em suas respectivas áreas.

De acordo com informações obtidas pelo Canal Flunews, a “nova chapa” ainda deve ganhar o apoio do grupo Ideal Tricolor, que tem como um dos líderes, Ademar Arrais, um dos pilares da campanha de Celso Barros nas eleições de 2016.

Com data da eleição já confirmada, semana deve ser de oficialização de candidaturas

Foto: Mailson Santana/ FFC

Com a data das eleições no Fluminense já confirmada para o dia 8 de junho, a semana deve ser marcada pela oficialização dos candidatos ao pleito.

Pelo cenário de momento no clube, se desenha para uma candidatura de Mário Bittencourt, advogado e ex vice de futebol do clube. Bittencourt deve vir como cabeça de chapa do grupo Tricolor de Coração e, deve ter em Celso Barros como aliado e possível vice.

A dúvida no entanto fica por conta do adversário da dupla, onde podemos ter dois ou três candidatos ao pleito, isso por que, Ricardo Tenório que fazia parte do grupo Tricolor de Coração e anunciou sua saída no último mês procura ainda aliados – entre eles, Pedro Antônio, idealizador do CT – para enfim montar sua chapa, e, Ayrton Xerez, que já manifestou o interesse em se lançar a candidato, mas não descarta uma união com Tenório.

– O Tenório é uma belíssima pessoa do nosso contato frequente. A gente tem estado junto, conversamos. Ele ama o Fluminense também, mas me parece que ainda não tem um projeto para salvar o clube. Acho que estou um pouco mais avançado nas nossas tratativas. Agora, é claro que não está descartada nenhuma união. Eu fui político, e o diálogo é saudável para encontrar ponto de convergência de ideia. Essa briga tolinha de grupelhos é uma tolice. O Fluminense precisa recuperar o seu território ou não haverá nação tricolor – disse Xerez ao site Globoesporte.com.

Vale destacar no entanto que para lançar a candidatura, o eventual candidato deve obter 200 assinaturas de sócios titulares dos planos proprietários e contribuintes que tenham mais de um ano de associado e com a mensalidade rigorosamente em dia.

Vale destacar ainda que não pode haver uma assinatura com o mesmo nome em chapas diferentes. Caso isso ocorra o sócio é eliminado e não poderá participar de nenhuma das chapas.

Pedro Abad garante eleições antes de novembro

Foto: Maílson Santana/FFC

Estimativa é de que o pleito ocorra entre abril ou maio.

Mesmo após a vitória sobre o Antofagasta, do Chile, quando garantiu o Fluminense na segunda fase da Copa Sul-Americana, o presidente Pedro Abad descartou a possibilidade de seguir no cargo até novembro.

Apesar de já ter passado dois meses da aprovação da proposta de antecipar a eleição no Tricolor, o mandatário garantiu em entrevista ao site Globoesporte.com que as eleições antecipadas irão acontecer e, ainda deu uma estimativa que o pleito ocorra entra abril ou maio:

– Quando toda a documentação estiver regularizada, o presidente do Conselho Deliberativo será chamado e nós vamos, em conjunto, definir a data da eleição. Nada vai ser mais ou menos acelerado por conta das especulações e teorias da conspiração. As coisas vão andar no ritmo que elas têm que andar. E a eleição será convocada – disse Abad.

O presidente ainda comentou sobre uma possível manobra de tentar estender o cargo até novembro:

– As especulações se devem a prazos normais para a alteração do estatuto mas, primeiro, é preciso que seja concluído o seu registro em cartório. Embora isso gere desconfiança, não há o que fazer para acelerar o processo. Nós estamos fazendo o possível – completou o mandatário.

Vale destacar que o Fluminense já regularizou todos os documentos necessários e já o enviou ao Registro Civil das Pessoas Jurídicas e aguarda desde a segunda semana de março pelo término do registro.

Com ele feito, Abad conversará com Fernando Leite, presidente do Conselho Deliberativo, para agendar a eleição. A convocação precisa atender o prazo de 30 dias para a realização de campanha e registro de chapa.

 

Fonte: Globoesporte.com

Nova eleição no Fluminense ainda segue sem previsão

Foto: Canal Flunews

Marcação do pleito só pode ocorrer após o registro da ata da AGE.

Quase dois meses após a realização da Assembléia Geral, na qual foi definida a antecipação das eleições no Fluminense, a data do novo pleito ainda segue sendo um grande mistério.

Necessitando do registro da ata da AGE no cartório para só depois marcar a eleição, o clube segue encontrado dificuldades para tal. Após ser dada como certa o registro, o presidente do conselho, Fernando Leite, teve de assinar uma nova exigência do cartório, fazendo com que desta forma o registro fosse postergado.

Por mais que haja uma pressão para marcação de uma nova eleição, Fernando Leito deixou claro que o novo pleito só será marcado quando estiver tudo legalizado.

Eleições do Flu devem ocorrer em março

Foto: Divulgação/FFC

Depois de convocada, o prazo para o pleito é de 30 dias.

Já se passou mais de um mês que a Assembléia Geral ocorrida no salão nobre das Laranjeiras aprovou a antecipação das eleições. De lá pra cá, pouca coisa mudou e, o torcedor quer saber: quando será de fato a eleição ?

De acordo com informações do portal Extra, o assunto segue na pauta da diretoria Tricolor que trabalha com a possibilidade de convocar as novas eleições para o último sábado de março.

O portal afirma ainda que a Ata da assembléia já foi registrada em cartório com as devidas alterações do estatuto já modificadas. Feita as devidas alterações, resta agora o anúncio por parte do Presidente Pedro Abad.

Em carta, Pedro Antônio confirma que não participará da eleição antecipada

Ele ainda afirma que o atual processo eleitoral é um desastre anunciado.

O ex VP de Projetos Especiais, Pedro Antônio, confirmou através de uma carta na tarde desta quarta-feira (20), que não participará das próximas eleições no Fluminense caso a mesma aconteça de forma antecipada, como vem se desenhando.

Na carta que contém cinco páginas, Pedro Antônio descreve todos os pontos que fez com que ele tomasse tal decisão. Um desses pontos, o ex VP deixa claro que apenas a mudança na gestão do clube não mudará o cenário atual, muito pelo contrário.

Pedro Antônio ainda questiona a atual “oposição”, que na opinião dele, anseia apenas o poder e não o bem do Fluminense Futebol Clube.

Ainda em um dos trechos, Pedro Antônio destaca a importância de transformar o clube em: “Clube Empresa”, que em sua visão, é o futuro do futebol Mundial.

Por fim, Pedro Antônio deixa aberta a possibilidade de concorrer em uma eleição que atinja todos os trâmites legais e tempo hábil para o planejamento de um eventual candidato.

Acompanhe a carta na íntegra: 

Top