fbpx

Fluminense paga salários de julho

Na véspera de jogo contra o Palmeiras, que pode tirar o Fluminense da zona de rebaixamento, a diretoria, prestes a completar o primeiro trimestre à frente do clube, pagou aos jogadores e funcionários os salários referentes a julho. A folha é de aproximadamente R$ 4 milhões.

Assim, estão atrasados o mês de agosto, que venceu nessa segunda-feira, e o 13º de 2018. Os direitos de imagem, recebidos apenas por alguns integrantes do elenco, estão em dia. Agosto vence no dia 15.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: NETFLU.

Sem jogar pelo Brasileirão, elenco Tricolor ganha dois dias de folga

Foto: Lucas Merçon/FFC

Com o final de semana livre após ter o jogo contra o Palmeiras adiado para o dia 10/09, o Fluminense deu folga de dois dias para todo elenco profissional.

O clube que estava em São Paulo, onde disputou o primeiro jogo de quartas de final da Copa Sul-Americana, quando enfrentou o Corinthians, empatando a partida em 0 a 0, “ganhou” a sexta e o sábado de folga.

Com a folga prolongada, apenas alguns jogadores retornaram ao Rio de Janeiro. Parte seguiu outro destino e outros continuaram no próprio estado de São Paulo.

Depois da folga, o elenco se reapresenta no domingo, quando começa a preparação para o jogo de volta da Sula, contra o Corinthians, na próxima quinta-feira (29), no Maracanã.

O novo comandante, Oswaldo de Oliveira, que esteve em São Paulo, comandará o treino de domingo, mas só será apresentado na segunda-feia (26).

Um novo Flu: Gestão de Mário Bittencourt começa a resolver vários problemas internos e externos

A nova gestão do presidente eleito Mário Bittencourt já começou a mostrar que veio para solucionar os enormes problemas do Fluminense, sejam eles, financeiros, judiciais, de comunicação, marketing e até em campo.

Durante esse primeiro mês, vimos a comunicação e o departamento de marketing bem ativos, expandindo a marca do clube principalmente nas ações de distribuição de camisas com os jogadores da Argentina e do Uruguai, que utilizaram o CT para os treinos durante a Copa América.

A imagem de Messi com a camisa do Flu rodou o mundo (Foto: Lucas Merçon/FFC)

O CT Pedro Antônio foi reformado para receber essas mesmas delegações(Peru e Qatar também utilizaram as instalações) e atender aos padrões da CONMEBOL.

A faixa foi pintada; A sala de imprensa foi finalizada e outras partes foram terminadas para atender as delegações (Foto: Lucas Merçon)

E, recentemente, problemas de gestões passadas envolvendo atletas e treinadores que entraram na justiça contra o clube cobrando pagamentos atrasados, começaram a ser solucionados.

O clube chegou a um acordo com lateral Wellington Silva. Segundo o site UOL, ambas as partes entraram em um acordo amigável e com isso, o Tricolor desbloqueia um total de R$ 971,6 mil. Outro acordo resolvido, foi com o ex-treinador do clube Marcelo Oliveira. Ele ficou de receber sua rescisão em parcelas diluídas e acordadas com Pedro Abad. Tudo vinha andando corretamente até abril desse ano. Após uma consulta com o seu advogado, ambos pensaram em entrar na justiça para receber essa quantia. Porém, em um acordo encabeçado pelo presidente Mário Bittencourt, uma nova briga judicial foi evitada. Agora, em julho, o Flu vai voltar a pagar o que deve à Marcelo.

Situação de Wellingotn Silva foi resolvida (FOTO NELSON PEREZ/FLUMINENSE F.C.)

Ainda ontem, a diretoria, encabeçada pelo Vice Geral Celso Barros, pelo diretor de futebol Paulo Angioni e os jogadores, organizaram um churrasco de confraternização com todo o elenco. O intuito, foi estreitar os laços entre ambas as partes, ouvir a palavra dos atletas, expondo as suas reivindicações e também para a direção revelar os planos para os próximos dias e aparar possíveis problemas internos. Em entrevista ao portal LANCE!, Celso Barros afirmou:

– Foi extremamente agradável o trato com os jogadores e a comissão técnica, uma confraternização que serve para nos aproximar. Foi um momento nosso, de grupo e foi muito bom – revelou o vice geral.

Confraternização ocorreu no CT (Foto: Lucas Merçon/FFC)

Vale relembrar que o elenco tricolor está com dois meses de salários atrasados na CLT e mais cinco meses de direitos de imagem. A diretoria corre contra o tempo para colocar esses débitos em dia e ao mesmo tempo, como já informado, está em negociações com possíveis patrocinadores masters e com uma nova fornecedora de material esportivo. A Macron e a Le Coq estão nesse radar.

Le Coq patrocinou o Fluminense no passado e surgiu a informação de que ela poderia estar negociando um retorno (Foto: Mantos Tricolores)

Ainda há de se comunicar, que a diretoria lançou um pacote de ingressos. Uma promoção de cinco jogos do Fluminense em casa por R$150,00, afim de aproximar o torcedor cada vez mais do time. Dividindo, o valor de cada jogo sai por R$30,00. Uma boa oportunidade do clube alavancar na temporada.

Podemos observar que as mudanças começaram a acontecer. E estão sendo vistas internamente e principalmente, externamente, pelo lado do torcedor. Vamos esperar os próximos capítulos dessa jornada.

Saudações Tricolores,

João Eduardo Gurgel

Celso Barros se pronuncia sobre paralisação no treino desta terça

Por Rômulo Morse


Candidato à presidência do Fluminense nas eleições de 2016 e ex-presidente da Unimed, Celso Barros se pronunciou nas redes sociais em relação ao protesto do elenco nesta terça. Ele falou sobre a situação política da instituição e solicitou a antecipação de um novo pleito.

Leia também: Dirigente diz não ter prazo para regularizar pendências financeiras

“Os jogadores do Fluminense fizeram hoje uma paralisação em razão de uma série de compromissos financeiros não cumpridos pela atual gestão do clube. Por esta razão no final de janeiro os sócios foram às urnas convocadas pelo próprio presidente e decidiram por ampla maioria pela antecipação das eleições . Pedro Abad, convoque logo as eleições. ST.”

Com folha salarial na casa dos R$ 4 milhões, o clube pagou no último dia 13 de fevereiro o que devia em relação a dezembro de 2018. Porém, ainda há pendências de três fatores: CLT (13º salário e férias referentes a 2018 e janeiro referente a 2019), direitos de imagem (novembro e dezembro de 2018 e janeiro de 2019) e a premiação do Brasileirão do ano passado e da primeira fase da Copa do Brasil.

Prazo de setembro vence, e Fluminense acumula atraso de quatro meses de DIs

Mesmo com o pagamento na CLT de agosto e de premiações pela campanha na Sul-Americana, efetuados na semana passada, o Fluminense ainda está em dívida com seus jogadores e funcionários. Com o vencimento do prazo para saldar os direitos de imagem de setembro, são, agora, quatro meses atrasados – junho, julho, agosto e setembro.

Também está em aberto o salário do mês passado na CLT. Embora prometa cumprir com seus compromissos, o presidente Abad não estipulou uma data para tal. Este problema tem sido comum nas Laranjeiras, pelo menos, desde 2017, dado o complicado cenário financeiro do clube.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

 

Amil corta plano de saúde do elenco e de funcionários, denuncia conselheiro

A crise financeira está gerando consequências que vão além do que se vê nas quatro linhas. Em razão de atraso nos pagamentos, a Amil cortou o plano de saúde do elenco e de funcionários tricolores. A denúncia, segundo o EXTRA!, partiu de Antônio Gonzalez, conselheiro ligado ao grupo ‘Unido e Forte’, contrário à gestão. O novo drama nas Laranjeiras foi, inicialmente, veiculado pelo NETFLU, ao qual o Fluminense enviou uma resposta.

– O Fluminense confirma o atraso e avisa que está trabalhando ininterruptamente para regularizar o quanto antes. Se possível antes do fim da semana. As situações emergenciais estão sendo tratadas caso a caso – diz o comunicado.

A dívida na CLT está prestes a completar dois meses, enquanto os direitos de imagem não são depositados há quase três.

Paralelamente a isto, existe, ainda, o impasse com a Sanatto, empresa terceirizada que é encarregada da limpeza nas Laranjeiras. Os atrasos sequer têm previsão de serem regularizados. O que leva funcionários a esboçar uma greve, visto que, do total de 60, apenas 10% foram ao trabalho no início da semana passada.

Em contato com o UOL, a assessoria do clube enxerga a ação como uma iniciativa de alguns empregados e, ao confirmar a pendência financeira com a parceira, ressalta que “está conversando para sanar a questão”.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fluminense consegue empréstimo e regulariza salários de maio

Na sexta-feira, o Fluminense resolveu uma parcela de um problema comum, principalmente, desde o ano passado. Os salários e direitos de imagem de maio e a carteira de quem recebe até R$ 5 mil foram pagos. A quantia usada no pagamento foi conseguida em empréstimo.

Quando o elenco se reapresentou, em 26 de junho, houve uma conversa com Pedro Abad, que prometeu sanar a dívida até 4 de julho, com chance de adiamento de mais dois dias. Antes do treino da última quarta-feira, Paulo Angioni recomendou que o presidente fosse, novamente, a encontro do grupo para informar que estava aguardando o montante ser liberado. Os atrasos têm incomodado os jogadores.

A diretoria ainda deve a CLT de junho e, no dia 15, precisa depositar o valor referente à imagem do mês passado. A falta de regularidade nos pagamentos é mais sentida por funcionários, que pedem ajuda financeira aos atletas e chegaram a ficar sem dinheiro para a passagem.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com

FluFest: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Top