Após empate, Marcão valoriza poder de reação da equipe: “Por pouco não conseguimos virar”

Depois do empate por 3 a 3 fora de casa com o Coritiba no Couto Pereira, o técnico Marcão comentou sobre o poder de reação da equipe após sair perdendo por 2 gols e buscar o empate, podendo até ter virado o placar nos minutos finais.

Lógico que a gente queria estar comemorando um grande resultado, tivemos o volume total do jogo. O Coritiba, nas chances que eles tiveram finalizaram com gols, e isso foi freando o ímpeto da nossa equipe. Quando tomamos o terceiro gol, foi onde ganharam mais 10 minutos de sobrevida, mas mesmo assim continuamos agredindo, atacando, continuamos infiltrando e criando situações de gol. Por pouco não conseguimos virar um resultado que seria de grande importância. Sentimento é de que buscamos um ponto que no final vai fazer diferença a nosso favor – disse Marcão.

Foto: Lucas Merçon/ FFC

Fluminense leva gol nos acréscimos e deixa vitória escapar em São Januário

O Fluminense foi a São Januário para enfrentar o Vasco em jogo valido pelo fechamento da 25° rodada do Campeonato Brasileiro e, saiu com um empate por 1 a 1, com gol sofrido nos acréscimos do jogo.

Sob o comando do técnico Marcão que realizou seu primeiro jogo à frente da equipe Tricolor, o Fluminense saiu na frente no primeiro tempo com gol de Wellington Silva, que aproveitou a Flávia da zaga vascaína, que rebateu mal a bola, e colocou no canto, sem chances para Fernando Miguel.

O Flu poderia ter chegado ao segundo gol logo na sequência, quando Nenê deu uma bela enfiada de bola para Michel Araujo, que acabou parando em Fernando Miguel.

O Fluminense seguiu com o controle do jogo, mas sem criar muitas alternativas.

No segundo tempo o jogo mudou de figura e o Fluminense adotou uma postura mais defensiva, com o Vasco se jogando ao ataque. E o empate quase veio com Talles Magno, que bateu de fora da área, acertando o travessão.

Apesar da pressão, o Vasco não conseguia ameaçar o gol do Flu, que por sua vez não conseguia acertar o contra ataque. Até que nos minutos finais da partida Léo Gil arriscou de fora e Cano, oportunista entrou no meio da zaga e dominou a bola tirando de Marcos Felipe, empurrando a bola sem goleiro para o fundo das redes.

Final em São Januário: Vasco 1 x 1 Fluminense.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

Evanilson lamenta o empate mas destaca esforço da equipe

Autor do gol Tricolor na noite desta quarta-feira (02) no empate em 1 a 1 contra o Atlético-Go, o atacante Evanilson lamentou o empate sofrido no fim, porém, destacou a entrega de toda a equipe, que atuou com um a menos desde os 39 do primeiro tempo quando Hudson foi expulso.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

Empate com sabor de derrota: Fluminense fica no 1 a 1 com Unión La Calera e deixa o campo sob vaias

O Fluminense recebeu o Unión La Calera, do Chile, no Maracanã, na partida que marcou o primeiro jogo da Copa Sul-Americana 2020.

Depois de um primeiro tempo apático, com poucas chances de gols, o Tricolor deu uma pequena melhorada na etapa final, saiu na frente, mas não teve forças para segurar o placar, levando o empate logo em seguida.

O La Calera ainda perdeu um jogador expulso nos minutos finais, mas a falta de inspiração da equipe de Odair Hellmann não foi suficiente para furar o bloqueio chileno.

Com o empate, os pouco mais de 16 m torcedores que estiveram no Maracanã voaram a equipe no final do jogo, que agora teria que vencer ou empatar em dois ou mais gols, no Chile, para garantir classificação.

‘Temos que ser melhores’, exalta Marcão pós empate contra Atlético

 O primeiro tempo do Fluminense no empate com o Atlético-MG na noite deste sábado, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro, foi bom. A equipe comandada por Marcão saiu na frente, mas após recuar no segundo tempo, acabou sendo pressionada pelo adversário, levando o gol do empate no fim. Em entrevista coletiva após a partida, o técnico tricolor exaltou a atitude de seus jogadores em grande parte da partida, lamentando o desfecho que não era o esperado.

“Fizemos um primeiro tempo muito bom, marcamos em cima, conseguimos impor nosso ritmo e nosso jogo. Marcamos um gol e tivemos a possibilidade de fazer outro. Sabíamos que o Atlético-MG teria uma proposta diferente no segundo tempo. Eles arriscaram muito no final, eles tentaram confundir nossa marcação, mas a gente tinha encaixado. Infelizmente, na última bola, eles conseguiram empatar o jogo. Quero enaltecer a entrega dos nosso jogadores”, comentou o treinador, alertando:

“Tomar um gol faltando poucos minutos… Temos que analisar tudo o que aconteceu para terminar no nosso gol. Vamos estudar com calma durante a semana. Em jogos tão importantes, como vão ser os próximos, temos que ser melhores. Queríamos entregar uma vitória importante para o nosso torcedor, que compareceu em massa. Em nenhum momento criticou a equipe, viram o comprometimento dos atletas. Infelizmente o resultado positivo não veio. Vamos continuar trabalhando e temos que manter a cabeça forte para as próximas batalhas.”

Com o resultado, o Fluminense chegou a 35 pontos, mesma pontuação do Cruzeiro, mas ficará ao menos até segunda-feira fora da zona de rebaixamento – terá que torcer pela derrota da Raposa para o Avaí para não retornar ao Z4 nesta rodada. O Tricolor volta a campo pelo Campeonato Brasileiro visitando o CSA, no próximo dia 25.

Fonte: agazeta

Após empate, Flu dorme fora da zona de rebaixamento

Flu e Atlético-MG ficaram no empate na noite de ontem (16), no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro. O time tricolor abriu o placar em gol contra de Patric, ainda no começo do duelo. Nos minutos finais, Di Santo deixou tudo igual. Com o resultado, o Flu chegou aos 35 pontos e sai momentaneamente da zona de rebaixamento – o Cruzeiro, que também tem 35 pontos e perde no número de vitórias, enfrenta o Avaí amanhã (17).

Na próxima rodada, o Fluminense visita o CSA na próxima segunda-feira (25), às 20:00.

O goleiro Marcos Felipe, criado nas categorias de base do Fluminense, foi titular pela primeira vez na temporada. O jovem ocupou a vaga de Muriel, que sofreu uma fratura na mão esquerda e não atua mais nesta temporada. No fim do jogo, ele se atrapalhou e acabou cedendo escanteio para o Atlético-MG, mas conseguiu afastar o perigo logo depois. Ele pouco trabalhou no decorrer da partida, mas acabou sendo vazado no fim.

O time de Marcão conseguiu fazer um bom primeiro tempo, empurrando o Atlético-MG para o campo de defesa e criando oportunidades quando chegava pelos lados. No segundo tempo, o time começou mais lento, dando espaços, mas conseguiu equilibrar as ações e ter chance de ampliar a vantagem no placar. No fim da partida, a equipe tricolor acabou recuando demais e “chamou” o Atlético-MG, que na basa do tudo ou nada conseguiu empatar.

Fonte: bol

Flu domina o Vasco, mas velhos erros do time resultam em empate

No clássico desde sábado (2), O Tricolor jogou melhor do que o adversário, criou chances claras, ditou o ritmo da partida, mas saiu de campo sem a vitória.

O empate em 0 a 0 foi muito ruim para o Tricolor, que segue na zona de rebaixamento. O jogo pode ter sido o último de Marcão, justamente quando ele parece ter encontrado a forma ideal para a equipe.

Sem Nenê entre os titulares, Marcão escalou o Fluminense com dois volantes, Yuri e Allan, dando liberdade para Paulo Henrique Ganso, que atuou praticamente como um atacante, perto da área e com menos atribuições defensivas.

Com isso, o Tricolor ganhou muito na marcação e, ao mesmo tempo, conseguiu ditar o ritmo da partida, com muita posse de bola e trocas de passes no campo ofensivo.

Os mesmos erros

Marcos Paulo perdeu a chance mais clara da partida

O Fluminense fez um primeiro tempo quase perfeito. No entanto, faltou o gol. Com muita marcação, principalmente no campo ofensivo, o Tricolor anulou a saída do Vasco, que abusava dos chutões. A posse da bola foi intensa e a troca de passes teve muita objetividade. Diversas chances foram criadas, porém não foram aproveitadas, situação corriqueira quando se trata do Fluminense.