fbpx

Julgados pelo STJD, Digão e Frazan estão liberados para enfrentar o Atlético-MG

Enquanto capitão tricolor pegou um jogo de suspensão, que já foi cumprido, jovem zagueiro foi absolvido

Foto: Lucas Merçon / FFC

Nesta sexta-feira (9), Digão e Frazan foram julgados pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) pelas expulsões na derrota por 2 a 1 para o Vasco, em São Januário. Enquanto o capitão tricolor foi expulso após receber o segundo amarelo por entrada em Bruno César, o jovem zagueiro levou o vermelho direto por falta cometida em Yago Pikachu. Na ocasião, os atletas do time protestaram bastante contra a punição da arbitragem, principalmente Bruno Silva e Paulo Henrique Ganso.

Os dois zagueiros foram julgados por ‘jogada violenta’ ou ‘ato desleal’. Digão pegou um jogo de suspensão, já cumprido por ter recebido o cartão vermelho. Frazan, por sua vez, foi absolvido. Dessa forma, os dois estão liberados e poderão enfrentar o Atlético-MG, neste sábado (10), às 21h (de Brasília), no Independência. O duelo será válido pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Airton pega leve gancho após expulsão contra o Athlético Paranaense

Foto: Reprodução/TV Globo

Expulso ainda no primeiro tempo por conta de um carrinho no mínimo imprudente em cima do meio campista Bruno Guimarães no jogo entre Fluminense e Athlético Paranaense, na Arena da Baixada em jogo realizado no dia 2 de junho, válido pelo Campeonato Brasileiro.

O volante foi punido com dois jogos pela Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de justiça, o STJD, que obteve a decisão por maioria de votos dos relatores.

Na súmula, o lance foi descrito como carrinho frontal de força excessiva.

Pablo Dyego admite ansiedade na jogada que causou sua expulsão no Fla-Flu

Foto: Lucas Merçon/FFC

Jogador ainda considerou o vermelho injusto e afirmou não ter visto o adversário.

Pedido por muitos torcedores do Fluminense, o atacante Pablo Dyego ganhou sua primeira oportunidade de jogar sob o comando do técnico Fernando Diniz no Fla-Flu do último domingo (24).


Contudo, a partida não saiu da forma que a torcida e o jogador imaginavam, principalmente com a expulsão do atacante nos minutos finais do clássico.


Por meio de seu perfil pessoal no Instagram, Pablo Dyego publicou um texto onde admitiu uma ansiedade por estrear no ano, e ainda qualificou a jogada como exagero do juiz o cartão vermelho.


 

Pode isso ? Em súmula juiz explica motivo da expulsão de Luciano

Foto: Lucas Merçon/FFC

Atacante foi expulso no minuto final da partida após confusão generalizada.

O árbitro Bruno Arleu de Araújo cometeu uma grande trapalhada ao relatar na súmula qual teria sido o verdadeiro motivo da expulsão do atacante Luciano, do Fluminense.

O jogador que foi expulso no minuto final da partida contra o Vasfo na decisão da Taça Guanabara, teria sido advertido segundo a súmula, após empurrar Dodi, parceiro de equipe.

Contudo, a trapalhada acontece porquê o árbitro da partida se confunde com os jogadores e relata o número 15 Tricolor (Dodi), ao invés do número 15 vascaíno (Andrey), pivô de toda confusão e que ganhou apenas amarelo no lance.

– Expulsei com cartão vermelho direto o atleta de número 18, senhor Luciano da Rocha Neves, da equipe do Fluminense FC, por haver empurrado com o uso de força excessiva seu adversário de número 15, senhor Douglas Moreira Fagundes (nome de Dodi) – disse o árbitro na súmula.

Por conta da expulsão, Luciano será julgado pelo TJD (Tribunal de Justiça Desportiva) na próxima terça-feira (26), podendo pegar de um a três jogos de suspensão. Ele responderá pelo artigo 250: provocar ato desleal ou hostil durante a partida.

Top