fbpx

Denunciado na FIFA, Fluminense já tem acordo com clube uruguaio

Em meio a pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) a direção do Fluminense tomou um grande susto ao receber uma denuncia na FIFA, na caso dos R$ 1 milhão em dívida referente ao goleiro Guilhermo de Amores, do Boston River, do Uruguai.

A notícia foi dada em primeira mão pelo portal NetFlu, que informou ainda a possibilidade da perda de pontos do tricolor no Campeonato Brasileiro em ação parecida com a do Cruzeiro.

Nesta quarta-feira (10) no entanto, o portal UOL divulgou um acordo entre Fluminense e Boston, com o Tricolor ficando livre de qualquer ameaça na perda de pontos neste momento.

Vale destacar que a dívida é referente a compra do goleiro uruguaio aí da durante a gestão Pedro Abad em 2018. Contudo, o goleiro não disputou uma partida sequer com a camisa do Fluzão.

Foto em destaque: Divulgação/FFC

Mudança à vista! Após a paralisação, equipes poderão fazer até cinco substituições

Em razão do impacto da pandemia do coronavírus, no futebol mundial, a International Football Association Board (IFAB), órgão que regula as regras do futebol, seguiu recomendação da Fifa e efetuou uma mudança temporária nas regras do esporte, passando a permitir que as equipes façam até cinco substituições por jogo.

A medida, que passa a valer imediatamente, é temporária e, em princípio, será adotada para as temporadas 19/20 e 20/21 dos campeonatos. Segundo a Fifa, a mudança foi feita para proteger os atletas, após o período de confinamento que eles tiveram de passar por conta da Covid-19.

Porém, para evitar muitas interrupções no decorrer da partida, cada equipe terá apenas três oportunidades para realizar a troca de jogadores. As mudanças poderão ser feitas livremente no intervalo das partidas, ou seja, o treinador poderá alterá metade do time para o segundo tempo.

Segundo a entidade máxima do futebol esta decisão foi tomada por que “as partidas podem ser disputadas em um período condensado em diferentes condições climáticas, as quais podem ter impactos no bem-estar do jogador”
Essa mudança na regra ficará a critério de cada Confederação ou Federação organizadora.

Outro ponto a ser destacado é que as substituições não utilizadas no tempo regulamentar, serão transportadas para a prorrogação, onde atualmente prevê uma quarta substituição para cada equipe. Porém essas trocas só poderão ocorrer antes do início da prorrogação ou no intervalo.

Fonte: UOL
Foto: Divulgação FIFA

Efeito Coronavírus: Fifa planeja mudar número de substituições devido a maratona de jogos

Parado há quase dois meses por conta da pandemia do Novo Coronavírus (Covid-19), o futebol já traz uma certa preocupação com seu início decido a possibilidade do acúmulo de jogos.

Pensando nisso, a FIFA, entidade maior do esporte, planeja alterar o número de substituições por jogos, ampliando de três para cinco trocas.

A proposta seria uma mudança temporária, visando desta forma que os times administrem melhor cada elenco.

A intenção seria permitir que as equipes lidem melhor com o desgaste de seus atletas na retomada das ligas em todo o mundo, quando muitos jogos devem ser disputados com poucos dias de intervalo.

Para ser aprovada no entanto, a medida teria que passar pelo aval da International Board (IFAB), órgão que faz a gestão das regras do esporte

Fluminense sofre derrota na FIFA e deverá pagar quantia milionária ao Independente Dele Valle

O Fluminense sofreu um duro golpe nesta segunda-feira (23), quando sofreu uma derrota na FIFA e será obrigado a pagar cerca de R$8 milhões ao Independente Del Valle por conta das aquisições dos equatorianos Jefferson Orejuela e Júnior Sornoza.

Além do pagamento de algumas parcelas, não realizadas pelo Flu na gestão Peter Siemsen, o clube também não repassou a porcentagem pela venda de Sornoza ao Corinthians, na gestão Pedro Abad.

Por Sornoza, o Fluminense terá de pagar US$ 500 mil (R$ 2,5 milhões), enquanto o valor por Orejuela é de US$ 1,1 milhão (R$ 5,5 milhões).

Já na atual gestão, o presidente Mário Bittencourt chegou a se reunir com dirigentes do clube equatoriano e fizeram um acordo de parcelamento da dívida e esperaram a decisão judicial para sacramentá-lo em parcelas. O Fluminense não revelou em quantas parcelas o acordo foi feito e se há cobrança de juros embutidos.

Ambos chegaram ao Tricolor em 2016, mas já deixaram a equipe. O meia atua pela LDU, emprestado pelo Corinthians, enquanto o volante joga pelo Querétaro.

Foto em destaque: Divulgação/FFC

Fonte: Netflu

Fluminense faz lobby por Puskás para Nenê

O Fluminense venceu o Botafogo por 3 a 0 na tarde do último domingo (09), com uma atuação de gala de Nenê, autor de dois gols, sendo um deles, um verdadeiro golaço.

Por meio das redes sociais, no perfil oficial do clube, em tom vem humorado, o próprio jogador iniciou uma campanha para concorrer ao prêmio Puskás, prêmio esse que é dado ao jogador que faz o gol mais bonito da temporada.

Veja o vídeo:

Prazo de pagamento vence, e Fluminense conversa com a Udinese sobre dívida por Marquinho

A dívida do Fluminense por Marquinho, segundo o determinado pela FIFA, deveria ser paga até o final de março. O prazo venceu, e a pendência ainda está em aberto. o débito, corrigido por juros, é de 1,3 milhão de euros (R$ 5,2 milhões, na cotação atual).

A compra de 100% do meia, acertada à época de Peter Siemsen, custou 1 milhão de euros (R$ 4 milhões, na cotação atual). A quitação deveria acontecer em 2017, na gestão de Pedro Abad, mas as dificuldades financeiras impediram a regularização da situação.

O clube teme uma eventual punição da entidade máxima do futebol e, por isso, retomou conversas com os italianos, em busca de um acordo. A diretoria verde, branco e grená confirma:

“O Fluminense busca acordo com a Udinese, com conhecimento da Fifa, tendo inclusive protocolado petição no processo movido na entidade pelo clube italiano”.

Antes de o caso ser comunicado à FIFA, a Udinese recusou uma proposta do Fluminense. O Tricolor ofereceu parte de eventual futura venda de Richarlison, agora no Watford.

Mesmo machucado, Marquinho figurou a lista de dispensa anunciada em dezembro e deixou o clube. A medida visava reduzir os gastos da folha salarial.

Em sua segunda passagem pelas Laranjeiras, o atleta fez 41 jogos e três gols.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Fluminense descumpre acordo por Marquinho, e Udinese aciona a Fifa

Marquinho foi contratado, em julho de 2016, e dispensado, em dezembro de 2017. Passou pouco mais de 500 dias no Fluminense, que ainda deve à Udinese o pagamento da compra do meia.

Na ocasião, o presidente era Peter Siemsen. O negócio envolvia a aquisição de 100% dos direitos econômicos por 1 milhão de euros (R$ 4 milhões, na cotação atual). As partes acertaram que o valor deveria ser depositado em 2017, quando Pedro Abad assumiu a presidência. A dificuldade financeira, porém, atrapalhou o cumprimento do acordo, que agora gera problemas aos tricolores.

Campeão brasileiro em 2010, Marquinho foi dispensado após um ano e meio nas Laranjeiras. (Foto: Nelson Perez)

Em razão da cobrança da Udinese, o Fluminense tentou uma proposta, recusada pelos estrangeiros. Tratava-se de garantir ao time italiano parte do que for lucrado com eventual futura venda de Richarlison, hoje no Watford- ING.

O Tricolor, mesmo acionado pela Fifa, ainda conversa por um consenso. No entanto, a entidade determinou, após avaliação do caso, que o pagamento seja feito até 31 de março. Do contrário, será aplicada uma sanção ao time de Laranjeiras. A dívida, com juros, é de 1,3 milhão de euros (R$ 5,2 milhões, na cotação atual).

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com

Top