fbpx

Torcida Tricolor terá só dois dias para comprar ingressos do FlaxFlu

Apesar de jogar no Maracanã, o mando de campo é rubro-negro.

A torcida do Fluminense que planeja ir ao Maracanã no próximo sábado para acompanhar o FlaxFlu válido pela 29° rodada do Campeonato Brasileiro, só terão dois dias para garantirem seus ingressos.

Através de seu perfil oficial do Twitter, o clube das Laranjeiras informou que por determinação da Ferj a torcida Tricolor não poderá comprar as entradas no sábado, dia da partida, ou seja, só terá quinta e sexta-feira para adquirirem os bilhetes.

Vale destacar que apesar de jogar no Maracanã, o mando de campo é do Flamengo.

 

ST,

Douglas Wandekochen

foto: Lucas Merçon

Em jogo emocionante, Fla-Flu termina empatado e tricolor vai decidir a Taça Rio

Flu teve diversas oportunidades de matar a partida mas desperdiçou diversos contra ataques.

O Fluminense enfrentou o Flamengo na noite desta quinta-feira (22) pela semifinal da Taça Rio. Tendo feito a melhor campanha na fase de grupos, o tricolor jogava pelo empate e se classificou com o resultado de 1 a 1 ao final da partida.

O Fluminense ainda teve diversas oportunidades de matar a partida enquanto estava a frente do placar, mas Pedro e Gilberto desperdiçaram duas ótimas oportunidades de matar o jogo em dois bons contra ataques bem executados. No final o time de Abel Braga levou o empate e teve que segurar a pressão rubro-negra por pouco mais de 10 minutos de jogo, contando com os acréscimos.

O Fluminense agora pensa no Botafogo, próximo adversário do tricolor no domingo, quando as duas equipes disputam o título da Taça Rio em partida única, sendo realizada no Maracanã e sem vantagem para nenhuma das equipes.

Lances do jogo 

Em um primeiro tempo morno, o Fluminense se aproveitava da vantagem do empate e se concentrava mais no setor defensivo na espera de um contra ataque. Por sua vez, o Flamengo com pouca inspiração pouco ameaçava. A melhor oportunidade veio com Henrique Dourado, que recebeu belo cruzamento de Rodnei e bateu de primeira para bela defesa de Júlio César. A resposta tricolor veio no último minuto do primeiro tempo. Sornoza cobrou escanteio pela esquerda e Gum desviou de cabeça para abrir o placar, ampliando a vantagem tricolor.

Na volta para o segundo tempo, Carpeggiani colocou Vinícius Júnior no lugar de Renê, deixando o rubro-negro ainda mais ofensivo. Contudo as melhores oportunidades foram do Fluminense, mas Pedro e Gilberto desperdiçaram ótimas chances em contra ataques puxados por Pablo Dyego, que quase fez seu gol mas viu Gum empurrar a bola para os fundos da rede, mas o juiz anulou o gol marcando impedimento do zagueiro.

O empate do Flamengo veio com um golaço de Ewerton, que após uma pressão rubro-negra, acertou um chutaço de canhota da entrada da área no ângulo de Júlio César, que nada pode fazer. Há essa altura o goleiro tricolor, já havia salvado o Flu com uma linda defesa após cabeçada de Jonas.

O Flamengo ainda teve a chance da virada com Vinícius Júnior em rara bobeada da defesa tricolor, onde o garoto arrancou do meio de campo e já dentro da área bateu à direita do gol de Júlio César.

Final no Nílton Santos, Fluminense 1 x 1 Flamengo, e o tricolor vai decidir a Taça Rio contra o Botafogo.

 

ST,

Douglas Wandekochen

Zico aponta tricolor como favorito no Fla-Flu

Ex jogador destaca a vantagem do empate pelo Flu.

Ídolo rubro-negro, o ex jogador Zico bateu um papo com o repórter Flávio Amêndola do programa Os Donos da Bola, onde o maior ídolo da nação rubro-negra apontou o Fluminense como favorito no clássico de hoje (22), onde as equipes disputam uma vaga na final da Taça Rio, contra o Botafogo.

Para Zico, o favoritismo tricolor se dá devido a vantagem do Flu jogar por dois resultados – vitória ou empate – já que fez melhor campanha que o rubro-negro na fase de grupos. Contudo, Zico ainda ressaltou que o Flamengo chega forte para o clássico principalmente após recuperar a confiança depois da vitória sobre o Emelec, pela Libertadores.

Fluminense e Flamengo se enfrentam nesta quinta-feira (22), no estádio Nilton Santos pela semifinal da Taça Rio, onde o tricolor joga com a vantagem do empate para chegar a decisão contra o Botafogo no próximo domingo (25).

 

ST,

Douglas Wandekochen

Flamengo se aproveita de fragilidade política do Flu para assediar jogadores da base tricolor

Rubro-negro teria tentado levar ao todo 40 meninos do tricolor.

Já dizia Nelson Rodrigues: o Fla-Flu começou 40 minutos antes do nada. E foi mais ou menos isso que aconteceu. Há pouco mais de 24h da realização do primeiro clássico de 2018 entre as duas equipes, surgiu uma notícia para preocupar os tricolores.

Uma apuração do repórter Pedro Gilio, do Esporte Interativo revelou que o rubro-negro se aproveitou do momento instável na política do Fluminense para tentar levar cerca de 40 meninos da base tricolor, entre o sub-7 e o sub-13 para a Gávea, numa operação que teve início no final de 2017.

A direção rubro-negra confirmou o interesse nos atletas do rival, e confirmou que 10 jovens já trocaram Xerém pela Gávea. De acordo com o clube, os próprios pais dos garotos procuraram o time da Gávea insatisfeitos com as condições do Fluminense, entendendo que a infraestrutura do Fla é melhor e vai ajudar seus filhos a evoluírem ainda mais. O Flamengo ainda informou que tais transferências são comuns no meio do futebol.

Por sua vez, o Fluminense informou que apenas seis atletas deixaram a base do clube para atuar no rival, todos eles entre os 7 e 9 anos de idade, sendo ainda de acordo com o tricolor, que um deles já teria retornado para Xerém, após passagem frustrada pelo rival.

Desejo dos pais x Plano de formação no tricolor

Ainda de acordo com a reportagem do EI, parte dos pais que foram procurados pelo rubro-negro preferiram acreditar no Plano de formação do Fluminense, onde conta inclusive com o projeto Flu-Europa, que dá a oportunidade de alguns atletas atuarem no STK Samorin, da Eslováquia.

Por outro lado, os que optaram pela troca alegaram as raízes rubro-negra, onde os pais têm o desejo de ver o filho vestindo a camisa na qual é torcedor. Outro temor foi o medo do projeto tricolor não ir adiante devido ao frágil momento político nas Laranjeiras.

Vale destacar ainda que desde 2014 existe no futebol brasileiro um código de ética que é aplicado nas categorias de base. Esta norma pode ser aplicada em caso de interesse de um jogador deixar o seu clube, com este podendo vetar a ida para outra agremiação. Porém, isso não acontece com atletas menores de 10 anos, como foi o caso.

 

ST,

Douglas Wandekochen

Top