Evanilson, Peu, Igor Julião, Matheus Pato, Luiz Fernando, Marlon Freitas… Portal detalha quem são os 38 jogadores formados em Xerém que passaram pelo projeto Flu-Samorin, na Eslováquia; Só dois seguem no Fluminense

O projeto Flu-Samorin, filial Tricolor na Europa inicado em 2015 e encerrado em 2019 tinha como objetivos expor a marca do Fluminense na Europa e dar experiência internacional a jogadores formados em Xerém. Com o pagamento da dívida com o Samorin e encerramento do processo na FIFA, o portal GE fez um levantamento de todos os jogadores formados no Flu que passaram pelo futebol da Eslováquia.

Ao todo, 38 atletas formados em Xerém atuaram no STK Samorin entre 2015 e 2019. Desse total, apenas dois: Nascimento e Wisney, seguem no Fluminense. Entre os nomes que jogaram na Eslováquia, apenas Evanilson, hoje no Porto, conseguiu projeção internacional. Além do atacante, outros 11 jogadores foram aproveitados no Tricolor após retornarem da filial europeia, com destaque para Igor Julião, Marlon Freitas e Luiz Freitas.

Número de jogos pelo Fluminense após retornar do Samorin:

  • Igor Julião: 59 jogos (42 como titular) entre 2018 e 2021;
  • Evanilson: 28 jogos (22 como titular) entre 2019 e 2020;
  • Marlon Freitas: 27 jogos (18 como titular) entre 2017 e 2018;
  • Luiz Fernando: 16 jogos (9 como titular) entre 2017 e 2018;
  • Peu: 12 jogos (2 como titular) em 2017;
  • Luquinhas: 4 jogos (1 como titular) entre 2017 e 2018;
  • Fernando Neto: 3 jogos (3 como titular) em 2018;
  • Nascimento: 3 jogos (0 como titular) entre 2020 e 2021;
  • Gabriel Capixaba: 2 jogos (1 como titular) em 2020;
  • Wisney: 2 jogos (0 como titular) em 2020;
  • Christian: 1 jogo (0 como titular) em 2020;
  • Matheus Pato: 1 jogo (0 como titular) em 2020;

Primeira janela: 2015 (2º semestre)

  • João Vitor, atacante (24 anos) – Athletic-MG
  • Kassiano, zagueiro/volante (26 anos) – Jomo Cosmos, da África do Sul
  • Michel, meia (24 anos) – sem clube
  • Thiago André, atacante (25 anos) – Tupi-MG
  • Rafael, zagueiro (24 anos) – sem clube

Segunda janela: 2016 (1º semestre)

  • Danilo Mariotto, atacante (25 anos) – Al Washm FC, da Arábia Saudita
  • Gabriel Hernandes, volante (23 anos) – sem clube
  • José Alexandre (Ramires), meia-atacante (23 anos) – sem clube
  • Jhonatan, zagueiro (24 anos) – Athletic-MG
  • Leonel Aubán, atacante (26 anos) – Amarante FC, de Portugal
  • Levi, meia (25 anos) – 7 de abril-RJ
  • Lucas Carvalho, lateral-direito/meia (25 anos) – Caxias-RS
  • Rômulo, meia (23 anos) – São Joseense-PR
  • Zé Lucas, atacante (27 anos) – Swieqi United, de Malta

Terceira janela: 2016 (2º semestre)

  • Luiz Fernando, volante (26 anos) – Al Fahaheel, do Kuwait
  • Luquinhas, meia-atacante (27 anos) – Joinville-SC
  • Matheus Pato, atacante (26 anos) – Daejon Hana, da Coreia do Sul
  • Peu, atacante (28 anos) – Cascavel-PR

Quarta janela: 2017 (1º semestre)

  • Alan Fialho, zagueiro (28 anos) – Sem clube
  • Estevão, atacante (22 anos) – Sem clube
  • Marlon Freitas, volante (26 anos) – Atlético-GO
  • Willian, meia (22 anos) – Independente de Limeira-SP

Quinta janela: 2017 (2º semestre)

  • Breno Santos, lateral-direito (25 anos) – Artsul-RJ
  • Fernando Neto, lateral-esquerdo/meia (28 anos) – Vitória-BA
  • Gabriel Silveira, atacante (22 anos) – Sem clube
  • Igor Julião, lateral-direito (27 anos) – Vizela FC, de Portugal
  • Nascimento, volante (22 anos) – Fluminense
  • Schutz, atacante (22 anos) – Independente de Limeira-SP
  • Wisney, lateral-direito (22 anos) – Fluminense

Sexta janela: 2018 (1º semestre)

  • Evanilson, atacante (22 anos) – Porto, de Portugal
  • Matheus Saturnino, lateral-direito (21 anos) – Sem clube
  • Bernardo Lacerda, meia (22 anos) – Barra da Tijuca-RJ
  • Christian, atacante (22 anos) – Marinhense, de Portugal

Sétima janela: 2018 (2º semestre)

  • Guilherme Eulálio, volante (24 anos) – Caldense-MG
  • John Everson, volante (21 anos) – Botafogo-SP
  • Euller, atacante (26 anos) – Kercem Ajax, de Malta

Oitava janela: 2019 (1º semestre)

  • Diogo, lateral-direito (23 anos) – Brasiliense-DF
  • Gabriel Capixaba, meia-atacante (23 anos) – Amora FC, de Portugal
  • Luquinhas, meia-atacante (27 anos) – Joinville-SC
  • Peu, atacante (28 anos) – Cascavel-PR

Fonte: GE

Foto: Divulgação STK Samorin

Fernando Neto recomeça no Fluminense e comemora atuação contra o Santos: “Fiz um bom trabalho”

O uso do time alternativo na derrota para o Santos, sábado, por 3 a 0, serviu para o Marcelo Oliveira considerar novas opções para o fim da temporada. Enquanto a maioria teve uma atuação ruim, dois reservas conseguiram mostrar serviço: Rodolfo e Fernando Neto, fruto do Flu-Samorin. Ele pôde, finalmente, voltar a vestir a camisa verde, branca e grená, depois de mais de três anos.

– Procurei dar o meu melhor. Mesmo não indo para os jogos, procurei sempre me esforçar nos treinos. Sabia que uma hora a minha chance ia chegar. Mais para frente é o Marcelo que vai avaliar. Acho que fiz um bom trabalho. Quero trabalhar para cada vez mais ajudar o Flu – disse o lateral-esquerdo, que vê o período na Eslováquia como vantajoso:

– Acho que é a terceira vez que estou voltando. Aprendi bastante a parte tática na Eslováquia. Lá joguei na mesma posição de hoje (sábado). Procurei evoluir e a experiência foi muito boa. Voltei em julho com a expectativa de jogar e dei meu melhor em todos os treinos. Acho que nos portamos bem no primeiro tempo, mas o pênalti abalou um pouco a equipe. Agora é pensar na Sul-Americana – finalizou.

Aos 25 anos, Fernando Neto foi revelado em Xerém e rodou o Brasil com empréstimos, defendendo, por exemplo, Macaé, Santo André e Vila Nova. Como no último fim de semana, pode ser improvisado no meio-campo. A delegação viajou ao Uruguai na manhã desta segunda-feira, em razão da decisão contra o Nacional, pela Sul-Americana, e a presença do jogador na lista de relacionados ainda é incerta.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

 

Reflexo da crise: Flu envia menos jogadores à Eslováquia e atrasa viagem por falta de verba

Além de pôr em dúvida a continuidade do Flu-Samorin, a crise financeira atrapalhou a pré-temporada da filial. Nos dois primeiros anos do projeto, oito tricolores foram enviados à Eslováquia. Os vencimentos e aluguéis de moradia são de responsabilidade do Fluminense.

Desta vez, o número caiu para cinco: Matheus Pato (centroavante), Euller (atacante), Guilherme (volante), Jhon (volante) e Saturnino (lateral-direito). A viagem do grupo, ocorrida em 7 de julho, atrasou por falta de verba para bancar as passagens. A apresentação estava marcada para 27 de junho.

Efetivado, o treinador Gustavo Leal, à espera do bilhete do avião e da licença para trabalhar na Europa, só embarcou neste domingo, em situação semelhante à do fisioterapeuta Huli Nagel. Ambos chegarão com a preparação em andamento.

Os treinamentos foram iniciados no dia 10, quando dois dos quatro meses de salários em aberto foram pagos. A taxa de inscrição na Associação Eslovaca, que garante presença na segunda divisão local, também é uma pendência já resolvida.

Devido à dificuldade em manter as remunerações em dia, o Flu-Samorin perdeu o zagueiro Zoltan Agh, que se recusou a estender seu vínculo, e contratou um reforço, em acordo que prevê apenas pagamento de salários: o atacante Marek Pittneer. A caminhada na tentativa de subir para a elite começa no dia 21.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

 

Gustavo Scarpa entra na pilha de torcedores e repreende ida ao Flu-Samorin: ‘Misericórdia’

A internet ficou pequena para a quantidade de memes sobre a sentença, em primeira instância, da juíza Dalva Macedo, favorável ao Fluminense e contra Gustavo Scarpa. O caso, em aberto desde dezembro de 2017, parece se aproximar do fim, embora ainda caiba recurso por parte do meia.

Impedido de defender o Palmeiras, pelo qual fez seu último jogo como profissional, em março, e ainda vinculado ao clube do Rio, o jogador foi aconselhado por torcedores a rumar para a Eslováquia. Lá fica a filial tricolor, o Flu-Samorin. Mas a proposta parece ter desagradado. Em tom de brincadeira, Scarpa se pronunciou, via Instagram, em resposta a post da ‘FluMidia’: ‘Misericórdia. Tá repreendido’. Confira a imagem:

Veja mais brincadeiras na web. Até eu, Nicholas, entrei na onda:


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

FluFest 2016: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Flu-Samorin acerta com patrocinadores e espera manter portas abertas

Pivô de mal-estar nos bastidores de Laranjeiras, o Flu-Samorin trabalha para manter suas portas abertas. Para diminuir o investimento do Rio de Janeiro, o diretor-esportivo da filial, Marcos Manso, encaminhou acordo com patrocinadores na Eslováquia.

Mensalmente, os custos com o time eslovaco giram em torno de 60 mil euros (ou, hoje, R$ 253 mil). Dada a crise financeira no Tricolor, Pedro Abad sofre pressão para encerrar o projeto. Para evitar uma medida mais drástica, o presidente sugeriu que se iniciasse uma busca por parceiros.

A meta traçada é de 30 mil euros, ou seja, metade do valor total. Passada uma semana, o Flu-Samorin acertou com empresas para cobrir 80% do que foi pedido. A tendência é que, em breve, se chegue a 100%. Há, aliás, a chance de a filial na Europa se tornar autossustentável na temporada que vem. O que leva a crer que o projeto continuará a ser tocado.

A decisão final sobre o futuro do Flu-Samorin, prevista para ser tomada nesta sexta-feira, sofreu adiamento: para segunda-feira, dia de reunião do Conselho Diretor. A razão da mudança é a semana agitada no Fluminense, em virtude do atraso na entrega do balanço financeiro de 2017.

O clube conta com nove tricolores, mais o técnico, e ocupa o sexto lugar da segundona da Eslováquia, com 38 pontos. O objetivo é subir para a elite em 2019/20 e se classificar para uma competição europeia até 2021/22.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!