Flu domina o Vasco, mas velhos erros do time resultam em empate

No clássico desde sábado (2), O Tricolor jogou melhor do que o adversário, criou chances claras, ditou o ritmo da partida, mas saiu de campo sem a vitória.

O empate em 0 a 0 foi muito ruim para o Tricolor, que segue na zona de rebaixamento. O jogo pode ter sido o último de Marcão, justamente quando ele parece ter encontrado a forma ideal para a equipe.

Sem Nenê entre os titulares, Marcão escalou o Fluminense com dois volantes, Yuri e Allan, dando liberdade para Paulo Henrique Ganso, que atuou praticamente como um atacante, perto da área e com menos atribuições defensivas.

Com isso, o Tricolor ganhou muito na marcação e, ao mesmo tempo, conseguiu ditar o ritmo da partida, com muita posse de bola e trocas de passes no campo ofensivo.

Os mesmos erros

Marcos Paulo perdeu a chance mais clara da partida

O Fluminense fez um primeiro tempo quase perfeito. No entanto, faltou o gol. Com muita marcação, principalmente no campo ofensivo, o Tricolor anulou a saída do Vasco, que abusava dos chutões. A posse da bola foi intensa e a troca de passes teve muita objetividade. Diversas chances foram criadas, porém não foram aproveitadas, situação corriqueira quando se trata do Fluminense.

Flu disponibiliza apenas 30 mil ingressos para clássico contra o Vasco

De acordo com o repórter da Rádio Globo Victor Lessa, o Fluminense colocará 30 mil ingressos à venda para o clássico contra o Vasco, sábado (2), no Maracanã, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Sendo esses 30 mil referente ao número total disponível, contando inclusive com o setor leste.

O Cruz maltino terá apenas 5% desse total, ou seja, 1500 ingressos.

No jogo de ida, em São Januário, o Flu também teve 5%, uma determinação da polícia para SJ.

Haverá ainda uma promoção: o setor Leste Inferior será exclusivo a sócios do Flu, que terão o segundo ingresso de graça neste mesmo setor (exceto membros do plano Guerreiro).

Ato de racismo é registrado em Fluminense e Vasco, pelo Carioca Feminino

Durante o clássico entre Vasco e o Flu do último sábado (26), pela semifinal do Campeonato Carioca Feminino, um ato de racismo foi registrado.

De acordo com a súmula da partida, Paola Rodrigues, assistente número dois do jogo foi chamada de “macaca”, entre outros xingamentos, por torcedora não identificada do Cruz Maltino.

O árbitro Alexandre Cardoso Rodrigues Júnior relatou que a organização da partida e a equipe de segurança do Vasco foram notificadas para retirar um grupo de torcedores que estavam na arquibancada próxima à assistente.

A partida foi brevemente paralisada no ato, a pedido de Paola.

Em nota, a Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) repudiou o ato e afirmou que o caso será levado ao Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD- RJ).

O time tricolor venceu o primeiro duelo por 3 a 2. O segundo encontro, em Laranjeiras, acontece no próximo dia 3.