Após 14 dias de isolamento por Covid-19, John Kennedy será reavaliado nesta quinta-feira

Após duas semanas de isolamento por Covid-19, John Kennedy ainda não voltou aos treinos no Fluminense. Nesta quinta-feira, está programado para que o atacante de 18 anos seja reavaliado pelo departamento médico do clube, que liberará ou não o retorno imediato às atividades. 

O período de afastamento superior aos dez dias protocolares deveu-se ao fato do jogador ter tido sintomas um pouco mais fortes que os demais jogadores que também já foram infectados. 

John peassou o período de recuperação em casa.

John Kennedy começou a sentir sintomas de gripe próximo ao jogo contra o River Plate, no dia 22 de abril, pela estreia na Libertadores, e foi afastado preventivamente ficando fora, inclusive, da viagem para a Colômbia, na semana seguinte, para o jogo contra o Santa Fe, dia 28.

Os 14 dias de isolamento determinados pelo clube após o resultado positivo para Covid-19 se encerrou nesta terça-feira. Como o Fluminense joga nesta quarta pela Libertadores, contra o Santa Fe, no Maracanã, a reavaliação do jogador ficou para quinta-feira.

Fonte: Ge

Foto: Lucas Merçon/FFC

MAIS UM! Everaldo cobra valores atrasados do Flu na justiça do trabalho

Hoje no Sport, o atacante Everaldo, junto aos seus advogados, apresentou uma ação ao TRT do Rio de Janeiro cobrando uma dívida no valor de R$ 361.338,09 do Fluminense, referente à direitos trabalhistas não recebidos no período em que o jogador atuou nas Laranjeiras. As informações são da coluna de Ancelmo Gois, no Jornal “O Globo”.

A ação cita dois meses de salários não recebidos, além de 13º proporcionais, férias, indenização sobre o FGTS e multas pelo descumprimento de obrigações. Incluso está ainda um pedido de uma cobrança sobre uma gratificação de R$ 2,1 mil referente a um jogo.

Everaldo defendeu as cores do Fluminense entre julho de 2018 e maio de 2019, quando acabou transferindo-se para o Corinthians, clube que detém seus direitos e o emprestou ao Sport, de Recife. Pelo Time de Guerreiros, Everaldo fez 54 jogos e marcou sete gols no período.

Fonte: NetFlu

Foto: Mailson Santana/FFC

Tática Didática: Fluminense precisa mudar sua postura caso queira manter a liderança!

Na noite desta quarta-feira (12) o time do Fluminense enfrentrará o Independiente Santa Fé. Será a segunda partida entre as duas equipes na atual edição da Libertadores.

Caso o Fluminense volte a repetir a atuação do primeiro jogo, a equipe carioca pode ser surpreendida.

Precipuamente pelo fato do Flu ter adotado uma proposta de jogo extremamente defensiva, o que possibilitou ao Santa Fé subir suas linhas e jogar no campo do Tricolor.

A proposta de jogo em si não foi equivocada, mas sim sua execução. Nesse tom, aparentemente o Fluminense perdeu a partida, correto? Errado. O time comandado por Roger Machado venceu o jogo por 2×1 na Colombia e trouxe três pontos importantíssimos para o Brasil.

Sob esse viés, a equipe carioca precisa atentar-se às jogadas pelas laterais do time colombiano. Além disso, deve ter cuidado redobrado nas entrelinhas defensivas, uma vez que Manuel Seijas e Kelvin Osório são jogadores que ocupam bem os espaços do campo é tendem a jogar nesse setor.

Time reativo também joga. Porém na primeira partida contra o time do Independiente Santa Fé, o Fluminense praticamente abdicou de jogar e quando tentou, os mecanismos de criação estavam bem limitados. O Fluminense tem totais condições de vencer novamente, mas para isso, precisa mudar principalmente no que concerne à postura.

No vídeo abaixo, explicamos mais sobre a postura que o Flu deve ter no confronto e como o Santa Fé pode complicar a vida do tricolor.

Foto destaque: Lucas Merçon/FFC

Roger Machado sobre Kayky e G.Teixeira: “ Imprevisíveis em alguns momentos”

Kayky e Gabriel Teixeira foram os grandes destaques da partida. Os dois tiveram grande atuação e marcaram um gol cada – Yago abriu o placar. Roger elogiou os garotos e destacou a “alquimia” do elenco tricolor, que mescla veteranos com jovens promessas.

“ Acho que essa mescla de jogadores mais rodados com juventude é a alquimia certa. Outro momento vi Fred falando da alegria, espontaneidade e por vezes e a boa irresponsabilidade desses jogadores, que fazem com que eles sejam imprevisíveis em alguns momentos. Muitas vezes vou pedir para eles tocarem e eles vão para cima e limpam a jogada e, por exemplo hoje, o Kayky deixa o Biel na cara do gol em condição de finalizar e o Biel tem a frieza de pegar uma bola quicando e conseguir finalizar com precisão no alto, usando o gesto técnico adequado para o momento. Acho que é uma combinação de fatores.” Disse, Roger. 

Fonte: Ge

Foto: Lucas Merçon/FFC

Em coletiva, Roger Machado fala sobre chegar à final como treinador no Flu: “ Sonho pessoal”

O nosso tricolor venceu a Portuguesa por 3 a 1 nesse domingo no Maracanã e se classificou para a final do Campeonato Carioca, onde decidirá o título com o Flamengo nos dois próximos fins de semana. Na coletiva pós-partida, o técnico Roger Machado, autor do gol do título tricolor da Copa do Brasil de 2007 como jogador, celebrou sua primeira final pelo clube como treinador:

“ No vestiário eu acabei de agradecer os atletas por permitir que eu realizasse um sonho pessoal e profissional. Poder, novamente, depois de ter sido atleta do clube, agora como treinador, voltar a disputar uma final de competição, uma final de estadual. Isso, para mim, é muito gratificando. Chego extremamente motivado e realizado. E mais do que essa realização é o título. Chego revigorado com o grupo que me acolheu muito bem e que chegou forte até esse momento da competição.” Finalizou 

Fonte:Ge

Foto:Lucas Merçon/FFC

Diagnosticado com Covid, John Kennedy tem retorno aos treinos prevista para essa semana


Depois de ser diagnosticado com Covid-19, John Kennedy desfalcou o Fluminense em mais de 5 jogos. Normalmente quando um jogador é diagnosticado com Covid e não tem sintomas fortes, o jogador fica afastado por 10 dias pelo departamento médico do clube, porém John Kennedy teve sintomas mais fortes e precisou de mais tempo de repouso. 

Segundo o jornalista Felipe Siqueira, o jogador ficou 14 dias afastado das atividades, tendo a volta marcada para essa semana ao CT. 

Foto: Lucas Merçon/FFC

Marcos Felipe comenta sobre o jogo de hoje e projeta grande partida: “ Coração na ponta da chuteira”


Hoje (9) o Fluminense encara a Portuguesa no Maracanã pela semifinal do Campeonato Carioca 2021. No primeiro jogo as duas equipes ficaram no empate e hoje o tricolor consegue avançar para a decisão em caso de qualquer igualdade no placar..

Antes da partida alguns jogadores falaram sobre o jogo. Confira o que disse cada jogador:

Vamos deixar de lado todas as adversidades para esse jogo tão decisivo. Quando entramos em campo, temos que deixar tudo do lado de fora, seja bom ou ruim, colocar o coração na ponta da chuteira e ir pra cima para buscar a vitória e a classificação.” Disse Marcos Felipe 

Egídio além de falar sobre o jogo, comentou também sobre a sensação de estar perto de completar cinquenta jogos com a camisa tricolor. 

Um alegria e satisfação estar para completar 50 jogos com a camisa do Fluminense. A gente espera dobrar esse número. É mais uma responsabilidade, vai ser um jogo difícil assim como foi na casa deles. Agora estamos jogando em casa, então vamos dar nosso melhor para conquistar a classificação e ainda completando essa marca pessoal. Já conquistei números expressivos em outros clubes, e no Fluminense quero fazer o mesmo com conquistas.” Comentou o lateral esquerdo, Egídio.

Roger Machado também falou sobre a partida. 

Não haverá facilidade, embora tenhamos a vantagem em função da primeira fase da competição. Nessa fase, diante de um adversário forte, que fez um primeiro jogo muito bom atuando contra a gente, é levar os atletas que tiverem nas melhores condições para nos dar essa colaboração desse jogo tão importante para conquistar o que a gente tanto deseja que é passar para a final do estadual.” Finalizou Roger.

Jogo será as 16h (Brasília) em nossa casa, Maracanã.

Foto: Lucas Merçon/FFC

Tática Didática: Análise detalhada do jogo entre Junior x Fluminense

Contra o Junior, o Flu apresentou melhoras em relação à partida contra o Santa Fé e, mesmo diante de um adversário mais qualificado tecnicamente, que explorou bem os espaços entrelinhas, conseguiu sofrer menos.

Inicialmente, o Barranquilla pressionou a saída de bola do Tricolor, forçando alguns erros individuais, principalmente na lateral esquerda, com Danilo Barcellos. O primeiro gol sai nesse momento da partida, em um pênalti questionável, Borja abre o placar.

A equipe colombiana buscava, com frequência, inverter o lado da jogada, forçando a marcação do Flu a se deslocar lateralmente, gerando espaços ao adversário, que aproveitou pouco desse fator.

O gol de empate sai em um lance de bola parada. Após desvio, Kayky aparece muito bem posicionado, aproveitando a falha de posicionamento do último zagueiro para marcar com tranquilidade.

Talvez o principal problema do Tricolor na partida de ontem, e já observado em jogos anteriores, foi o posicionamento dos jogadores de beirada de campo. Os meias abertos jogando no lado oposto da perna dominante, puxam a jogada para o meio. Porém, os laterais não apresentam capacidade de chegar à linha de fundo, deixando o time com pouquíssimas jogadas em profundidade, justamente diante de um adversário que tinha a bola aérea como fraqueza. Equipe ficou descompactada e apresentava um buraco na construção ofensiva central em alguns lances.

No aspecto físico, que condiciona a manutenção das estratégias no campo, o Fluminense foi superior na maior parte dos 90 minutos, e terminou a partida controlando as ações ofensivas. Muito por conta da entrada de Gabriel Teixeira, mais um da base muito bem trabalhada pelo Flu. O garoto chamou o jogo e criou embates individuais que já não aconteciam nos minutos anteriores.

O Fluminense mostrou maturidade e evolução, mas ainda precisa ocupar melhor os espaços do campo e ter mais aproximação entre os atletas para não ser previsível e lento como em alguns momentos da partida no Equador.

Definido o trio de arbitragem para semifinal entre Fluminense x Portuguesa pelo campeonato carioca

A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) definiu o trio de arbitragem para a partida entre Fluminense e Portuguesa, domingo, no Maracanã, pela volta da semifinal do Campeonato Carioca. Bruno Arleu de Araújo apita o duelo, auxiliado por Thiago Henrique Neto Corrêa Farinha e Daniel do Espírito Santo Parro.

Depois do empate de 1 a 1 no primeiro jogo, Fluminense continua com a vantagem do empate, ou seja, qualquer igualdade no placar o time tricolor passa para a final. 

Lembrando que, depois do desgaste da viagem do time na Libertadores, bem provável de que Roger poupe os titulares para esse segundo jogo.

Foto destaque: Site CBF

Fluminense fecha novo patrocínio com grupo Gazin. Confira detalhes

O Fluminense anunciou, nesta quinta-feira, a assinatura de contrato de patrocínio com o Grupo Gazin, empresa do setor de varejo de móveis e eletrodomésticos. A marca será estampada nas costas superior do uniforme do time profissional já a partir da semifinal do Carioca, no domingo (09/05), às 16h, no Maracanã. O contrato terá vigência de 12 meses.

O presidente Mário Bittencourt falou da importância do novo patrocinador, em um momento em que o clube está superando adversidades e corrigindo rumos, para voltar à rota das grandes conquistas.

 “A chegada de um grande patrocinador, quando o mercado sofre com a pandemia, mostra que estamos alcançando resultados por uma filosofia de gestão que prioriza a organização, a estabilidade do ambiente e o estímulo permanente. Nunca é demais repetir que continuamos no caminho certo, em busca da expansão da nossa marca e recebemos o Grupo Gazin como parte deste projeto”.

A Gazin já tem tradição no patrocínio esportivo, estampando sua marca em times de futebol, no futsal e em projetos sociais no Brasil.

“O Grupo tem muito forte em seu propósito como empresa o desenvolvimento e melhoria da qualidade de vida das pessoas. Neste contexto, o esporte, principalmente o futebol, desempenha um papel importantíssimo, além de ser um gerador de renda e um excelente canal de visibilidade no mercado. Por isso, a Gazin tem investido estratégica e maciçamente no marketing esportivo, apoiando diversos times e categorias. Patrocinar o Fluminense, um dos mais tradicionais times do Brasil, é motivo de muito orgulho e grandes expectativas de sucesso. Estamos comemorando o contrato promissor com o Tricolor e o começo de uma parceria forte que tem tudo para ser supercampeã.”Revela  o gerente de Marketing do Grupo, Edson Oleksyw.

Fonte: Extra Globo

Foto: Divulgação