fbpx

Pedro passará por cirurgia e só retorna aos gramados em 2019

Atacante sofreu um estiramento no joelho direito.

O temor da torcida tricolor se confirmou: conforme noticiado pelo portal UOL, Pedro, artilheiro do time na temporada, terá de passar por uma intervenção cirúrgica no joelho direito e, tem retorno previsto só em 2019.

O atacante que sofreu um estiramento no ligamento do joelho direito há cerca de um mês chegou a fazer um tratamento conservador afim de evitar a cirurgia. Em princípio, o tratamento foi bem sucedido, mas houve o temor que a lesão pudesse se agravar e o próprio departamento médico do Tricolor achou por melhor realizar a cirurgia.

Contudo, sugundo informações do site Globoesporte.com, antes da decisão, o staff do jogado ainda procurou por uma segunda opinião, quando consultou o médico do Atlético Mineiro e da Seleção Brasileira, Rodrigo Lasmar, que também achou por melhor realizar a cirurgia. Lasmar inclusive, deve ser o responsável pela operação no atacante.

A previsão de retorno é de seis meses, ou seja, entre março e abril de 2019.

ST,

Douglas Wandekochen

foto: Lucas Merçon

Apesar de inscrito, Dodi desfalcará Flu na Sula

Volante foi inscrito na vaga de Luquinhas.

O Fluminense confirmou na manhã desta segunda-feira (17), a inclusão do volante Dodi na Copa Sul-Americana. Contudo, o volante que foi inscrito na vaga do meia Luquinhas, sofreu uma lesão no músculo adutor da coxa esquerda e não viaja para Quito, no Equador, onde o Tricolor enfrenta o Deportivo Cuenca.

Além da ausência já garantida na primeira partida da Copa Sul-Americana, o volante também é dúvida para o jogo contra a Chapecoense no próximo domingo (23), na Arena Condá, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro.

 

ST,

Douglas Wandekochen

foto: Divulgação FFC

Fluminense define mais duas mudanças na inscrição da Copa Sul-Americana

Dodi e Luciano entram nas vagas de Luquinhas e João Carlos.

O Fluminense anúncio na manhã desta segunda-feira (17) as duas trocas que tem direito na lista de inscritos para a próxima fase de  Copa Sul-Americana.

O treinador Marcelo Oliveira optou pelas entradas de Dodi e Luciano nas vagas de Luquinhas, emprestado ao Oeste-SP e, João Carlos, emprestado ao Portimonense, de Portugal.

O Tricolor definiu também a numeração dos novos inscritos, onde: Dodi usará a camisa 20 enquanto Luciano vestirá a 29.

Outra possível opção, Kayke, não pode ser inscrito pelo Flu, por já ter entrado em campo com a camisa do Bahia.

 

ST,

Douglas Wandekochen

foto: Carla Larini/Ofotografico

Tricolores isentam grama sintética pelo resultado adverso

Para Marcelo Oliveira e Jadson situação do gramado não interferiu no resultado.

Grande parte das equipes no Brasil elegem a grama sintética da Arena da Baixada como a grande responsável por possíveis derrotas na casa do Furacão. Porém, o discurso adotado pelos tricolores após a derrota por 3 a 1 ante o Atlético Paranaense, foi o oposto.

Tanto para o técnico Marcelo Oliveira, quanto para o volante Jadson, o gramado sintético da Arena não foi preponderante para o resultado adverso.

–  O gramado é realmente diferente dos outros que estamos acostumados a atuar, mas a gente procura se adaptar. Não podemos botar a culpa no gramado, porque no Brasil tem muito piores que esse – comentou Jadson.

Por sua vez, Marcelo Oliveira reconheceu a força do adversário dentro de casa:

– O Atlético-PR não por acaso está há um bom tempo ganhando suas partidas no seu campo. Seja pelo bom time, pela torcida que acaba empurrando bastante. Menos pela questão da grama. Eles estão acostumados, mas não atrapalha tanto de jogar – declarou Marcelo.

A derrota para o Furacão interrompeu uma sequência de três partidas sem derrotas do Tricolor: 1 a 1 contra o São Paulo, 0 a 0 contra o Vitória e, 1 a 0 ante o Botafogo. O próximo compromisso do Flu pelo Brasileirão é no próximo domingo (23) contra a Chapecoense, na Arena Condá. Antes, a equipe comandada por Marcelo Oliveira enfrenta o Deportivo Cuenca, em Quito, no Equador, na próxima quinta-feira (21) pela Copa Sul-Americana.

 

ST,

Douglas Wandekochen

foto: Lucas Merçon

Fluminense negocia e mantém jogo contra o Deportivo Cuenca no Maracanã

Foi à base da conversa que o Fluminense manteve o jogo do dia 4 de outubro, contra o Deportivo Cuenca, no Maracanã. Embora ainda endividado, o clube negociou com o Consórcio, que determinou o fechamento do estádio, a partir desta quinta-feira, por quase um mês. A pausa nas atividades no antigo Maior do Mundo foi um pedido da Greenleaf, empresa que cuida do gramado.

– O Fluminense Football Club e Maracanã, em comum acordo, decidiram manter no estádio a partida do Tricolor contra o Club Deportivo Cuenca (EQU), pela Copa Sul-Americana, a ser realizada no dia 04 de outubro. O cronograma inicial da reforma do gramado previa que o campo ficasse interditado até o dia 09 de outubro, mas as partes, concluindo pela importância da competição, chegaram ao consenso para a realização do jogo na data prevista originalmente – diz a nota divulgada pelo Fluminense.

O duelo, válido pela Sul-Americana e que decide o classificado às quartas-de-final, promete casa cheia. Desde agosto, o Convocação Tricolor tem arrecadado recursos financeiros para organizar uma grande festa. O período de doações se encerra nesta semana.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Consórcio fecha o Maracanã, e Fluminense considera adiamento de jogo pela Sul-Americana

Em razão da avalanche de reclamações no fim de semana, o gramado do Maracanã passará por reparos entre os dias 13 de setembro e 9 de outubro. A pausa de quase um mês é um pedido da Greenleaf, que cuida da grama do estádio, oficializado à concessionária nesta segunda-feira. O único prejudicado é o Fluminense, que tem três jogos marcados para este período. Entre eles, o duelo com o Deportivo Cuenca, pela Sul-Americana, em 4 de outubro.

Embora esteja à espera do comunicado, o clube está por dentro da novidade e trabalha com duas alternativas, sendo uma especialmente para o compromisso internacional: o adiamento para depois da interdição, desde que haja consenso com a Conmebol. Ou então realocar os jogos, seja para o Engenhão, o que dependeria de conversas com o Botafogo, seja para fora do Rio de Janeiro.

– Embora o Fluminense seja parceiro do Maracanã, como técnico, tem de reclamar. O campo está muito ruim. Tem vezes que cruzamento não sai ou uma bola não é dominada por conta do campo. Todos observam isso e alguma providência precisa ser tomada. O estádio é maravilhoso e precisa de um gramado bom – alertou Marcelo Oliveira.

Devido a uma aplicação de areia, ocorrida na última terça-feira e que visa corrigir imperfeições, o campo do principal palco do futebol brasileiro está desnivelado e raso. O problema foi evidenciado no domingo, quando o Fluminense venceu o Botafogo, por 1 a 0. Luciano, por exemplo, ralou a coxa e chegou a vê-la sangrar, por causa da areia que sobe nas disputas de bola.

– Tem parte do gramado em que nem grama tem. É difícil, um estádio histórico desse, um ponto turístico da cidade, tanta gente jogou aqui, ser mal cuidado dessa maneira – reclamou Jádson.

Desta forma, o time de Marcelo Oliveira se despediu do Maracanã no Clássico Vovô e, de acordo com o cronograma inicial, deve retornar ao local apenas em 13 de outubro, em partida contra o Flamengo.

Os jogos no período da interdição:

  • 29/9 – Fluminense x Grêmio – Campeonato Brasileiro
  • 4/10 – Fluminense x Deportivo Cuenca – Sul-Americana
  • 6/10 – Fluminense x Paraná – Campeonato Brasileiro

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Fluminense encaminha acordo por dívida de Marquinho

Valor da venda de Richarlison será repassado diretamente ao clube italiano.

Diante de uma grave crise financeira, a diretoria do Fluminense vai se reinventando para realizar o pagamento das dívidas. Uma delas, a que o clube tem referente à negociação do meia Marquinho em 2016, que gira em torno de 1,3 milhão (R$ 6 milhões, na cotação atual), está se encaminhando para um desfecho positivo para a quitação.

Para o acordo, o Tricolor busca encaminhar parte da verba que têm direito na venda de Richarlison diretamente ao clube italiano, isso por quê, o dono da Udinese, Giampaolo Pozzo é pai do proprietário do Watford, Gino Pozzo.

O entendimento entre as partes é fundamental para evitar que a Fifa aplique punição ao Flu. Afinal, sem receber o que tinha direito, a Udinese denunciou o caso.

Da venda de Richarlison do Watford ao Everton, € 50 milhões (R$225 milhões), o Flu terá direito a 10%: 3,75 milhões de euros (R$ 17 milhões). Pagando o acordo à Udinese, ainda sobrariam R$11 milhões aos cofres do Flu.

 

ST,

Douglas Wandekochen

foto: Nelson Perez

fonte: Globoesporte.com

Jadson fala sobre salários atrasados após empate

Saudações Tricolores:

 

O volante Jadson falou na zona mista após o empate contra o Vitória em 0 x 0 no campeonato Brasileiro. Jadson falou a partida de ontem, situação do time, atrasos de salários e projetou o jogo contra o Botafogo: 

Empate contra o Vitória:

“A gente fez uma boa partida, criamos muito. O Vitória não chegou a nos incomodar. Infelizmente, pecamos no último passe. Temos que trabalhar para isso não voltar a acontecer no clássico. Quem tiver mais capricho, vai vencer”.

“Temos que ter tranquilidade, cabeça no lugar para avaliar. Precisamos aumentar nosso rendimento e pontuação. Não adianta ter cabeça quente e arriscar perder todo o trabalho”.

Sobre o clássico contra o Botafogo:

“Temos que ter frieza, inteligência. Não adianta chegar no domingo e querer ganhar de qualquer jeito. Tem que ter equilíbrio, nos preparar e recuperar. Te tar fazer um bom jogo, organizado e com a cabeça no lugar”.

Sobre salários atrasados:

“Situação chata. Todo funcionário trabalha com a intenção de receber. Mas essa parte não me compete. O presidente fez certo em comunicar, tem falado com a gente. Temos que nos doar, porque é a camisa do Flu e nossa carreira em campo”.

“Ninguém quer saber se tem salario atrasado, querem saber de resultado. Poderia estar melhor, é nítido. Mas procuramos fazer nosso melhor”, diz Jadson.

Ontem, Jadson ficou no banco de reservas por opção do treinador Marcelo Oliveira que escalou Dodi em seu lugar.

Por Thiago Caruso

 

 

Pedro Abad pede apoio do torcedor

Saudações Tricolores:

O presidente Pedro Abad falou com a imprensa após o empate do Fluminense contra o Vitória no Maracanã ontem. Ele falou que vai pagar os salários atrasados e pediu apoio do torcedor do Fluminense ao time. O tricolor está pendente com os jogadores em dois meses de imagem e um de CLT e um mes de atraso com os funcionários.

Pedro Abad: “A situação financeira não é boa. A situação não é fácil. A administração está trabalhando para resolver, mas não adianta falar em prazo. As perspectivas são boas para resolver. Temos funcionários e jogadores comprometidos com o clube. Isso tem de ser ressaltado. Vamos superar as dificuldades, como fizemos em outros momentos. Aproveito para passar um recado ao torcedor: o Fluminense precisa de você no Maracanã. Quando a bola entra, fica mais fácil. É um pedido. Não é o presidente, é o Fluminense que precisa de você – afirmou Abad.

Pedro Abad: Temos mecanismo de solidariedade para acontecer, demora um pouco. Não estamos longe de resolver a questão Richarlison. Tenho uma ou outras situações, que envolvem negociações. Não gosto de falar enquanto não se resolve. Se abro, tende a não acontecer. Temos perspectivas. Fiz reuniões com os funcionários e disse que vamos resolver – completou Abad.

O mandatário tricolor respondeu também se uma das negociações seria do atacante Pedro com o Real Madrid(noticiado pelo jornal As de Madri):

Para qualquer negociação ocorrer tem de ter a vontade de ais de uma parte. Atleta e os clubes. Quando os três se unem, a coisa ocorre. Se tivemos outras propostas e não ocorreu, uma das partes não se sentiu confortável. Se chegar uma que agrade a todos, a coisa andará. A janela está fechada, então, nenhum atleta do Fluminense poderá sair agora. Se acontecer algo, será no final do ano. Houve outras propostas que ninguém noticiou. Acontece o que estiver acontecendo, a hora não é de falar.

Por Thiago Caruso

Fluminense assina termo para sediar jogos nas Laranjeiras e prevê início de obras para 2019

Foi dado, na manhã desta quinta-feira, um importante passo no sonhado retorno à casa verde, branca e grená. Com o objetivo de reformar o estádio Manoel Schwartz, a fim de mandar jogos para até 15 mil pessoas, o clube, representado pelo presidente, Pedro Abad, e pelo ex-vice de finanças, Diogo Bueno, e o ICT (Instituto Cidadania Tricolor) assinaram um termo de cooperação.

– Esse convênio com o ICT é uma iniciativa espetacular que o Diogo vislumbrou juntamente com outros sócios e torcedores como uma forma de financiar a execução do projeto de reforma do Estádio das Laranjeiras. Entendemos o que é bom para o Fluminense e a política tem que ficar completamente afastada disso. Diogo tem conduzido os trabalhos de forma objetiva, muito célere e esperamos que muito em breve consigamos cumprir o cronograma previsto – declarou Abad.

A ideia do projeto, comandando por cinco tricolores (Gustavo Marins, Ricardo Lafaiete, Sérgio Poggi, Nestor Bessa, Caíque Pereira e Nardo Gutlener), é promover campanhas de arrecadação para viabilizar as obras na sede e, ainda, a construção de um prédio administrativo. A iniciativa passará por análise de órgãos públicos, que discutirão, em conjunto com o ICT, a necessidade de tombamento e de interferências no local, na Zona Sul do Rio. O prosseguimento depende da aprovação das autoridades.

– Eu espero que até o ano que vem a gente consiga ter algum tipo de mobilização dependendo das autorizações dos órgãos governamentais. Isso significaria a indicação de um cronograma de obras para ano que vem. No dia 19 de maio de 2019, o Estádio das Laranjeiras completará 100 anos e, se já tivéssemos o lançamento da pedra fundamental nesta data, seria espetacular para marcar a gestão do Abad – pensa Diogo Bueno.

Conforme veiculado pelo Globoesporte.com, o grupo que toca o processo pretende levantar uma megaloja, virada para a Rua Pinheiro Machado. Esta seria o ponto final do tour pela sede, como acontece nos maiores centros de futebol do mundo. O departamento de marketing estaria, segundo o planejado, encarregado de elaborar ações de sócio-torcedor para angariar recursos financeiros.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Top